16 dias para superar a violência, 10º dia.  Plaza de Majo, mães e avós

16 dias para superar a violência, 10º dia. Plaza de Majo, mães e avós

Foto Wikimedia Commons

Roma (NEV), 4 de dezembro de 2022 – Publicamos, em fascículos e dia a dia, as reflexões do livrinho “16 dias contra a violência” editado pela Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI) a partir de 25 de novembro, Dia Internacional da Eliminação da violência contra a mulher, até 10 de dezembro, Dia dos Direitos Humanos. Para rever a apresentação oficial do dossiê, clique aqui.


DIA 10: 4 DE DEZEMBRO

As mães (e avós) indomáveis ​​na Plaza de Majo, Buenos Aires


SOLICITAR
discutir

Às vezes, a memória desaparece:
como mantê-lo vivo
para um futuro melhor?

St45 anos se passaram desde 24 de marçozo 1976 as Forças Armadas tomaram o poder na Argentina com um golpe, mas a corajosa luta das mulheres ainda não acabou que sofreram a perda de filhas, filhos, maridos, familiares opositores do regime. Calcula-se que foram presos, detidos ilegalmente, torturado, morto e desaparecido nada menos que 30.000 pessoas: desaparecidodesapareceu em nada, na verdade muitos jogados de aviões no Rio da Prata.

Desde então, todas as quintas-feiras suas mães se reúnemencontrado na Plaza de Majo em Buenos Aires com um lenço branco amarrado na cabeça, (originalmente a fralda de pano usada para bebês), caminhar ao redor da pirâmide que fica no centro, com placas de protesto e fotografias: a princípio pediram restitução de seus filhos desaparecidos. três de fundadores da Associação foram presos e feito para desaparecer por sua vez. Mas até hoje os outros persistem para que seja pelo menos reconhecidoaprendeu, reconstruiu e deu a conhecer a história segredo do desaparecimento de seus entes queridos, e eles são identificar e punir os culpados.

Junto com mãeso avuelas (avós) e o familiaris eles tentam encontrar pelo menos o netos, nascidos na prisão de desaparecido emcintos. Manuseados como “despojos de guerra”, estes crianças foram vendidas ou mantidas pelos militares como seus, ou abandonados como filhos de NN e talvez adotado mais tarde. Para eles as avós eles desejam retribuir o carinho de seus verdadeiros família e identidade que foi abusiva para elesmente negada.


Proposta de Visão:

3 POSTERS EM EBBING, MISSOURI

dirigido por Martin McDonagh

EUA/Reino Unido, 2017, 115′

A tenacidade do pedido de justiça pelo assassinato de sua filha pela mãe-coragem deste filme é uma condenação sem apelação para os violentos de todas as latitudes.


VERSÍCULO BÍBLICO

Abraão mandou o servo embora. Agar partiu e vagou pelo deserto de Berseba. Quando acabou a água do odre, ela colocou o bebê debaixo de um arbusto. E ele foi e sentou-se em frente, à distância de um tiro de arco, porque disse: que eu não vejo a criança morrer! E sentado tão de
testa ergueu a voz e chorou (Gn 21, 14b-16)

COMENTE

Estamos lidando com uma mãe estrangeira chamada Agar que, expulsa com seu filho da casa onde sempre desempenhou diligentemente o papel de serva, chega às profundezas do desespero no deserto. estabelece
o corpo de seu filho moribundo sob um arbusto. O destino da criança parece selado. O sofrimento dessa mulher é inexprimível.

Ela se afasta um pouco para não vê-lo morrer e solta um grito de partir o coração. É o grito de quem não aceita sobreviver ao filho.

É o grito de quem compreende ter sofrido uma injustiça injustificada justamente do povo, Abraão e Sara, de quem era legítimo esperar proteção e não abandono à morte certa no deserto. É o grito de todas as mães do mundo diante do destino traçado de um filho ou filha que, ao invés de ser valorizado e bem integrado nos processos democráticos de uma sociedade, é privado da vida.

