Papel e perspectivas do diálogo inter-religioso em uma Itália em transformação

Papel e perspectivas do diálogo inter-religioso em uma Itália em transformação

Roma (NEV), 31 de janeiro de 2020 – A Mesa Inter-religiosa de Roma, em colaboração com a Fundação Maitreya – instituto de cultura budista e o Centro Municipal de Roma I, propõe uma conferência intitulada “Papel e perspectivas do diálogo inter-religioso em uma Itália que mudanças”. A reunião está agendada para segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020, e é realizada como parte da X Week for Interfaith Harmony, celebrada mundialmente na primeira semana de fevereiro.

Entre outros, o pastor valdense estará presente na conferência Pawel Gajewskirepresentando a Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI).

O programa inclui três sessões. A primeira, a partir das 9h, será aberta com saudações do presidente da Câmara Municipal I Roma Centro Sabrina Alfonsie verá, portanto, os representantes das várias comunidades religiosas à mesa sobre o tema “Diálogo inter-religioso e comunidades de fé: boas práticas e questões críticas”. Paola Gabriellipresidente emérito da Mesa Inter-religiosa de Roma, moderará o debate com Maria Ângela Falapresidente da mesa inter-religiosa de Roma, Jayendranatha Franco Di Mariapresidente da União Hindu Italiana – Sanatana Dharma Samgha, Noemi Di SegniPresidente da União das Comunidades Judaicas Italianas (UCEI), Elena Seishin Vivianivice-presidente da União Budista Italiana (UBI), Bárbara Ghiringhellido Escritório Nacional para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso da Conferência Episcopal Italiana (UNEDI), Gabriel Ionițada Diocese Ortodoxa Romena na Itália, o pároco valdense Pawel Gajewskipara a Federação das Igrejas Protestantes na Itália (FCEI), Abdellah RedouaneSecretário Geral do Centro Cultural Islâmico da Itália, Saverio Scuccimarripastor da Igreja Adventista do Sétimo Dia, Martha Bonomoministro da religião do Instituto Budista Italiano Soka Gakkai.

Após a mesa redonda, Alessandro Bazzonida Asl Roma 1, falará sobre o Manifesto Inter-religioso dos direitos nos percursos de fim de vida, como exemplo de boas práticas no campo inter-religioso.

A conferência será retomada com a II Sessão a partir das 14h30 com intervenções sobre o tema “Religiões e instituições: Acordos, ministros de religião, locais de culto, lei da Liberdade Religiosa”, moderada por Jorge Raspa, da Fundação Maitreya – instituto de cultura budista. O senador participará Lúcio Malano HON. Stephen Cecantio prefeito Giovanna Maria IuratoDr. Anna Nardini e dr. Lucas Pacini da Associação Nacional de Municípios Italianos (ANCI).

A terceira e última sessão será realizada a partir das 16h sobre o tema “Pluralismo religioso na informação: espaços, novidades e preconceitos”. moderado por David Romanoeditor da revista Consciência e Liberdade, além de pastor adventista e diretor do Departamento de Liberdade Religiosa Adventista, contará com a presença de Stefano Maria PaciCéu Vaticano, do Diretor da Rai3 Marino Sinibaldido diretor da revista Comparações Cláudio Paravati e o jornalista Sabika Sha Povia.

O encontro é das 9 às 17h30, no Ara Pacis, na via di Ripetta 190, Roma.

Para mais informações, clique aqui.

Adotado há 10 anos pela Assembleia Geral das Nações Unidas, com o objetivo de mundo Semana da Harmonia Inter-religiosa é promover o diálogo inter-religioso e a compreensão recíproca entre as diferentes tradições de fé ou pensamento, ambos aspectos da convivência considerados essenciais para uma cultura de paz. A ideia de dedicar uma semana à harmonia inter-religiosa em todo o mundo foi proposta em setembro de 2010 à Assembleia Geral da ONU por Rei Abdullah II da Jordânia, no espírito de Carta aberta dos 138 sábios muçulmanos “Uma palavra comum” dirigida ao mundo cristão.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Em 9 de outubro, o primeiro episódio da Rádio GLAM.  Do ego ao eco

