Em Milão, uma oração ecumênica para anunciar a ressurreição

Em Milão, uma oração ecumênica para anunciar a ressurreição

Roma (NEV), 11 de abril de 2020 – “Para homenagear as vítimas da epidemia e, ao mesmo tempo, transmitir uma mensagem de esperança às suas famílias e a todas as várias comunidades além das diferenças confessionais”. Este é o significado da oração ecumênica que aconteceu esta manhã às 12h no monumental cemitério de Milão.

Três vozes que ressoam no silêncio: a do arcebispo de Milão, mons. Mário Delpinida pastora valdense Daniela DiCarlo e do pai ortodoxo Traian Valdman, vigário emérito da diocese italiana da Igreja Ortodoxa Romena. O vice-prefeito também esteve presente Anna Scavuzzoe o vereador dos serviços cívicos Robert Coco.

“Estamos aqui, cristãos de diversas confissões, para dizer palavras que ainda hoje parecem um absurdo”, disse Mons. Mário golfinhos referindo-se à história do Evangelho em que as piedosas mulheres que anunciam a ressurreição são acusadas de “delirar” (Lucas 24:11). “Neste momento trágico para a cidade e para todo o planeta – continuou Delpini – encontramos o anúncio essencial, a verdade que nos une, e nos faz dizer juntos uma palavra inaceitável e necessária, escandalosa e libertadora: Morte, foste derrotada !”

Pastor DiCarlo

Que este período de isolamento forçado “seja uma oportunidade para repensar e avaliar nossa sociedade, nossos estilos de vida, nossa bela cidade e também o trabalho de nossas igrejas”, disse o pároco Daniela Por Charles. Claro, “como cristãos não podemos dizer uma palavra definitiva, hoje, sobre o motivo da pandemia”, precisou o pastor, que citou tanto “o uso predatório e perverso da natureza” quanto “as mutações devastadoras da vida de vírus que vão além da manipulação humana.

“Como cristãos – continuou Di Carlo – somos sempre capazes de anunciar a graça que temos em Cristo. Portanto, não percamos a alegria da fé que é aprender a viver com a despedida que dissemos aos que nos deixaram por causa da pandemia, com a oração por aqueles que estão nos hospitais por trabalho ou porque estão doentes, e com a possibilidade de comunicação entre nós de novas maneiras.”

“Celebramos a Páscoa do Senhor, a maior festa cristã; fortaleçamos a esperança e vivamos como ressuscitados”, foi a exortação do padre Traian Valdman que continuou: “Mesmo durante a pandemia do Coronavírus, o dia da Ressurreição é um dia de alegria, de reconciliação, de esperança, de solidariedade”.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Para mulheres.  O compromisso do Hospital Evangélico Internacional de Gênova

Para mulheres. O compromisso do Hospital Evangélico Internacional de Gênova

Foto Daniela Grill. A diácona Alessandra Trotta (à esquerda) e a presidente da OEIGE, Barbara Oliveri Caviglia Roma (NEV), 20 de abril de 2023 – Em Riforma.it Daniela Churrasqueira assinar um relatório sobre o importante conferência organizada pelo Hospital Evangélico Internacional de Gênova (OEIGE) sobre questões relacionadas com a proteção e assistência às vítimas de abuso. Eles falaram Alessio Parodi, diretora-geral do OEIGE, que falou das “dimensões insuportáveis” que o flagelo da violência de gênero vem assumindo há alguns anos; o presidente, Bárbara Oliveri Cavigliaque recordou a forte aposta do hospital em oferecer cuidados de saúde diferenciados, precisamente "evangélicos"; Denise Ashing Dardanivice-presidente, que falou sobre os acordos e colaborações com alguns consulados, incluindo Equador, Albânia, Romênia, República Dominicana, para ajudar e acolher os estrangeiros presentes na cidade de Gênova, especialmente mulheres. O diácono também esteve presente na conferência Alessandra Trotta, atual moderador do Tavola Valdese, que lembrou como a esperança é “ajudar a criar uma humanidade mais serena, feliz e solidária”. Foram muitos os testemunhos de representantes de associações e centros anti-violência, entre os quais, particularmente comovente, o do pai de Martina Rossi, a jovem que morreu em 2011 ao cair da sacada do hotel onde estava de férias para escapar de uma tentativa de estupro. “O pai e a mãe de Martina, com muita coragem e força, tentaram sobreviver à dor devastadora comprometendo-se com os outros, desde as mulheres vítimas de violência até as pessoas mais frágeis, fundando a associação Martina Rossi. Para todos nós são um exemplo de compromisso civil e social”, recordou Barbara Oliveri Caviglia. ...

