Trabalhe Conosco.  A Federação de Igrejas Protestantes está procurando 2 recursos

Trabalhe Conosco. A Federação de Igrejas Protestantes está procurando 2 recursos

Roma (NEV), 14 de fevereiro de 2023 – A Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) está procurando 2 recursos para o setor administrativo e o setor de planejamento. Você tem até 20 de fevereiro para enviar sua inscrição.

A FCEI reúne quase todas as denominações “históricas” do protestantismo italiano (Batista, Metodista, Valdense, Luterana, Exército de Salvação) e algumas igrejas da área pentecostal-carismática. As atividades da FCEI vão desde a educação à hospitalidade, passando pelas relações com o Estado, comunicação, estudos sobre ecumenismo, diálogo, integração e meio ambiente. Entre seus projetos também o programa de refugiados e migrantes “Mediterrâneo Esperança” e os corredores humanitários.

Abaixo, os requisitos necessários e o endereço de e-mail para envio de currículo.


PESQUISA DE COLABORAÇÃO PARA A ADMINISTRAÇÃO

A Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI) procura colaborador/horas para o setor administrativo.

Atividades planejadas

  • Lançamento contábil, primeira nota, reconciliações bancárias, gerenciamento de cronograma de fornecedores;
  • Relatórios de projetos;
  • Suporte à gestão de pessoas, comunicação ANPAL, usabilidade do INPS, tramitação de certificações únicas;
  • Apoio administrativo em geral

Habilidades e requisitos necessários:

  • Formação/licenciatura em economia administrativa;
  • Experiência em gestão contábil;
  • uso de software de contabilidade;
  • Excelentes conhecimentos de Excel e do pacote Office em geral;
  • Bom conhecimento das atividades e realidade das igrejas protestantes;
  • Rigor, capacidade de organização do trabalho de forma autónoma e em equipa, respeito pelos prazos.

SEDE das atividades: Roma.

DISPONIBILIDADE: 12 meses, a partir de 1 de março de 2023.

Para se candidatar, envie seu currículo para [email protected] até 20 de fevereiro.


BUSCA DE COLABORAÇÃO PARA O DESIGN

Atividades planejadas:

  • Elaboração das apresentações narrativas dos projetos (Oito por mil fundos, financiamento de igrejas estrangeiras, FAMI, projetos de fundos privados, …);
  • Relatórios narrativos do projeto – em andamentoe finais;
  • Orçamentação do projeto;
  • Relatórios de projetos;
  • Relatórios financeiros finais dos projetos;
  • Planejamento anual de projetos e verificações em andamento.

Habilidades e requisitos necessários:

  • Formação/graduação na área social, gestão de projetos, terceiro setor;
  • Experiência em planejamento do terceiro setor e entidades sem fins lucrativos;
  • Bom conhecimento das atividades e realidade das igrejas protestantes;
  • Boas habilidades de comunicação escrita e oral para interagir com parceiros, credores e produzir documentação analítica;
  • Excelentes conhecimentos escritos e orais de inglês e italiano; o conhecimento de outras línguas é preferencial;
  • Rigor, capacidade de organização do trabalho de forma autónoma e em equipa, respeito pelos prazos.

SEDE das atividades: Roma.

DISPONIBILIDADE: 12 meses, a partir de 1 de março de 2023.

Para se candidatar, envie seu currículo para [email protected] até 20 de fevereiro.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

