Armênia, lugares sagrados e identidade

Armênia, lugares sagrados e identidade

Mosteiro de Geghard, Armênia (Foto de Barbara Battaglia)

Roma (NEV), 10 de setembro de 2021 – Uma cúpula ecumênica na Armênia para a salvaguarda de igrejas e santuários, do patrimônio religioso, histórico e cultural como lugar de identidade para a população e os crentes.

Vários expoentes protestantes participam do encontro que está acontecendo na Catedral e Santa Sé de Etchmiadzin, entre eles Jim Winkler, presidente do Conselho Nacional de Igrejas de Cristo nos EUA (NCCCUSA) e secretário geral interino do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), Pe. Ioan Sauca. “Estamos na terra que foi proclamada o primeiro estado cristão na história da humanidade. No entanto, estamos reunidos no contexto de mais uma tragédia na vida do povo desta terra, o povo armênio”, disse Sauca, conforme comunicado divulgado no site do CMI. Um povo que “ao longo da história pagou um preço muito alto pela preservação de sua fé cristã. Essa história está escrita hoje em milhares de igrejas e santuários.” Daí a necessidade de proteger este património artístico e cultural que é também um precioso testemunho do passado, da memória.

“O compromisso com a liberdade de religião ou crença como direito humano fundamental e sua estreita ligação com a promoção e garantia da paz entre nações e comunidades fazem parte do DNA do movimento ecumênico”, acrescentou Sauca.

“Ao proteger os espaços físicos utilizados para o culto, protegemos os fiéis. A importância dos locais de patrimônio religioso para indivíduos e comunidades, para a realização prática da liberdade de religião e crença e para a promoção e proteção da paz é cada vez mais reconhecida. Como pessoas de fé, nossas identidades humanas estão de fato intimamente ligadas aos nossos locais sagrados e locais de adoração. Isso é algo que temos em comum, em diferentes religiões. Devemos nos esforçar para nos tornar vizinhos em paz, respeitando e protegendo os lares uns dos outros. O povo armênio demonstrou ao longo da história seu compromisso com a justiça, a paz, o diálogo e o respeito mútuo, apesar das circunstâncias e desafios. Creio que é através destes valores que as gentes desta terra vão continuar a dar testemunho da sua fé”, concluiu o dirigente do CEC.

Winkler e Sauca, depois da cúpula da Armênia, estarão nos próximos dias na Itália, em Bolonha, para participar do fórum inter-religioso do G20.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

A fé faz o futuro.  O blog da Rede Luterana pelo Meio Ambiente

A fé faz o futuro. O blog da Rede Luterana pelo Meio Ambiente

Foto retirada de fedefafuturo.home.blog Roma (NEV), 5 de setembro de 2022 – Continuam as iniciativas no contexto do Tempo da Criação 2022. A Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI), por ocasião deste período litúrgico celebrado mundialmente até 4 de outubro, lança o blog de sua Rede pelo Meio Ambiente. Chama-se "Fede fa futuro" e contém materiais em italiano e alemão para se tornar "Eco-famílias". Os coordenadores da Rede CELI de Meio Ambiente são Mateus Nicolini E Annette Brunger. A Rede acredita que para nos tornarmos uma Eco-Comunidade devemos, antes de mais nada, partir do comportamento doméstico. “Todos somos chamados a mudar nosso estilo de vida. E para refletir se o paradigma econômico e social consumista em que estamos imersos é realmente útil para fins de proteção ambiental – lê-se em um dos insights -. É um compromisso que se encontra expresso na mesma resolução 2019/17, que aprova o “Estatuto do Sínodo do CELI sobre o tema da ecologia e sustentabilidade em nossas comunidades”, que se tornou um compromisso a ser assumido em nível comunitário . Onde se lê: 'Estamos empenhados em mudar nosso estilo de vida pessoal por meio de medidas concretas, para viver e agir de forma mais justa'.” Nicolini escreve: “Como é evidente, a mudança começa de 'baixo', de nosso comportamento, investindo em primeiro lugar nosso lar e ambiente familiar. Devemos nos tornar eco-indivíduos e – por que não? - Também eco-famílias. As propostas e sugestões que os membros da Rede indicaram em suas contribuições para o Tempo da Criação 2022 vão nessa direção. Compras. A gestão da água. Brincadeiras infantis, que podem ser repensadas valorizando, por exemplo, a reutilização e a reciclagem (também solidária)”. Em última análise, o envolvimento afeta todas as pessoas. Brünger conclui: “É uma pequena contribuição para incentivá-lo a parar um momento antes de comprar qualquer produto ou viajar por diferentes meios, para se perguntar: eu realmente preciso disso? Posso encontrar uma solução com menor impacto ambiental? Em que condições de vida e trabalho dos trabalhadores eles foram produzidos?”. Os leitores são convidados a compartilhar suas experiências de sustentabilidade escrevendo para [email protected] com o assunto “Rete per l'Ambiente”. Aqui está o link para o blog: Alguns dos insights: ÁGUA – DAS WASSER (Andrea Massias, Christiane Lamberts) Foto retirada de fedefafuturo.home.blog O CARRO – DAS AUTO (Franz Mitterer) Foto retirada de fedefafuturo.home.blog AS CRIANÇAS – KLEINE KINDER (Selina Heinz-Smillovich, Miriam Weiß) Foto retirada de fedefafuturo.home.blog COMPRAS (Elvira Ackermann) Foto retirada de fedefafuturo.home.blog LIMPEZA SEM SUJEIRA – Sauber machen ohne zu verschmutzen (Sabine Wolters) Foto retirada de fedefafuturo.home.blog ...

