Tertio Millennio Film Festival.  Primeiro encontro com as comunidades religiosas

Tertio Millennio Film Festival. Primeiro encontro com as comunidades religiosas

Foto TMFF/Corpo de entretenimento

Roma (NEV), 22 de abril de 2022 – A primeira assembleia geral da XXVI edição do Tertio Millennio Film Fest (TMFF) foi realizada na quarta-feira. Estamos falando do festival de cinema nascido do impulso de João Paulo II e organizado pela Fondazione Ente dello Spettacolo que, ao longo dos anos, assumiu cada vez mais as características de um festival de diálogo inter-religioso. Há algum tempo, o Júri Inter-religioso do TMFF reúne cada vez mais expoentes de diferentes religiões.

A assembléia contou com a participação das comunidades católica, protestante, judaica, islâmica, hindu e budista. O delegado esteve presente pela Associação de Cinema Protestante “Roberto Sbaffi” Gianna Urzioex-presidente da entidade, ed. Elena Ribet.

Para abrir os trabalhos, o cardeal Gianfranco Ravasi que, como refere o comunicado de imprensa da iniciativa, recordou a importância do festival no diálogo inter-religioso e intercultural. Falou-se também do diálogo entre as religiões como um diálogo pela paz. Vestir Juliano Savina, Diretor do Escritório Nacional para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso (UNEDI) da Conferência Episcopal Italiana (CEI) falou de uma “transversalidade que envolve todas as realidades. Isso gera plotagens e – citando Paulo Ricoeurele especificou – ‘entrelaçamento’ significa que a suspeita se torna confiança”.

Apresentaram os temas da agenda David Milani, Presidente da Fundação Ente dello Spettacolo, Stefano RussoSecretário-Geral da CEI, Paulo Ruffini, Prefeito do Dicastério para a Comunicação da Santa Sé. A seguir, as intervenções dos diretores artísticos Gianluca Arnone E Marina Sannae o debate com os representantes das comunidades religiosas envolvidas: Fabrizio Capanni, Hamdan al-Zeqri, Chapéus William Doryu, Sir Fatucci, Swamini Suddhananda, Saul Meghnagi, Yahya Pallavicini.

A assembléia representa uma das etapas para a construção da XXVI edição do Tertio Millennio Film Fest, agendada para os dias 14 a 18 de novembro de 2022. Também está na mesa a nomeação do comitê inter-religioso, presidido por Giuliano Savina e formado pelos representantes escolhidos pelas comunidades religiosas. Além disso, a proposta de uma mesa de trabalho para a definição de um estatuto.

O festival é organizado sob o patrocínio do Dicastério para a Comunicação da Santa Sé, do Pontifício Conselho para a Cultura, do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso, do Escritório Nacional para as Comunicações Sociais da CEI, da UNEDI, do Cortile dei Gentili, de Pitigliani – Centro Judaico Italiano, da União das Comunidades Judaicas Italianas (UCEI), da Comunidade Religiosa Islâmica Italiana (COREIS), da União das Comunidades Islâmicas da Itália (UCOII) e da Associação Internacional de Cinema Protestante INTERFILM, com a Associação de Cinema Protestante “Roberto Sbaffi”, da União Hindu Italiana e da União Budista Italiana.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Bouchard.  As condolências das igrejas pentecostais

Bouchard. As condolências das igrejas pentecostais

Roma (NEV), 29 de julho de 2020 - O presidente da Federação das Igrejas Pentecostais, pároco carmim napolitanoenviado ao pároco Luca Maria Negrocomo representante da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), uma mensagem de "proximidade fraterna e amiga" depois de saber da morte do pároco George Bouchard. No texto da carta, Napolitano recorda a "presença multifacetada no mundo evangélico (de Giorgio Bouchard) e as várias funções desempenhadas ao mais alto nível, incluindo as de gestão (que) muitas vezes o colocam em contacto com o mundo pentecostal para o qual, ao longo tempo, ele teve uma abertura significativa ao encorajar colaborações operacionais com o mundo reformado". “Com ele desaparece um protagonista da vida evangélica de nosso país entre os mais comprometidos em termos de diálogo social e político – escreveu Napolitano – certamente deixando um vazio, mas também um exemplo que o consigna à história com emoção e afeto”. ...

