Otto per mille Waldensian, a campanha de comunicação de 2 de maio

Otto per mille Waldensian, a campanha de comunicação de 2 de maio

Roma (NEV), 22 de abril de 2022 Pessoas, as “pessoas comuns”, no centro da campanha de comunicação de 2022 do Otto per mille Waldensian, que começará na segunda-feira, 2 de maio, na TV, no rádio, nos cartazes de muitas cidades italianas e na web.

“No último ano – declara Manuela Vinay, chefe do escritório Otto per mille – prestamos mais atenção aos comentários recebidos 22nas mídias sociais e percebemos que as pessoas, os contribuintes italianos, tinham muito a dizer sobre nós. Então resolvemos dar a palavra a eles e foi lindo principalmente porque são pessoas comuns, não atores. Nunca deixa de me surpreender que as pessoas pensem tanto de nós. É lindo também porque somos todos iguais mas diferentes e diferentes e é no campo dos direitos, da inclusão, da defesa dos mais fracos, na luta contra a discriminação, nos valores universais que nos encontramos lado a lado”.

Aqui estão algumas fotos dos bastidores durante as filmagens:

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Eu tenho um sonho.  60 anos após o discurso de Martin Luther King

Eu tenho um sonho. 60 anos após o discurso de Martin Luther King

Roma (NEV), 28 de agosto de 2023 – Ontem, em Jacksonville, Flórida, um homem branco matou três afro-americanos antes de atirar em si mesmo. Joe Biden condenou o incidente e lamentou que o crime tenha ocorrido precisamente no 60º aniversário da Marcha em Washington contra o racismo, onde o pastor baptista Martin Luther King Júnior. proferiu o histórico discurso “Eu tenho um sonho”. “Devemos dizer em alto e bom som que não há lugar para a supremacia branca na América. Devemos recusar viver num país onde as famílias vão às compras ou à escola com medo de serem mortas pela cor da sua pele”, declarou o presidente dos EUA. Hoje Biden e o vice-presidente Kamala Harris eles conhecerão a família de Martin Luther King. Todos os filhos do líder dos direitos civis foram convidados para a comemoração. AQUI o vídeo e o texto do famoso discurso de King. Ao lembrarmos o #MarchonWashington, devemos todos unir-nos para defender as exigências de há 60 anos que ainda não foram satisfeitas. Junte-se a milhares de pessoas em Washington neste sábado para levantar o chamado. - Rev. William J. Barber II (@RevDrBarber) 24 de agosto de 2023 Para saber mais: "Martin Luther King. Uma história americana”, de Paolo Naso, ed. O terceiro ...

