“Trabalho, 30 anos de mudanças”

“Trabalho, 30 anos de mudanças”

Roma (NEV), 14 de fevereiro de 2020 – A XXX edição do “Reunião de Mirly” por título “A obra: 30 anos de mudanças”. Inaugurado em 1990, este encontro visa reunir representantes protestantes, mas também católicos, cristãos francófonos da França, Suíça e Itália, para discutir, aprofundar e discutir a questão do trabalho.

“Mirly é um acrônimo para ‘Mission dans l’industrie de la Région Lyonnaise’ (Missão na Indústria da Região de Lyon) – explica Francesca Evangelistado Departamento de Assuntos Públicos e Liberdade Religiosa da União das Igrejas Adventistas do Sétimo Dia (UICCA).

Evangelisti participou da reunião em nome da Globalization Environment Commission (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), da qual a UICCA é membro observador.

Mirly nasceu em 1984 no distrito de Duchère em Lyon, por vontade das Igrejas Reformada e Luterana locais, na Mission Populaire (Missão Popular, instituição protestante francesa de ensino e ajuda popular).

“Há 25 anos, Mirly oferece cursos de formação para aprendizes de carpinteiro, com o objetivo de conter o grande desemprego que pesava na França nos anos 80 – continua Francesca Evangelisti -. Desde 2016, devido à crescente falta de fundos, o curso foi confiado à missão diocesana. Em 1987, Mirly abriu um balcão para a luta contra o desemprego e a procura de trabalho no 5º arrondissement de Lyon, que ainda hoje está ativo”.

Foto Francesca Evangelisti

Os dois dias de reuniões contaram com a participação de quase uma centena de delegados e numerosos especialistas, incluindo “Patrick Louisprofessor de Economia de Gestão na Universidade de Lyon; Michael Weillsócio-economista do trabalho, ex-Diretor-Geral Adjunto da Agência Nacional para a Melhoria das Condições de Trabalho (ANACT – Agence nationale pour l’amélioration des conditions de travail); Thierry Rochefort, professor de Socioeconomia do Trabalho na Universidade de Lyon, consultor de emprego para empresas – relatou Evangelisti, ilustrando também os testemunhos de pessoas que enfrentaram grandes mudanças ou dificuldades do ponto de vista do trabalho -. Também ouvimos testemunhos e reflexões teológicas de pastores protestantes Pierre-Olivier Dolinopároco na Missão Popular de Marselha, e de Helene Barbarinque depois de ter trabalhado durante 20 anos como engenheiro e de ter sentido a vocação, é agora pastor aprendiz na igreja de Ouillins”.

Francesca Evangelisti, em um relatório, resumiu o que emergiu durante a assembléia: “O tema do trabalho é mais atual do que nunca: não basta tê-lo, é preciso também realizar nele as próprias aspirações, aprender o trabalho em equipe, emancipar-se e encontrar o equilíbrio certo com a vida privada. O trabalho pode ser uma fonte de forte desconforto, por isso não deve ser subestimado e é importante fazer todos os possíveis para que seja o justo compromisso entre as aspirações e as reais competências pessoais – concluiu -. Na Bíblia, Deus exorta o homem a trabalhar e a comer o pão com o suor do seu rosto (Gênesis 3:19). Não ter emprego é muito negativo e completamente denegrido; da mesma forma, a psicologia contemporânea destaca como não ter trabalho é frustrante e leva à depressão, precisamos nos sentir úteis, nos sentirmos parte ativa da sociedade em que vivemos”.

O evento de dois dias aconteceu no Centro Protestante de Oullins, nos subúrbios ao sul de Lyon.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Mulheres protagonistas numa sociedade em mudança