E a mãe fica com lágrimas, protestos, denúncias, pedidos de justiça, mesmo depois de anos, porque aquele filho ou filha é a vida dela.


ORAÇÃO

Odiar
quando a vida
mostra a cara d’omsutiã
e quando os vampiros de
rosto humano
violentamente

eles privam as mães de afeto mais caro,
do que seus gritos, ontem
como hoje,
não caia em
vazio
da nossa indiferença
za.
Deixe esses gritos virem

para nós, como para os seus ouvidos.
Humanidade ferida em você
encontre o
força para não desistir
De
enfrentando a dor
causado por
muitas tiranias
espalhado
no mundo.


A cartilha “16 dias para vencer a violência” pode ser baixada na íntegra em formato PDF (clique no link abaixo): 16 dias FDEI 2022 (disponível também em alemão, inglês e espanhol).

Falamos de Irã, Afeganistão, Argentina, mas também de trabalho; dos jovens; de contracepção, aborto, prevenção; de política. E de felicidade.

A publicação contra a violência contra a mulher também pode ser encontrada em encarte no semanário Riforma.


“16 Dias Contra a Violência” é uma campanha internacional anual que começa em 25 de novembro, Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher, e termina em 10 de dezembro, Dia dos Direitos Humanos. O Conselho Mundial de Igrejas (CEC) também está se juntando à campanha com várias iniciativas.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Luto.  Faleceu o pastor metodista Sérgio Aquilante

Luto. Faleceu o pastor metodista Sérgio Aquilante

Roma (NEV), 23 de outubro de 2013 – Aos 82 anos, o pároco emérito Sergio Aquilante faleceu pacificamente durante o sono no dia 19 de outubro. Ele foi um expoente autorizado do metodismo italiano e autor de vários livros. Durante o seu longo ministério foi pároco em várias igrejas - valdenses e metodistas - na Ligúria, Abruzzo, Emilia, Campania e Sicília. Ex-presidente da Conferência da Igreja Metodista da Itália e do Comitê Permanente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas da Itália (OPCEMI), dirigiu o Centro Ecumene de Velletri (RM), o Centro Social de Villa San Sebastiano (AQ) e o Centro Diaconal "La Noce" em Palermo. Também presidiu o Centro de Estudos do Socialismo Cristão e foi membro do Comitê Executivo do Conselho Mundial Metodista, do Conselho da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) e, dentro dele, secretário do Serviço Social. Entre os títulos publicados com a editora Claudiana: “Por um socialismo cristão: testemunhos de um observatório do sul” (1991), “Em busca do bem da cidade: memórias de um pastor metodista” (2011). O atual presidente da FCEI, pastor Massimo Aquilante, é filho de Sergio Aquilante. ...

Ler artigo
Junho em Fiji, a Escola Teológica Global das Igrejas Reformadas retorna

