tema inconveniente e direito coletivo

tema inconveniente e direito coletivo

Roma (NEV), 15 de fevereiro de 2023 – Dois dias antes do Dia da Liberdade (17 de fevereiro), a Rádio Beckwith publica a entrevista de Alessio Lerda para Ilaria Valenzi. Jurista, membro da Comissão de Estudos do Diálogo da Integração (COSDI) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) e consultor jurídico, Valenzi editou o livro publicado por Claudiana Direitos, inclusão, integração – Caminhos da cidadania. O volume reúne uma série de textos analíticos sobre a complexa questão da cidadania na Itália, com o objetivo de focar em um olhar aprofundado e oportuno sobre os fatos e a legislação sobre o assunto.

Ouça a entrevista em Rádio Beckwith

O livro foi lançado por ocasião da “Semana da Liberdade” que é comemorada por volta do aniversário de 17 de fevereiro de 1848, quando Carlo Alberto concedeu direitos civis e políticos aos valdenses e logo depois aos judeus. O tema indicado para 2023 é “Liberdade, Cidadania, Responsabilidade”.

Na entrevista, a curadora Ilaria Valenzi explica que o volume nasceu dentro da experiência da FCEI do COSDI com o objetivo de refletir sobre um tema central que diz respeito à sociedade, mas também como ser igreja no contexto social, político e jurídico.

O tema da cidadania, segundo Valenzi, é um tema central, “um tema histórico para as igrejas protestantes e presente no debate político italiano”. O livro pretende ser uma ferramenta de formação para aprofundar este tema tão discutido, sobre o qual ainda não existe um “resultado pleno e partilhado”.

É uma “reflexão a muitas vozes”, diz Valenzi, que se abre para diferentes especificidades. Como escreve o presidente da FCEI no prefácio, o pastor Daniele Garrone, o objetivo é preencher um vazio, responder a uma necessidade e ter o tempo certo para refletir. Em suma, é preciso estudar. Trata-se, portanto, de um volume técnico, em parte também informativo, com importantes contribuições da ciência política, sociológica e jurídica. O livro também fala sobre a cidadania no Novo Testamento, o papel das escolas, as novas gerações e muito mais.

A entrevista também fala sobre questões críticas e obstáculos em relação à cidadania. O fio condutor, conclui Valenzi, é “um retorno constante ao populismo, a um nacionalismo cada vez mais enraizado também na visão política da Europa. O reconhecimento da cidadania das novas gerações e suas conquistas é um direito delas e nosso, é um direito coletivo e como tal deve ser protegido. A dificuldade em chegar a uma nova lei de cidadania é marcada fortemente pelo desinteresse e pelo fato de ser um tema incômodo”.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Os quartos do silêncio

Os quartos do silêncio

Roma (NEV), 15 de maio de 2018 - "Secularismo, espiritualidade e instituições: a sala do silêncio e/ou do culto como ferramenta de integração entre instituições e comunidades" é o título da conferência que será realizada na quinta-feira, 17 de maio de 2018, às Palazzo Marino, na Piazza della Scala em Milão. A linha comum é o significado dos lugares dentro de estruturas públicas onde uma pessoa pode se retirar em meditação ou oração. Salas de silêncio estão presentes, por exemplo, em hospitais e aeroportos. A conferência é organizada pelo grupo de trabalho nacional "A sala do silêncio e/ou cultos" e contará com a participação, entre outros, da pastora valdense Daniela DiCarlo com uma intervenção sobre o diálogo entre as fés. A partir das 9 da manhã e até à hora de almoço falaremos de espiritualidade, espaços de despedida entre tradição e novas necessidades rituais, liberdade religiosa em locais de cuidado, perspetivas estéticas e arquitetónicas, com alguns testemunhos como o da “Estância” de Ferrara e o Panteão da Certosa do Cemitério de Bolonha. A origem da "Sala do Silêncio" deve-se ao Secretário Geral da ONU Dag Hammarskjoeld, político e economista luterano sueco que ocupou o cargo de 1954 a 1961. Foi o próprio Hammarskjoeld quem montou uma "Sala Silenciosa" ou "Sala do Silêncio" na sede da ONU em Nova York. Como ele mesmo explicou, “num edifício inteiramente dedicado ao trabalho e ao debate, deve existir uma sala dedicada ao silêncio, no sentido externo, e à quietude, no sentido interno. Um lugar aberto a pessoas de todas as fés e desprovido de qualquer símbolo, porque é dever de quem entra preencher o vazio com o que encontra no centro do seu coração”. (mup) Faça o download do programa: A sala do silêncio Cartaz da conferência 17 de maio de 2018 ...