Mulheres protagonistas numa sociedade em mudança

Sou vice-prefeito e vereador de cultura do Município de Torre Pellice Maurizia Allísio e a nova presidente da FDEI, a Federação de Mulheres Evangélicas da Itália (eleito em março deste ano ) Mirella Manocchio fazer as honras no pré-sínodo anual e habitual das mulheres evangélicas, que precede em um dia a abertura oficial do sínodo das igrejas valdenses e metodistas. Ao apresentar o tema do dia, “Mulheres protagonistas numa sociedade em mudança”, o Pastor Manocchio forneceu o primeiro ponto de partida para a reflexão ao recordar a história de Jesus e da mulher samaritana, uma mulher à margem da sociedade que traz o anúncio da vinda do Messias aos seus concidadãos, assumindo-se como protagonista de um acontecimento excepcional. Mulheres que cuidam, mulheres que participam, mulheres que decidem. Moderado pelo Diretor de Reforma Alberto Corsanitrês mulheres forneceram um corte transversal das muitas maneiras pelas quais os protagonismos, ou a falta de protagonismos num mundo dominado por uma visão patriarcal, podem ou não encontrar forma e lugar no mundo. O jornalista e escritor ítalo-suíço Sarah Rossi Guidicelli ele relatou com emoção seu trabalho investigativo destinado a iluminar um componente que se tornou central em nossa sociedade moderna, mas relegado a uma sombra, um fantasma: o trabalho dos cuidadores. Mulheres estrangeiras que deixam afetos e amizades para se tornarem uma engrenagem num contexto maioritariamente de exploração, certamente de isolamento. «O aspecto mais humilhante – diz Rossi Guidicelli, citando as palavras de uma mulher que entrevistou – é que já não existimos como pessoas. Perguntam-nos como está a saúde da pessoa que atendemos, mas nunca, nunca nos perguntam como estamos”. Os próprios protagonistas, apesar da vida alheia. Com a intervenção de Bárbara Oliveri Caviglia, presidente do hospital evangélico de Gênova, 596 funcionários, excelência da saúde da Ligúria, o aspecto da fé entra em jogo como motor das escolhas pessoais, declinada neste caso na escolha de trabalhar para o bem, a saúde de outros, sem esquecer qualidades como a empatia e a dignidade nas relações que devem caracterizar a relação com quem necessita de cuidados. É inevitável que o Presidente Oliveri Caviglia analise a escassez de mulheres no topo dos sectores de saúde nacionais: muitas enfermeiras e médicas, mas muito poucas gestoras ou primárias. Antonella Visintin, membro da Glam, Comissão de Globalização e Meio Ambiente da Fcei, Federação das Igrejas Evangélicas da Itália, que sempre esteve envolvida nas questões de salvaguarda da Criação e do feminismo, ampliou a reflexão para a distinção entre ser protagonista e protagonismo, e ela notei o quanto na experiência de vida e de militância eram os temas, as batalhas, que eram os protagonistas, não o ego. O risco de uma atitude diferente é o de nos conformarmos com um poder tóxico e patriarcal: o modelo que se quer quebrar e que, em vez disso, corre-se o risco de perpetuar sob outros ângulos. Intervenções muito diversas, bem como face às milhares de variáveis ​​através das quais o tema do dia pode ser declinado, que deixaram emoções diversas aos participantes do encontro realizado nos espaços da Galeria de Arte Cívica “Filippo Scroppo”. A segunda parte do encontro foi dedicada ao diálogo entre todos os presentes para continuar a fornecer ideias e análises sobre o caminho a seguir rumo a uma sociedade capaz de superar padrões e legados inaceitáveis ​​num contexto moderno como aquele em que nos encontramos nós mesmos vivendo. ...

