Explorar a unidade plena e visível de todos os cristãos

Explorar a unidade plena e visível de todos os cristãos

O Bispo Christian Krause e o Cardeal Edward Idris Cassidy assinam a Declaração Conjunta sobre a Doutrina da Justificação pela Fé (JDDJ), 31 de outubro de 1999.

Roma (NEV), 15 de março de 2019 – Propondo um entendimento comum às duas denominações cristãs com base no princípio do consentimento diferenciado, a Declaração Conjunta sobre a Doutrina da Justificação pela Fé (JDDJ) foi assinada por luteranos e católicos em 1999 resolvendo efetivamente um dos principais conflitos da Reforma e terminando com suas respectivas excomunhões.

Inicialmente era um arranjo católico-luterano, mas desde então três outras denominações cristãs se fundiram, a saber, os metodistas, os anglicanos e os reformados.

De 26 a 28 de março, representantes mundiais das cinco famílias que aderiram à Declaração se reunirão, a portas fechadas, na Universidade Católica de Notre Dame, nos Estados Unidos, conhecida por seu compromisso em promover relações ecumênicas e inter-religiosas, para destacar os importantes avanços conquistas ecumênicas com a assinatura do JDDJ e buscar novos desenvolvimentos nas relações intereclesiais resultantes do crescimento na comunhão.

A reunião reunirá delegações luteranas, católicas, anglicanas, metodistas e reformadas para discutir o impacto do acordo, o significado de sua unidade e testemunho e sugerir caminhos criativos para avançar em direção à unidade plena e visível de todos os cristãos.

Durante a semana de consulta, a Universidade de Notre Dame também sediará dois eventos públicos para os quais funcionários, alunos e a comunidade local foram convidados. No dia 26 de março, às 19h30, será realizada uma oração ecumênica na Basílica do Sagrado Coração ao som do coro litúrgico de Notre Dame. O segundo evento é uma mesa redonda entre os líderes das diferentes confissões intitulada “Do conflito à comunhão: o futuro dos cristãos juntos no mundo”; será realizada às 17h do dia 28 de março no McKenna Hall Auditorium e será moderada pelo Prof. Neil Arner do Departamento de Teologia Notre Dame.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Turim.  Encontro de hospitalidade eucarística com católicos e protestantes

Turim. Encontro de hospitalidade eucarística com católicos e protestantes

Roma (NEV), 9 de dezembro de 2019 – Católicos e protestantes compartilham há vários anos o momento da “Santa Ceia”, no contexto dos encontros de hospitalidade eucarística organizados pelo grupo ecumênico “Spezzare il pane”. As reuniões acontecem cerca de uma vez por mês em diferentes igrejas, mosteiros e paróquias, envolvendo valdenses, batistas, luteranos e católicos. O grupo de acolhida eucarística é formado por evangélicos, protestantes e católicos que consideram prioritário vivenciar juntos o momento de comunhão e não divididos devido aos diferentes significados que as diversas confissões atribuem à própria comunhão, a começar pelo modo de chamá-la : "Santa Ceia" para os protestantes e "Eucaristia" para os católicos. O próximo encontro com hospitalidade eucarística será no domingo, 15 de dezembro, às 10h, na Comunidade Evangélica Luterana da via Evangelista Torricelli, 66 em Turim. A pregação será do reitor da Igreja Evangélica Luterana da Itália (CELI), pároco Heiner Bludau. A prática da hospitalidade eucarística tem implicações teológicas, litúrgicas, pastorais e jurídicas. O debate sobre este tema, desde a acolhida mútua até as experiências e práticas ecumênicas, tem um espaço na folha intitulada "Hospitalidade Eucarística" editada por alguns membros do grupo ecumênico. Recentemente, através das páginas do livreto, o documento intitulado "A Ceia do Senhor" escrito por teólogos Paulo rico E João Cereti, respectivamente valdenses e católicos. Vários pastores, pastoras, teólogos e padres aderiram ao documento, que define os pontos de convergência essenciais a respeito da Ceia do Senhor. O grupo “Spezzare il pane” nasceu no âmbito ecumênico em 2011 em Turim. Em 2017 um questionário interessante sobre o assunto. Para comunicações e informações sobre a "Hospitalidade Eucarística" e o Jantar da "Fresa do Pão": Turim Group - Margarida Ricciuti, Igreja Valdense. Mail: [email protected] Grupo de Avellino/Salerno – Pedro Urciuoli, Igreja Católica. E-mail: [email protected] ...

