Secretariado para atividades ecumênicas.  Uma fé nua pode se tornar uma oportunidade

Secretariado para atividades ecumênicas. Uma fé nua pode se tornar uma oportunidade

Roma (NEV), 1º de agosto de 2022 – A 58ª sessão de formação ecumênica da Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE) foi encerrada no último sábado em Assis. Com o tema “Em tempos sombrios, ouse ter esperança. As palavras de fé na sucessão das gerações – Uma pesquisa ecumênica (2)”, a sessão envolveu 190 cristãos e cristãs, mas não só.

Leigos, sacerdotes, pastores, teólogos, professores, estudantes, seminaristas, dois bispos e um bispo passaram alguns dias juntos sob a bandeira do diálogo e da partilha. Existem várias formações confessionais: adventista, anglicana, batista, católica, metodista, ortodoxa, reformada, valdense, judaica. Entre os participantes, também representantes de entidades como a Federação Italiana da Juventude Evangélica (FGEI). Ação Católica. Amizades judaico-cristãs. A Coordenação dos Teólogos Italianos. O movimento dos Focolares.

Entre os fios vermelhos tecidos durante os dias, a “reavaliação do corpo na oração pessoal e litúrgica”. “Superando Estilos Androcêntricos na Igreja”. “Saia da mentalidade substitucionista em relação a Israel”.

Esta é a primeira sessão organizada pelo novo Comitê Executivo que inclui o novo presidente, o Valdense Erica Sfredda. “Somos chamados a construir juntos uma nova história que se alimente da esperança de poder caminhar juntos curando a dor, as feridas, as tragédias dos séculos passados ​​– disse Sfredda em seu discurso conclusivo -. Nestes dias entendemos que a crise não é só negatividade, mas nos impulsiona à conversão ao Senhor, nos devolve a força para viver e confiar em Deus.Sentimos que estamos confusos, frágeis, ansiosos e vivemos uma fé nua que pode se tornar uma ‘oportunidade […]. Deus nos chama independentemente do que tenhamos escrito e dito sobre ele. E, portanto, podemos aceitar o desafio de nos tornarmos catalisadores da esperança, testemunhas no mundo com a nossa vida de uma esperança que não desilude. Portanto, hoje não é um adeus, mas um adeus. Despedimo-nos com um pouco de tristeza, mas também conscientes da alegria que trazemos para casa e sabemos que a nossa tarefa é testemunhar nas nossas vidas, nas nossas comunidades e igrejas aquilo que recebemos e do qual por sua vez doamos” .

Também Simone Morandini, membro do Comitê Executivo, destacou alguns aspectos do caminho percorrido, falando da escuta recíproca como algo ativo: “A esperança é uma realidade que se cultiva no plural, é uma dinâmica comunitária, eclesial. É apreendido e expresso em conjunto, na atenção respeitosa às necessidades uns dos outros, aos respectivos estilos de pensamento, de celebração, de vida. Outra descoberta feita na sessão foi a importância de um paradigma intergeracional. Ser todos juntos discípulos e mestres, assumir uma postura de aprendizado mútuo, ser juntos buscadores de esperança. Esta perspectiva exige uma mudança de ritmo e, ao mesmo tempo, preservar os dons recebidos das gerações e tradições anteriores”.

Foto Laura Caffagnini
A 58ª sessão foi aberta com uma oração ecumênica.

Entre os destaques, o encontro com o pastor batista e “Ministra itinerante” Lídia Maggi E Cláudio Monge, chefe do Centro Dominicano para o Diálogo Inter-religioso e Cultural em Istambul. Lá mesa redonda dos jovens sobre a concretude da fé. visita do monsenhor Derio Olivero, bispo de Pinerolo. E novamente as oficinas, também para meninos e meninas. Houve muitos visitantes do mundo protestante, incluindo os de Fulvio Ferrario, Letizia Tomassone, Paolo Naso e outros.

Para saber mais, aceda ao acervo de todos os comunicados da 58ª sessão clicando AQUI.

Para conteúdo de vídeo, clique em AQUI.

Baixe o programa completo

Abaixo, uma seleção de conteúdo com curadoria de Laura Caffagnini.

PRATICAR A ESPERANÇA NO BARATRO

Mesa redonda com Monsenhor Roberto Filippinibispo de Pescia e membro da Comissão Episcopal para o Ecumenismo e o Diálogo da Conferência Episcopal Italiana, e Paulo Nasocientista político e ensaísta, membro da Comissão de Estudos da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI).


ENTRANDO NO SHABAT

Liturgia ecumênica preparada pelo grupo de animação de oração e liturgia. Com o pastor valdense Michael Charbonniercoordenador. Alessandro Martinellianimador litúrgico católico. Margarida Bertinat da SAE de Verona. Elda Possamai da SAE de Turim.


MARTIN LUTHER KING, TESTEMUNHA DA ESPERANÇA

Leitura de música”Martin Luther King. Uma história americana” retirada do último livro de Paolo Naso, com o etnomusicólogo Alberto Annarilli, Elisa Biason e Elena Malandrino.