Ler artigo
Trabalhar ilegalmente ou não trabalhar?  Essa é a questão…

Trabalhar ilegalmente ou não trabalhar? Essa é a questão…

Foto por rawpixel - Unsplash Roma (NEV), 24 de março de 2023 – A apresentação do segundo papel do Relatório 2023 Família (Net) Trabalho, "Workshop sobre casa, família e trabalho doméstico". Promovido pela Assindatcolf e editado, nesta parte, pelo Centro de Estudos e Investigação Idos, o relatório centra-se na necessidade familiar de mão-de-obra estrangeira no sector dos cuidados e assistência ao domicílio. Entre os palestrantes também Júlia Gori, oficiais de projeto do programa de refugiados e migrantes da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), "Esperança do Mediterrâneo", representando a campanha "Fui estrangeiro" à qual a própria FCEI adere. “Ficou claro que na Itália, em termos de políticas de entrada, existe um paradoxo antigo – diz Gori -. Por um lado, o mercado de trabalho italiano precisa de mão de obra. Por outro lado, os decretos de fluxo não prevêem cotas para o setor doméstico e, no fundo, a rigidez e a miopia dos mecanismos de entrada na Itália para quem procura trabalho geram essencialmente uma imigração irregular”. Trabalho doméstico, trabalho não declarado Alguns dados relativos ao setor doméstico. “Estima-se que 50% dos trabalhadores do setor doméstico sejam ilegais; de todos os trabalhadores ilegais, 1 em cada 4 trabalha no setor doméstico. E 70% dos residentes regulares são estrangeiros, principalmente de fora da UE”, explica Giulia Gori. A escassez de trabalhadores masculinos e femininos também afeta o setor agrícola, onde são necessárias 100.000 pessoas. O setor turístico-hoteleiro (segundo Federalberghi, há 50.000 desaparecidos). As pequenas e médias empresas, segundo o Confartigianato, em 2022 tiveram dificuldade em encontrar 1,4 milhões de trabalhadores (43% dos recrutamentos esperados). Há também 20.000 transportadores rodoviários desaparecidos. A máquina administrativa está "perpetuamente com falta de pessoal e continuamente bloqueada por um nível muito alto de burocracia", escreve Gori novamente. Passados ​​quase 3 anos, portanto, “cerca de 40.000 trabalhadores ainda aguardam a obtenção de autorização de residência, assim como muitos empregadores e famílias aguardam finalizar a contratação e estabilizar a relação laboral com estas pessoas. Obviamente insustentável." O decreto "Cutro" e os pedidos de um estrangeiro Gori analisa em seguida o "Decreto Cutro" em detalhe, sublinhando os seus aspectos positivos e críticos, nomeadamente o facto de que "o último decreto de fluxo introduz pela primeira vez a 'Verificação prévia da indisponibilidade dos trabalhadores italianos' para realizar um trabalho específico antes de contratar um trabalhador estrangeiro". Ao encerrar sua fala, Giulia Gori retoma as reivindicações da Campanha Eu Fui Estrangeira, ou seja, “a superação do mecanismo de cotas. A introdução de uma autorização de procura de emprego de doze meses, que facilita as reuniões entre trabalhadores estrangeiros e empregadores italianos. Introduzir um canal adicional de entrada de patrocinadores, que permite apoiar a entrada de um estrangeiro de forma a permitir a sua entrada no mercado de trabalho mediante um conjunto de garantias iniciais. Criação de um mecanismo permanente de regularização a título individual contra contrato de trabalho. No caso dos cuidadores, a única forma de poderem regularizar a sua situação e sair do trabalho não declarado”. O projeto de lei de iniciativa popular proposto por Ero Straniero está de volta à pauta, com o texto mais uma vez articulado na agenda de trabalho da Comissão de Assuntos Constitucionais da Câmara. Os direitos de todos, para não perder todos “É um novo e importante passo – comenta Gori -, mesmo que a caminhada certamente ainda seja longa, mas acreditamos firmemente que é preciso olhar para a política migratória italiana de forma honesta, pragmática, sobretudo colocando os direitos em o Centro. Os direitos de todos, porque no sistema atual todos estamos perdendo: trabalhadores, empregadores, famílias, empresas, a economia e nossa humanidade. Não é por acaso que o subtítulo da Campanha Ero Straniero é 'HUMANIDADE QUE FAZ O BEM'. O objetivo é transformar a imigração em uma oportunidade para todas as pessoas”. O Relatório 2023 promovido pela Assindatcolf será apresentado na íntegra em novembro deste ano e está dividido em 4 capítulos, cada um dos quais foi confiado a um dos parceiros do projeto: Censis, Effe (European Federation for Family Employment & Home Care), Fondazione Employment Consultant Studies e Idos Study and Research Centre. Leia o discurso completo: Family Net Work por Giulia Gori.docx. Leia o comunicado de imprensa final de Assindatcolf: ...

Ler artigo
Otto por mil valdenses, de 2 a 31 de janeiro, a nova chamada

Otto por mil valdenses, de 2 a 31 de janeiro, a nova chamada

Roma (NEV), 3 de janeiro de 2020 - Ontem, 2 de janeiro, foi aberto o período útil para a apresentação de pedidos de financiamento ao Otto per mille da Igreja Valdense - União das Igrejas Metodistas e Valdenses, que terminará no final do mês . De acordo com as normas de apresentação de candidaturas, "podem ser financiados projectos de assistência social e de saúde, intervenções educativas, culturais e de integração, programas de apoio ao desenvolvimento e de resposta a emergências humanitárias, ambientais e climáticas, desde que contribuam para o benefício de uma comunidade e não sejam fins lucrativos". Em 2018, foram apoiados 1135 projetos, em 106 países de todo o mundo, graças à assinatura de mais de 500.000 contribuintes. “As entidades do terceiro setor já estão sabendo do nosso edital anual e realmente recebemos muitos pedidos – declara Manuela Vinay, chefe da Otto per mille da Igreja Valdense – União das Igrejas Metodista e Valdense (OPM) – . No ano passado, apenas um em cada quatro pedidos de subsídio tornou-se um projeto financiado pelo Waldensian and Methodist OPM. Este ano procurámos ir ao encontro das necessidades das instituições, elaborando orientações mais detalhadas, quer por tipo de intervenção que financiamos, quer por objetivos. Esperamos receber muitos pedidos para a realização de projetos que possam verdadeiramente e como sempre retribuir à sociedade o que generosa e gratuitamente recebemos. Os fundos do OPM vêm da escolha de pessoas que depositam em nós uma confiança pela qual sentimos fortemente a responsabilidade. Quem cumprir os requisitos definidos no nosso concurso pode apresentar-nos um pedido, apenas esperamos que todos o façam com sentido de responsabilidade e com uma ideia de projeto bem definida e estruturada, de acordo com os típicos padrões de projeto”. A chamada estará aberta de 2 a 31 de janeiro de 2020 e a lista de projetos aprovados será publicada no site Otto per mill Valdensian em setembro próximo. Aqui estão todas as instruções para preencher o aplicativo. O vídeo da campanha OPM: ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.