“Trabalho, 30 anos de mudanças”

“Trabalho, 30 anos de mudanças”

Roma (NEV), 14 de fevereiro de 2020 – A XXX edição do “Reunião de Mirly” por título “A obra: 30 anos de mudanças”. Inaugurado em 1990, este encontro visa reunir representantes protestantes, mas também católicos, cristãos francófonos da França, Suíça e Itália, para discutir, aprofundar e discutir a questão do trabalho.

“Mirly é um acrônimo para ‘Mission dans l’industrie de la Région Lyonnaise’ (Missão na Indústria da Região de Lyon) – explica Francesca Evangelistado Departamento de Assuntos Públicos e Liberdade Religiosa da União das Igrejas Adventistas do Sétimo Dia (UICCA).

Evangelisti participou da reunião em nome da Globalization Environment Commission (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), da qual a UICCA é membro observador.

Mirly nasceu em 1984 no distrito de Duchère em Lyon, por vontade das Igrejas Reformada e Luterana locais, na Mission Populaire (Missão Popular, instituição protestante francesa de ensino e ajuda popular).

“Há 25 anos, Mirly oferece cursos de formação para aprendizes de carpinteiro, com o objetivo de conter o grande desemprego que pesava na França nos anos 80 – continua Francesca Evangelisti -. Desde 2016, devido à crescente falta de fundos, o curso foi confiado à missão diocesana. Em 1987, Mirly abriu um balcão para a luta contra o desemprego e a procura de trabalho no 5º arrondissement de Lyon, que ainda hoje está ativo”.

Foto Francesca Evangelisti

Os dois dias de reuniões contaram com a participação de quase uma centena de delegados e numerosos especialistas, incluindo “Patrick Louisprofessor de Economia de Gestão na Universidade de Lyon; Michael Weillsócio-economista do trabalho, ex-Diretor-Geral Adjunto da Agência Nacional para a Melhoria das Condições de Trabalho (ANACT – Agence nationale pour l’amélioration des conditions de travail); Thierry Rochefort, professor de Socioeconomia do Trabalho na Universidade de Lyon, consultor de emprego para empresas – relatou Evangelisti, ilustrando também os testemunhos de pessoas que enfrentaram grandes mudanças ou dificuldades do ponto de vista do trabalho -. Também ouvimos testemunhos e reflexões teológicas de pastores protestantes Pierre-Olivier Dolinopároco na Missão Popular de Marselha, e de Helene Barbarinque depois de ter trabalhado durante 20 anos como engenheiro e de ter sentido a vocação, é agora pastor aprendiz na igreja de Ouillins”.

Francesca Evangelisti, em um relatório, resumiu o que emergiu durante a assembléia: “O tema do trabalho é mais atual do que nunca: não basta tê-lo, é preciso também realizar nele as próprias aspirações, aprender o trabalho em equipe, emancipar-se e encontrar o equilíbrio certo com a vida privada. O trabalho pode ser uma fonte de forte desconforto, por isso não deve ser subestimado e é importante fazer todos os possíveis para que seja o justo compromisso entre as aspirações e as reais competências pessoais – concluiu -. Na Bíblia, Deus exorta o homem a trabalhar e a comer o pão com o suor do seu rosto (Gênesis 3:19). Não ter emprego é muito negativo e completamente denegrido; da mesma forma, a psicologia contemporânea destaca como não ter trabalho é frustrante e leva à depressão, precisamos nos sentir úteis, nos sentirmos parte ativa da sociedade em que vivemos”.

O evento de dois dias aconteceu no Centro Protestante de Oullins, nos subúrbios ao sul de Lyon.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

9 de maio.  Dia da Europa dedicado ao ambiente e à solidariedade

9 de maio. Dia da Europa dedicado ao ambiente e à solidariedade

Roma (NEV), 5 de maio de 2021 – 9 de maio é o Dia da Europa. Em vários países realizam-se eventos e iniciativas para esta ocasião. A rede "Juntos pela Europa" está promovendo uma videoconferência na Itália na qual o presidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), pároco Luca Maria Negro. A iniciativa é dedicada à criação e à humanidade. De facto, intitula-se "Pela Terra e pelo Homem" e foi criado com o apoio de vários grupos, de Roma a Trento, Milão, Palermo e outros. A Videoconferência (em Zoom e ligação YouTube a partir das 17h45, a partir das 18h), vê o relato de Luigino Bruni, Professor de Economia Política na LUMSA em Roma. O título de sua palestra é: "De uma Ecologia Integral a uma Economia Solidária". Em seguida, siga as intervenções de Jonut Radu (Ortodoxo Romeno), do Monsenhor Marco Gnavie o pastor Luca Maria Negro. O flyer da iniciativa abre com uma série de citações, que representam as premissas e expectativas dos organizadores: “Por uma Europa solidária. Dizemos Sim à Criação, defendendo a natureza e o meio ambiente. Dizemos sim a uma economia justa. À Responsabilidade para com toda a sociedade, à solidariedade com os pobres e marginalizados. E à paz”. Estas são algumas das palavras-chave do evento. "A solidariedade - que significa 'todos juntos' - será o cimento que une os povos e os Estados" Robert Schuman “Queremos trabalhar com todos os homens e mulheres, com as instituições e com todas as forças sociais e políticas – lê-se na apresentação -. Juntos queremos colocar-nos ao serviço da Paz e da Unidade que são os fundamentos da Europa de hoje”. Para informação: www.together4europe.org *Ampliação: **Ao vivo no youtube: Finalmente, a videoconferência conta com o patrocínio da representação da Comissão Europeia na Itália. ...

