Montagem CEC.  Testemunhe e sirva a Cristo em justiça e aceitação

Montagem CEC. Testemunhe e sirva a Cristo em justiça e aceitação

O pão doce partilhado, segundo a tradição ortodoxa, no final do serviço de encerramento da Assembleia. Foto CEC/A. Hilert.

Roma (NEV), 7 de junho de 2018 – “Reunimo-nos num período de incerteza para a Europa em que muitos experimentam uma diminuição da sua dignidade, exploração, pobreza e abuso de poder”. Esta é uma das afirmações iniciais da mensagem final da Assembleia Geral da Conferência das Igrejas Europeias (KEK), realizada em Novi Sad (Sérvia) de 31 de maio a 5 de junho de 2018.

O documento, elaborado por uma comissão de assembléia que também incluiu a pastora valdense Letizia Tomassone, foi aprovado no último dia de trabalho e abordou os três grandes temas do encontro: hospitalidade, justiça e testemunho. Um apelo às igrejas membros da CEC “para moldar uma Europa na qual seja possível construir pontes para o bem de todos no nosso continente e no mundo”.

Abaixo estão alguns dos compromissos assumidos no documento, que pode ser lido aqui na íntegra em inglês.

Uma das “Fotos de Família” dos participantes da Assembleia; foto KEK/A. Hilert.

“Temos o compromisso de ser testemunhas de Cristo proclamando ao mundo seu amor e graça salvadores; em ser comunidades inclusivas, que promovem a plena realização do homem e da mulher e defendem a dignidade humana de cada pessoa; em ser uma comunidade intergeracional que valoriza a voz dos jovens, que são o nosso presente e não apenas o nosso futuro”.

“Nos estamos comprometidos em servir a Cristo na busca e prática da justiçaatravés da reconciliação e resolução pacífica de conflitos; em apoiar, reconhecer e ouvir aqueles em nossas igrejas, sociedades e em nosso mundo que se sentem marginalizados e sem voz; na salvaguarda da criação de Deus e no trabalho pela justiça climática e ecológica”.

“Nos estamos comprometidos em servir a Cristo em mútua hospitalidade, dado e recebido, oferecendo um acolhimento generoso aos refugiados e estrangeiros de todas as fés ou credos; em fazer ouvir nossas vozes para superar a divisão, exclusão e marginalização e promover os direitos humanos e a justiça econômica para todos; em reconhecer a hospitalidade oferecida a nós por Deus em sua criação e em trabalhar juntos pela integridade da criação”.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Jovens transexuais, suas vidas importam

Jovens transexuais, suas vidas importam

Karollyne Hubert, antisplash Roma (NEV), 13 de março de 2023 – O bem-estar dos jovens transgêneros e não-binários é importante. Isso foi sublinhado pela Igreja Unida de Cristo (UCC), manifestando-se a respeito de inúmeras medidas atualmente em discussão em vários estados dos EUA. No início de março, de acordo com a igreja, “385 projetos de lei anti-LGBTQ foram apresentados, incluindo 108 destinados a acabar com os cuidados de saúde de afirmação de gênero para jovens trans e não binários. Isso coloca em risco mais de 54.000 jovens trans que estão assumindo ativamente cuidados médicos que salvam vidas – as leis mais anti-LGBTQ já introduzidas em uma única temporada legislativa. A Conferência Indiana-Kentucky UCC, que sediará o Sínodo Geral em junho, segue especificamente 20 projetos de lei anti-LGBTQ. Que a UCC define como "tentativas violentas de interromper o florescimento da criação de Deus". A juventude trans, continua o site da igreja, “são membros sagrados de nossa família coletiva. Agora, mais do que nunca, a juventude trans precisa de nós. E, neste momento, nossa resposta cristocêntrica só pode ser retornar à abundância que o próprio Deus nos dá para florescer. Aos jovens trans e não binários, “saibam que a Igreja Unida de Cristo atua em solidariedade a vocês”, continua o texto. No portal encontram-se também várias formas e sugestões para atuar diretamente, mobilizar e fazer ouvir a sua voz. Por exemplo, enviando uma mensagem aos representantes do Congresso ou organizando eventos de conscientização.“Podemos agir com amor, graça e justiça por nossos irmãos e irmãs trans e não binários”, conclui o UCC. Para saber mais: ACLU (União Americana pelas Liberdades Civis) Tempo REFO Rede Evangélica fé e homossexualidade ...

Ler artigo
Em tempos sombrios, ouse ter esperança

Em tempos sombrios, ouse ter esperança

Roma (NEV), 18 de julho de 2022 - De 24 a 30 de julho, será realizada em Assis a 58ª Sessão de Formação Ecumênica da Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE), que representará o segundo momento de pesquisa ecumênica lançada em 2021 com a sessão sobre Você vai contar ao seu filho (Ex. 13,8). “O tema da comunicação da fé no diálogo intergeracional será explorado este ano com particular atenção ao difícil momento de mudança em curso – lê-se na apresentação do evento -: que palavras de esperança podemos transmitir? O contexto será o do diálogo entre gerações, favorecendo a escuta mútua, e o diálogo intercultural, cada vez mais significativo numa sociedade viva e em movimento como a nossa. Em tempos sombrios, ouse ter esperança. As Palavras de Fé na Sucessão das Gerações é, sem dúvida, um título desafiador, pois está repleto de promessas que esperamos poder cumprir. A reflexão, o encontro, a oração e o convívio que sempre caracterizaram as sessões da SAE voltarão a envolver este ano cristãos de várias confissões, mas também judeus e muçulmanos, num diálogo a muitas vozes, atento e respeitoso”. Serão organizadas atividades específicas para meninos e meninas e na tarde livre será possível visitar Assis e seus arredores. Aqui o pdf com a brochura BrochureSAE2022 com a indicação de todos os momentos de estudo e escuta, os de oração e os de reflexão, os títulos dos workshops e os nomes dos oradores. [embed]https://www.youtube.com/watch?v=9JTW5ljA-R0[/embed] A SAE, associação leiga e interconfessional, dá continuidade à atividade de diálogo e formação ecumênica promovida pela Maria Vingiani em Veneza a partir de 1947, depois desenvolvida em Roma de forma privada a partir de 1959 (no anúncio do Concílio Ecumênico Vaticano II) e de forma pública a partir de 1964. Em 1966 foi formalmente constituída como associação sob a presidência da fundadora Maria Vingiani. Desde 1964 organiza uma sessão anual de verão de formação ecumênica, da qual são publicados os Atos. Geralmente é acompanhado por uma conferência anual de primavera mais curta. Ele foi um dos promotores da época para o judaísmo (1989) e do documento para casamentos inter-religiosos entre católicos e valdenses-metodistas (1998). Em 1996, com a eleição de Elena Milazzo Covini novo Presidente Nacional, a sede mudou-se de Roma para Milão. A fundadora Maria Vingiani é nomeada presidente emérita. De 2004 a 2012, por dois mandatos consecutivos, foi presidente nacional Mário NhoqueEntão Marianita Montresor (de 2012 a 2016) e Pedro Stefani (de outubro de 2016 até o final de 2021). Em setembro de 2021, foi eleita Erica Sfreddao primeiro presidente evangélico da associação, que tomou posse oficialmente em janeiro de 2022. Para mais informações, acesse a seção de documentação e consulte o documento Memória histórica de Maria Vingiani. ...

Ler artigo
A reunião dos conselhos nacionais das igrejas europeias em Roma

A reunião dos conselhos nacionais das igrejas europeias em Roma

Roma (NEV), 3 de maio de 2019 – A reunião anual dos Conselhos Nacionais das Igrejas Europeias, as ferramentas ecumênicas por meio das quais as igrejas se comprometem em nível nacional, acontecerá em Roma de 6 a 9 de maio. Os Conselhos Nacionais Europeus de Igrejas são organismos com uma composição variada, dependendo da extensão do diálogo ecuménico alcançado nos respectivos países: na Alemanha e nos países escandinavos pertencem-lhes as três principais famílias cristãs - católica, protestante e ortodoxa; em outros países, como Polônia ou Irlanda, apenas protestantes e ortodoxos; em outros ainda, como a Itália, apenas protestantes. O encontro, convocado pela Conferência das Igrejas Europeias (KEK), será este ano acolhido e organizado pela Federação das Igrejas Protestantes em Itália (FCEI) seguindo as indicações que surgiram no encontro anterior em 2018, em Viena, e em uma reunião restrita que aconteceu em março passado em Roma. Durante os quatro dias de trabalho, os 18 delegados, para além de trocarem informações sobre os vários programas levados a cabo pelos conselhos nacionais, terão oportunidade de refletir em conjunto sobre algumas questões fundamentais para o futuro da Europa. Além dos encontros com o padre Hyacinthe Destivelle, chefe da seção oriental do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, com o pastor metodista Tim Macquiban, diretor do Escritório Metodista para o Ecumenismo em Roma, e a comunidade de Sant'Egidio , representantes da igreja participarão de seminários e mesas redondas. Debora Spini, professora de filosofia política na Universidade de Syracuse, em Florença, começará em 6 de maio com um relatório intitulado "Populismo político: a experiência italiana"; no mesmo dia haverá uma mesa redonda com o pároco Luca Maria Negro, presidente da FCEI, e dom Giuliano Savina, diretor do escritório nacional de ecumenismo e diálogo inter-religioso da Conferência Episcopal Italiana (CEI). No dia 7 de maio haverá palestras sobre "Violência, inclusão, pobreza: uma perspectiva feminina" com a Pastora Gabriela Lio, presidente da Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI), com a Dra. Angelita Tomaselli, presidente do Conselho Ecumênico da Juventude na Europa e a Dra. Francesca Danese, do Exército de Salvação, ex-conselheira para políticas sociais do Município de Roma. No dia 8 de maio, o tema do acolhimento e integração estará no centro da mesa redonda "Acolher o estrangeiro" com Paolo Naso, coordenador do Mediterranean Hope - programa de refugiados e migrantes da FCEI e Shari Brown, secretária-geral da Comissão para migrantes na Europa. “O encontro de Roma pretende apresentar a realidade do pequeno componente protestante italiano que pertence à FCEI, mas dentro do discurso ecumênico mais amplo que a capital pode oferecer”, disse o pastor Luca Baratto, secretário executivo da FCEI que organizou o programa de trabalho da reunião e que acompanhará os representantes das igrejas nacionais durante os quatro dias de trabalho. A reunião anual dos Conselhos Nacionais das Igrejas da Europa acontecerá na Casa La Salle, Via Aurelia, 472. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.