PELO AMOR DAS FUTURAS GERAÇÕES, JÁ ESTÁ AQUI

A cura de um mudo por Jesus no centro da pregação da pastora valdense Letizia Tomassone na Santa Ceia celebrada na noite de quinta-feira na Sessão da SAE em Assis. Pão, vinho, cachos de uvas eram o convite a uma assembleia composta por mulheres e homens que se uniam em torno da mesa comum da Palavra.


NOVAS PALAVRAS PARA COMUNIDADES AUTENTICAMENTE HUMANAS

Do clima cultural, ao clima meteorológico, ao clima das relações entre Estados, países e culturas… Em tempos como este é preciso mudar também as palavras das Igrejas. Moderado pelo teólogo católico Simone Morandinitrês figuras “históricas” e fiéis da SAE falaram sobre isso em uma mesa redonda: o teólogo valdense Fulvio Ferrarioo padre ortodoxo romeno Traian Valdman e o teólogo católico Cettina Militello.


admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

O direito à saúde no centro do Sínodo Valdense

O direito à saúde no centro do Sínodo Valdense

Torre Pellice (nev/sv06), 24 de agosto de 2023 – O direito à saúde para todos, de Norte a Sul, sem desigualdades, com maior atenção às pessoas mais vulneráveis, às novas formas de pobreza, aos cidadãos marginalizados. Isto foi discutido hoje no Sínodo Valdense em curso em Torre Pellice (TO), numa conferência de imprensa sobre os temas da agenda dos deputados reunidos nos vales valdenses. O órgão de decisão das igrejas Metodista e Valdense aprovou de facto uma lei intitulada "Para uma igualdade saudável", que sublinha a importância do serviço nacional de saúde. Ao mesmo tempo, para os valdenses é essencial proteger a saúde pública como elemento fundador da democracia. Diante, portanto, dos cortes previstos para este setor, as igrejas valdenses pedem uma inversão de tendência e uma relação entre Regiões e Estado que possa reduzir e não aumentar o fosso entre Norte e Sul, como poderia fazer a autonomia diferenciada. “Segundo o Sínodo, a questão da relação entre público e privado precisa ser revista – disse Daniel Massa, membro da Comissão Sinodal para a Diaconia (CSD - Diaconia Valdense) - no sentido de que cerca de 10 milhões de pessoas neste país têm uma 'sociedade mútua externa' não é apenas um elemento impróprio porque o acesso deveria ser a um sistema universal, mas também enfraquece o próprio sistema de serviço público. O sistema público universalista deve permanecer no centro”. “Até no assunto da saúde física e mental das pessoas – declarou Ciuffreda Grátisoncologista, membro do Conselho da Federação das Igrejas Evangélicas na Itália, deputado ao Sínodo Valdense - estamos comprometidos como leigos com uma sociedade aberta e inclusiva, que não deixa ninguém para trás e fazemos isso em nome de Jesus Cristo que menos se importava e interpretou a sua ação terapêutica em sentido amplo como sinal e contribuição eficaz para o advento do reino de Deus aqui e agora“. Amanhã, último dia do Sínodo, o Serviço Nacional de Saúde (SSN) como bem a preservar e valorizar estará também no centro de uma agenda ad hoc, ontem apresentada, que volta a falar do direito à saúde, no face a um desmantelamento contínuo do SSN e à sua privatização. Este texto refere-se também ao carácter universal desta área da vida das pessoas e sublinha a importância do serviço público de saúde, que aliás deveria ser ainda mais apoiado pelas instituições, em termos económicos e não só, também para uniformizar os serviços e o desempenho cuidados de saúde em diferentes regiões. Para rever a conferência de imprensa de hoje e todos os materiais do Sínodo: www.nev.it; www.rbe.it; www.riforma.it; www.chiesavaldese.it ...

