É hora de twittar contra a violência.  #ThursdaysInBlack no Kirchentag

É hora de twittar contra a violência. #ThursdaysInBlack no Kirchentag

Roma (NEV), 19 de junho de 2019 – Em 20 de junho, durante o Kirchentag, o festival da igreja protestante na Alemanha, #ThursdaysInBlack, a campanha global por um mundo sem estupro e violência, subirá ao palco durante a apresentação do meio-dia.

O 37º Kirchentag acontecerá em Dortmund de 19 a 23 de junho e atrairá mais de 100.000 pessoas. Mais de dois mil eventos serão realizados em 200 localidades ao longo de cinco dias.

O Secretário-Geral Adjunto do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), Isabel Apawo Phiri, compartilhará seu compromisso pessoal e ecumênico pela superação da violência de gênero. Estarão com ela palestrantes da Argentina, Índia e Alemanha. A música dos Oybele Feschthall Singers, conduzida pelo Kapellmeister Johannes Helleracompanhará a mobilização.

Durante o evento, o CMI convida todas as pessoas de boa vontade a twittar seu apoio e expressar solidariedade em massa.

Podemos atingir nosso objetivo de um número recorde de tweets #ThursdaysinBlack em uma hora?

#ThursdaysinBlack é uma campanha nascida da Década das Igrejas em Solidariedade com as Mulheres (1988-1998), na qual elas trabalharam para tornar visíveis histórias sobre estupro como arma de guerra, injustiça de gênero, abuso, violência.

O estande do WCC no Kirchentag 2019 está localizado no Halle 7

Redes Sociais CEC:

Twitter: @oikoumene

facebook.com/worldcouncilofchurches

Instagram: @worldcouncilofchurches

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Younan: chegar em 2017 a uma declaração católica luterana sobre a Eucaristia

Younan: chegar em 2017 a uma declaração católica luterana sobre a Eucaristia

Roma (NEV), 15 de dezembro de 2010 – O presidente da Federação Luterana Mundial (FLM), bispo Munib Younan, está em Roma nestes dias para uma visita ao Vaticano e à Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI). “A ocasião desta viagem – explicou Younan – é o encontro anual entre o pessoal da nossa Federação e o Pontifício Conselho para a promoção da unidade dos cristãos para discutir as linhas gerais e prioridades de diálogo e colaboração ecumênica entre nossas Igrejas. Isso acontecerá amanhã de manhã e incluirá uma audiência da delegação com o Papa Bento XVI. “Em nossa conversa com o Papa, destacaremos a importância do diálogo entre nossas igrejas e do trabalho diaconal comum em favor dos últimos e dos desfavorecidos. No entanto, apresentaremos também uma de nossas propostas: chegar em 2017, ano do 500º aniversário da Reforma Protestante, com uma declaração conjunta católica luterana sobre a hospitalidade eucarística”. Mas a visita de Younan não se limita ao Vaticano: “Claro que também aproveitei esta viagem para conhecer os luteranos italianos”. O dia de hoje é dedicado a uma série de encontros com os membros do CELI. “Estamos muito felizes com esta visita – disse o pastor Holger Mikau, reitor do CELI -. Sentimos que temos um vínculo especial com a FLM, pois há sessenta anos foi a federação mundial que deu apoio decisivo para o nascimento do CELI. Além disso, estamos felizes em conhecer oficialmente o novo presidente da FLM”. Younan, bispo da Igreja Evangélica Luterana na Terra Santa, foi de fato eleito presidente dos luteranos mundiais durante a Assembleia Geral realizada em Stuttgart (Alemanha) em julho passado. Alex Malasusa, reuniu-se na sede do Reitor do CELI com o reitor Milkau, o pastor Jens-Martin Kruse da igreja luterana de Roma, o pastor Paolo Poggioli da igreja luterana de Torre Annunziata e com dois alunos do Centro de estudos ecumênicos "Filipo Melanchthon". “Foi uma oportunidade de oferecer uma visão geral da situação de nossas igrejas – explicou Milkau – desde o ecumenismo até o trabalho social apoiado por nossas igrejas. Nesse sentido, também participou do encontro Franca Di Lecce, diretora do Serviço de Refugiados e Migrantes da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). Além de falar sobre nossa igreja, pedimos a Younan que nos mostrasse caminhos para estarmos próximos das igrejas de sua terra, o Oriente Médio”. No passado, o CELI promoveu o programa "Note di pace", organizado pela revista "Confronti" e que consistia em receber na Itália um grupo de jovens músicos palestinos e israelenses. “Seria bom – acrescentou Milkau – poder repropor no futuro um programa semelhante, voltado para o encontro de jovens que, apesar das feridas de um conflito grave, aprendam a se reconhecer como amigos”. Esta tarde, Younan visitará a Christuskirche e se encontrará com a comunidade luterana da via Toscana, onde à noite conduzirá uma meditação do Advento. Amanhã Younan estará no Vaticano para se encontrar com o cardeal Kurt Koch, presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. O presidente da FLM será acompanhado por uma delegação composta, além dos bispos já citados, pelo secretário geral da FLM, pároco Martin Junge, e pela bispa da igreja luterana da Noruega, Helga Byfuglien. ...