Ler artigo
Jerry Pillay novo secretário-geral do Conselho Ecumênico

Jerry Pillay novo secretário-geral do Conselho Ecumênico

O novo Secretário Geral do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), Jerry Pillay - Foto Peter Williams/CEC Roma (NEV) 17 de junho de 2022 – O pastor Jerry Pillay é o novo Secretário Geral do Conselho Mundial de Igrejas (CMI). Pillay foi eleito pelo Comitê Central, reunido até amanhã em Genebra, na Suíça. Ele é o oitavo secretário-geral na história da organização mundial desde sua fundação em 1948. A conferência de imprensa para anunciar a notícia acaba de terminar. Pillay nasceu em 1965 e atualmente é reitor da Faculdade de Teologia e Religião da Universidade de Pretória. Membro de Igreja Presbiteriana Unidaé originalmente da África do Sul. Pillay foi um dos dois candidatos ao cargo administrativo máximo do CEC, junto com o outro candidato, Elizabeth Joy. Pillay substituirá o secretário geral cessante, padre Ioan Saucaque assumiu este cargo em abril de 2020, quando o anterior Secretário-Geral, o Bispo Luterano Olav Fykse Tveitfoi nomeado presidente da Igreja da Noruega. Agnes Abuommoderador do Comitê Central do CMI, expressou palavras de felicitações e bênçãos pelo novo ministério de Pillay. "A comunidade global do CMI recebe você calorosamente, ora por você e mostra de todas as maneiras que nos preocupamos com você enquanto você assume uma liderança importante em nossa jornada contínua em direção à unidade cristã - disse Abuom - "Com o movimento ecumênico, estamos fazendo história e construir um futuro onde possamos viver o amor de Deus uns pelos outros e por todos”. O Secretário Geral é o diretor executivo do CMI e dirige seu trabalho. Em suas funções, há também a responsabilidade pelo trabalho do WCC e seu pessoal. Pillay assumirá o cargo em 1º de janeiro de 2023. Para rever a conferência de imprensa veja abaixo [embed]https://www.youtube.com/watch?v=IhAqN75pvJI[/embed] ...

Ler artigo
O G20 das religiões – Nevada

O G20 das religiões – Nevada

Foto de Joshua Eckstein, unsplash Roma (NEV), 13 de setembro de 2021 - O "G20 das religiões", o Fórum Inter-religioso, está em andamento em Bolonha, no qual numerosos líderes políticos, ministros, membros de igrejas e, entre eles, também vários representantes das comunidades protestantes de todo o mundo. Qual é o significado desta nomeação – que o NEV lhe contará mais nos próximos dias, através de entrevistas a alguns dos protagonistas? “Esse G20 de religiões – explica o professor Paulo Naso, coordenador da comissão de estudos de diálogo e integração da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália, que moderou esta tarde uma sessão temática sobre migrantes e refugiados – confirma a ideia de que o diálogo inter-religioso vai além das fronteiras das religiões. Ou seja, torna-se pré-requisito essencial para a construção de políticas de inclusão, integração e proteção dos direitos humanos. Nesse sentido, pede-se também um novo empenho às comunidades de fé, chamadas a sair de seus particularismos para dar vida a projetos concretos de acolhida e integração, como, por exemplo, os corredores humanitários. Mas numa época em que os direitos fundamentais são violados em tantas partes do mundo e grupos inteiros são perseguidos por motivos de natureza política, religiosa ou de gênero, seria realmente importante um compromisso compartilhado pelas várias comunidades de fé para, ao contrário, afirmar a importância da uma plataforma comum para defender os direitos de todos os homens e mulheres”. Paulo Naso #FCEI @Medhope_FCEI apresentar agora @Marco_europa @santegidionews à sessão temática intitulada “Um imperativo do G20: apoiar #refugiados e forçado #migrantes" para o @IF20org #G20InterfaithForum sobre a #corredores humanitários #direitos humanos #refugiados #migrantes pic.twitter.com/z3czc5F5J2 — Agência NEV (@nev_it) 13 de setembro de 2021 A cerimônia de encerramento do fórum está marcada para amanhã, terça-feira, 14 de setembro, às 16h, no Palazzo Re Enzo, na capital da Emilia. Participará o Presidente do Conselho de Ministros, Mario Draghiserá presidido por Romano Prodiex-presidente da Comissão Europeia, com as saudações finais, entre outras, do Cardeal e Arcebispo de Bolonha, Mateus Maria Zuppi. eles vão intervir Elly Schlein, Vice-presidente da Região Emilia-Romagna; Rav Richard Di SegniRabino Chefe de Roma; Mohamed Abdel-SalamSecretário Geral da Comissão Superior da Fraternidade Humana; Najla Kassab AbouusawanPresidente da Comunhão Mundial das Igrejas Reformadas; Bernard SpitzPresidente dos Assuntos Europeus e Internacionais da MEDEF; Antonio Tajaniex-presidente da Comissão Europeia. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.