Em 9 de outubro, o primeiro episódio da Rádio GLAM. Do ego ao eco

Roma (NEV), 5 de outubro de 2022 – Tudo está pronto para o primeiro episódio da Rádio GLAM. Encontro no zoom, domingo, 9 de outubro, às 18h. O tema deste primeiro encontro é: como passar do ego ao eco… “Estávamos sozinhos e formulamos algo juntos. Assim nasce uma ecocomunidade", diz o coordenador da Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), Maria Elena Lacquaniti. A Radio GLAM coleta vozes em torno do meio ambiente e da globalização. Neste primeiro episódio haverá uma conexão com a igreja batista na via dei Bastioni em Civitavecchia, promovida como uma "eco-comunidade autônoma". Além disso, falaremos sobre os compromissos de novembro. Uma ecocomunidade autônoma é aquela que, de baixo para cima, decide levar a sério os pedidos coletivos. E reúne escolhas individuais e coletivas a serviço da comunidade e do meio ambiente. Assim, portanto, a igreja de Civitavecchia e seus membros optam por usar energia fotovoltaica. Promover o uso de lâmpadas de baixo consumo. Eles dizem não ao plástico. E, novamente, eles separam, reciclam e reutilizam. Eles decidem abrir uma conta corrente "ética" excluindo bancos armados. Eles fazem viagens sustentáveis. Eles cultivam jardins e estudam como criar jardins compartilhados sustentáveis. Para participar da Radio GLAM envie um e-mail para o seguinte endereço de e-mail comissã[email protected] ou entre em contato com os representantes da comunidade ecológica. A igreja anfitriã da Rádio GLAM Está localizado em Civitavecchia na via dei Bastioni 18. Pastor: Italo Benedetti. Está presente na área há 120 anos e conta com 50 associados. É uma comunidade ecológica desde 2017. Entre as práticas virtuosas contamos: instalação de painéis fotovoltaicos, adoção de iluminação economizadora de energia, abolição total do plástico, sensibilização na escolha do banco, celebração do Tempo da Criação, organização de conferências sobre questões ambientais, convênios com escolas para a elaboração de "corredores ecológicos e ecumênicos para insetos polinizadores". Foto Alex Blajan – Unsplash Mais algumas informações: Quem ouve Rádio GLAM? Todos aqueles que têm interesse em fazer parte desta comunidade, que questiona e une numa eco-comunidade ou que olha com curiosidade para conhecer, para propor, para participar até com um contributo criativo, música, leitura, partilha de materiais. Por que o nome Radio GLAM? Porque usa a linguagem direta e imediata do rádio, uma linguagem simples na qual jovens e adultos podem se reconhecer e se expressar. Quando Rádio GLAM? Todos os meses, um encontro de uma hora durante o qual haverá testemunhos e/ou informações de eco comunidades, mas também de crentes individuais, ativistas, apoiadores da sociedade civil interessados ​​em questões relacionadas à espiritualidade e proteção da criação que o GlAM apóia. Notícias, projetos e programas nacionais e internacionais… Como assinar a Rádio GLAM? Envie um e-mail para o seguinte endereço de e-mail [email protected] ou entre em contato com os representantes da comunidade ecológica. Até breve nessas frequências! ...

