A utopia do amor no TEDx em Spoleto, com Gianluca Fiusco

A utopia do amor no TEDx em Spoleto, com Gianluca Fiusco

Roma (NEV), 11 de novembro de 2022 – Uma edição especial do TEDx, um conhecido formato de conferência sobre inovação e tecnologia, foi realizada em 5 de novembro em Spoleto. Este ano, entre as várias intervenções, o tema da utopia do mundo novo, daágape que, em grego, significa amor. Para falar sobre isso foi escolhido Gianluca Fiusco, ex-diretor do Serviço Cristão de Riesi. Fiusco falava em “utopias possíveis”.

“Construir uma aldeia alpina, chamada Agàpe-amor fraterno – que no verão e no inverno pode receber muitos jovens de todos os lugares para conferências e acampamentos. Que AGAPE seja a efígie do amor verdadeiro entre as rochas de nossas montanhas que conheceram a feiúra da guerra…”

Túlio Vinay

Começando com a história da amizade entre Túlio Vinay E Leonard Ricci, até a história de uma “utopia do mundo novo, do agápe”. Vinay (teólogo, pastor valdense, senador da República, antifascista) foi o criador do centro ecumênico internacional “Agape” na província de Torino e do mesmo “Servizio Cristiano” na Sicília, junto com seu amigo arquiteto Ricci. Ambos os lugares, ainda ativos, são um ponto de referência para o mundo internacional desde o século passado, um viveiro de cultura e ideias, tanto local quanto globalmente.

Onde encontrar utopias possíveis…

“Se você me perguntasse – começou Gianluca Fiusco – o que é a utopia, eu lhe responderia o seguinte: o lugar ainda não alcançado, mais a intuição”.

É a utopia possível do Serviço Cristão e da última intuição realizada e realizada durante os anos de gestão em Riesi: o laboratório humano LURT de regeneração territorial.

O LURT representa um exemplo concreto de como a contaminação entre ideias, culturas, profissionalismo, experiências ou simplesmente curiosidade pode contribuir para a mudança de pessoas e lugares.

“É na ação coletiva e no encontro de nós mesmos fora de nossas zonas de conforto e autossatisfação que as utopias nos encontram”, disse Fiusco. E acrescentou: “A utopia não é nosso sonho porque se descobre e se modela no compromisso coletivo; não é algo nosso, mas vem ao nosso encontro no encontro com os outros, no caminho para os outros e com os outros».

Este “testemunho secular” leva a visão do “agápe” para além dos perímetros convencionais.
“A utopia possível é, portanto, caminhar em uma praça imensa e lotada, que é o mundo: de braços abertos”, concluiu Fiusco, citando o slogan criado em 2015 para a inauguração do Museo del Servizio Cristiano.


TED

Nascido em 1984 como um único evento em Design de entretenimento de tecnologia (este é o significado da sigla), desde 1990 i Ted fala eles gradualmente se desenvolveram em direção a temas mais díspares. O objetivo é o compartilhamento de ideias, intuições, descobertas e pistas motivacionais voltadas para o aperfeiçoamento humano e social. A missão resume-se, portanto, na fórmula “ideias que valem a pena espalhar”, ou ideias que valem a pena espalhar.

Espalhados pelo mundo, os TEDs reúnem falas de personalidades que de alguma forma impactaram a sociedade. Entre eles, chefes de estado e autoridades religiosas, ganhadores do prêmio Nobel, cientistas e mulheres cientistas, homens e mulheres autores… O formato, replicado em eventos temáticos organizados de forma independente, deve obedecer às diretrizes do TED. A edição Spoleto, com o título “O homem, o gênio”, ofereceu ao público experiências e ideias que mudaram e podem mudar a vida das pessoas e das sociedades. Para o melhor.