Ler artigo
A FCEI inaugura a Secretaria Escolar do Pluralismo Laico

A FCEI inaugura a Secretaria Escolar do Pluralismo Laico

Roma (NEV), 20 de outubro de 2022 - A Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI) abre o "Sportello Scuola Laicità Pluralismo", um serviço dirigido a igrejas evangélicas, associações culturais, grupos confessionais e indivíduos. A missão desta nova atividade da FCEI é “apoiar uma escola laica, atenta ao reconhecimento do pluralismo religioso e cultural da sociedade italiana, e promover um ensino que a reconheça como eixo educativo e patrimônio cívico”. “Assumimos este novo compromisso porque são solicitados pelas igrejas-membro – explica o presidente da FCEI, prof. Daniele Garrone – mas é nossa intenção colocar esta carteira à disposição daqueles nas escolas e na sociedade italiana que compartilham a ideia de uma escola laica e, ao mesmo tempo, capaz de representar o pluralismo religioso e cultural que se expressa na sociedade italiana. Infelizmente – acrescenta o Presidente da FCEI – ainda hoje assistimos a tentativas de confessionalização de algumas áreas das escolas públicas que, para além de contrariarem a letra e o espírito da Constituição, limitam o desenvolvimento de percursos educativos coerentes com a multirreligiosidade e caráter intercultural do país”. O helpdesk, instalado na sede da FCEI em Roma, pretende oferecer serviços de informação e consultoria jurídica sobre questões de laicidade nas escolas. Para tanto, será possível o envio de denúncias, pedidos de apoio e primeiros socorros em relação a situações problemáticas que possam surgir dentro das escolas, como, por exemplo, a não ativação da disciplina alternativa na hora da religião; eventuais dificuldades em encontrar os formulários corretos para o exercício do direito de não utilização do IRC; problemas inerentes à hora da educação cívica; de forma mais geral, situações de dificuldade de acesso a direitos para quem não recorre ao ensino religioso confessional. Paralelamente, porém, em rede com outros centros e associações e em articulação com o SIE, Serviço de Educação e Educação da FCEI, a secretaria pretende promover projetos educativos sobre disciplinas que, no âmbito secular da escola, contribuam à educação cívica numa sociedade multiétnica e intercultural. "Como igrejas evangélicas continuamos a pensar que o Ensino Religioso Confessional (IRC) é a resposta inadequada a uma necessidade real: na sociedade pluralista de hoje é importante que os alunos tenham uma informação religiosa adequada, mas no contexto de um ensino secular, que promova o conhecimento de presenças religiosas cada vez mais importantes, e não apenas em termos de números". Indicações, fichas informativas e propostas de projetos sobre os temas do pluralismo e da laicidade nas escolas serão apresentadas e publicadas no site www.fcei.it ao longo do tempo. A recepção pode ser contatada no endereço de e-mail: [email protected]. ...

Ler artigo
Rádio GLAM, compromisso dia 7 de maio.  Pergunta de trabalho

Rádio GLAM, compromisso dia 7 de maio. Pergunta de trabalho

Roma (NEV), 3 de maio de 2023 – O 5º episódio da Rádio GLAM, uma iniciativa da Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), está prestes a chegar. Marcação no próximo dia 7 de maio, das 19h00 às 20h00. O tema deste episódio é "A questão do trabalho, reflexões entre o norte e o sul da Itália". “O último episódio da Rádio GLAM antes das férias de verão abordará o tema do trabalho – escrevem os organizadores -. Convidamos você a participar para enriquecer as ideias que nos chegarão dos dois convidados da noite com a contribuição dos ouvintes, Elisabetta Raffa jornalista e David Mozzato pastor adventista, que narrarão o tema respectivamente do sul e do norte da Itália”. Para entrar na reunião no Zoom: ID da reunião: 876 1707 2469 Senha: 028216 Para marcar participação escreva para:[email protected] A Rádio GLAM foi criada para coletar "Testemunhos e/ou informações de eco-comunidades, mas também de crentes individuais, ativistas, apoiadores da sociedade civil interessados ​​em questões relacionadas à espiritualidade e à proteção da criação que o GlAM apóia. Notícias, projetos e programas nacionais e internacionais…” Quem ouve Rádio GLAM? Todos aqueles que têm interesse em fazer parte desta comunidade, que questiona e une numa eco-comunidade ou que olha com curiosidade para conhecer, para propor, para participar até com um contributo criativo, música, leitura, partilha de materiais. Por que o nome Radio GLAM? Porque usa a linguagem direta e imediata do rádio, uma linguagem simples na qual jovens e adultos podem se reconhecer e se expressar. Quando Rádio GLAM? Todos os meses, um encontro de uma hora durante o qual haverá testemunhos e/ou informações de comunidades ecológicas, mas também de crentes individuais, ativistas, apoiadores da sociedade civil interessados ​​em questões relacionadas à espiritualidade e à proteção da criação que o GlAM apóia. Notícias, projetos e programas nacionais e internacionais… Como assinar a Rádio GLAM? Envie um e-mail para o seguinte endereço de e-mail [email protected] ou entre em contato com os representantes da comunidade ecológica. Até breve nessas frequências! A Comissão de Globalização e Meio Ambiente Lá Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) foi criada em fevereiro de 2001. Nasceu como uma evolução de uma Comissão anterior após a segunda Assembleia Ecumênica Européia em Graz, em 1998. Seu principal objetivo é sensibilizar as igrejas sobre os problemas que a injustiça econômica e a destruição da terra representam para o mundo e em particular à fé cristã. A Comissão está ao serviço das comunidades e dos indivíduos que desejam abordar estas questões a partir de uma perspectiva de fé. O trabalho busca a rede dentro e fora das igrejas, nacional e internacionalmente. Um dos carros-chefe da GLAM é o trabalho de construção da rede comunidade ecológica. Existem ecocomunidades "iniciadas", "em andamento" e "graduadas", com base na adesão a um determinado limite de 40 critérios ambientais relativas ao culto e outros momentos litúrgicos, trabalhos de manutenção visando a poupança de energia, eliminação do plástico, educação, implementação de comportamentos virtuosos na administração, nas compras, na utilização da energia, mobilidade e gestão de resíduos, até à verificação da ética dos bancos em que são mantidas as contas correntes das igrejas. O comunidade ecológica em Itália, algumas dezenas candidataram-se ao diploma GLAM, num universo de mais de uma centena de simpatizantes. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.