Ler artigo
6/7 de outubro, Roma.  Povos irmãos, terra futura.  Religiões e culturas em diálogo

6/7 de outubro, Roma. Povos irmãos, terra futura. Religiões e culturas em diálogo

A bandeira da paz no Festival dos Direitos Humanos - imagem de arquivo festivaldirittiumani.it Roma (NEV), 5 de outubro de 2021 - O encontro internacional "Povos irmãos, terra futura - Religiões e culturas em diálogo" será realizado em Roma nos dias 6 e 7 de outubro, no coração da Semana pela Paz. Pela Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) participa Cordelia Vitiello, vice-presidente da Igreja Evangélica Luterana da Itália (CELI), além de presidente do Hospital Evangélico Betânia de Nápoles e membro do Conselho da Federação Luterana Mundial (FLM). Além disso, o presidente do Comitê Permanente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI), pároco Mirella Manocchiocomo debatedora do grupo sobre "O cuidado da casa comum" e, depois, da oração no Coliseu. “A paz é possível? – esta é uma das perguntas que os organizadores se fazem, à qual Cordelia Vitiello tenta responder -: Na minha opinião sim, bastaria que os detentores do poder político e económico, juntamente com as religiões, falassem entre si. A palavra 'paz' vem do sânscrito 'pak', que significa soldar, fixar, unir. Assim, o amor é a chave universal que supera o preconceito e fortalece o vínculo entre os seres humanos, unindo-os no respeito de suas próprias liberdades”. "Os tempos difíceis e confusos que o mundo atravessa exigem cada vez mais encontros de diálogo como o de Roma - lê-se no convite à iniciativa, promovida pela Comunidade de Sant'Egidio -, para construir uma paz autêntica e um possibilidade real de convivência entre povos diferentes”. O evento será composto por uma Assembleia de Inauguração (quarta-feira, 6 de outubro, 17h00) e quatro fóruns temáticos (quinta-feira, 7 de outubro, 10h00) com a contribuição de líderes das grandes religiões mundiais e personalidades do mundo da cultura e da política internacional. Os temas dos fóruns são: “Cuidar da nossa casa comum”. "Encontrar o nós". “A paz é possível?”. “O futuro que queremos”. Ao final das principais reportagens de cada fórum, outros representantes religiosos também intervirão. A delegada da FCEI, Cordelia Vitiello, falará aqui. Esperam-se protestantes, luteranos, anglicanos, armênios, budistas, judeus, hindus, muçulmanos e ortodoxos, entre outros. Agendado Na reunião inaugural participam Bartolomeu IPatriarca Ecumênico de Constantinopla. Justin WelbyArcebispo de Canterbury e Primaz da Igreja da Inglaterra. Pinchas GoldschmidtPresidente da Conferência Europeia de Rabinos. Mohamed Al-Duwaini Sheykhvigário do Grande Imam de al-Azhar. Sheikh Nahyan bin Mubarak Al NahyanMinistro da Tolerância e Coexistência, Emirados Árabes Unidos. Luciana Lamorgese, Ministro do Interior, Itália. Entre os palestrantes dos fóruns, também Heinrich Bedford-Strohm, bispo evangélico-luterano, presidente do Conselho da Igreja Evangélica na Alemanha (EKD). apresenta marco impagliazzo, Presidente da Comunidade de Sant'Egidio. Os dois dias serão encerrados no Coliseu de Roma com a Oração Ecumênica pela Paz presidida por Papa Francisco, na presença de representantes das igrejas e comunidades cristãs. A seguir, a cerimônia final com Andrew Riccardifundador da Comunidade de Sant'Egidio, e Angela MerkelChanceler cessante da República Federal da Alemanha. Descarregue o folheto AQUI ...