Ler artigo
XVII Dia do Diálogo Cristão-Islâmico: “Nenhuma mesquita é ilegal”

XVII Dia do Diálogo Cristão-Islâmico: “Nenhuma mesquita é ilegal”

Roma (NEV), 23 de outubro de 2018 - "Nenhuma mesquita é ilegal", é o lema do XVII Dia Ecumênico do Diálogo Cristão-Islâmico, que será celebrado em toda a Itália no dia 27 de outubro. “Nossa sociedade – lê-se no apelo de 2018 – está permeada por uma feroz islamofobia. É racismo de base religiosa […] Queremos reafirmar que nenhuma mesquita é ilegal", dizem os promotores, lembrando que a liberdade religiosa também não pode ser "subordinada a normas urbanísticas" - como as recentes leis regionais significativamente denominadas "anti-mesquitas", e que na realidade atingem todos religiões sem distinção -, nem pode ser "submetida a referendo". As igrejas protestantes também participam do Dia, promovendo iniciativas em toda a Itália. Um dia que é “uma oportunidade para continuar e consolidar a compreensão mútua, a reflexão e o compromisso comum sobre várias questões que questionam a consciência dos cidadãos e dos crentes”, explicou. Pawel Gajewskipastor valdense em Terni e Perugia e coordenador da Comissão de Diálogo da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). “Muitas vezes – apontou Gajewski – nossas igrejas se encontram trabalhando lado a lado com as comunidades muçulmanas no campo da integração e inclusão. É uma experiência que também fortalece os laços ecumênicos com outras igrejas cristãs, em particular com as paróquias católicas presentes na região”. A Jornada nasceu da iniciativa de um grupo de intelectuais, religiosos e professores universitários que, em 2001, após a tragédia das Torres Gêmeas, decidiram lançar um apelo ao diálogo com o Islã. "Nós, cristãos de várias confissões e leigos, que há anos estamos engajados no árduo processo de diálogo com os muçulmanos italianos ou no trabalho cultural sobre o Islã - disse o primeiro apelo - acreditamos que o horrendo atentado em Nova York e Washington constitui um desafio não apenas contra o Ocidente, mas também contra aquele Islã, majoritariamente em todo o mundo, que se baseia nos valores da paz, da justiça e da convivência civil”. Os promotores pretendiam evitar "um alarme preocupante", nomeadamente que o sucedido poderia "pôr em causa ou travar o diálogo com os nossos irmãos muçulmanos, companheiros de viagem no caminho da construção de uma sociedade pluralista, acolhedora, respeitadora dos direitos humanos e dos valores democráticos ”. Esse convite deu vida ao primeiro dia nacional do Diálogo Cristão-Islâmico na sequência de dois documentos, o conciliar da "Nostra Aetate" e o da "Charta Oecumenica" assinado apenas alguns meses antes em Estrasburgo pelos cristãos europeus. Um Dia que este ano chega à sua décima sétima edição e que, já há alguns anos, se realiza a 27 de Outubro "no espírito de Assis": o primeiro e grande encontro mundial das Religiões pela Paz, desejado pelo Papa João Paulo II em 1986 na cidade úmbria. Entre as nomeações, destacamos as seguintes iniciativas. TURIM. Sábado, 27 de outubro de 2018, das 18h45 às 21h, encontro na Mesquita Mohammed VI organizado pela rede de diálogo cristão islâmico de Turim para o Dia do mesmo nome, ao qual também se juntaram as igrejas batistas de Turim-Lucento e Venaria. Via Gênova 268b. SÉRDIO (AC). Quinta-feira, 25 de outubro de 2018, a partir das 18h, reunião sobre "Direito de culto e boa cidadania: nenhuma mesquita é ilegal!" com o pastor batista Elizabeth Green E Omar Zaher, seguida de oração comum e momento de convívio. Localização S'Otta. ...

Ler artigo
Mensagem das igrejas ao G20 sobre ética e economia

Mensagem das igrejas ao G20 sobre ética e economia

Mara Luz, Christian Aid; Carlos Rauda, ​​ACT; Humberto Shikiya, CREAS; Thomas Kang, foto do CEC Leonardo Godoy/Christian Aid retirada do site do CEC Roma (NEV), 24 de maio de 2018 – Nos dias 17 e 18 de maio, em São Paulo, Brasil, foi realizado o terceiro "Diálogo sobre ética e economia" entre representantes de várias confissões religiosas, teólogos, economistas e especialistas em desenvolvimento e ecumênicos. O objetivo do encontro é a elaboração de um documento para os líderes do G20 que se reunirão na Argentina no final deste ano. O economista Thomas Kang, membro do Comitê Central do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), que moderou uma das sessões, disse: "Igrejas e organizações religiosas podem contribuir para o diálogo sobre essas questões, pois se é verdade que a expertise técnica de os economistas, também é verdade que não basta discutir quais políticas melhoram a vida das pessoas. O conhecimento da realidade local e a reflexão teológica podem desempenhar um papel importante no debate público sobre o desenvolvimento, levando em consideração outras dimensões além da renda e da riqueza”. O terceiro Diálogo sobre Ética e Economia segue-se a dois encontros anteriores, convocados pelo escritório latino-americano da Christian Aid juntamente com o Centro Ecumênico Regional de Aconselhamento e Serviço (CREAS), Caritas, Globethics, Universidade de Buenos Aires – Programa Internacional de Democracia, Sociedade e novas economias e outras organizações ecumênicas comprometidas com as questões de direitos, justiça e solidariedade. Entre os temas abordados, as desigualdades estruturais e a justiça de gênero, oextrativismo e desenvolvimento humano inclusivo, sistemas de proteção social, automação e proteção do trabalho, finanças internacionais. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.