27/29 maio.  Na Ecumene a Consulta Metodista 2022

27/29 maio. Na Ecumene a Consulta Metodista 2022

Roma (NEV), 24 de maio de 2022 – A Consulta Metodista está de volta. Esta é a nomeação anual habitual da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI). Será um momento de encontro, troca de experiências e partilha, a partir do relatório de atividades, que será apresentado pela Comissão Permanente (OPCEMI). A Consulta será realizada de 27 a 29 de maio no Centro Ecumeno de Velletri, na província de Roma. O presidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), Daniele Garroneele trará suas saudações. Começará na sexta-feira com um jantar, seguido do culto de abertura e uma pequena reunião para ilustrar o horário e a ordem dos trabalhos. Terminará com o almoço de domingo. a pastora Mirella Manocchiopresidente da OPCEMI, ilustra os temas e propostas de trabalho para esta importante nomeação metodista, novamente presente após dois anos de pandemia: Consulta Metodista. Redescobrindo tempos e espaços de ação, ecologia e música. O Trabalho para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI) A OPCEMI é membro da FCEI e é presidida pelo pároco Mirella Manocchio. As igrejas metodistas nasceram no século XVIII na Inglaterra a partir de um movimento de renascimento religioso, que mais tarde se espalhou para a América e outros países. Na Itália, grupos metodistas foram formados por pregadores ingleses e americanos no século XIX, no contexto do despertar cultural do Risorgimento. Durante os vinte anos de fascismo, a missão americana, duramente atingida pelo regime, foi incorporada à britânica. Em 1961 nasceu a Conferência Metodista da Itália, emancipada da Conferência Britânica. Atualmente existem cerca de 5.000 metodistas italianos, espalhados por todo o país, e fazem parte do Conselho Metodista Mundial, que tem cerca de 70 milhões de fiéis em 130 países. Os metodistas também são membros do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), da Conferência das Igrejas Européias (KEK) e da Comunhão das Igrejas Protestantes Européias (CCPE-Concord of Leuenberg). Desde 1979 os valdenses e metodistas estão unidos em um pacto de integração que deu origem à Igreja Evangélica Valdense (União das Igrejas Metodista e Valdense). As duas igrejas têm em comum a organização representativa sinodal, a administração (mesa valdense) e o corpo pastoral. Por outro lado, a representação ecumênica e a gestão patrimonial permanecem distintas. As relações com o Estado italiano são reguladas pelo Acordo de 1984. ...

Ler artigo
Nove teses e meia para um Jubileu da Terra

Nove teses e meia para um Jubileu da Terra

Roma (NEV), 13 de junho de 2020 - "Nove teses e meia" não é o título de um filme, mas a contribuição que o teólogo luterano francês Martin Kopp oferecido aos participantes do webinars “Jubileu para a terra: novos ritmos, nova esperança”. Martin Kopp durante o webinar O encontro, realizado na plataforma Zoom no dia 8 de junho e disponível para visualização no YouTube, foi organizado no âmbito das iniciativas da coligação "Temporada da Criação", que reúne organizações como o Conselho Mundial de Igrejas (CEC) e a Rede Europeia Christian for the Environment (ECEN), na promoção do Tempo da Criação, o período litúrgico ecumênico que vai de 1º de setembro a 4 de outubro de cada ano, dedicado à oração, reflexão e ação em favor do meio ambiente. “Você deve ter se perguntado como eu poderia, depois de ter ilustrado 9 deles, apresentar uma meia tese…”, piscou Kopp com os participantes do webinars. Para dar conta disso, oferecemos a seguir a tradução do pequeno texto de Kopp, até a tese "9.5". A versão pdf do mesmo texto está disponível clicando aqui. Nove teses e meia para um Jubileu da Terra por Martin Kopp, presidente da Comissão de Ecologia e Justiça Climática da Federação Protestante da França O fato de nos conectarmos hoje, para este webinars, de todo o mundo é um sinal de que os cristãos iniciaram um caminho de cuidado com a criação. E, no entanto, o baixo número de crentes, igrejas e instituições concretamente comprometidas com o meio ambiente me faz dizer que a "reforma verde" do cristianismo ainda está por vir. Como teólogo luterano, gostaria de compartilhar com vocês 9 teses e meia sobre o Jubileu da Terra. Ou seja, 9 pensamentos curtos e meio para explorar nos próximos meses. Tese 1: Um Jubileu dedicado à Terra é, na sua essência, um Jubileu dedicado a Deus, o Criador. A Terra, e tudo nela, pertence a Deus.Um Jubileu nos lembra que literalmente não possuímos nada, mas compartilhamos tudo com outras criaturas, humanas e não humanas. Tese 2: A Terra não pode mais se beneficiar plenamente de um Jubileu. Alguns danos permanentes já foram causados. Um triste exemplo é que algumas espécies foram extintas e nunca mais poderão ser recuperadas. O Jubileu da nossa geração inclui arrependimento e luto. Tese 3: Um Jubileu da Terra no início do século XXI é o último possível. Estamos nos aproximando do ponto climático sem retorno; a sexta extinção em massa já começou. O Jubileu da nossa geração é o último Jubileu possível para a Terra tal como a conhecemos. Tese 4: O Jubileu da Terra é antes de mais nada sobre pessoas e nações ricas. As chamadas nações “desenvolvidas” consomem uma média de 3,7 planetas Terra por ano, e 50% de todos os gases de efeito estufa são emitidos pelos 10% mais ricos do planeta. O Jubileu começa com os ricos. Tese 5: Um Jubileu da Terra a partir dos ricos inclui um caminho de decrescimento sustentável. O progresso tecnológico não será suficiente para reduzir o consumo mundial a apenas um planeta Terra por ano. Pessoas ricas não devem simplesmente consumir de forma diferente, mas consumir menos, embarcando voluntariamente em um caminho de frugalidade feliz. Tese 6: Só um Jubileu da Terra que comece pelos ricos pode abrir caminho a um Jubileu dos pobres. O decrescimento dos povos e nações ricos poderá liberar recursos para os povos e nações mais pobres, aos quais deve ser reconhecido o direito a um crescimento saudável e limitado do consumo para viver com dignidade. Tese 7: Um verdadeiro decrescimento jubilar implica uma mudança radical do paradigma econômico. Diminuir não significa produzir e consumir menos em um sistema econômico que continua sistematicamente baseado no crescimento contínuo. Em vez disso, o decrescimento é uma mudança de paradigma e do sistema econômico. Tese 8: O Jubileu da Terra da nossa geração não pode ser limitado no tempo, mas deve ser um Jubileu permanente. Nossa situação ecológica é tão difícil que exige uma libertação, um descanso e uma renovação da Terra que não pode durar apenas um ano, mas várias décadas. O desafio ecológico requer uma conversão. Tese 9: Eu confinamento devido ao Covid-19 ofereceram uma amostra do que poderia ser um Jubileu para a terra. Durante o confinamento vimos os animais voltarem às ruas, as emissões de gases de efeito estufa diminuírem, o ar e a água ficarem mais limpos. Isso deve nos inspirar e encorajar. Um Jubileu é possível. Tese 9.5: Por ocasião do Tempo da Criação 2020, empreenderei um Jubileu para a terra fazendo… Você deve ter se perguntado como eu poderia apresentar uma meia tese… bem, aqui está! A primeira parte convida você a fazer uma mudança em sua vida. Cabe a você continuar a frase e completar a tese! ...

