UE e Igrejas protestantes pedem cessar-fogo na Ucrânia

UE e Igrejas protestantes pedem cessar-fogo na Ucrânia

9 de abril de 2017, Botkyrka, Suécia: Domingo de Ramos na Igreja de Tullinge, da Igreja da Suécia.

Roma (NEV), 24 de fevereiro de 2022 – Pare a guerra, imediatamente. A Igreja da Escócia pediu-o há pouco, nesta declaração, na qual “também se junta à Comunhão Mundial das Igrejas Reformadas, à Federação Luterana Mundial, à Conferência das Igrejas Europeias e ao Conselho Mundial das Igrejas no trabalho conjunto para apoiar as igrejas e o povo ucraniano na busca de uma solução pacífica”.

Senhor WallaceModerador da Assembléia Geral da Igreja da Escócia, disse:

“Nossas orações estão com o povo ucraniano sob ataque e temendo por suas vidas. Apelamos ao governo do Reino Unido para se juntar aos governos de todo o mundo para persuadir conjuntamente todas as partes a concordar com um cessar-fogo e retornar à mesa de negociações imediatamente. Ao mesmo tempo, pedimos ao governo do Reino Unido que prepare uma generosa resposta humanitária para ajudar as pessoas que fogem da guerra. Um plano deve ser preparado agora para receber e reassentar os refugiados do conflito e para ajudar os países vizinhos a responder localmente à crise. A pandemia de Covid e a intensificação da crise climática mostraram-nos que nenhuma catástrofe pode ser isolada e o que afeta uma região afeta-nos a todos”.

O Conselho Mundial de Igrejas também denunciou a denúncia de “qualquer uso de forças armadas mortais para resolver disputas que poderiam ser resolvidas por meio do diálogo”. Em nota assinada pelo secretário geral Ioan Sauca, o organismo ecumênico reafirmou o “diálogo – baseado nos princípios do direito internacional e no respeito às fronteiras nacionais estabelecidas” como “o caminho certo para resolver as tensões que afetam a Ucrânia”. Pedimos o fim imediato das atuais hostilidades armadas e a proteção de todas as vidas e comunidades ameaçadas por esta violência. Pedimos a todas as igrejas-membro e a todas as pessoas de boa vontade em todo o mundo que se juntem a nós em oração pela paz para o povo da Ucrânia e da região.”

A Conferência das Igrejas Européias (KEK), a Federação Luterana Mundial (LWF), a Comunhão Mundial das Igrejas Reformadas (WCRC) e o Conselho Metodista Mundial (WMC) também estão pedindo orações pela paz para o povo da Ucrânia e da região.

“Este é o momento para as igrejas na Europa e em todo o mundo formarem uma forte aliança de solidariedade com as pessoas que temem o impacto da guerra na Ucrânia. O momento de nos unirmos em oração pelas pessoas que têm o poder de tomar decisões que salvarão vidas e tornarão a paz possível”, disse o secretário-geral do CEC, Jørgen Skov Sørensen.

“Jesus nos chama a ser mensageiros de esperança que trabalham pela paz. Como igrejas cristãs, portanto, exigimos uma redução imediata desse conflito, para que as vidas, os direitos humanos e a dignidade das pessoas na Ucrânia sejam protegidos”, disse o secretário-geral da LWF, pastor Anne Burghardt.

“Como as escrituras nos incentivam a nos afastar do mal e fazer o bem, a buscar e buscar a paz (1 Pedro 3:11), consideramos esse ataque não provocado como um mal e nos esforçamos para fazer tudo o que pudermos para resistir a ele – enquanto também preparamos para ajudar os afetados por ela”, disse a Secretaria Geral Colegiada do WCRC, composta por Hanns Lessing, Philip Peacock e Phil Tanis.

“Apesar do que está acontecendo na Ucrânia, ainda acredito que a comunidade internacional pode fazer a diferença enquanto trabalhamos coletivamente pela paz na região”, disse o secretário-geral do WMC, Rev. Ivan AbrahamsConselho Metodista Mundial WMC.

Em seu apelo à oração pelo povo da Ucrânia e da região, as quatro organizações cristãs observam que o ataque militar ameaça a vida dos ucranianos, bem como a paz em toda a Europa e além. “A crise é urgente e requer atenção e solidariedade da comunidade cristã global”.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Economia de água doméstica, segundo vídeo da jovem Glam

Economia de água doméstica, segundo vídeo da jovem Glam

foto de Geetanjal Khanna, unsplash Roma (NEV), 13 de julho de 2022 - "Glam spot" é o título da iniciativa que a Comissão de Globalização e Meio Ambiente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália concebeu e criou para aumentar a conscientização sobre a questão da economia doméstica de água. Aqui está o segundo vídeo da série: E neste link o primeiro. artigo anteriorDe norte a sul, proposto pelas 4 Conferências Distritais Metodistas e ValdensesPróximo artigoCom os pés no chão Agência de Imprensa da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália ...

