Secretário-geral do CMI visita protestantes italianos

Secretário-geral do CMI visita protestantes italianos


Roma (NEV), 15 de dezembro de 2010 – “O Conselho Mundial das Igrejas não é simplesmente um escritório com sede em Genebra, mas uma comunhão, e hoje estou com vocês para viver e expressar tudo o que nos une na fé comum em Cristo”. Assim, o pastor Olav Fykse Tveit saudou a comunidade reunida na manhã de 5 de dezembro para o culto dominical na igreja metodista de Roma, a segunda etapa de seu fim de semana italiano. Depois de se encontrar com o Papa Bento XVI em audiência privada no dia anterior, Tveit se reuniu de fato com as igrejas protestantes italianas que são membros do CMI. “Agradecemos a Tveit por ter participado de um de nossos cultos, num momento em que a comunhão entre os crentes se aprofunda em torno da palavra de Deus”, disse o pastor Massimo Aquilante, presidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), retribuindo a saudação de Tveit durante o culto. O secretário-geral do CMI pregou sobre o texto adventista de Lucas 12:35-40. “Observar – disse Tveit – significa não apenas esperar, mas estar ciente do que está acontecendo ao nosso redor”. Se então a nossa expectativa é a do Senhor Jesus que se apresenta todos os dias no rosto de cada ser humano que procura ajuda e salvação, “então a nossa vigilância consiste em estar ao serviço de cada ser humano que espera a nossa ajuda”. Portanto, vigiar significa “saber acolher o estrangeiro, o irmão e a irmã migrantes que vêm de países distantes muitas vezes com o seu fardo de dor, violência e humilhação”.

O acolhimento foi um dos temas várias vezes referidos no encontro com os representantes das igrejas evangélicas italianas que continuou com um almoço comunitário na igreja valdense na via IV de Novembro, onde o Pr. Tveit e a delegação que o acompanhou – composta, entre outros, pelo pastor Martin Robra, diretor do programa do CMI sobre ecumenismo no século XXI, pelo pastor John Gibaut, diretor da Comissão de Fé e Constituição do CMI, e por mons. Gosbert Byamungu, do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos – reuniu, além do presidente da FCEI, Aquilante, vice-moderadora do Conselho Valdense, Daniela Manfrini, presidente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI), Alessandra Trotta, e a presidente do Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI), Christiane Groeben. O Conselho Mundial de Igrejas é a maior comunhão de igrejas cristãs do mundo, reunindo 349 igrejas evangélicas, ortodoxas e anglicanas de todos os continentes, representando mais de 560 milhões de cristãos. A Igreja Católica não faz parte do CMI, embora colabore com suas instituições, em particular com a Comissão Fé e Constituição.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Abertura do Sínodo das Igrejas Metodista e Valdense

Abertura do Sínodo das Igrejas Metodista e Valdense

Roma (SSSMV01), 19 de agosto de 2021 – O Sínodo das igrejas metodistas e valdenses abre no domingo, 22 de agosto, com o habitual culto inaugural. O órgão máximo de decisão de Valdenses e Metodistas será realizado em fórmula mista (presencial e online) após um ano de pausa devido à pandemia. Culto inaugural no domingo presidido pelo pároco Winfrid Pfannkuche será realizado às 10h no templo da Torre Pellice e será transmitido pela página do Facebook da Igreja Valdense e pela página do Facebook e canal do YouTube da Rádio Evangélica Beckwith. O Sínodo, com um programa de formato reduzido, acontecerá de domingo, 22, a quarta-feira, 25 de agosto. Ao tradicional sítio de Torre Pellice, na província de Turim, junta-se este ano a plataforma digital. Em pauta: duas novas consagrações, reflexão sobre o testemunho protestante em uma sociedade pós-Covid, importantes mensagens ecumênicas e decisões sobre os compromissos das igrejas sobre evangelização, diaconia, proteção das minorias, saúde e clima. Haverá debates, apresentações, reuniões teológicas. Dentre eles, destacamos: segunda-feira, 23 de agosto – Noite pública: “A próxima geração da UE? Os jovens e a Europa entre o sonho da recuperação e o risco da marginalização”. 21 horas, no templo. Transmissão ao vivo na Rádio Beckwith. Eles lideram marta bernardini (FCEI/Esperança do Mediterrâneo) e Valéria Lucenti (Subdiretor Centro Ecumênico Ágape). Com Annalisa Camilli (jornalista de Internacional), Stefano Allievi (sociólogo, Universidade de Pádua), Brando Benifei (MEP), pároco Daniela DiCarlo; conclusões do moderador da Mesa Valdense Alessandra Trotta. quarta-feira, 25 de agosto – “Fronteiras diáconos. Pensamento Teológico e Diaconal”. Pela Comissão Sinodal para a Diaconia (CSD). 21h, no jardim da casa valdense. Todos os detalhes nesta página. #sinodovaldese FACT SHEET: Igrejas metodistas e valdenses na Itália Parceiros de mídia: www.rbe.it – www.riforma.it Assessoria de Imprensa: NEV-Agência de Imprensa de Notícias Evangélicas – www.nev.it – Twitter: @nev_it – Facebook: @AgenziaNEV – [email protected] (NEVCS/18) ...