Ler artigo
Otto per mille Waldensian, diretrizes para 2023 publicadas

Otto per mille Waldensian, diretrizes para 2023 publicadas

Claudio Schwarz, unsplash Roma (NEV), 14 de novembro de 2022 – Foram publicadas hoje as diretrizes para participar da Chamada Otto per Mille (OPM) valdense e metodista de 2023, que será aberta de 5 a 27 de janeiro de 2023. Conforme declarado em um comunicado à imprensa em ChiesaValdese.org, todas as associações que desejam apresentar um pedido de financiamento para suas iniciativas de solidariedade na Itália e no exterior, portanto, têm a oportunidade de consultá-las, para preparar um projeto e documentação conforme as diretrizes elaboradas pelo Tavola Valdese. Está também disponível um documento de perguntas e respostas a perguntas frequentes, para esclarecer as dúvidas mais comuns. No site www.ottopermillevaldese.org, na página "Enviar um Projeto", você pode ler esta e outras informações para participar da chamada. “Nunca como neste momento – declarou Manuela Vinay, chefe do Gabinete Otto per Mille de Tavola Valdese – sabemos da importância do apoio que podemos oferecer ao nosso e aos outros países. Por esta razão decidimos não alterar a abordagem aberta que sempre caracterizou a nossa Chamada, tentando simplificar alguns aspectos para facilitar a participação”. A União das Igrejas Metodistas e Valdenses contribui, como outras confissões religiosas, para a distribuição dos fundos Otto per Mille IRPEF e optou por destinar todas as contribuições que lhe são devidas exclusivamente para apoiar intervenções sociais, assistenciais, humanitárias e culturais, na Itália e no exterior: “Para isso, explica Manuela Vinay, todos os anos oferecemos a todos a oportunidade de apresentar propostas para obter uma contribuição econômica; a seleção de projetos ocorre com base no único critério de compartilhar nossos valores e princípios de solidariedade, sem preconceitos de natureza ideológica, política ou confessional. Em 2022 foram selecionados mais de 1.500 projetos, para os quais se destinaram um total de cerca de 45 milhões de euros, num total de quase 5.000 candidaturas submetidas à nossa aprovação”. Os 8×1000 podem ser atribuídos por todos os contribuintes a uma das entidades religiosas com as quais o Estado italiano tenha assinado um acordo, ou ao próprio Estado. O 8×1000 funciona mesmo como um voto, porque é dividido entre o Estado e as entidades religiosas, na proporção das escolhas feitas. “A consciência de viver em tempos particularmente difíceis em que o egoísmo parece prevalecer – acrescenta Vinay – nos faz pensar quais são as razões dessa deriva, sejam anos de falta de bons exemplos ou má administração. Há quem tenha encontrado “boas razões” para defender espaços, bens, direitos, erguer muros em detrimento de outras pessoas que já nem sequer são percebidas como seres humanos, mas parecem ter se tornado definições abstratas, mais fáceis de atropelar. Esta mentalidade generalizada e penetrante afeta a Itália, mas também outros países com um efeito disruptivo que fecha a possibilidade de estarmos “próximos” dos nossos vizinhos mais ou menos distantes. Para nós crentes é impossível não pensar que direitos, paz, fraternidade, alívio, hospitalidade podem se tornar palavras incômodas. Eles são a base da nossa razão de existir e como igrejas estaremos sempre próximos dos necessitados e daqueles que dedicam suas vidas ao bem do próximo. Neste contexto complexo - conclui o responsável do OPM valdense -, em que as soluções aparecem distantes e as boas intenções infelizmente não tão próximas, queremos, como todos os anos, acender uma luz e oferecer o nosso apoio a muitas realidades que vivem cada dia em seu próprio território o mais alto sentido da vida. Ou seja, aquela que só faz sentido se vivida na relação com o outro, dedicando-se a partilhar os valores nos quais nos reconhecemos”. Para qualquer outra informação: ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.