Roma.  Luteranos e católicos convergem 500 anos após a excomunhão de Lutero

Roma. Luteranos e católicos convergem 500 anos após a excomunhão de Lutero

Roma (NEV), 21 de junho de 2021 – De 23 a 27 de junho, uma delegação de luteranos alemães estará em Roma para uma série de encontros e palestras ecumênicas. O anúncio foi feito pela Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI) e pela Igreja Evangélica Luterana Unida da Alemanha (VELKD).

A ocasião, desta vez, é para o 500º aniversário da excomunhão de Lutero. No entanto, é uma série de compromissos que fazem parte de um caminho comum de longa data. Teve uma de suas etapas importantes na comemoração conjunta católico-luterana da Reforma, realizada em 2016 em Lund, na Suécia. A Comemoração fazia parte das comemorações mundiais do 500º aniversário da Reforma Protestante.

A delegação, que chegará a Roma nos próximos dias, representa o Comitê Nacional Alemão da Federação Luterana Mundial (FLM) e o VELKD. É composto pelo bispo Frank-Otfried julho (presidente da seção alemã FLM) e pelos bispos VELKD Ralph Meister E Karl-Hinrich Manzke (este último, responsável pelas relações com a Igreja Católica).

Quinta-feira, 24 de junho, os bispos se reunirão Kurt Koch, presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. Além disso, estão programados encontros com representantes da comunidade de Sant’Egidio, do Movimento dos Focolares, do CELI e com o enviado da Embaixada da Alemanha à Santa Sé.

A viagem terminará com um culto na Igreja Luterana no domingo, 27 de junho, no qual a Santa Ceia será presidida por Dom Ralf Meister e o sermão será proferido pelo Cardeal Koch.

“Com a viagem a Roma continuamos uma longa série de diálogos baseados na confiança e na abertura ecumênica e nos relacionamos com os encontros anteriores – declarou o bispo Manzke -. São conversas que, neste momento, são particularmente necessárias. Falar sobre a Igreja Evangélica Luterana na Alemanha e no mundo e ouvir nossa igreja católica irmã leva à compreensão mútua e fortalece as relações ecumênicas”.

Entre os temas que a delegação abordará estão os desafios e a situação do diálogo ecumênico internacional e as possibilidades de ações comuns. Além disso, os estudos do grupo de trabalho ecumênico “Juntos à mesa do Senhor”, sobre o qual o VELKD formulou um parecer. Finalmente, a excomunhão de Lutero em 1521 e seu significado para a situação ecumênica hoje. Sobre este assunto, o Vaticano e a Federação Luterana Mundial anunciaram uma declaração conjunta.

Vá para a guia NEV:

FORMA. Martinho Lutero (1483-1546)

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Younan: chegar em 2017 a uma declaração católica luterana sobre a Eucaristia

Younan: chegar em 2017 a uma declaração católica luterana sobre a Eucaristia

Roma (NEV), 15 de dezembro de 2010 – O presidente da Federação Luterana Mundial (FLM), bispo Munib Younan, está em Roma nestes dias para uma visita ao Vaticano e à Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI). “A ocasião desta viagem – explicou Younan – é o encontro anual entre o pessoal da nossa Federação e o Pontifício Conselho para a promoção da unidade dos cristãos para discutir as linhas gerais e prioridades de diálogo e colaboração ecumênica entre nossas Igrejas. Isso acontecerá amanhã de manhã e incluirá uma audiência da delegação com o Papa Bento XVI. “Em nossa conversa com o Papa, destacaremos a importância do diálogo entre nossas igrejas e do trabalho diaconal comum em favor dos últimos e dos desfavorecidos. No entanto, apresentaremos também uma de nossas propostas: chegar em 2017, ano do 500º aniversário da Reforma Protestante, com uma declaração conjunta católica luterana sobre a hospitalidade eucarística”. Mas a visita de Younan não se limita ao Vaticano: “Claro que também aproveitei esta viagem para conhecer os luteranos italianos”. O dia de hoje é dedicado a uma série de encontros com os membros do CELI. “Estamos muito felizes com esta visita – disse o pastor Holger Mikau, reitor do CELI -. Sentimos que temos um vínculo especial com a FLM, pois há sessenta anos foi a federação mundial que deu apoio decisivo para o nascimento do CELI. Além disso, estamos felizes em conhecer oficialmente o novo presidente da FLM”. Younan, bispo da Igreja Evangélica Luterana na Terra Santa, foi de fato eleito presidente dos luteranos mundiais durante a Assembleia Geral realizada em Stuttgart (Alemanha) em julho passado. Alex Malasusa, reuniu-se na sede do Reitor do CELI com o reitor Milkau, o pastor Jens-Martin Kruse da igreja luterana de Roma, o pastor Paolo Poggioli da igreja luterana de Torre Annunziata e com dois alunos do Centro de estudos ecumênicos "Filipo Melanchthon". “Foi uma oportunidade de oferecer uma visão geral da situação de nossas igrejas – explicou Milkau – desde o ecumenismo até o trabalho social apoiado por nossas igrejas. Nesse sentido, também participou do encontro Franca Di Lecce, diretora do Serviço de Refugiados e Migrantes da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). Além de falar sobre nossa igreja, pedimos a Younan que nos mostrasse caminhos para estarmos próximos das igrejas de sua terra, o Oriente Médio”. No passado, o CELI promoveu o programa "Note di pace", organizado pela revista "Confronti" e que consistia em receber na Itália um grupo de jovens músicos palestinos e israelenses. “Seria bom – acrescentou Milkau – poder repropor no futuro um programa semelhante, voltado para o encontro de jovens que, apesar das feridas de um conflito grave, aprendam a se reconhecer como amigos”. Esta tarde, Younan visitará a Christuskirche e se encontrará com a comunidade luterana da via Toscana, onde à noite conduzirá uma meditação do Advento. Amanhã Younan estará no Vaticano para se encontrar com o cardeal Kurt Koch, presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. O presidente da FLM será acompanhado por uma delegação composta, além dos bispos já citados, pelo secretário geral da FLM, pároco Martin Junge, e pela bispa da igreja luterana da Noruega, Helga Byfuglien. ...