Ler artigo
fortalecer e ampliar os corredores humanitários

fortalecer e ampliar os corredores humanitários

Desenho de Francesco Piobbichi, equipe, programa Mediterranean Hope, Federação de Igrejas Protestantes na Itália (FCEI) Karlsruhe (NEV), 7 de setembro de 2022 // h18:30 // – “Pedimos às Igrejas e aos Estados que fortaleçam e ampliem projetos para passagens seguras como os “corredores humanitários” e iniciativas de busca e salvamento no Mediterrâneo”*. Esta é uma das passagens do texto que está sendo discutido nestas horas em Karlsruhe pela Assembléia Geral do Conselho Mundial de Igrejas, um documento público - um declaraçãoou seja, declaração – ​​sobre “Guerra na Ucrânia, paz e justiça na região europeia” ainda aberta a alterações, mas que deve ser aprovada e divulgada nas próximas horas. Os corredores humanitários são um projeto realizado pela Federação das Igrejas na Itália, com a Junta Valdense e a Diaconia Valdense, com a contribuição do Otto per mille Valdensian, desde 2016, que depois foi exportado para outros países europeus como França e Andorra. Graças a esta iniciativa, vários milhares de pessoas chegaram à Europa com segurança e dignidade, da Síria via Líbano, da Líbia e – num primeiro voo no final de julho – também do Afeganistão. Se a afirmação for confirmada, o pastor valdense declara Luca Barattoobservador em Karlsruhe, seria "um sinal importante e também um reconhecimento do trabalho realizado por nossas igrejas, pela Federação das igrejas protestantes na Itália, promotoras deste modelo virtuoso de acolhida aos migrantes". No texto, aliás, um forte compromisso contra a marginalização, a estigmatização, a discriminação e uma afirmação da "dignidade de todos os refugiados e migrantes". Nas próximas horas, aqui no NEV e no site do WCC/CEC, todos os textos aprovados e definitivos e o resultado da discussão sobre este declaração. * em inglês, o texto original: “Pedimos às igrejas e aos Estados que fortaleçam e ampliem os projetos de passagem segura, como as iniciativas do “corredor humanitário” e os serviços de busca e salvamento no Mediterrâneo”. ATUALIZAÇÃO 8 DE SETEMBRO ÀS 10h15 O documento foi aprovado. Para saber mais: As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo. ...

Ler artigo
Federação Juvenil Evangélica rumo ao XXII Congresso

Federação Juvenil Evangélica rumo ao XXII Congresso

Foto retirada do site da FGEI Roma (NEV), 8 de novembro de 2021 - O XXII Congresso da Federação da Juventude Evangélica da Itália (FGEI) será realizado de 11 a 14 de novembro no centro Ecumene (Velletri, Roma). O Congresso é o momento central da vida federativa das novas gerações protestantes. Pedimos ao Secretário do FGEI, Annapaola Carbonatopara nos contar sobre a atmosfera na véspera deste importante evento programático. “Estou muito empolgado porque é o primeiro evento da Federação com presença desde 2019 – explica Carbonatto -. Os últimos eventos foram os campos de treinamento no outono de 2019. E, portanto, é realmente uma grande emoção pensar em realizar um evento presencial novamente, visto que nos últimos meses só conseguimos ter alguns encontros esporádicos. Entre um lockdown e outro, entre uma zona vermelha e outra, fizemos algumas reuniões do Conselho, em sessões consultivas ou deliberativas. Mas, fora isso, era tudo online.” Annapaola Carbonato A pandemia exige um número reduzido de participantes este ano, porém o Congresso está confirmado: “Espero que também seja um bom momento para podermos recomeçar juntos, para podermos imaginar um novo caminho – prossegue o secretário -. E acho que também é hora da Federação se repensar. O Congresso é sempre, em geral, o momento de fazer um balanço da situação. É hora de dizer a si mesmo o que quer fazer, como quer fazer e aonde quer chegar. Ainda mais nesta conjuntura, neste momento histórico, acredito que este Congresso será um momento muito importante para a identidade e estrutura da Federação. Somos obrigados a um número reduzido de participantes, devido às muito acertadas regras sanitárias, de forma a conter o contágio. Os convidados que normalmente vêm presentes estão enviando suas saudações, em vídeo ou mensagens escritas. Muitas vezes são hóspedes que vêm do exterior, e não é o momento certo para realizar viagens internacionais. Será um Congresso um tanto estranho, um tanto anômalo – conclui Carbonatto -. No entanto, por parte de todo o Conselho, fica mesmo o sentimento de que será um momento especial, para parar e reflectir e compreender verdadeiramente que caminho devemos seguir num futuro próximo”. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.