Ler artigo
Casas e pensões valdenses “respondem” ao Covid

Casas e pensões valdenses “respondem” ao Covid

A pousada de Torre Pellice (Turim) Roma (NEV), 3 de dezembro de 2020 - As casas e pensões valdenses não estão fechando devido à Covid, mas estão "relançando". De fato, as estruturas foram convertidas, em muitos casos, nas últimas semanas, justamente para se adaptar à nova situação ligada à emergência sanitária, às restrições de viagens, mas também para reagir ao colapso do setor do turismo. Contribuindo ativamente para ajudar as pessoas mais vulneráveis. Eles escreveram e explicaram Elisa Ambrosoni E Daniel del Priore dias atrás em um post no site e redes sociais das pousadas e casas valdenses. As casas valdenses, como também havíamos noticiado aqui no NEV, haviam reaberto em junho. Após o verão, em virtude das várias DPCMs, da segunda onda, do lockdown e da divisão da Itália em zonas, uma nova parada para o setor de turismo. Daniele Del Priore, diretora da área de acolhimento da Diaconia Valdense, não nega o momento de extraordinária dificuldade: “Os funcionários dos albergues e pousadas estão em fundo de demissão, antecipado pela Diaconia Valdense. O orçamento deste ano é fortemente negativo. E lembramos que as receitas das pensões apoiam a atividade solidária da Diaconia”. Mas diante da crise, "resiliência". “Como também no primeiro bloqueio, nos ouvimos. A vontade de ouvir as necessidades dos territórios e das pessoas faz parte da nossa missão”. Daí, portanto, a escolha de reformular a oferta. “O Foresteria Valdese de Torre Pellice, em colaboração com o ASL Torino 3, será utilizado como um hotel de saúde que acolhe pessoas positivas, assintomáticas e autónomas. A Waldensian Foresteria em Florença colocou à disposição do Gould Institute uma ala do Palazzo Salviati para que os menores que testem positivo para Covid-19, ou que apresentem sintomas, possam usufruir de um amplo espaço dedicado”, lê-se no detalhe no site do casas valdenses. No que diz respeito à Casa Cares, na Toscana, “estão em curso negociações com a Cruz Vermelha Italiana para que a estrutura possa acolher os migrantes que entram no nosso país, que necessitam de passar por um período de quarentena antes de serem assumidos pelo Estado italiano”. A Vallecrosia House Vallecrosia “reservou alguns quartos e uma parte do grande parque privado para migrantes em trânsito para a França: são principalmente famílias, em todo caso pessoas que precisam extremamente de descanso. Esta iniciativa nasceu da colaboração entre as casas valdenses e a Área de Migrantes da Diaconia Valdense, com o apoio e apoio das Igrejas Valdenses de Ponente Ligure. Mesmo em Florença, antecipa del Priore, “estamos pensando em destinar nossa estrutura a um local onde menores em situação de dificuldade, acolhidos nas comunidades protegidas da cidade, possam passar quaisquer períodos de quarentena”. Tudo isso sob a égide de uma necessidade de socialização e sociabilidade. “O desejo – conclui a pessoa de contacto – é o regresso à normalidade, para todos, não só para as pessoas que são sempre faladas nos media. Penso nos mais novos, por exemplo, na necessidade de estarem juntos, de estarem próximos. A mensagem que queremos dar é de esperança: o distanciamento físico não exclui a proximidade social”. Para quem deseja informações sobre as estruturas individuais e sua disponibilidade, é aconselhável entrar em contato diretamente com a casa ou pousada, usando os dados de contato disponíveis no site casevaldesi.it e nas redes sociais. As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo. ...