Ler artigo
2ª Sessão do XXIII Sínodo Luterano

2ª Sessão do XXIII Sínodo Luterano

Roma (NEV), 16 de abril de 2021 – Faltam menos de duas semanas para a abertura da 2ª Sessão do XXIII Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália. A Presidência Sinodal e o Reitor estão ocupados preparando o evento digital. “O objetivo é ambicioso – explicam os promotores -: um formato acessível a todos, mas que respeite os mais elevados padrões de segurança informática. A digitalização da Igreja já foi tema da 1ª Sessão do XXIII Sínodo e será também a segunda. Um ponto da agenda que inevitavelmente se impôs devido à pandemia do Coronavírus, varrendo dúvidas e incertezas sobre os cultos e a pastoral digital que ainda eram tema de debate há sete meses. Mas um sínodo via web, pelo menos é a esperança de todos, deve permanecer uma exceção”. Estão programados dois dias e meio de trabalho sob o tema “Continuidade, mudança, futuro – A misericórdia como responsabilidade da Igreja”, inspirado no versículo do ano de 2021, “Sede, tornai-vos misericordiosos, como o vosso Pai é misericordioso”. Seis salas digitais serão criadas especificamente para abrigar o maior número de grupos de trabalho sobre os temas: meio ambiente, juventude, digitalização, elaboração do período Covid, diaconia. Particular atenção foi dada ao sexto grupo de trabalho, encarregado de discutir o documento programático sobre justiça de gênero, elaborado pela comissão sinodal "Gênero", que será submetido à aprovação do plenário. “O CELI – lê-se na nota de apresentação do evento – está profundamente enraizado nos seus próprios valores de fé, mas ao mesmo tempo posiciona-se como uma igreja independente e moderna que leva a sério as questões de relevância urgente. Uma igreja que se interprete como um sujeito capaz de ouvir e dialogar com a sociedade e que esteja ao lado das pessoas em todos os aspectos da vida”. O relatório do convidado de honra do sínodo, o pároco Martin Jungesecretário-geral da Federação Luterana Mundial, será um dos destaques do Sínodo 2021. Junge falará em streaming na sexta-feira, 30 de abril, a partir das 15h (em alemão com tradução simultânea para o italiano). Uma vantagem do formato digital do Sínodo é que os convidados poderão acompanhar os trabalhos onde quer que estejam. O mesmo se aplica aos membros do CELI espalhados por toda a Itália, que podem exercer seu direito de participar (passivamente) do Sínodo, conectando-se de casa e para aqueles que não pertencem à igreja, mas se interessam por questões religiosas, ou ao CELI em especial. Convidados e interessados ​​devem se registrar no site do CELI, www.chiesaluterana.it/synode-2021/, para receber um código de acesso. O Sínodo será realizado em italiano e alemão. A tradução simultânea também está disponível para convidados e participantes não sinodais. Nenhuma eleição está marcada para a 2ª Sessão do XXIII Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália. Mas o título "Continuidade, mudança, futuro - a Misericórdia como responsabilidade da Igreja", e as questões abordadas pelos grupos de trabalho - assim acredita o Presidium do Sínodo, Wolfgang Prader E Ingrid Pfrommere o Consistório do CELI – “prometem importantes impulsos para o caminho futuro da Igreja Evangélica Luterana na Itália”. Para inscrições e informações: A Igreja Evangélica Luterana na Itália, CELI, reúne 15 comunidades distribuídas por toda a península. Uma comunidade na diáspora que tem apenas alguns milhares de membros e não possui grandes bens móveis e imóveis. No entanto, ser pequeno não significa ser irrelevante. Pelo contrário, a Igreja Evangélica Luterana na Itália é muito ativa em muitos campos sociais, solidários e culturais com vários projetos e programas que vão muito além do território de cada comunidade. Ajuda imediata aos migrantes e pessoas carenciadas, questões como a igualdade de oportunidades, a protecção do ambiente, a luta contra a discriminação... É uma igreja que faz ouvir a sua voz na sociedade, que não se detém e intervém em todas as questões candentes da acontecimentos atuais de natureza política, ética e religiosa. Isso também é possível graças às cotas 8xmille que muitos contribuintes italianos atribuem ano após ano ao CELI. ...

Ler artigo
Os Últimos Pastores.  Figuras de transição do cristianismo contemporâneo

Os Últimos Pastores. Figuras de transição do cristianismo contemporâneo

Roma (NEV), 19 de abril de 2023 – Há também a figura de Túlio Vinay entre os "últimos pastores" sobre os quais discutirá a exposição proposta pela Fundação Serughetti em colaboração com o Centro Cultural Protestante de Bérgamo. A nomeação é para 21 de abril. A crítica intitula-se “Os últimos pastores. Figuras de transição do cristianismo contemporâneo” e acontecerá entre os meses de abril e maio. O cartaz está à direita. artigo anteriorUcrânia e Rússia. O Papel das Entidades Religiosas nos Processos PolíticosPróximo artigoPara mulheres. O compromisso do Hospital Evangélico Internacional de Gênova Agência de Imprensa da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.