Ler artigo
Ucrânia e igrejas protestantes acolhem refugiados

Ucrânia e igrejas protestantes acolhem refugiados

Roma (NEV), 13 de abril de 2022 - 37 pessoas, a maioria mulheres, meninas e meninos, viajam da Polônia para a Itália, por iniciativa da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI).“Depois de duas missões para avaliar como trazer nosso apoio – explica marta bernardini, coordenadora do programa de migrantes e refugiados da FCEI, Mediterranean Hope - , junto com as igrejas protestantes atuantes na Polônia, oferecemos esta possibilidade a algumas famílias. Pessoas que serão acolhidas por "comunidades de acolhimento", ou seja, segundo o modelo de "apadrinhamento comunitário" que temos vindo a promover há algum tempo: um acolhimento de base, participativo, em que a sociedade civil se encarrega de acolher os que fogem da guerra na Ucrânia . Um modelo que esperamos replicar também para migrantes que fogem de outros conflitos e situações perigosas. Sempre na esperança de que se trabalhe pela paz, que a violência e o ódio da guerra acabem, na Ucrânia e em toda parte”.As pessoas que viajam com a FCEI chegarão amanhã à Itália e serão acolhidas por três igrejas batistas, algumas famílias protestantes e voluntários individuais em diferentes cidades e vilas: Milão, na província de La Spezia e Turim, perto de Frosinone e Civitavecchia. Assim que chegarem, poderão solicitar proteção temporária, conforme previsto na Itália para a população ucraniana.“Continuaremos dando nosso apoio às igrejas e comunidades da Polônia que ajudam aqueles que fugiram da guerra, mas querem retornar ao seu país o mais rápido possível – continua Bernardini -. Para nós, é importante ouvir daqueles que lidam com a recepção todos os dias a poucos quilômetros da fronteira ucraniana quais são as reais necessidades, necessidades que provavelmente mudarão nas próximas semanas. Finalmente, para o próximo verão, estamos tentando organizar períodos de férias para grupos de crianças ucranianas hospedadas na Polônia. O compromisso com a população ucraniana, do nosso jeito, continua”. Daniele Garronepresidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália, declara: "Com o apoio e o encorajamento daqueles que nos enviaram recursos desde os primeiros momentos da guerra e ofereceram sua vontade de nos receber, estamos tentando fazer nossa parte para aqueles que vêm privados do que temos". ...

Ler artigo
a consagração é baseada na felicidade e no otimismo da graça

a consagração é baseada na felicidade e no otimismo da graça

Pastor Luca Anziani, presidente da Obra das Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI) Roma (NEV), 24 de maio de 2023 – Entrevista com o presidente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI), pároco Luke Elders, no encerramento da Consulta Metodista. A reunião habitual das igrejas metodistas da Itália, com mais de 100 delegados de toda a Itália, foi realizada no fim de semana passado no centro Ecumene (Velletri). Quais foram os pontos fortes e fracos desta Consulta Metodista? A Consulta Metodista tem a grande vantagem de não ser uma assembléia decisória. Portanto, não há atas, atos a serem aprovados, eleições a serem realizadas. Em suma, é um momento importante para nossas igrejas em que é possível, em liberdade, discutir aqueles assuntos para os quais a Comissão Permanente solicita, de fato, uma consulta. Foi uma ocasião de adoração, reflexão e celebração. A reflexão centrou-se em três tópicos. Cinquenta anos do pacto de integração entre as igrejas metodistas e valdenses, que se completam em 2025. A ação social da igreja. O papel do centro de formação Ecumene. Todos esses três pontos estão ligados entre si pelo tema mais amplo da vocação. A noite de sábado foi de festa, com o coro nacional de Gana. Depois das dificuldades de encontro devido ao covid, foi lindo e significativo estarmos juntos novamente para orar, discutir e conviver. O limite… é que haja apenas uma Consulta por ano. Quais são os próximos compromissos e compromissos para a OPCEMI? Estamos no período de aproximação do Sínodo, que será realizado em agosto, e por isso estamos trabalhando no relatório anual. Em junho participaremos da Conferência das Igrejas Metodistas da Grã-Bretanha. Com a nova Comissão Permanente também estamos preparando um itinerário com um bispo da Igreja Metodista de Gana que visitará a Itália em novembro. Apresentaremos o projeto Being the Church Together (ECI), falaremos sobre a importância social e política de programas como o Mediterranean Hope e o projeto Rosarno realizado dentro da Federação das Igrejas Protestantes na Itália (FCEI). Qual é a sua mensagem pastoral neste momento caracterizado, por um lado, pela fragilidade e impermanência devido à guerra e às tantas crises em curso e, por outro lado, pelo desejo de paz, confiança, renovação e compromisso no presente? Como todos os anos, o culto de encerramento da Consulta foi um culto litúrgico da Renovação da Aliança, como aquele que fazemos em nossas igrejas no primeiro domingo do ano. Teologicamente, a Renovação da Aliança é uma renovação da própria consagração, ou seja, dizer sim à aliança que Deus fez, como se dissesse "estamos ao Seu serviço". Isso tem sido feito por todas as gerações de crentes. As igrejas metodistas também o construíram do ponto de vista litúrgico. O que significa consagrar a vida ao Senhor em tempos difíceis? Partindo do princípio que nunca houve momentos fáceis... o mais importante na minha opinião é entender que a tua relação com Deus não depende de como vão as coisas no mundo, por isso se as coisas correrem bem Deus está presente, e se as coisas correrem Deus errado está em silêncio. Deus não evita situações difíceis, mas é nessas situações que Ele se revela. A presença de Deus não é Apesar de mal, mas precisamente no mal, por isso numa época em que temos de lidar com velhos monstros que reaparecem, como a guerra, ou com novas dificuldades, a nossa consagração assenta na felicidade. Sobre o otimismo da graça. Ao saber que no árduo caminho Deus não é um hóspede ausente, mas uma presença constante. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.