Tempo de criação.  O compromisso de cuidar da “casa comum”

Tempo de criação. O compromisso de cuidar da “casa comum”

foto de Francesco Gallarotti, unsplash

Roma (NEV), 26 de agosto de 2021 – OOikosdo grego “casa”, mas também “família” no sentido de todas as pessoas que compartilham uma casa comum, no centro da declaração conjunta do Cardeal Ângelo BagnascoPresidente do Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE), e do pároco Christian Krieger, Presidente da Conferência das Igrejas Europeias (CEC), por ocasião do Tempo da Criação 2021.

Segue abaixo o texto da nota ecumênica: “Meu senhor, se achei graça aos seus olhos, não passe sem parar por seu servo” (Gn 18, 3). No deserto, estando Abraão sentado à entrada da sua tenda na hora mais quente do dia, mostrou-se acolhedor e generoso, e a partilha de um pouco de água e um pedaço de pão revelou a promessa de Deus diante dele. cheios de fé, compreenderam que a pobreza de espírito consiste em abandonar qualquer pretensão de encontrar soluções para todos os problemas, colocando a esperança em Deus, com humildade e paciência. O sinal bíblico da tenda de Abraão foi escolhido este ano para representar o compromisso de cuidar da “casa comum”, de cuidar da criação, em espírito de acolhida e diálogo. A sabedoria desta passagem bíblica ilumina o caminho e o trabalho das Igrejas cristãs na Europa, que querem revigorar o seu compromisso com o cuidado da criação, para poderem renovar ooikos de Deus, como afirma o tema escolhido para a celebração do Tempo da Criação deste ano, para que se torne a casa de todos os filhos de Deus, sem exclusões de nenhum tipo”.

Aqui está a versão completa da declaração conjunta.

O Tempo da Criação é um período litúrgico observado em todo o mundo para refletir, rezar juntos e agir pela proteção da Criação, retomando o calendário do patriarcado ortodoxo que desde 1989 dedica o dia 1º de setembro, início do novo ano litúrgico, para este tema.


Para mais informações: online no site da Federação das Igrejas Evangélicas na Itália (FCEI) o Dossiê da Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM), produzido para o Tempo da Criação 2021, contém materiais litúrgicos e insights que as igrejas e pessoas interessadas podem consultar e usar livremente. O título escolhido para 2021 é “Corpos. Vocêsibilante, invisível, comunidade, habitada pelo Espírito”.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

2021, o ano do ecumenismo

2021, o ano do ecumenismo

Roma (NEV), 4 de novembro de 2019 - O ano de 2021 será "o ano do ecumenismo". Isso foi estabelecido pelo Conselho de Igrejas Cristãs na Alemanha. Desta forma, 2021 reunirá harmoniosamente o III Kirchentag evento ecumênico em Frankfurt, a XI Assembleia do Conselho Mundial de Igrejas (CEC) em Karlsruhe e vários jubileus regionais, através dos quais se pretende promover o ecumenismo no mundo. A intenção é também tornar visível a variedade ecumênica presente na Alemanha e harmonizar os vários eventos programados para o ano em uma perspectiva ampla. O Secretário Geral do Conselho das Igrejas Cristãs na Alemanha, Verena Hammes, disse: "O ano de 2021 será importante para a vida ecumênica das igrejas na Alemanha". O Kirchentag, continuou Hammes, "é também uma excelente oportunidade para comunicar a vida de nossas igrejas na sociedade e analisar questões de interesse público em comum". o III Kirchentag evento ecumênico acontecerá de 12 a 16 de maio. O Conselho das Igrejas na Alemanha também celebrará, pela primeira vez, o Dia Ecumênico de Oração pelo Cuidado da Criação, juntamente com os conselhos suíço e austríaco do Bodensee. ...

Ler artigo
“O tempo está se esgotando”

“O tempo está se esgotando”

