Corredores e “hotéis” para insetos polinizadores na cidade.  tutoriais

Corredores e “hotéis” para insetos polinizadores na cidade. tutoriais

Roma (NEV), 24 de junho de 2022 – Saiu o 2º tutorial de “corredores ecológicos” para insetos polinizadores. É um projeto de algumas igrejas evangélicas na Itália (Luterana de Nápoles, Batista Centocelle, Batista Civitavecchia, Adventista de Bolonha, Metodista de Milão), que entre outras coisas participaram do concurso “Juriga Romana” da Rede Cristã Europeia para o Meio Ambiente (ECEN). . A ideia nasceu dentro da Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI).

O projeto se chama “Caminhos Ecumênicos para Polinizadores”. Este novo tutorial fala sobre como criar corredores e “hotéis” para insetos polinizadores na cidade e explica como e por que é útil projetar esses tipos de ambientes. Para ilustrar como o fazer, desde os materiais às ferramentas necessárias para fazer as casas para os insectos bons, é Annette Brunger, responsável pelo ambiente da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI), comunidade de Nápoles e membro do GLAM. Você pode construir hotéis para bons insetos, explica Brünger, “junto com outras pessoas, mesmo com crianças e adolescentes. Uma forma de ser criativo e abordar o tema do respeito pela natureza e da proteção da criação. Também pode ser uma ideia de presente original e eco-sustentável. O objetivo é, entre outras coisas, conscientizar as pessoas e ampliar a rede de corredores ecológicos”.


Contexto

A Comissão GLAM está a serviço das comunidades e indivíduos que desejam abordar essas questões a partir de uma perspectiva de fé. O trabalho busca a rede dentro e fora das igrejas, nacional e internacionalmente. Um dos focos da GLAM é o trabalho de construção da rede comunidade ecológica.

Existem ecocomunidades “iniciadas”, “em andamento” e “graduadas”, com base na adesão a um determinado limite de 40 critérios ambientais relativas ao culto e outros momentos litúrgicos, trabalhos de manutenção visando a poupança de energia, eliminação do plástico, educação, implementação de comportamentos virtuosos na administração, nas compras, na utilização da energia, mobilidade e gestão de resíduos, até verificação da ética dos bancos onde estão localizadas as contas correntes das igrejas. O comunidade ecológica em Itália, algumas dezenas candidataram-se ao diploma GLAM, num universo de mais de uma centena de simpatizantes.

Um primeiro tutorial foi lançado em abril com Paul Versariprofessor da escola agrícola de Castelfranco Emilia e conhecedor do mundo das borboletas, editado por Monica DePaolis E Maria Elena Lacquaniti.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

50 anos de serviço público.  Em Roma momentos de celebração e reflexão.

50 anos de serviço público. Em Roma momentos de celebração e reflexão.