Ler artigo
Igrejas francesas para Kirill: o nacionalismo religioso é uma ameaça à paz?

Igrejas francesas para Kirill: o nacionalismo religioso é uma ameaça à paz?

Roma (NEV), 10 de março de 2022 – Tem como título "O nacionalismo religioso é uma ameaça à paz?" a iniciativa promovida hoje na França pelas igrejas cristãs. A referência é à guerra na Ucrânia e às recentes posições assumidas pelo Patriarca de Moscou Kirill. Os presidentes da Conferência Episcopal da França (CEF), Monsenhor Eric de Moulins Beaufort e da Federação Protestante da França (FPF), o pároco François Clavairoly reunir-se-á hoje às 17h30, em Paris, na Catedral da Santíssima Trindade, sede episcopal em Paris da diocese de Che'rsone'se e centro do Exarcado da Europa Ocidental do Patriarcado de Moscovo, com o Padre Maxime Politovpároco da Catedral. "O objetivo desta reunião - como afirma este comunicado publicado no site da Federação Protestante da França (FPF) - é, por um lado, uma troca de informações e uma discussão sobre a situação na Ucrânia e, por outro lado, a entrega oficial de duas cartas dos presidentes da CEF e da FpF a Sua Santidade Kirill de Moscou, Patriarca de Moscou e de toda a Rússia”. “O protestantismo e o catolicismo franceses – concluem os dois expoentes das igrejas francesas – não podem ficar sem ação, com os representantes das comunidades ortodoxas presentes na França, e eles decidem agir. Esta iniciativa pretende contribuir para o diálogo mas também e sobretudo questionar o Patriarca de Moscovo e de toda a Rússia sobre a importância do seu sentido de responsabilidade neste conflito”. As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo. artigo anteriorUcrânia, o compromisso da diaconia valdensePróximo artigoUcrânia, primeira missão das igrejas protestantes na Polônia ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.