Ler artigo
Montagem CEC.  Uma mensagem do Oriente

Montagem CEC. Uma mensagem do Oriente

À esquerda, Souraya Bechealany Novi Sad (NEV), 5 de junho de 2018 – “Agradecemos a acolhida que oferece aos nossos irmãos e irmãs que vêm do Oriente Médio. Sua recepção nos toca profundamente e o convidamos a abrir portas ainda maiores. No entanto, pedimos a vocês, acima de tudo, que trabalhem para que os cristãos permaneçam no Oriente Médio”. Esta é "a mensagem que vem do Oriente", lançada ontem, 4 de junho, pelos libaneses Souraya Bechealanysecretário-geral do Conselho de Igrejas do Oriente Médio (MECC), na Assembleia Geral da Conferência das Igrejas da Europa (KEK) em Novi Sad (Sérvia, 31 de maio - 5 de agosto). “Sem a presença dos cristãos, ou com sua presença reduzida, o Oriente Médio não será mais o mesmo e perderá seu sentido de alteridade – continuou Bechealany -. No Oriente Médio, nós, cristãos, não somos hóspedes, estamos em casa e participamos da construção das sociedades dos países em que vivemos”. Bechealany então falou sobre a situação libanesa: “A ONU e a União Européia querem que o Líbano receba 2,5 milhões de refugiados sírios e palestinos de uma população total de 4 milhões de pessoas. Somos um país endividado, como podemos lidar com esta emergência?”. Se as Igrejas européias podem oferecer ajuda às do Oriente Médio, o contrário também é verdadeiro: “Podemos ajudá-los a compreender e construir caminhos concretos de unidade na diversidade em seu continente, onde hoje chegam muitos cristãos orientais e muçulmanos. Temos para si as 'instruções de utilização' desta nova situação”. “Finalmente – concluiu o expoente do Oriente Médio – não fale por nós, não pense por nós, não decida por nós. Reflitamos juntos, unidos na Palavra e no testemunho”. (Libra) ...

Ler artigo
Quando os migrantes querem rezar

Quando os migrantes querem rezar

foto de Corey Collins @unsplash Roma (NEV), 19 de janeiro de 2023 – “A realidade do pluralismo religioso é muito mais difundida e enraizada do que ainda está institucionalizada, […] comunidades que são lugares onde os desenraizados encontram esperança e também a possibilidade de redenção". E depois um "postal de Lampedusa". Onde são guardados muitos objetos religiosos que os migrantes carregam em barcos pelo Mediterrâneo. “Temos uma narrativa que nos diz que aquele objeto é socialmente perigoso, perturbador, oneroso. Tentamos demonstrar que esse objeto é um recurso, é um capital humano e social, e é um pecado no sentido bíblico não usar esse talento, não alugar esse capital”. Com estas palavras, respectivamente Maurizio Ambrosini e Paolo Naso, dois dos autores de Quando os imigrantes querem rezar. Comunidade, pluralismo, bem-estar (ed. il Mulino, 2022), com Samuel David Mollyconcluíram uma reunião ontem à noite, no Campidoglio, a partir de seu último trabalho. A apresentação do livro e a posterior mesa redonda contaram com a presença do vereador da cidade Carla Fermariello para Roberto Gualtieri Prefeito de Roma, Tobias ZeviConselheiro para Políticas de Patrimônio e Habitação de Roma Capital, Frank Hippolytuspresidente da Fundação Lelio e Lisli Basso, Yassine Laframpresidente da União das Comunidades Islâmicas na Itália, o ex-ministro Luciana Lamorgeseprefeito, marco impagliazzopresidente da Comunidade de Sant'Egidio, Mons. Lúcio Eles parecem do dicastério para o diálogo inter-religioso e Mons. Siluan Șpan, bispo da diocese ortodoxa romena na Itália. A nomeação foi moderado por Cláudio Paravatidiretor da revista e Centro de Estudos Confronti. Aqui está o vídeo e a gravação completa da reunião de ontem no Campidoglio, editada pela Radio Radicale: ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.