Conferência dos 50 anos de serviço público Roma (NEV), 16 de dezembro de 2022 – por Benedetta Fragomeni – Ontem, dia 15 de dezembro, completou 50 anos da lei 772/72 que legalizou a objeção de consciência e marcou o consequente nascimento do funcionalismo público nacional como alternativa ao serviço militar. É nesta ocasião que a Conferência Nacional das Entidades do Serviço Público (CNESC), que também inclui a Diaconia Valdense, em colaboração com o Movimento Não-Violento, promoveu a conferência nacional que aconteceu em Roma nos dias 14 e 15 de dezembro de 2022. O evento, realizado na Sala Biavati Multiuso do Borgo Ragazzi don Bosco, envolveu vários atores, incluindo palestrantes e participantes. Historiadores, arquivistas, ativistas, pacifistas, opositores, ex-voluntários da função pública nacional e operadores voluntários atualmente em serviço, bem como convidados de outros países europeus, partilharam as experiências europeias de objeção de consciência e função pública. A conferência abriu espaço para um debate sobre a história da função pública e permitiu retraçar e consolidar os seus fundamentos, refletir sobre os desafios que se colocam e explorar as perspetivas futuras. 50 anos de objeção pela paz. “A Função Pública mostra-nos o interesse dos jovens em envolver-se no trabalho social, em fazer o bem”, recordou João Rendepresidente do conselho nacional da Função Pública. Entre as intervenções, também a de Oliviero Bettinelli, opositor na Função Pública nos anos 80 que contou a sua experiência. Explicou que, com a Função Pública, queremos “propor outro modelo para servir o país porque a constituição assim nos pede”. “É uma oportunidade regeneradora”, como define a Função Pública Vanessa Parlucchi, porta-voz do Fórum do Terceiro Setor, “a Função Pública, face a outras intervenções na comunidade, tem a capacidade de regenerar as mesmas organizações”. Da mesma maneira, Teresa Martinouma das primeiras voluntárias do sexo feminino, refletiu sobre a Função Pública como uma oportunidade de “rotação geracional e de género” graças à possibilidade de as voluntárias continuarem o seu percurso nas organizações após o ano de serviço. CNESC O CNESC é uma rede de entidades do terceiro setor. Reúne alguns dos principais organismos credenciados com o Departamento de Juventude e Função Pública. Possui escritórios em 3.557 municípios, 108 províncias e 101 estados estrangeiros. Representa 7.171 organizações sem fins lucrativos e 247 órgãos públicos, com 17.859 escritórios de implementação. Os membros do CNESC são: Acli, Aism, Anpas, ASC Aps, Anspi, Assifero, Associação Comunitária Papa João XXIII, Avis Nacional, Caritas Italiana, Projeto CESC, CIPSI, Cnca, Confederação Nacional das Misericórdias da Itália, Instituto Don Calabria, Waldensian Diaconia (Comissão Sinodal para a Diaconia-CSD), Federação SCS / CNOS - Salesianos para o trabalho social, Federsolidarietà / CCI, Focsiv, INAC, Legacoop, MCL, MOVI, Shalom, Telefono Azzurro, Unicef, UNITALSI, UNPLI, UILDM, Vides - Itália ...

Ler artigo
XXXIV Dia do Diálogo Judaico-Cristão: “Conforte meu povo”

XXXIV Dia do Diálogo Judaico-Cristão: “Conforte meu povo”

