Secretário-geral do CMI visita protestantes italianos

Secretário-geral do CMI visita protestantes italianos


Roma (NEV), 15 de dezembro de 2010 – “O Conselho Mundial das Igrejas não é simplesmente um escritório com sede em Genebra, mas uma comunhão, e hoje estou com vocês para viver e expressar tudo o que nos une na fé comum em Cristo”. Assim, o pastor Olav Fykse Tveit saudou a comunidade reunida na manhã de 5 de dezembro para o culto dominical na igreja metodista de Roma, a segunda etapa de seu fim de semana italiano. Depois de se encontrar com o Papa Bento XVI em audiência privada no dia anterior, Tveit se reuniu de fato com as igrejas protestantes italianas que são membros do CMI. “Agradecemos a Tveit por ter participado de um de nossos cultos, num momento em que a comunhão entre os crentes se aprofunda em torno da palavra de Deus”, disse o pastor Massimo Aquilante, presidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), retribuindo a saudação de Tveit durante o culto. O secretário-geral do CMI pregou sobre o texto adventista de Lucas 12:35-40. “Observar – disse Tveit – significa não apenas esperar, mas estar ciente do que está acontecendo ao nosso redor”. Se então a nossa expectativa é a do Senhor Jesus que se apresenta todos os dias no rosto de cada ser humano que procura ajuda e salvação, “então a nossa vigilância consiste em estar ao serviço de cada ser humano que espera a nossa ajuda”. Portanto, vigiar significa “saber acolher o estrangeiro, o irmão e a irmã migrantes que vêm de países distantes muitas vezes com o seu fardo de dor, violência e humilhação”.

O acolhimento foi um dos temas várias vezes referidos no encontro com os representantes das igrejas evangélicas italianas que continuou com um almoço comunitário na igreja valdense na via IV de Novembro, onde o Pr. Tveit e a delegação que o acompanhou – composta, entre outros, pelo pastor Martin Robra, diretor do programa do CMI sobre ecumenismo no século XXI, pelo pastor John Gibaut, diretor da Comissão de Fé e Constituição do CMI, e por mons. Gosbert Byamungu, do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos – reuniu, além do presidente da FCEI, Aquilante, vice-moderadora do Conselho Valdense, Daniela Manfrini, presidente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI), Alessandra Trotta, e a presidente do Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI), Christiane Groeben. O Conselho Mundial de Igrejas é a maior comunhão de igrejas cristãs do mundo, reunindo 349 igrejas evangélicas, ortodoxas e anglicanas de todos os continentes, representando mais de 560 milhões de cristãos. A Igreja Católica não faz parte do CMI, embora colabore com suas instituições, em particular com a Comissão Fé e Constituição.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Estamos prontos, e você?

Estamos prontos, e você?

Roma (NEV), 9 de maio de 2022 – “Estamos prontos e vocês?” é a campanha lançada hoje pela revista e centro de estudos Confronti, pela Coordenação Nacional das Novas Gerações Italianas (CONNGI) e pelos Italianos Sem Cidadania, para pedir que a lei da cidadania, conhecida como "Ius Scholae", seja votada no Parlamento até o final da legislatura. Os signatários da campanha acreditam que “chegou a hora de as forças políticas que se disseram a favor da lei, muitas vezes fazendo dela uma bandeira, tomarem as providências necessárias para serem coerentes com os compromissos assumidos”.A campanha começa com uma carta aberta ao Primeiro-Ministro, Mario Draghi, e às forças políticas que compõem o governo dispostas a votar a lei. Entre os primeiros signatários Edith Bruck, Oliviero Toscani, Paolo Fresu, Gad Lerner, Luigi Manconi, Igiaba Scego, Corrado Augias, Maurizio Ambrosini, Valerio Carocci, Orchestra of Piazza Vittorio, Little Orchestra of Tor Pignattara, Roberto Zaccaria, Mohamed Keita, Giacomo Marramao. Após o lançamento, a campanha de recolha de assinaturas vai continuar com o objetivo de envolver o maior número possível de cidadãos. O apelo diz: "Pedimos que nos ouçam e dêem o passo que há anos hesitam em dar: aprovar uma lei que nos reconheça como seus concidadãos, irmãs e irmãos de uma República que na sua Constituição reconhece os direitos fundamentais direitos de todos os cidadãos "sem distinção de sexo, raça, língua, religião, opiniões políticas, condições pessoais e sociais" (Art.3)". “Aguardamos a resposta da política – declararam os promotores da campanha –, mas não apenas com as declarações de circunstância: desta vez esperamos que a lei seja agendada no Parlamento o mais rapidamente possível e levada a votação. No dia que a gente votar, aí a gente vai fazer uma grande festa na praça com todo mundo, inclusive os políticos. Até então, permanecemos vigilantes e esperando." A lei, se entrasse em vigor, permitiria que homens e mulheres muito jovens, que cresceram e estudaram na Itália durante anos, adquirissem a cidadania italiana. “Centenas de milhares de pessoas, de estudantes, à espera de poder dar o seu contributo para o crescimento do país como cidadãos; e nós com eles”, concluíram os promotores. Você pode se inscrever na campanha acessando o site www.noisiamoprontievoi.it. ...