Ler artigo
A Agenda de Paz 2023 – Nevada

A Agenda de Paz 2023 – Nevada

Roma (NEV), 11 outubro de 2022 – A Agenda de Paz 2023 da Confronti é dedicada a um mundo livre de armas.“Na verdade, pensamos que, especialmente após a eclosão do conflito entre a Rússia e a Ucrânia, é importante chamar a atenção para o quão profundamente enraizada ainda está a ideia de resolver disputas por meio de conflitos armados. Uma prática que gera morte, alimenta a desigualdade e enfatiza a tensão, a divisão e o ódio, representando a antítese da paz.Na elaboração da Agenda de Paz 2023, reformulamos alguns artigos e dados que são fruto da atividade editorial e de planejamento da Cooperativa Com Nuovi Tempi, da qual são expressão o Mensal Confronti e o Centro Studi Confronti. Pela Agenda da Paz 2023, o centro de estudos e revista Confronti agradece ao centro LIBREXPRESSÃO (Fundação Giuseppe Di Vagno), centro euro-mediterrânico para a promoção da liberdade de expressão e sátira política, pela concessão das ilustrações. A Agenda da Paz 2023 chega em anexo à edição de outubro da revista para todos* os que já assinaram Comparar. Em alternativa, é possível adquirir a Agenda de Paz 2023 diretamente na loja online, ao custo de 7 euros, neste link. Confronti saiu em maio de 1989 seguindo o legado de “Com-Nuovi tempi”, uma das primeiras publicações ecumênicas em que católicos, protestantes, crentes “não religiosos” e pessoas que pesquisam questões de fé colaboraram por quinze anos. Hoje o Confronti é frequentado por cristãos de várias denominações, judeus, muçulmanos, budistas, hindus e leigos interessados ​​no mundo das religiões, da política e da sociedade. ...

Ler artigo
“Paz sem fronteiras”, os protestantes na reunião de Sant’Egidio em Madrid

“Paz sem fronteiras”, os protestantes na reunião de Sant’Egidio em Madrid

Roma (NEV), 17 de setembro de 2019 - Paz sem fronteiras é o título do encontro internacional anual pela paz promovido pela Comunidade de Sant'Egidio. Muitos expoentes evangélicos e várias igrejas protestantes de todo o mundo também participaram do encontro sobre o diálogo inter-religioso, nascido de uma ideia de Wojtyla em 1986, que está acontecendo em Madri nestes dias, de 15 a 17 de setembro. Em particular, ontem, 16 de setembro, um dos 27 painéis da cúpula participou de uma mesa redonda sobre o tema da migração, Paulo Nasocoordenador do Mediterranean Hope, programa de refugiados e migrantes da Federação de Igrejas Evangélicas da Itália, e pastor valdense Eugênio Bernardiniex-moderador da Mesa Valdense. “Acreditamos em um amor que nos impulsiona a servir os outros – explicou Bernardini -, um amor inclusivo que não deixa ninguém sozinho e abandonado e por isso nos impulsiona a um compromisso com fronteiras cada vez mais avançadas, como as dos refugiados e migrantes, para os "marginais" e aqueles que o sistema tende a expulsar. E gostaríamos que tudo isso fosse feito invertendo a ideia atual: não “primeiro nós e nosso clã”, mas primeiro os últimos”. Iniciando seu discurso com uma citação do pastor batista Martin Luther Kingde um sermão de 1957, em plena crise racial – “É meia-noite na ordem moral” E “Você perdeu o senso de certo e errado” – O professor Paolo Naso denunciou “A avalanche de falsidades e hipocrisias que tem caracterizado o debate sobre a imigração nos últimos anos. Um inimigo foi construído, assim como um muro de medo e preconceito foi construído, diante de um fenômeno que pode ter soluções sustentáveis ​​e viáveis. Isso é demonstrado pela experiência dos corredores humanitários, que os evangélicos iniciaram com Sant'Egidio em 2016. Mas agora temos um novo desafio pela frente: transformar uma boa prática em uma política estrutural. É por isso que pedimos um corredor humanitário europeu da Líbia para 50.000 refugiados”. O evento em Madri terminará esta noite, terça-feira, 17 de setembro, quando, após a oração de cada religião de acordo com sua própria tradição, os líderes religiosos eles se reunirão na Plaza de la Almudena para lançar um apelo pela paz. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.