Detalhe do cartaz do encontro para o XXXIV Dia do Diálogo Judaico-Cristão em Parma Roma (NEV), 11 de janeiro de 2023 – No dia 17 de janeiro de 2023 será celebrado o XXXIV Dia do Diálogo Judaico-Cristão. Por volta desta data, várias nomeações em toda a Itália envolvem as comunidades católica, protestante e judaica. Entre eles, destacamos três: o episódio especial de quinta-feira, 12 de janeiro, na Teleradiopace e na Teleliguria Sud, com a participação do pároco Ilenya Goss. A mesa redonda de domingo, 15 de janeiro, em Roma, organizada pela Christian Jewish Alliance e pela Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE) com, entre outros, o pároco Eric Noffke. O encontro com Felipe Alma da Faculdade Teológica Adventista de Florença, terça-feira, 17 de janeiro, em Parma, organizada pelo Conselho das Igrejas Cristãs de Parma juntamente com a Comunidade Judaica de Parma. O tema desta edição é "Conforte, console o meu povo” (Isaías 40:1-11). O Dia do Diálogo Judaico-Cristão, entre outras coisas, acontece justamente na véspera da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SPUC), que representa um importante momento ecumênico e inter-religioso. Pedimos ao Pastor Goss um comentário sobre esta jornada, agora em sua 34ª edição. “Fazer um balanço do diálogo judaico-cristão neste dia significa falar para um público mais amplo do que o especializado: muitos aspectos do diálogo inter-religioso adquirido hoje entre os 'insiders' não são tão comuns. Estou pensando na continuidade entre o mundo judaico e os Evangelhos, bem reconhecida hoje entre os estudiosos, mas também na história de sombras e conflitos que caracterizou a relação entre judeus e cristãos ao longo dos séculos”, diz Goss. Tudo passa pela superação do clima geral de preconceito que caracterizou o passado. "Precisamos de uma releitura de nossas tradições animada pelo desejo de conhecimento mútuo - continua o pároco - partindo do estudo da Escritura a duas vozes, até um compromisso ético e social comum, com respeito às diferenças e identidades, mas também em um espírito sinceramente cooperativo. Sobre a história do diálogo judaico-cristão, em 2015, Ilenya Goss falou com o ensaio "A raiz e a seiva da oliveira" ("A caminho de um novo ecumenismo", anais da 52ª Sessão de Formação Ecumênica, SAE, ISE "San Bernardino” Veneza). Começa com uma citação de Karl Barth: "Em última análise, há apenas um grande problema ecumênico: o de nosso relacionamento com o povo judeu". Foto Achim Ruhnau – Unsplash Em seu ensaio, Goss reconstitui algumas viradas históricas fundamentais, desde o trabalho realizado no âmbito protestante desde o pós-guerra, até o realizado no âmbito católico com o Concílio Vaticano II. A intenção era deixar de lado a “teologia da substituição” de Israel que, em sua exegese, havia tentado entender o “povo eleito” como “a Igreja”. O alinhamento sobre isso vem depois de uma série de documentos, desde o de 1948 em Darmstadt até o do Sínodo de Berlim de 1950, onde está escrito: "Cremos que a promessa de Deus ao povo de Israel que ele elegeu ainda é válida, mesmo depois da crucificação de Jesus Cristo”. Na Itália, o Sínodo Valdense também se manifestou sobre o assunto em 1982. A esse respeito, Goss aponta: "A imagem de dois grandes galhos em um único tronco parece-me eficaz para descrever o judaísmo rabínico e o cristianismo". Uma metáfora botânica que, conclui a pastora, “embora reelaborada, devemos ao apóstolo Paulo que, na carta aos Romanos, fala de enxertos, oliveiras e oliveiras bravas para descrever as relações entre os cristãos do judaísmo e do paganismo. Após a queda do Templo em 70 dC, o judaísmo encontrará seu caminho e, da mesma forma, o cristianismo encontrará sua identidade distinta”. Para saber mais Leia o ensaio de Ilenya Goss “A raiz e a seiva da oliveira” (do volume “A caminho de um novo ecumenismo”, atas da 52ª Sessão de formação ecumênica, SAE, ISE “San Bernardino” Veneza). Cortesia do autor e editora. Há um mês terminaram as conversações judaico-cristãs nacionais, das quais o pároco também participou Daniele Garronepresidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI) e o mesmo Ilenya Goss. EVENTOS do Diálogo Cristão Judaico (seleção) Uma análise aprofundada promovida pelas dioceses da Ligúria será transmitida na quinta-feira, 12 de janeiro, no Telepace. Artigo do SIR A partir das 21h00, transmissão televisiva em directo pela Maurício Garreffa e don Gabriel Maria Corinieles vão intervir José Momiglianorabino chefe da comunidade judaica de Gênova, e outros. No domingo, 15 de janeiro, em Roma, por ocasião do XXXIV Dia do Diálogo Judaico-Cristão, a Aliança Judaico-Cristã e a Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE) da capital organizam a mesa redonda sobre o tema "Conforte, console Meu povo, Isaías 40:1-11“. eles intervêm Ariel Di Porto, Eric Noffke e Lilia Sebastião. Saudações de Guido Coen E Pinheiro Pulcinelli. eles moderam Roberta Ascarelli E Stephen Ercoli. Às 16h30, presencialmente, na casa de hóspedes do mosteiro das monjas camaldulenses, via Clivio dei Publicii 2. O encontro será transmitido em directo no canal YouTube da SAE. Terça-feira, 17 de janeiro, em Parma, reunido com Felipe Alma (Faculdade Teológica Adventista de Florença). Eles organizam o Conselho das Igrejas Cristãs de Parma, a Comunidade Judaica de Parma. Membros: Grupo Sae de Parma, Associação de Viajantes. Às 20h30, nas Missões Estrangeiras, viale S. Martino 8 Parma. Baixe o Cartaz Diálogo Parma. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.