Ler artigo
Convenção de Gana em Pordenone.  Estar e ir à igreja juntos

Convenção de Gana em Pordenone. Estar e ir à igreja juntos

Convenção 2023 - foto cedida pelo pastor Luca Anziani Roma (NEV), 4 de abril de 2023 - A Convenção do componente metodista de Gana foi realizada em Pordenone. Promovida por grupos ganenses ativamente envolvidos nas igrejas valdenses e metodistas locais, a convenção é normalmente realizada no Domingo de Ramos, para que o culto possa ser celebrado nas igrejas locais na Páscoa. o organizador, Richard Kofi AmpofoConselheiro da Federação das Igrejas Protestantes na Itália (FCEI), disse: “Redescobrimos a alegria de estarmos juntos, presencialmente, depois de três anos em que as convenções foram online por causa da covid. Após a pandemia, muitas pessoas do componente ganense foram para outras partes do mundo, mas a convenção teve boa participação. Este ano fomos 350 adultos batizados e 130 crianças”, continuou o Conselheiro. A celebração começa nos autocarros, acrescentou: «Desde a partida até à chegada, e também no regresso, prega-se o amor de Deus, canta-se, partilham-se momentos de meditação e oração. Em suma, é uma celebração que não começa no salão da igreja, mas nos acompanha ao longo de todo o percurso, que para nós durou três horas. Uma viagem passada com tranquilidade e alegria. Em Pordenone, compartilhamos hinos, danças, pregações e palestras de testemunho. Cada igreja prepara e traz comida e bebida para o almoço comunitário. Entre uma coisa e outra, a convenção durou das 10h45 às 15h45”. São 5 autocarros de diferentes regiões, cada um com cerca de 60/65 pessoas a bordo, que chegaram a Pordenone, entre outros, de Udine, Novara, Bérgamo, Brescia, Casalmaggiore, Milão, Bassano del Grappa, Conegliano, Pádua, Treviso, Verona , Vicenza, Bolonha, Mezzano, Modena e Parma. Um momento muito emocionante foi o dos testemunhos de adultos e jovens – disse novamente Richard Kofi Ampofo -. Além disso, foi preciosa a presença de idosos ganenses, irmãos e irmãs italianos, músicos e coristas. Entre os participantes, o pastor presbiteriano americano Ansah. A irmã Irene AbbraEmbaixador do Clima do Conselho Metodista Europeu Jovem. Annapaola Carbonato representando a Federação da Juventude Evangélica na Itália (FGEI). David Ollearopároco valdense de Vicenza, representando também a Comissão Executiva do II distrito. George Ennin, pastor metodista de Pordenone. A pastora de Como, Anne Zelltambém membro da comissão Ser Igreja Juntos (ECI) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). Gesine Traversaripastora em Veneza. Durante o culto, a santa ceia foi celebrada por todos os pastores juntos. Outro momento significativo foi o daApelo para fundos. O apelo para contribuir para as despesas da Convenção permitiu angariar 1.800 euros”. Próximo compromisso, o dos congressos de circuito, no domingo antes do Natal. Além disso, já começa a ser avaliada a próxima sede da Convenção de 2024, que também será escolhida com base na disponibilidade das igrejas para sediar o evento. A liturgia foi conduzida por Stella Baidoo, um jovem estudante da Faculdade Valdense de Teologia, aspirante a pastor. A pregação ficou a cargo do pastor Luke Elders, presidente da Obra das Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI). “O culto aconteceu em diferentes idiomas, italiano, twi e inglês. O sermão do Domingo de Ramos, sobre os textos indicados por 'Um dia, uma palavra', foi traduzido por Stella Baidoo – disse Anziani -. A liturgia, repleta de danças, cantos e testemunhos, é representativa de ser igreja unida”. No seu sermão, o presidente da OPCEMI referiu-se à “necessidade de resistir a todas as tentações, internas e externas, das coisas simples”, convidando-nos assim a “aceitar os desafios do presente, com vocação para as coisas difíceis”. Como crentes, de fato, "somos chamados a uma alta tarefa teológica e cultural", disse Luca Anziani, sublinhando o valor do projeto Ser Igreja Juntos, uma invenção criativa que, na Itália, trouxe e continua trazendo seus frutos de integração na Igreja e na sociedade. O moderador da Mesa Valdense, diácono, também voltou a este conceito Alessandra Trottaque fez um discurso de encorajamento, reafirmando com veemência "a escolha feita há muitos anos por nossas igrejas no caminho da Ser Igreja Juntos como caminho para ser plenamente a Igreja de Jesus Cristo”. O moderador destacou ainda como esta escolha “nem a mais confortável, nem a mais fácil”, oferece ao mundo dividido um “testemunho poderoso do amor que une, superando as barreiras de identidades fechadas e defensivas que separam e excluem”. É fundamental, segundo Trotta, “cuidar e nutrir constantemente o sentido dessa escolha. Responsabilidade que envolve a primeira geração que a fez, que deve estar sempre pronta para prestar contas desta escolha a quem olha de fora e nos julga dizendo que 'não é possível'. Uma importante responsabilidade também para a geração mais jovem, que cresceu neste caminho e encarna o seu valor e é chamada a assumir um papel dinamizador, trazendo o contributo de uma visão mais ampla, sem preconceitos e com uma energia de inovação e transformação de que muito temos necessário". Alessandra Trotta também pediu para rezar pelos dois jovens que vêm do caminho da ECI e estudam para ser pastores, com a esperança de que "outros jovens possam acolher a vocação para servir o Evangelho e a Igreja em um ministério pastoral ou diaconal ou nos ministérios locais em que a pluralidade e a variedade dos dons enriquecem a Igreja e a tornam competente para a sua missão de anunciar no tempo presente». Galeria de fotos (foto cortesia de Richard Kofi Ampofo) Convenção de Gana 2023 - foto de Richard Kofi Ampofo ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.