Spoleto convidados 2022

Além de Gianluca Fiusco, foram 13 participantes nesta edição do TEDx Spoleto: Mohamed Ba (ator e educador), Renato Brignone (Inventor), Daniele Cassioli (atleta paralímpica), Gloria Chiocci (UX Designer), Lara Citarei (Autora e Gestora) , Alessandro Fanni (Inventor e Empreendedor), Andrea Gatto (Professor Universitário), Alessandro Giuliani (Empreendedor), Gian Franco Grassi (Engenheiro e Psicólogo), Francesco Sgaramella (Segurança U-nfluencer), Andrea Sisti (Agrônomo e Prefeito de Spoleto), Giovanni Tomassini (Engenheiro), Flavia Trupia (Especialista em retórica).

Para mais informações, aguardando a publicação dos discursos:

O TEDx Spoleto foi realizado no Teatro Caio Melisso.

Vá para o arquivo NEV em Tullio Vinay.

FORMA. Túlio Vinay

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

2ª Sessão do XXIII Sínodo Luterano

2ª Sessão do XXIII Sínodo Luterano

Roma (NEV), 16 de abril de 2021 – Faltam menos de duas semanas para a abertura da 2ª Sessão do XXIII Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália. A Presidência Sinodal e o Reitor estão ocupados preparando o evento digital. “O objetivo é ambicioso – explicam os promotores -: um formato acessível a todos, mas que respeite os mais elevados padrões de segurança informática. A digitalização da Igreja já foi tema da 1ª Sessão do XXIII Sínodo e será também a segunda. Um ponto da agenda que inevitavelmente se impôs devido à pandemia do Coronavírus, varrendo dúvidas e incertezas sobre os cultos e a pastoral digital que ainda eram tema de debate há sete meses. Mas um sínodo via web, pelo menos é a esperança de todos, deve permanecer uma exceção”. Estão programados dois dias e meio de trabalho sob o tema “Continuidade, mudança, futuro – A misericórdia como responsabilidade da Igreja”, inspirado no versículo do ano de 2021, “Sede, tornai-vos misericordiosos, como o vosso Pai é misericordioso”. Seis salas digitais serão criadas especificamente para abrigar o maior número de grupos de trabalho sobre os temas: meio ambiente, juventude, digitalização, elaboração do período Covid, diaconia. Particular atenção foi dada ao sexto grupo de trabalho, encarregado de discutir o documento programático sobre justiça de gênero, elaborado pela comissão sinodal "Gênero", que será submetido à aprovação do plenário. “O CELI – lê-se na nota de apresentação do evento – está profundamente enraizado nos seus próprios valores de fé, mas ao mesmo tempo posiciona-se como uma igreja independente e moderna que leva a sério as questões de relevância urgente. Uma igreja que se interprete como um sujeito capaz de ouvir e dialogar com a sociedade e que esteja ao lado das pessoas em todos os aspectos da vida”. O relatório do convidado de honra do sínodo, o pároco Martin Jungesecretário-geral da Federação Luterana Mundial, será um dos destaques do Sínodo 2021. Junge falará em streaming na sexta-feira, 30 de abril, a partir das 15h (em alemão com tradução simultânea para o italiano). Uma vantagem do formato digital do Sínodo é que os convidados poderão acompanhar os trabalhos onde quer que estejam. O mesmo se aplica aos membros do CELI espalhados por toda a Itália, que podem exercer seu direito de participar (passivamente) do Sínodo, conectando-se de casa e para aqueles que não pertencem à igreja, mas se interessam por questões religiosas, ou ao CELI em especial. Convidados e interessados ​​devem se registrar no site do CELI, www.chiesaluterana.it/synode-2021/, para receber um código de acesso. O Sínodo será realizado em italiano e alemão. A tradução simultânea também está disponível para convidados e participantes não sinodais. Nenhuma eleição está marcada para a 2ª Sessão do XXIII Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália. Mas o título "Continuidade, mudança, futuro - a Misericórdia como responsabilidade da Igreja", e as questões abordadas pelos grupos de trabalho - assim acredita o Presidium do Sínodo, Wolfgang Prader E Ingrid Pfrommere o Consistório do CELI – “prometem importantes impulsos para o caminho futuro da Igreja Evangélica Luterana na Itália”. Para inscrições e informações: A Igreja Evangélica Luterana na Itália, CELI, reúne 15 comunidades distribuídas por toda a península. Uma comunidade na diáspora que tem apenas alguns milhares de membros e não possui grandes bens móveis e imóveis. No entanto, ser pequeno não significa ser irrelevante. Pelo contrário, a Igreja Evangélica Luterana na Itália é muito ativa em muitos campos sociais, solidários e culturais com vários projetos e programas que vão muito além do território de cada comunidade. Ajuda imediata aos migrantes e pessoas carenciadas, questões como a igualdade de oportunidades, a protecção do ambiente, a luta contra a discriminação... É uma igreja que faz ouvir a sua voz na sociedade, que não se detém e intervém em todas as questões candentes da acontecimentos atuais de natureza política, ética e religiosa. Isso também é possível graças às cotas 8xmille que muitos contribuintes italianos atribuem ano após ano ao CELI. ...

Ler artigo
Ainda sabemos reconhecer o mal?  Entre ciência, filosofia e teologia

Ainda sabemos reconhecer o mal? Entre ciência, filosofia e teologia

foto JW/Unsplash Roma (NEV), 3 de maio de 2022 – “Ainda sabemos reconhecer o mal? Reflexões sobre o mal entre ciência, filosofia e teologia". Este é o título da conferência promovida e organizada pelo Centro Cultural Protestante de Turim. Marcação presencial ou direto no FaceBook nos dias 5, 6 e 7 de maio de 2022. Esta conferência sobre o tema do mal nasceu de uma intuição do pároco Paulo Ribet, Presidente do Comitê Científico do Centro Cultural Protestante de Turim. “Começamos há três anos, no outono de 2019, com uma conferência semelhante intitulada Dire Dio oggi. Como Deus é dito e pensado nas sociedades contemporâneas – explica Ribet, questionado pela Agência NEV -. Continuando com a reflexão, quase que natural pensar no oposto de Deus, ou seja, no mal. Especialmente desde que a pandemia de covid começou em 2020. A guerra na Ucrânia agora torna esta questão dramaticamente atual”. O Comitê Científico decidiu ampliar a discussão. “O tema de Deus e o tema do mal estão entrelaçados – continua o pároco -. Ainda sabemos reconhecer o mal? Continua sendo um grande quebra-cabeça. A conferência não pretende dar uma resposta absoluta, mas tentará dar uma contribuição. O bem e o mal viajam juntos. A ideia de respeito ao outro, por exemplo, traz consigo a ideia de que está tudo bem, até o próprio mal. De alguma forma, no final, isso leva a uma incapacidade de apreender distinções éticas e, portanto, também à impossibilidade de ter perspectivas para o futuro”. Perguntas e reflexões para entender as perspectivas futuras A reflexão sobre este tema parte de uma espécie de “caminho de aproximação”, continua Ribet. De reuniões para pregadores locais sobre o tema do pecado, em colaboração com a Faculdade de Teologia Valdense. Aos estudos bíblicos sobre a figura de Jó. São palcos de uma reflexão sobre inquietações pessoais e coletivas que envolvem profundamente a dimensão humana. Recentemente, relata o pároco, nasceu uma coordenação de centros culturais em chave protestante e interdenominacional, que envolve, entre outras coisas, Turim, Milão, Bérgamo, Florença, Sondrio. Esses caminhos podem ser um estímulo para um estudo mais aprofundado. “Tenho a impressão – conclui Paolo Ribet – de que a questão atual e angustiante da guerra será abordada. Como lidamos com a questão do mal, em geral, também nos diz como lidamos com nosso futuro. De que perspectiva lidamos com o problema ucraniano? Para onde queremos ir? Fazer perguntas pode nos ajudar a entender diferentes perspectivas.” O Centro Cultural está diretamente envolvido no processamento. Entre os oradores contam-se, aliás, alguns representantes da Comissão Científica, como por exemplo Pepino Ortolevaprofessor de Ciências da Comunicação, e Clare Simonigh, professor de mídia e cultura visual, ambos da Universidade de Torino. Além disso, Daniele Garrone, professor de Antigo Testamento na Faculdade Valdense de Teologia em Roma, bem como presidente da Federação das Igrejas Protestantes na Itália (FCEI). Garrone falará sobre "Como falar do mal sem simplificações, e sem argumentar". Estrutura da conferência O cartaz da conferência diz: “A primeira sessão será dedicada a Dor. É o mal que se manifesta como um poder estrangeiro e inimigo, obscuro e pouco inteligível, que, como estamos a viver - com a pandemia, com a guerra - nos ataca, nos invade, perante o que muitas vezes somos desarmados. A segunda sessão será dedicada a Mal e religiões. Representantes de algumas das grandes religiões e especialistas em assuntos bíblicos ajudarão a esclarecer a visão das religiões sobre este assunto. A terceira sessão será dedicada a A violência. Esta sessão pretende examinar os males pelos quais os seres humanos são diretamente responsáveis, examinando os aspectos jurídicos, políticos e econômicos das desigualdades e injustiças, a crise ambiental iminente, a violência que, de formas cada vez mais difundidas, é exercida através da mídia. A quarta sessão intitulada Um mal, muitos males, males infinitos? ele puxará os fios da discussão ao resumir e organizar as perspectivas que surgiram". A conferência pode ser acompanhada online na página do Facebook "Centro Culturale Protestante di Torino". As atas da conferência serão então publicadas na revista Protestantesimo. Descarregue aqui o folheto. RESUMO DO PROGRAMA Quinta-feira, 5 de maio, das 14h30 às 18h30 Dor caixas de som Enzo Bianchi: O enigma do mal Sérgio Maná: Deus e o Mal: ​​Uma Perspectiva Teológica Pepino Ortoleva: Mal em todos os lugares, mal invisível Paolo Vineis: O mal pode ser prevenido Apresenta e modera: Paulo Ribet Sexta-feira, 6 de maio, das 9h30 às 12h30 Mal e religiões caixas de som Ariel Di Porto: As declinações do mal na tradição judaica Swamini Hamsananda Giri: Dharma e adharma. A finitude do mal Eric Noffke: Eu vi Satanás cair do céu como um raio!» (Lucas 10,18) Mas então para onde ele foi? Fulvio Ferrario: Adeus Agostinho? Notas sobre a doutrina do pecado original Moderado: maria bonafede Sexta-feira, 6 de maio, das 14h30 às 18h30 A violência caixas de som Clare Simonigh: O lado escuro da tela. A mídia e a experiência do mal Gabriela Lettini: Maldade e Lesão Moral Christoph Wulf: O mal não intencional no antropoceno e as tentativas de lidar com ele John Balcet: Mercado e poder: o mal na economia Moderado: Mauro Belcastro Sábado, 7 de maio, das 9h30 às 12h30 Um mal, muitos males, males infinitos? caixas de som Simon Strong: Qual é o sentido de falar sobre o mal hoje? Cláudio Ciancio: Remoção e reconhecimento do mal Daniele Garrone: Como falar do mal sem simplificações e sem argumentar Carlo Galli: Qual mal para qual política? Modera e conclui: Frederico Vercellone ...