Ler artigo
Morrendo de esperança.  No dia 18 de junho, oração ecumênica em transmissão ao vivo

Morrendo de esperança. No dia 18 de junho, oração ecumênica em transmissão ao vivo

Roma (NEV), 17 de junho de 2020 – A oração habitual em memória daqueles que perdem a vida em suas viagens para chegar à Europa será realizada na quinta-feira, 18 de junho, a partir das 18h30, com transmissão ao vivo de Roma. O Secretário Executivo da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), pároco, participa Luca Barato. A nomeação insere-se no contexto do Dia Mundial do Refugiado, instituído em 2001 pelas Nações Unidas, que se celebra em todo o mundo a 20 de junho. A cerimônia será presidida pelo secretário geral da Conferência Episcopal Italiana (CEI) Stefano Russo. A transmissão ao vivo da Basílica de Santa Maria em Trastevere em Roma será transmitida na página inicial e na página do Facebook da Comunidade de Sant'Egidio, que organiza esta oração ecumênica há vários anos junto com a Associação Centro Astalli, Caritas Italiana, Fundação Migrantes, Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), Rede Scalabrini Migration International (SMIN), ACLI e Associação Comunitária Papa João XXIII, a ACSE. Durante a oração, serão lidos os nomes daqueles que perderam a vida em suas viagens à Europa. Você pode enviar nomes para lembrar [email protected] ou pelo numero 3249981674 Para maiores informações: baixe o flyer em pdf Para o Dia Mundial do Refugiado, os protestantes italianos da FCEI, através do seu programa para migrantes e refugiados, Mediterranean Hope, lançaram também a iniciativa “kneel-in” precisamente para 20 de junho: “Vamos nos ajoelhar, como Martin Luther King 55 anos atrás, para dizer que vidas negras importam, vidas de imigrantes importam, vidas de todos importam." #RefugeeDay #WorldRefugeeDay #WithRefugees #WorldRefugeeDay ...

Ler artigo
31 de outubro.  Dia da Reforma em nome da solidariedade global

31 de outubro. Dia da Reforma em nome da solidariedade global

Martinho Lutero e Katharina von Bora Roma (NEV), 30 de outubro de 2020 - 31 de outubro de 1517 Martinho Lutero afixou suas 95 teses no portal da igreja do Castelo de Wittenberg, evento que se convencionou considerar o início da Reforma Protestante. Ainda hoje, as igrejas protestantes pedem uma igreja "sempre reformanda". Daniele Garronepároco valdense e membro do Conselho da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), diz: "Recordar a Reforma não é vangloriar-se de um legado, mas sempre ouvir de novo uma vocação, que é a do evangelho da graça" . Em todo o mundo, por volta do dia 31 de outubro, várias iniciativas acontecem. Este ano, o aniversário da Reforma ocorre durante a pandemia do coronavírus "que trouxe morte, sofrimento físico e revelou injustiças globais - escreve a Federação Luterana Mundial (FLM) -, mas também ocorre em um momento de solidariedade global". “Neste tempo de pandemia e agitação social, estamos cientes de que defender reformas em direção a uma paz justa, para as pessoas e para o planeta, requer um certo grau de raiva contra a injustiça e a coragem de confiar na obra transformadora de Deus”, declara o pastor Chad Rimmerdiretor do Programa FLM no Departamento de Teologia, Missão e Justiça. Comemorando o Dia da Reforma, Rimmer continua, "nos lembra que a Reforma não é olhar para trás em um momento histórico, mas olhar para frente, com esperança, para a reforma em curso na igreja, na sociedade e em toda a Terra habitada". A Juventude Luterana Mundial conduzirá a “Oração Global pelo Dia da Reforma” com o lema “Um Corpo, Um Espírito, Uma Esperança”. A liturgia (em inglês, espanhol, francês e alemão) se concentra na reconciliação do batismo com Deus e com toda a criação. Encontro no sábado, 31 de outubro, às 15h (GMT + 1) no Zoom e em transmissão ao vivo no Facebook. Outras iniciativas: Domingo, 1º de novembro. Culto da Reforma na eurovisão de Lugano às 10h no RAIDUE – protestantismo especial. Sábado 31 de outubro. “Um passo adiante para a Bíblia Reformada”, tarde dedicada à apresentação da revisão do Novo Testamento da Sociedade Bíblica da Itália. Alemanha. Um selo para as Mulheres da Reforma ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.