Aniversários.  Um texto comum para cinco denominações cristãs

Aniversários. Um texto comum para cinco denominações cristãs

Roma (NEV), 28 de junho de 2019 – “Nenhum dos que assinaram a Declaração há vinte anos jamais teria imaginado a incrível força motriz deste documento”. Assim expressou o pároco Martin Jungesecretário-geral da Federação Luterana Mundial (FLM), durante a oração ecumênica realizada ontem à noite em Roma, no Oratório Caravita, pelo 20º aniversário da Declaração Conjunta sobre a Doutrina da Justificação (JDDJ).

Este importante texto ecuménico foi de facto assinado em Augsburg (Alemanha) a 31 de Outubro de 1999 por representantes da FLM e do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos (PCPUP), e posteriormente adoptado pelo Conselho Metodista Mundial em 2006, pelo Comunhão das Igrejas Reformadas e da Comunhão Anglicana em 2017.

O Oratório de Caravita

O encontro reuniu o mundo ecumênico internacional com sede em Roma. O pároco cumprimentou os presentes Tim Macquibandiretor do Escritório Ecumênico Metodista de Roma (MEOR), enquanto na liturgia, presidida por card. Kurth Kochpresidente do PCPUC, compareceu, além do já referido Junge, o rev. John Shepherdrepresentando o Centro Anglicano em Roma, e o diácono metodista Alessandra Trottarepresentando a Mesa Valdense.

A pregação foi proferida pelo bispo metodista alemão Rosemarie Wenner que, através do texto de João 15.1-10, sublinhou o caráter profundamente cristocêntrico da doutrina da Justificação pela graça mediante a fé – esta é a denominação correta da formulação teológica proposta pela Reforma do século XVI.

A tarefa de destacar a importância do documento foi confiada ao referido Junge que falou da “substância, método e consequências” do JDDJ. Entre estes últimos, Junge indicou a passagem progressiva da Declaração Conjunta de um “texto bilateral envolvendo luteranos e católicos, a um texto multilateral que seja uma base comum para o diálogo e o testemunho” de cinco diferentes confissões cristãs.

Tim Macquiban

Sempre durante a oração, Anthony Currer do PCPUC, em nome de todos os presentes, dirigiu uma sentida homenagem de estima e afecto ao Pastor Tim Macquiban que, após anos de serviço, deixará Roma no final de Agosto para regressar a Inglaterra.

Entre os evangélicos italianos presentes, o pároco Luca Maria Negropresidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), o pároco Luca Barattosecretário executivo da FCEI, o pároco Michael Jonas da Comunidade Evangélica Luterana de Roma e o Prof. Lothar Vogel da Faculdade Valdense de Teologia.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