Ler artigo
FCEI, a palavra aos conselheiros cessantes.  Ilaria Castaldo

FCEI, a palavra aos conselheiros cessantes. Ilaria Castaldo

Roma (NEV), 26 de outubro de 2021 – Em vista da Assembleia que se realizará dentro de alguns dias, quando o atual Conselho da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) encerrará seu mandato e um novo Conselho e um novo presidente será eleito , reunimos o testemunho de serviço nestes anos de trabalho no Conselho da Federação, àqueles que, ou seja, têm orientado o caminho da FCEI. Pedimos assim aos vereadores e vereadores cessantes que nos falassem do passado, através de um balanço da experiência feita, e um olhar para o futuro. O Conselho da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), triênio 2018/2021, imagem de arquivo É hora de Ilaria Castaldotenente auxiliar do Exército de Salvação, atualmente responsável pela Casa Vacanze Concordia e pela comunidade local de Forio d'Ischia. Qual é a sua avaliação desta experiência? “O balanço desta experiência é absolutamente positivo. Lembro-me dos Assizes em que fui eleito: cheguei a Pomezia quando realmente não sabia nada sobre a FCEI. A única coisa que me deu coragem na época foi ver rostos conhecidos aqui e ali, já que a família de minha mãe é valdense. De resto, era tudo para perceber… Mas naqueles dias, ouvindo o relatório trienal e assistindo às várias sessões pensei que gostaria de mais Exército de Salvação na FCEI e mais FCEI no Exército de Salvação. Desde o primeiro Concílio em Roma, tentei entender o que realmente era a FCEI e qual o papel que o Exército poderia desempenhar em tudo isso. Nos últimos anos trabalhamos muito, em programas, mas também em unidade e possíveis interações. Foram anos de viragem para algumas questões e foi emocionante ter a sensação de contribuir para os progressos, conquistas e mudanças que aconteceram. Como representante de uma igreja que sempre luta com a falta de meios financeiros, foi bom ajudar e contribuir para a criação, design e implementação de uma série de projetos que agora estão em pleno andamento. Esses anos foram uma grande oportunidade para ampliar meu horizonte no cenário evangélico da FCEI. Tive oportunidade de visitar algumas das nossas realidades, de constatar a inventividade, espírito e vontade dos nossos coordenadores e operadores. Tentei ajudar a aumentar a conscientização sobre o FCEI em minha comunidade e talvez também o Exército de Salvação no FCEI. Que testemunho você tem vontade de deixar para aqueles que virão depois de você? A quem me substituir no Conselho como representante do Exército, gostaria de recomendar que "estejam lá". Muitas vezes ser minoria pode te levar a dar um passo atrás, mas acho que a beleza da FCEI é que somos um condomínio de igrejas que procuram ser uma família para fazer o bem ao próximo e a nós mesmos. Isso é algo que vale a pena gastar dinheiro. É maravilhoso que, com nossas particularidades, possamos trabalhar juntos, nos conhecer, nos enriquecer e atender às necessidades dos outros. Todos nós temos algo para dar. Em geral, no próximo Concílio gostaria de dizer duas coisas. Estrategicamente, estar junto é mais inteligente: juntos temos mais chances de sermos relevantes e mais eficazes nas ações que realizamos. Em um mundo onde há exclusões de todo tipo em benefício de uma uniformidade que cheira a achatamento, a ideia de igrejas com ideias e posicionamentos diferentes em alguns campos, mas que saibam planejar, dialogar e trabalhar juntas é uma realidade que vale a pena defender. E quero concluir repetindo o que venho dizendo há algum tempo: não esqueçamos de dizer, sempre que tivermos oportunidade, o que nos move. O que chamamos de "testemunho" deve ser explícito, transmitido, explicado como 1 Pedro 3:15 diz "Estai sempre prontos para dar conta da esperança que há em vós". Fazemos muitas coisas importantes e bonitas com profissionalismo e cuidado: seria muito triste se não disséssemos que somos motivados e movidos pelo amor por excelência: aquele demonstrado por Deus através de Jesus Cristo. Bom trabalho para todos vocês!". ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.