Montagem CEC.  Uma mensagem do Oriente

Montagem CEC. Uma mensagem do Oriente

À esquerda, Souraya Bechealany

Novi Sad (NEV), 5 de junho de 2018 – “Agradecemos a acolhida que oferece aos nossos irmãos e irmãs que vêm do Oriente Médio. Sua recepção nos toca profundamente e o convidamos a abrir portas ainda maiores. No entanto, pedimos a vocês, acima de tudo, que trabalhem para que os cristãos permaneçam no Oriente Médio”.

Esta é “a mensagem que vem do Oriente”, lançada ontem, 4 de junho, pelos libaneses Souraya Bechealanysecretário-geral do Conselho de Igrejas do Oriente Médio (MECC), na Assembleia Geral da Conferência das Igrejas da Europa (KEK) em Novi Sad (Sérvia, 31 de maio – 5 de agosto).

“Sem a presença dos cristãos, ou com sua presença reduzida, o Oriente Médio não será mais o mesmo e perderá seu sentido de alteridade – continuou Bechealany -. No Oriente Médio, nós, cristãos, não somos hóspedes, estamos em casa e participamos da construção das sociedades dos países em que vivemos”.

Bechealany então falou sobre a situação libanesa: “A ONU e a União Européia querem que o Líbano receba 2,5 milhões de refugiados sírios e palestinos de uma população total de 4 milhões de pessoas. Somos um país endividado, como podemos lidar com esta emergência?”.

Se as Igrejas européias podem oferecer ajuda às do Oriente Médio, o contrário também é verdadeiro: “Podemos ajudá-los a compreender e construir caminhos concretos de unidade na diversidade em seu continente, onde hoje chegam muitos cristãos orientais e muçulmanos. Temos para si as ‘instruções de utilização’ desta nova situação”.

“Finalmente – concluiu o expoente do Oriente Médio – não fale por nós, não pense por nós, não decida por nós. Reflitamos juntos, unidos na Palavra e no testemunho”. (Libra)

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Igrejas conciliares ecumênicas.  Ioan Sauca mantém-se no cargo até 2021

Igrejas conciliares ecumênicas. Ioan Sauca mantém-se no cargo até 2021

Da esquerda para a direita, Ioan Sauca, