Começa a campanha de oito por mil da igreja valdense

Começa a campanha de oito por mil da igreja valdense

Roma (NEV), 2 de maio de 2022 – Um professor, dois arqueiros paraolímpicos, um agricultor, um cavaleiro, um cozinheiro, uma enfermeira, um logístico, um músico, um disc jockey: estes são os testemunhos da campanha para o 8 por mil para as Igrejas Valdense e Metodista programadas para começar em 8 de maio. O site chiesavaldese.org dá a notícia. A campanha, idealizada pelos criativos da Web&Com, é composta por comerciais de televisão e rádio, intervenções em redes sociais, outdoors e anúncios na imprensa.

“Muitos se inscrevem na Igreja Valdense e você também encontrará um motivo para isso”, diz a afirmação, seguida das declarações de quem explica sua escolha: “Quero ser coerente com minhas escolhas”, “Não são preconceituoso”, “Porque eu fido” são alguns dos motivos. “Porque é uma Igreja sem preconceitos e a serviço dos outros”, conclui o radialista e performer Diego Passoni. Junto com a atriz Lella Costa, Diego Passoni ele também é o protagonista de um dos comerciais de rádio em favor de Otto per Mille por uma igreja que apóia quem está comprometido com os outros, sem perguntar onde nasceu, se acredita ou quem ama. É “L’altro 8 per mille”, destinado exclusivamente a intervenções humanitárias, educacionais, culturais e de ajuda ao desenvolvimento, na Itália e no exterior.

“A campanha – explica Alessandra Trotta, moderador do Tavola Valdese – confirma a nossa escolha de gerir os fundos 8 por mil com a máxima transparência, financiando mais de mil projetos avaliados com critérios de sustentabilidade, eficácia e profundidade ética. Há anos que reunimos a assinatura e a confiança de muitos contribuintes que reconhecem a qualidade das nossas intervenções e valorizam o nosso compromisso para com os direitos de todos os homens e mulheres, contra a discriminação e exclusão social.

É graças a estas assinaturas, prossegue, que conseguimos lançar inúmeras ações de apoio aos idosos e deficientes, às mulheres vítimas de violência e à redenção daquelas que a sociedade considera perdidas; projetos-piloto como corredores humanitários para refugiados em condições vulneráveis ​​e atividades culturais e educacionais, muitas vezes em áreas de risco de marginalização social ou conflito armado”.

“Para a nossa Igreja – conclui o moderador da Mesa Valdense – é uma das formas de afirmar e praticar o compromisso de contribuir para a paz, a justiça e a proteção da Criação, com a força da esperança contra a esperança que está enraizada na nossa fé e ao lado de muitos companheiros de viagem de uma humanidade bela, aberta e solidária: uma humanidade que muitas vezes não faz barulho, de que as notícias não falam, mas que existe e resiste”.

As quantias totais recebidas em 2021 graças a 8 por mil foram de 42,6 milhões de euros, determinadas por 538.146 assinaturas a favor das Igrejas valdenses e metodistas. Com esses recursos, as Igrejas valdenses e metodistas financiaram projetos na Itália destinados a: melhorar as condições de vida de pessoas com deficiência física e mental (19,1% do total), promover o bem-estar e o crescimento de menores (18,7%); atividades culturais (14,5%), acolhimento e inclusão de refugiados e migrantes (9,3%); intervenções de saúde e protecção da saúde (8,7%). No exterior, a maioria dos projetos apoiados concentra-se em África, Médio Oriente e América Latina, num total superior a 12,5 milhões de euros. Dados e detalhes sobre as atividades financiadas estão disponíveis no site www.ottopermillevaldese.org.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

juventude evangélica.  Amanhã abre o XIX Congresso da FGEI

juventude evangélica. Amanhã abre o XIX Congresso da FGEI

Roma (NEV), 30 de outubro de 2013 – Mais de noventa jovens batistas, metodistas e valdenses se reuniram para o XIX Congresso da Federação Italiana da Juventude Evangélica (FGEI), que será realizado de 31 de outubro a 3 de novembro no Centro Ecumene de Velletri ( RM). Um FGEI que nos últimos 30 meses – este é o período de tempo entre um Congresso e outro – tornou-se mais intercultural e intergeracional. No centro das atenções estará a combinação: cuidado e testemunho. “O cuidado como oferta de serviço às comunidades, o testemunho como necessidade de sair de nossas igrejas para ir à cidade, estar lá, trazer a própria voz”, explica o secretário cessante Claudio Paravati, e acrescenta: “Não há dúvida que hoje o FGEI por um lado está rejuvenescido, por outro, com a presença de 'novos italianos' também em nossas comunidades, se diversificou em termos de origens culturais”. Não é por acaso que nos últimos meses a FGEI aumentou a sintonia e a colaboração com o programa "Estar juntos a Igreja" (ECI) promovido pela Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). O FGEI, portanto, participou ativamente do primeiro projeto LINFA (laboratório de formação e recepção intercultural) promovido pelo ECI, enquanto junto com a Rádio evangélica Beckwith criou o projeto "Geração Itália" destinado a documentar a presença de jovens nas igrejas. A ideia é produzir material atualizado também tendo em vista um dos próximos seminários LINFA sobre o tema da dinâmica intergeracional previsto para março de 2014. Entretanto, o Conselho FGEI repensou o projeto ECI em chave juvenil como EGI (Being young together): trata-se de “reimaginar” e redesenhar um FGEI que tenha em conta as necessidades de uma nova geração com raízes múltiplas. “Uma necessidade que deve afetar todo o mundo juvenil e eclesiástico”, diz Paravati, que também faz um balanço de sua experiência como secretário: “Estes dois anos e meio de mandato foram uma mudança profunda em minha vida. Dei tudo o que pude com espírito de serviço, mas foi muito pouco em comparação com o que recebi. Os afetos, momentos de edificação e oportunidades de crescimento foram inúmeros. Estar a serviço é algo precioso, é bom lembrar de agradecer por esta oportunidade, mesmo nos momentos de dor”. O Congresso que se abre amanhã não só delineará as prioridades para o próximo mandato estabelecendo os trabalhos dos grupos, mas - entre outros cargos - também elegerá os sete membros do Conselho, que, por sua vez, elegerá o novo secretário ( ...

Ler artigo
Política, rumo às eleições, valdenses: que prevaleça “o bem das cidades”

Política, rumo às eleições, valdenses: que prevaleça “o bem das cidades”

O culto de abertura do Sínodo 2022. Foto de Daniele Vola Torre Pellice (TO), 26 de agosto de 2022 – A um mês das eleições políticas, o Sínodo das Igrejas Metodista e Valdense, reunido em Torre Pellice (Turim), manifesta sua preocupação com a tendência à radicalização entendida como recusa ao diálogo e a demonização do adversário político e hoje aprovou uma moção para expressar uma "oração pelo bem da cidade" (Jeremias 29). O Sínodo não se pronuncia sobre o mérito do voto - segundo a sua tradição secular e respeitando as distintas áreas entre Igreja e Estado - e ao mesmo tempo espera dos eleitores e eleitores, especialmente dos cristãos, que a sua livre escolha na urna nasce de um discernimento responsável. Por fim, os Valdenses, conscientes de que muitos não votam porque não têm cidadania, têm pedido a favor do alargamento do direito à cidadania, conscientes de que as escolhas pessoais também recaem sobre aqueles que (ainda) não têm direito à escolher. AQUI O TEXTO COMPLETO do Ato do Sínodo_elections_text.docx ...

Ler artigo
A educação cristã no centro do Sínodo da Iglesia Valdense del Rio de la Plata

A educação cristã no centro do Sínodo da Iglesia Valdense del Rio de la Plata

Roma (NEV), 3 de fevereiro de 2020 - A 57ª Assembleia Sinodal da Igreja Evangélica Valdense do Rio da Prata, que reúne representantes das comunidades valdenses do Uruguai e da Argentina, juntamente com pastores e representantes dos trabalhos diaconais que a igreja realiza nas duas nações, iniciou suas atividades na tarde de sábado, dia 1º de fevereiro, com o tema “Reconhecendo-nos no contexto: uma abordagem de nossas práticas educativas comunitárias” no centro. O pastor Ariel Charbonnier – como a mais velha – deu as boas-vindas a todos os participantes e fez o credenciamento dos deputados e pastoras com direito a voto, bem como do moderador da área italiana, Alessandra Trotta. 59 são as reuniões sinodais com voz e voto. Como em todas as edições, as pessoas com direito à palavra foram apresentadas uma a uma; entre estes, os conselheiros das obras diaconais, as comissões sinodais e o delegado fraterno da American Waldensian Society, David Stubbs. A Mesa Sinodal, encarregada de moderar os trabalhos da assembléia, é composta por: Sérgio Bertinatpároco da Colônia Belgrano, presidente; mabel gonnetde Montevidéu, vice-presidente; marta garnierda comunidade de San Gustavo, secretário e pároco Hugo Armand Pilon como conselheiro. Por se tratar de um sínodo temático, os dois primeiros dias de trabalho foram dedicados ao tema escolhido, a educação cristã, e somente a segunda-feira será dedicada a questões administrativas e à eleição dos cinco membros da Mesa Valdense. Abaixo, uma galeria de fotos das obras. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.