Foto: Paul Jeffrey/CEC. 2 de setembro de 2022, Karlsruhe, Alemanha. Ativistas chamam atenção para crise climática durante protesto na 11ª Assembleia do Conselho Mundial de Igrejas (CEC) Roma (NEV), 23 de setembro de 2022 – Enquanto ocorre a greve global pelo clima do movimento Sextas-feiras para o Futuroe em conjunto com a Semana do Clima de Nova York, está ocorrendo a 77ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas. Foi neste contexto que decorreu o debate “Ouvir a voz da Criação: cuidar da criação numa época de emergência climática”. Promovido pelo Escritório Ecumênico das Nações Unidas (EOUN), foi realizado naCentro da Igreja Episcopal de nova York. A EOUN é o ponto de referência do Conselho Mundial de Igrejas (WCE) para as iniciativas de defesa na sede da ONU. Estamos no coração do Tempo da Criação, o tempo litúrgico que se celebra em todo o mundo de 1 de setembro a 4 de outubro. A 77ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas inclui discussões sobre educação, paz, desenvolvimento sustentável e desarmamento nuclear. Justamente por isso, o debate promovido pela EOUN em chave inter-religiosa centrou-se nas mensagens a serem enviadas à ONU e aos líderes políticos mundiais para que “nossa casa terrena comum” esteja verdadeiramente no centro das agendas mundiais. Os oradores, vindos de diferentes contextos religiosos e espirituais, enviaram uma mensagem unificada, partindo de uma pergunta complexa. “Como podemos ouvir a voz da criação – da natureza – individualmente, como corpos religiosos, como tomadores de decisão e formuladores de políticas em nossas sociedades?” Bhagwan. Um grito do Pacífico: "Precisamos de uma transformação social" O pastor James Bhagwan, secretário-geral da Conferência das Igrejas do Pacífico, em uma mensagem em vídeo, pediu o fortalecimento de campanhas, como a de um tratado de não proliferação de combustíveis fósseis. “Temos que nos comprometer seriamente – disse -. Continuamos a lutar para ganhar impulso no financiamento climático, para conter as perdas e danos. Fazer isso é essencial." Bhagwan também pediu soluções eficazes para conter mais danos a um ecossistema já frágil. “Temos que garantir que tudo o que fazemos seja feito no contexto da proteção do meio ambiente. Precisamos de uma transformação social, sabemos disso”. Tal transformação social deve fundamentar políticas, leis e regulamentos, de acordo com Bhagwan. Ele acrescentou: “Essa transformação social fornecerá a vontade política e a vontade empreendedora. Devemos garantir que os países atualmente mais vulneráveis ​​e afetados não contraiam mais dívidas enquanto tentam proteger o meio ambiente”. “Há muito o que fazer e o tempo está acabando”, concluiu. Smith. “Que a criação de Deus seja habitável para as gerações futuras” Ryan Smith, gerente de programa do Escritório Ecumênico nas Nações Unidas e representante do Conselho Mundial de Igrejas (CMI) na sede das Nações Unidas, falou sobre a “necessidade da comunidade de fé trazer nossa voz única na discussão sobre a crise climática. E trabalhar junto com parceiros religiosos e a comunidade científica para garantir que a criação de Deus seja habitável para as gerações futuras”. A mesa redonda foi precedida por uma oração ecumênica. Para saber mais sobre o trabalho do Escritório Ecumênico nas Nações Unidas, clique AQUI. ...

Ler artigo
20 de agosto.  O Sínodo Valdense começa em Torre Pellice

20 de agosto. O Sínodo Valdense começa em Torre Pellice

Casa Valdense, sede do Sínodo das igrejas Metodista e Valdense. Torre Pellice (Turim) Roma (NEV/CS17), 16 de agosto de 2023 – O Sínodo das Igrejas Metodista e Valdense terá início no domingo, 20 de agosto, em Torre Pellice (Turim). Inicia-se com a habitual procissão, desde a casa valdense até ao templo onde se realiza o culto de abertura, às 15h30. A pregação é confiada ao pastor Sérgio Maná. As obras decorrem de 20 a 25 de agosto. A habitual noite pública (segunda-feira, 21 de agosto, às 20h45, no templo valdense de Torre Pellice) tem como título: “Opressão, resiliência, transformação: mulheres no espaço público”. O Sínodo reúne 180 delegados de toda a Itália e representa o órgão máximo de decisão e democrático para estas igrejas históricas. Temas Entre os principais temas deste Sínodo 2023 estão o compromisso da Igreja na sociedade, a fé, a ética, o papel da mulher nos ministérios e na vida política, religiosa, social e cultural. Outro compromisso importante sobre o qual o Sínodo irá delinear as linhas de trabalho para o próximo ano está em preparação. Na verdade, 2024 será um marco fundamental para os valdenses, que celebrarão o 850º aniversário do nascimento, em Lyon, do Pedro Valdo. Convidados O Sínodo deste ano regista um elevado número de convidados de toda a Itália e do estrangeiro. Foram convidadas diversas personalidades religiosas e leigas, entre as quais o teólogo e pároco Daniele Garrone, presidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). O pastor Gênero João Pedro, Presidente da Conferência das Igrejas Protestantes dos Países Latinos da Europa. O Decano da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI), pároco Carsten Gerdes. O presidente da Federação das Igrejas Pentecostais, pastor Alfredo Giannini. A pastora Mirella ManocchioPresidente da Federação de Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI). Também entre os convidados estavam representantes da Igreja da Escócia (Igreja da Escócia) e da Sociedade Valdense de Ajuda Missionária, da Igreja Evangélica Alemã (Evangelische Kirche em Hessen und Nassau), da Sociedade Valdense Americana e da Igreja Metodista Unida. Mais uma vez, representantes religiosos da Áustria, Bélgica, Alemanha, Grã-Bretanha, Holanda, Portugal, República Checa, Estados Unidos, Suíça e Hungria. O moderador da Mesa Valdense, diácono Alessandra Trotta, será convidado do Culto Evangélico no próximo domingo | Rai Radio 1 entrevistado por Gian Mário Gillio. É possível solicitar entrevistas, materiais, fichas informativas escrevendo para [email protected] – A agência NEV estará presente em Torre Pellice como assessoria de imprensa do Sínodo. Eventos paralelos: 18 de agosto Jornada Teológica "John Miegge" 19 de agosto Os jovens pré-Sínodo (nev.it) O pré-Sínodo das mulheres (nev.it) Par ou ímpar? Uma questão de gênero. 19 de agosto com a Diaconia (nev.it) 31 de agosto Mattarella na Torre Pellice em agosto. O sonho pró-europeu nasceu aqui. (nev.it) Para saber mais: FORMA. Igrejas Metodistas e Valdenses na Itália – Novembro FORMA. Os Valdenses – Novembro ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.