16 dias para superar a violência, 7º dia.  O telhado de vidro da política

16 dias para superar a violência, 7º dia. O telhado de vidro da política

Foto Ivan Vranic / Unsplash Roma (NEV), 1º de dezembro de 2022 – Publicamos, em fascículos e dia a dia, as reflexões do livrinho "16 dias contra a violência" editado pela Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI) a partir de 25 de novembro, Dia Internacional pela Eliminação de violência contra a mulher, até 10 de dezembro, Dia dos Direitos Humanos. Para rever a apresentação oficial do dossiê, clique aqui. DIA 7: 1º DE DEZEMBRO O teto de vidro da política quebrou na Itália? SOLICITARdiscutirE na nossaperguntou se há umtelhado de cristalo? Na Itália, temos a primeira primeira-ministra mulher (ou devemos dizer primeira-ministra, como você deseja?!).Pouco mais de 76 anos se passaram desde que as mulheres puderam se expressar com o voto: era o referendo sobre a monarquia e havia quem temesse a emoção do votode mulheres. Não foi assim. Tivemos muitas mulheres válidas como "mães constituintes" e muitos artigos de nossa Constituição que sancionam os direitos das mulheres são escritos graças a elas. Então, durante vários anos, as mulheres no parlamento trabalharam para ter leis a favor das mulheres, mães e trabalhadoras. Até à grande época das reformas dos anos 70 (igualdade salarial, direito de família, 194, abolição do crime de honra, lei da violência sexual, etc.).E então? As mulheres têm aparecido em várias profissões, além daquelas tradicionalmente atribuídas a elas (professoras, professoras, enfermeiras), até a recente primeira mulher, Samantha Cristoforetti, a dirigir uma estação espacial internacional. No entanto, durante anos, o telhado de vidro sobre as cabeças das mulheres parece ter engrossado com uma tendência de parar e ir. Primeira mulher primeira-ministra e apenas 6 mulheres nomeadas de 24 ministros e nenhuma em cargos-chave. Pela primeira vez em 20 anos, menos mulheres são eleitas para o parlamentoem 31%. Nessas eleições ruins, os homens cerraram fileiras e as mulheres foram marginalizadas. Por que? Porque quando as coisas ficam difíceis, os difíceis vão embora? E se outros valores pudessem ser afirmados como a concretude, o diálogo, a escuta? É aqui que temos que recomeçar, rejeitando visões, papéis e métodos que ainda são todos masculinos VERSÍCULO BÍBLICO Jesus estava em Betânia, na casa de Simão, oleproso; enquanto ele estava à mesa, entrou uma mulher que tinha um vaso de alabastro cheio de óleo perfumado, de grande valor, e derramou o óleo sobre a cabeça dele. Alguns, indignados, diziam: «Por que se fez esse desperdício de óleo? Este óleo poderia ter sido vendido por mais de trezentos denários e dado aos pobres.' E eles estavam com raiva dela. (Marcos 14, 3-5) COMENTE Uma mulher invade uma sala só de homens e faz um gesto súbito e impróprio que os irrita: desperdiça óleo precioso para ungir a cabeça de Jesus.Muitas outras coisas poderiam ter sido feitas com o dinheiro desse óleo. Duas lógicas: de um lado um gesto gratuito, cheio de fé e de previsão, de outro o incômodo do desperdício, incapaz de apreender o valor daquele gesto. Surpreendentemente, Jesus intervém nesta situação e concorda com elaMulher: "Deixa ela em paz! Por que você a está incomodando? Ele fez uma boa ação para comigo. Porque você sempre tem os pobres com você; quando quiseres podes fazer-lhes bem; mas você não me tem para sempre."Duas lógicas, uma silenciosa declaração de fée o outro incapaz de apreendê-lo, que vê apenas o útil e para por aí. Quanto desprezo por essa mulher pesou nessa atitude?E se fosse um homem, teria sido o mesmo? Nós não sabemos. Sabemos apenas que Jesus diz: "Em verdade vos digo, onde quer que o Evangelho seja pregado em todo o mundo, o que ela fez também será contado em memória dela". ORAÇÃO Senhor, quantos gestos demulheres na história foramcondenado ou silenciado apenaspor que mulheres? É você, comteu filho Jesus, que nos dás ocoragem para realizar muitos gestosmesmo contra a aprovação dos homens,para um futuro diferente de homens e mulheres. Amém. A cartilha “16 dias para vencer a violência” pode ser baixada na íntegra em formato PDF (clique no link abaixo): 16 dias FDEI 2022 (disponível também em alemão, inglês e espanhol). Falamos de Irã, Afeganistão, Argentina, mas também de trabalho; dos jovens; de contracepção, aborto, prevenção; de política. E de felicidade. A publicação contra a violência contra a mulher também pode ser encontrada em encarte no semanário Riforma. “16 Dias Contra a Violência” é uma campanha internacional anual que começa em 25 de novembro, Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher, e termina em 10 de dezembro, Dia dos Direitos Humanos. O Conselho Mundial de Igrejas (CEC) também está se juntando à campanha com várias iniciativas. ...

Ler artigo
Anne Frank e Etty Hillesum, dois diários comparados

Anne Frank e Etty Hillesum, dois diários comparados

Roma (NEV), 23 de janeiro de 2023 – Os diários de dois extraordinários escritores e testemunhas da Shoah, Anne Frank E Etty Hillesum, estará no centro de uma iniciativa para o Dia da Memória, que se celebra a 27 de janeiro. A sessão pública, que contará com a presença do Prof. Daniele Garronepresidente da Federação das Igrejas Evangélicas na Itália, e Lia Tagliacozzoescritor, acontecerá em Roma, na igreja metodista na via XX Settembre 122, às 18h30. Para saber mais: ...

Ler artigo
Crescendo no amor contra toda auto-suficiência

Crescendo no amor contra toda auto-suficiência

Um amor que, inspirando-se no Evangelho de João 15, 1-17: "Permanecei no meu amor: dareis muito fruto", foi o tema da Semana de Oração e que Trotta também define como "paixão de partilhar a Palavra de Deus; o reconhecimento, para além de qualquer ilusão de autossuficiência, da plena valorização da diversidade dos carismas através dos quais se manifesta a abundância e a variedade dos frutos do amor que os discípulos de Jesus Cristo são chamados a trazer ao mundo”. Um compromisso que o moderador espera que possa ser vivido concretamente “fortalecendo e multiplicando as frentes de colaboração a partir dos lugares onde reinam o sofrimento, a desigualdade, as divisões e as competições. Lugares que, devido à bolha em que a pandemia nos empurra a fechar, correm o risco de se tornarem cada vez mais invisíveis mas não menos reais por isso, no nosso país como fora dele”. Leia em Chiesavaldese.org ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.