Ler artigo
“Você só cresce se sonhar”.  Reflexões sobre humilhação e humildade

“Você só cresce se sonhar”. Reflexões sobre humilhação e humildade

Foto Annie Spratt / Unsplash Roma (NEV), 25 de novembro de 2022 - Publicamos a nota do pastor evangélico batista Cristina Arquidiáconatransmitido pela Rádio RAI 1 no domingo, 27 de novembro de 2022, na transmissão "Culto evangelico" - seção "Finestra Aperta". Você só cresce se sonhar. Então ele disse Danilo Doces, pacifista, educador, sociólogo, muito atuante nas áreas mais pobres e esquecidas do país, desde a década de 1950. Você só cresce se sonhado, só se reconhecido como parte de uma visão mais ampla, de uma vida que vai além da minha também. Você cresce apenas se humilhado parece significar hoje. Humilhar é um verbo que se refere à terra. Húmus, terra que fertiliza, que nutre. A humildade é característica de quem sabe que ser baixo é uma condição comum e oferece um ponto de observação diferente. Na Bíblia, no Evangelho de Lucas, Deus é cantado pela voz de uma jovem grávida, Maria, abraçada e reconhecida por Isabel, sua parente, também grávida, como aquela que se rebaixa (se humilha?) que já está abaixo, apenas ela, como aquela que levantou os humildes e tirou o poder dos orgulhosos, enviou os ricos de mãos vazias e encheu de bens tantos e quantos tinham fome. Humilhar, nas palavras do poder, assume o sentido não só de rebaixar, mais, de envergonhar, de não reconhecer, de castigar. Talvez os adultos de hoje humilhem meninos e meninas mesmo quando não os veem, não os escutam, não confiam neles. E ao invés de se questionarem sobre suas próprias escolhas e ações, talvez atuem tal qual foram humilhados, em outros contextos e em outros tempos, e reproponham uma pedagogia "negra", feita de pequenas e grandes torturas psicológicas e físicas de honra, de poder. Tudo isso nada tem a ver com a possibilidade de reparar uma relação, de participar materialmente da restauração de algo que está quebrado, coisas pelas quais um adolescente estaria mais do que disposto. Na última semana, foram comemorados o Dia dos Direitos da Criança e o Dia Internacional contra a Violência contra a Mulher. No espaço de tempo de um dia, condensa-se o cotidiano de dificuldades de reconhecimento, relações de poder, abuso psicológico, violência física, exploração infantil, venda de crianças, disparidades nas condições de trabalho e econômicas, reproposição pública de clichês e estereótipos, desde a infância de mulheres e homens. Diariamente. Sonhar com uma nova forma de ser comunidade passa pela possibilidade de nos reconhecermos sonhados e sonhados, já amados. Juntamente com Maria que canta o magnificat, os Evangelhos propõem um José que sonha e no sonho deixa Deus sonhá-lo, para ser um homem diferente do que o poder gostaria que fosse: José é acompanhado para nascer de novo, graças a uma parteira de Deus , que a reconhece como parte do projeto de amor pela humanidade. Um homem não patriarcal em uma sociedade patriarcal dará o exemplo de um homem para seu filho. E assim o poder será humilhado, trazido de volta à terra. ...

Ler artigo
Culto evangélico de Páscoa, domingo as 10 no RaiDue

Culto evangélico de Páscoa, domingo as 10 no RaiDue

Roma (NEV), 7 de abril de 2020 – O culto evangélico de Páscoa será transmitido no domingo, 12 de abril, no RaiDue, de 10 a 11, em Eurovisão ao vivo. O culto está a cargo da Igreja Protestante de Martigny, na Suíça, e será transmitido do templo protestante "San Francesco" em Lausanne. A edição italiana é editada pela seção de protestantismo A adoração começará com a história de Maria Madalena que vai ao túmulo de Jesus e vê que a pedra que bloqueava a entrada foi removida e que o túmulo está vazio. A pregação é feita pelo pastor Pierre Boismoranddos pastores Hélène Kung, Agnès Thuégaz e o diácono Armand Bissat. Música por Leonardo Muller. O culto é transmitido como Especial “Protestantismo”, programa editado pela Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI). ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.