Junho em Fiji, a Escola Teológica Global das Igrejas Reformadas retorna

Roma (NEV), 19 de janeiro de 2023 – Até 31 de janeiro, você pode se inscrever para a sessão de 2023 do Global Institute of Theology (GIT). Título do treinamento: "Perturbando a Palavra em um mundo perturbado". O GIT “alimenta e encoraja jovens de todo o mundo que estudam teologia. Um programa acadêmico intenso para aprender, ensinar e fazer teologia de forma intercontextual e ecumênica, vinculando a teologia nos níveis local, regional e global”, diz o site da Comunhão Mundial de Igrejas Reformadas (CMCR-WCRC), que lança e promove a iniciativa. As inscrições para o GIT 2023 estão abertas. O treinamento será realizado de 15 a 30 de junho de 2023 em Suva, Fiji. As candidaturas devem ser submetidas até 31 de janeiro de 2023. Aqui o formulário de inscrição: PDF, Word Doc Os quatro objetivos específicos do GIT Estes são os quatro objetivos do GIT, explica o CMCR: Construa uma comunidade de aprendizado e fé entre alunos e professores trabalhando juntos em questões vitais da Bíblia e da teologia hoje, em um contexto internacional. Conhecer as abordagens bíblicas e teológicas contemporâneas das diferentes dimensões interconfessional, intercultural e inter-religiosa também no contexto das missiologias vividas e vivas. Apresentar diferentes perspectivas sobre o testemunho cristão da família reformada global, tendo em mente a compreensão da missão de Deus em cada continente e estando ciente do que as igrejas podem aprender com o testemunho umas das outras ao redor do mundo. Fortalecer redes globais de compartilhamento e reflexão entre estudantes e professores de teologia, trabalhadores eclesiásticos, instituições teológicas e igrejas para continuar a ação e reflexão na Comunhão. Isso também contribuirá para o treinamento ecumênico de uma nova geração de líderes da igreja dentro da comunidade reformada. No nível organizacional, para atender a todos esses objetivos, serão oferecidos cursos básicos obrigatórios e disciplinas eletivas. Quem pode se inscrever? O Instituto Global de Teologia é destinado a estudantes de teologia masculinos e femininos e pastores masculinos e femininos iniciando seu ministério. Incentiva-se a inscrição de mulheres e homens, estudantes – 40 anos, de todos os continentes – que se preparam para o ministério cristão em uma escola teológica vinculada a uma igreja membro da CMCR; recém-formados em teologia que se preparam para estudos teológicos superiores; pastores em seus primeiros anos de ministério, recomendados pelas igrejas membros da CMCR. Os candidatos devem ter um interesse particular em teologia e missão ecumênica. Será dada atenção ao equilíbrio regional e de gênero e, portanto, à diversidade da família reformada no mundo de hoje. A CMCR está empenhada em formar novas gerações de líderes reformados com plena consciência da dimensão da fé em desafios contemporâneos como: injustiça econômica, destruição ambiental, justiça de gênero, solidariedade inter-religiosa, renovação espiritual, uma igreja inclusiva e acolhedora e unidade cristã. O GIT colabora com faculdades e institutos teológicos de todo o mundo Por meio do GIT, a Comunhão das Igrejas Reformadas Mundiais pretende fortalecer seus laços com instituições teológicas relacionadas às suas igrejas membros, bem como facilitar ainda mais a comunicação e a cooperação entre escolas teológicas de diferentes regiões do mundo. ...

Ler artigo
Estrasburgo.  Colóquio sobre cooperação ecumênica na Europa

Estrasburgo. Colóquio sobre cooperação ecumênica na Europa

A sede do Parlamento Europeu em Estrasburgo, imagem do wikimedia commons Roma (NEV), 13 de janeiro de 2020 – O pastor Christian Kriegerpresidente da Conferência das Igrejas da Europa (KEK), falou sobre o tema da cooperação ecumênica na Europa durante o colóquio "Construindo a Europa juntos - 50 anos da Santa Sé junto com o Conselho da Europa", realizado de 7 a 9 de janeiro em Estrasburgo . Entre os temas abordados, o da participação das igrejas na construção da Europa do ponto de vista jurídico, teológico e social. Também foram discutidos direitos humanos, educação, teologia e a contribuição do CEC em questões bioéticas. Krieger destacou a ligação entre as igrejas, a política e a sociedade, destacando o conceito de “credibilidade” e recordando as colaborações ecumênicas e com a Igreja Católica. O secretário executivo do CEC, pastor Soren Lenz, do escritório de Estrasburgo, destacou a importância do papel do movimento ecumênico em instituições internacionais como o Conselho da Europa. “O ecumenismo é um lugar onde dialogam diferentes tradições e visões teológicas – declarou -. Precisamos de um diálogo aberto conduzido em um espírito de solidariedade. Este espírito é importante não apenas para o diálogo ecumênico, mas também para o nosso diálogo com os atores políticos da Europa. No CEC, junto com nossos irmãos e irmãs católicos, continuaremos a dialogar com o Conselho da Europa e a União Européia”. O colóquio foi organizado pela Missão Permanente da Santa Sé em colaboração com a Faculdade de Teologia Católica da Universidade de Estrasburgo. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.