Igrejas protestantes na Alemanha, Annette Kurschus à frente do EKD

Igrejas protestantes na Alemanha, Annette Kurschus à frente do EKD

Roma (NEV), 11 de novembro de 2021 – Annette Kurschus ela é a nova presidente da Igreja Evangélica na Alemanha (EKD), as igrejas protestantes alemãs.

A mulher de 58 anos é vice-presidente do Conselho da EKD desde 2015 e, como o foco evangélico explica neste artigo, ela é a segunda mulher a liderar a EKD em sua história após Margot Kässmann. Ele sucede o bispo luterano Heinrich Bedford-Strohmque ocupa o cargo desde 2014. Bedford-Strohm é conhecido na Itália e na Europa por seu compromisso com os direitos dos migrantes, ao lado de ONGs como Sea Watch e tem se manifestado repetidamente a favor dos corredores humanitários e da atividade das igrejas evangélicas na Itália nesta área.

Na sessão de ontem, 10 de novembro, em Bremen, o Sínodo da EKD e a Conferência da Igreja elegeram Annette Kurschus, presidente da Igreja da Igreja Evangélica da Vestfália, presidente do Conselho da Igreja Evangélica na Alemanha (EKD) com uma maioria de 126 votos de 140. “Estamos muito satisfeitos porque, com Annette Kurschus, elegemos uma excelente teóloga que tem experiência de liderança e é muito acessível”, disse o presidente do Sínodo EKD, Anna-Nicole Heinrich. “Juntamente com os membros do Conselho, Annette Kurschus, como presidente, fará ouvir a voz da Igreja Protestante nas questões sociais mais prementes”, acrescentou Anna-Nicole Heinrich.

Annette Kurschus nasceu em 1963 em Rotenburg an der Fulda e cresceu em uma casa pastoral em Obersuhl (Hesse) e Siegen (North Rhine-Westphalia). Ele estudou teologia desde 1983 em Bonn, Marburg, Münster e Wuppertal. A partir de 1989 ela recebeu treinamento ministerial e depois serviu como pastora em várias igrejas locais em Siegen. Em 2005, ela se tornou superintendente distrital da igreja de Siegen. Desde 2012, Präses Annette Kurschus é a presidente da Igreja Evangélica da Vestfália, a quarta maior igreja regional da Alemanha. Em 2019, a Universidade de Münster concedeu-lhe o doutorado honorário de sua Faculdade de Teologia Protestante. Desde novembro de 2015 é vice-presidente do Conselho EKD e desde 2016 também seu representante especial para as relações com as igrejas polonesas.


O Sínodo da EKD, com o Conselho e a Conferência da Igreja, é um dos três órgãos dirigentes da EKD. Reúne-se de 7 a 10 de novembro em Dresden. De acordo com a constituição da EKD, o XIII Sínodo tem 120 membros. As tarefas do Sínodo incluem redigir declarações e decisões sobre questões contemporâneas e acompanhar o trabalho do Conselho EKD através da emissão de diretrizes. O Sínodo também discute e adota o orçamento e as leis eclesiásticas. O Sínodo é presidido por um corpo de moderadores (presidium), sob a presidência de Anna-Nicole Heinrich. Ele também é membro do Conselho EKD de 15 pessoas. A presidente do Conselho EKD é Annette Kurschus. A EKD é uma comunidade de 20 igrejas regionais luteranas, reformadas e unidas na Alemanha. 20,2 milhões de protestantes pertencem a uma das 13.200 igrejas locais.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

2 de janeiro.  Celebração Ecumênica no zoom

2 de janeiro. Celebração Ecumênica no zoom

Detalhe do cartaz da celebração ecumênica "As nações caminharão no sopro da tua luz", 2 de janeiro de 2022 Roma (NEV), 30 de dezembro de 2021 - A celebração ecumênica "As nações caminharão no sopro da tua luz", inspirada nos versículos bíblicos do profeta Isaías, acontecerá no domingo, 2 de janeiro de 2022, às 15h30. O encontro, via zoom, é promovido pela Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI), pela Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE) e pelos Grupos Populares de Leitura da Bíblia com Soave Buscemi. Além disso, está prevista a participação de mulheres das comunidades de base de várias cidades. Finalmente, as mulheres da Igreja Ortodoxa Romena de Parma trazem sua contribuição com duas canções. Esta celebração centra-se no momento litúrgico do Natal. Já no período de Pentecostes, mulheres de diferentes religiões cristãs quiseram se reunir. É uma das numerosas ocasiões em que as mulheres crentes partilham o seu caminho e os seus dons espirituais. O convite para participar parte do presidente da FDEI, pároco Gabriela Lio. Para solicitar o link: Ao vivo no canal do YouTube: ...