Ler artigo
75º Festival Internacional de Cinema de Veneza.  Sameh Zoabi ganha o prêmio INTERFILM

75º Festival Internacional de Cinema de Veneza. Sameh Zoabi ganha o prêmio INTERFILM

Roma (NEV), 10 de setembro de 2018 – O Júri INTERFILM, presente no 75º Festival Internacional de Cinema de Veneza, entregou seu prêmio de diálogo inter-religioso a Sameh Zoabi para o filme “Tel Aviv em chamas”. O júri deste ano foi composto por alemães Christian Engelsmembro do Comitê INTERFILM, do jornalista italiano Federica Tourndo escocês Joylon Mitchell e da Suíça Daria Pezzoli-Olgiati (Presidente). Motivação total Esta comédia brilhante, provocativa e irreverente oferece um olhar original sobre um dos conflitos mais dolorosos do nosso tempo. Um roteirista palestino forma uma parceria inesperada com um oficial israelense que o ajuda a desenvolver o enredo da série de televisão sentimental Tel Aviv on Fire. O filme inverte a linha entre a dura realidade e as visões românticas, trabalhando as identidades dos personagens e abrindo um espaço criativo para o diálogo. Tel Aviv on Fire, dirigido por Sameh Zoabi (Luxemburgo, França, Israel, Bélgica, 2017) A INTERFILM foi fundada em 1955 por várias associações protestantes de cinema na Europa. Em colaboração com seu parceiro católico SIGNIS, organiza júris ecumênicos nos festivais de cinema mais importantes, como Cannes, Montreal, Moscou, Leipzig, Berlim, Locarno. Em Veneza, os júris da SIGNIS e da INTERFILM são separados. ...

Ler artigo
Federação protestante da França entre novos e velhos desafios

Federação protestante da França entre novos e velhos desafios

Roma (NEV/Riforma.it), 3 de fevereiro de 2020 – A assembleia anual da Federação Protestante da França (FPF) foi realizada nos dias 25 e 26 de janeiro, reunindo quase 170 delegados representando 30 igrejas e mais de 500 diáconos. Para além das habituais obrigações estatutárias, a edição 2020 da assembleia geral teve vários destaques: a mensagem aos delegados da assembleia geral do presidente da PFF, pároco François Clavairoly, que traçou as principais linhas de ação do protestantismo para o ano de 2020; conferência do pastor Olav Fykse Tveit, secretário geral do Conselho Mundial de Igrejas (CEC); a avaliação do ano de 2019 com a apresentação do relatório de atividades pelos serviços, concelho e comissões da Federação. Novos membros foram acolhidos dentro da FPF: CEEEFE, Comunidade das Igrejas Protestantes de Língua Francesa, que reúne mais de 30 igrejas reformadas de língua francesa no mundo, APATZI, Associação Protestante de Amigos das Populações Ciganas, Fundação das Diaconisas de Reuilly e, em julgamento, Adra France e a comunidade de Goshen. Algumas recomendações importantes foram votadas: entre estas, também "Não há paz sem justiça", uma moção de apoio às atividades do Dr. Denis Mukwegemédico congolês, Prémio Nobel da Paz 2018, na sequência da conferência que o médico proferiu em Paris, durante a qual também exortou o protestantismo transalpino a agir para pôr fim finalmente aos terríveis conflitos tribais que perturbam a República Democrática do Congo. O Dr. Mukwege, de facto, em novembro de 2019, pediu à FPF que atuasse para que fosse criada na República Democrática do Congo uma plataforma que reunisse todos os atores protestantes já engajados nesta temática. Por fim, um grande texto relembra o 75º aniversário da libertação dos campos de extermínio, em um contexto de crescentes atos anti-semitas na França. A assembléia geral encorajou o Conselho a expressar sua solidariedade com a comunidade judaica e a continuar o diálogo fraterno com o judaísmo. Em 27 de janeiro passado, por ocasião da inauguração do renovado memorial da Shoah pelo Presidente da República Francesa Emmanuel Macrontambém compareceu o presidente da FPF Clavairoly. Leia em Riforma.it ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.