Ler artigo
Em 1º de maio, encerra-se o XXIII Sínodo Luterano

Em 1º de maio, encerra-se o XXIII Sínodo Luterano

foto CELI Catânia (NEV/CS11), 30 de abril de 2023 – A 4ª sessão do XXIII Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI) termina amanhã, segunda-feira, 1º de maio. Um rico programa, acompanhado pelo versículo retirado do Evangelho de Mateus: "Vós sois o sal da terra". Vários relatos foram discutidos nos dois primeiros dias de trabalho. O trabalho do Consistório, após relato do Reitor, pároco Carsten Gerdesrecebeu a aprovação do Sínodo. Hoje prevê a aprovação de várias moções, entre elas as de diaconia e compromisso social, rede de mulheres, meio ambiente através de ecocomunidades, que promovem temas e práticas para a sustentabilidade. Entre eles, os corredores para insetos polinizadores, em colaboração com a Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). Além disso, no que diz respeito ao compromisso eclesial, o CELI continua a manter elevada a sua atenção e o seu papel de apoio nos territórios e através de várias colaborações inter-religiosas, tanto a nível nacional como internacional. Durante o Sínodo, foi apresentada a nova campanha Otto per mille do CELI, que retoma o versículo de Mateus 5 com a hashtag #siamosale e que começará oficialmente no dia 5 de maio. Para mais informações, é possível acompanhar as atualizações do Sínodo Luterano no site do CELI em Esta página. Em particular, destacamos as intervenções de Michael Chalupkabispo da Igreja Evangélica na Áustria; Olaf Wassmuth, representante da Igreja Evangélica na Alemanha (EKD); Vestir Antonino De Mariadelegado regional para o ecumenismo e o diálogo da CEI, que também trouxe as saudações fraternas do Bispo de Palermo, Mons. Conrado Lorefice; mons. Cesare Di Pietro, Bispo Delegado Regional para o Ecumenismo e Diálogo e Bispo Auxiliar de Messina. Um foco no 50º aniversário do Acordo de Leuenberg foi tratado diretamente pelo Secretário Geral da Comunhão das Igrejas Protestantes na Europa (CCPE-GEKE), Mário Fisher. Entre as inúmeras saudações e mensagens, também a do presidente da FCEI, pároco Daniele Garrone. Fundado em outubro de 1949, o CELI é um caso único no âmbito das congregações luteranas fora da Alemanha. Independente da Igreja Evangélica na Alemanha (EKD), o CELI reúne 15 comunidades na Itália. Comunidades que surgiram nos séculos passados: desde a mais antiga, Veneza, nascida em 1650, até Turim em 2006. A Comunidade Siciliana, que reúne as realidades de Messina, Taormina, Catania, Siracusa, Vittoria e Palermo, foi estabelecida como uma realidade autônoma desde 1996. A Igreja Luterana está entre os membros fundadores da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). FORMA. A Igreja Evangélica Luterana na Itália ...

Ler artigo
Proteja o solo para mantê-lo vivo.  Papel da política e das pessoas

Proteja o solo para mantê-lo vivo. Papel da política e das pessoas

Foto Oscar Keys / Unsplash Roma (NEV), 13 de setembro de 2022 – É assinado por Theresa Isenburg a nova contribuição da Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). Estamos no penúltimo episódio de um ciclo de reflexões sobre a água, a seca e o entorno, que a Comissão quis realizar por ocasião do Tempo da Criação 2022. O documento de Isenburg abre com algumas citações bíblicas e depois explora o tema da seca, os efeitos das atividades humanas e a carga demográfica. Segue-se então com a análise de alguns fenómenos e dados, para depois refletir sobre o papel da política e o papel das pessoas. Precisamos de soluções para manter a umidade do ar, do solo e da vegetação. Entre as propostas que surgem, a de plantar árvores, mas também fazer cultura e mudar estilos de vida. Isenburg escreve: “As grandes extensões destinadas a monoculturas, que deixam superfícies expostas às intempéries durante boa parte do ano, o desmatamento agressivo em zonas tropicais e até temperadas, a manutenção descuidada das matas que aumenta o risco de incêndios já incentivados pelas altas temperaturas, a secagem das zonas húmidas não é boa para a pequena e preciosa circulação de água difusa e calma no local, que também pode interagir com o deslocamento do vento local. Então ele está sempre certo Jean Giono, O homem que plantou árvores (1953). Precisamos cobrir a terra, o solo, para protegê-lo e mantê-lo vivo”. Baixe o novo artigo aqui: Seca, atividades humanas e peso demográfico: o papel da política, o papel das pessoas por Theresa Isenburg Baixe os episódios anteriores aqui: Água e arredores – INTRODUÇÃO por Maria Elena Lacquaniti Políticas agrícolas da adaptação à sustentabilidade Antonella Visintin A insustentabilidade do consumo e do desperdício de Annette Brunger ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.