Ler artigo
A voz das mulheres afegãs contra a violência

A voz das mulheres afegãs contra a violência

Roma (NEV), 23 de maio de 2022 – A nova etapa do projeto promovido pela Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI) “Vamos começar com você” será realizada em Milão nos dias 27 e 28 de maio. Entre outras coisas, está agendada uma reunião com o ativista Batool Haidari (que também será a protagonista de uma entrevista que será transmitida no domingo, 29 de maio, no "Protestantismo", em Rai Due, ed) sobre "A voz das mulheres afegãs além do silêncio e da violência". A seguir, um espetáculo com as meninas da especialização contemporânea do Centro de Estudos Coreográficos do Teatro Carcano, intitulado "Hijab", com a coreografia de Jorge Azzone. A iniciativa "Recomeçar com você", também implementada em Nápoles, Gênova e Gravina, visa combater a violência contra as mulheres. Os destinatários também são os próprios homens. Importa actuar ao nível da prevenção do fenómeno, responsabilizando não só os potenciais actores da violência, mas também aqueles que a testemunham e aqueles que, por medo ou por ignorância, negam a sua dimensão social, cultural e significado psicofísico. A etapa de Milão conta com uma colaboração ecumênica, com a participação, entre outras coisas, da Caritas Ambrosiana, que colabora participando da mesa redonda de sábado à tarde intitulada "A resiliência é uma mulher". O projeto FDEI responde, entre outras coisas, a solicitações do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), que desde 2015 incentiva igrejas e organizações a trabalhar nessas questões. Para superar as atitudes que predispõem à violência sexual e de gênero, segundo o FDEI e o CEC, é preciso envolver as realidades locais e os indivíduos. Para saber mais, baixe o flyer. Leia a análise aprofundada com o presidente da FDEI, pároco Gabriela Lio. Plano Sexta-feira 18h30, «A voz das mulheres afegãs para além do silêncio e da violência». Igreja Evangélica Batista (via Pinamonte da Vimercate 10), com Batool Haidari, ativista do movimento pelos direitos das mulheres. 19h45, «Hijab», do coreógrafo Giorgio Azzone com intérpretes femininas do Centro de Estudos Coreográficos do Teatro Carcano. Sábado 10h00, «Encontros de resiliência feminina», na CasArché (via Michele Lessona 70). 16h00, «Resiliência é mulher», mesa redonda. Igreja Metodista (via Luigi Porro Lambertenghi 28). Com Renata Rossi (Caritas Ambrosiana), Silvia Gissi (Radam Csd Project) e Massimo Aprile (pastor batista); moderado por Anna Maffei, pastora batista. ...

Ler artigo
Mulheres e a Bíblia” no início, boom de matrículas

Mulheres e a Bíblia” no início, boom de matrículas

Arquivo. 9 de março de 2015, assinatura no Senado do Apelo Ecumênico contra a violência promovido pela FDEI. Foto Elena Ribet Roma (NEV), 12 de março de 2021 – Atualmente, há 159 inscrições para o curso de teologia online "Violência e poder: mulheres e a Bíblia", que começa no domingo, 14 de março. Estamos falando de 159 homens e mulheres, católicos e protestantes, entre diáconos, teólogos, universitários, professores. Além disso, pastores probatórios, estudantes de faculdades teológicas, candidatos ao ministério e pessoas de diversas origens ecumênicas. Por exemplo, representantes de igrejas latino-americanas, de uma faculdade pontifícia, da Federação Italiana da Juventude Evangélica (FGEI), da Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE). Algumas inscrições vêm da Suíça, Argentina e Colômbia. Nos círculos protestantes e reformados, as inscrições vieram de áreas batistas, valdenses, luteranas, metodistas, do Exército de Salvação (SE), bem como de igrejas adventistas e pentecostais. Foto do cartaz do FDEI – detalhe. Imagem de Silvia Gastaldi – aquarela Ester O curso é organizado e promovido pela Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI). “Este é o sinal claro de uma necessidade que se faz presente – declarou o presidente da FDEI, pároco Gabriela Lio -. Estou muito feliz com essa incrível variedade de inscritos. A esperança é que este seja apenas o começo”. Essa necessidade de conhecimento nasce do desejo “de uma abordagem diferente, uma abertura à leitura dos textos bíblicos para redescobrir contextos e histórias que obscureceram o feminino por séculos – continuou Lio -. O trabalho do FDEI é assim. Contra a violência contra a mulher, sempre, e à luz da palavra”. O curso será ministrado por corinne lanoirestudioso da Bíblia e professor de Antigo Testamento na Faculdade de Teologia Protestante de Paris, e por Letizia Tomassoneteóloga, professora do curso de "Estudos Feministas e de Gênero" na Faculdade Valdense de Teologia em Roma. Os encontros serão realizados no Zoom de 14 de março a 9 de maio de 2021. Para informações, escreva para [email protected] As pessoas inscritas no curso receberão referências bíblicas e bibliografia aprofundada para cada encontro, além do link para se conectar à plataforma zoom onde será possível interagir com dúvidas e comentários. Os não inscritos ainda poderão acompanhar o curso em vídeo aula, diferido, na página do Facebook da igreja valdense em Florença, neste link. Segue abaixo o calendário de reuniões. Baixe o cartaz do curso de Teologia Bíblica em pdf 1ª REUNIÃO Como lemos a Bíblia. Até as matriarcas sofrem violência de gênero 14 de março das 17:00 às 19:00 zoom 2ª REUNIÃO Histórias de violência e patriarcado 28 de março das 17:00 às 19:00 zoom 3ª REUNIÃO O silêncio das mulheres 18 de abril das 17:00 às 19:00 zoom 4ª REUNIÃO Violência econômica e de poder 9 de maio das 17:00 às 19:00 zoom A Federação de Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI) é um movimento de mulheres pertencentes às igrejas batista, metodista, valdense e outras organizações de mulheres na área evangélica (luteranas, adventistas, Exército de Salvação e Igreja Reformada do Ticino). Organiza e participa em iniciativas conjuntas com organizações de mulheres protestantes a nível internacional e mantém relações com organizações de mulheres católicas e seculares a nível nacional e local. Entre as iniciativas, a promoção do Apelo Ecumênico contra a violência contra as mulheres, assinado pela Igreja Católica, a Federação das Igrejas Protestantes da Itália, a Sagrada Arquidiocese Ortodoxa da Itália e Malta, a Diocese Ortodoxa Romena, a administração das paróquias da Patriarcado de Moscou, Igreja Ortodoxa Copta, Igreja Apostólica Armênia, Igreja Católica Bizantina Ucraniana, Igreja Católica Nacional Polonesa dos Estados Unidos da América e Canadá. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.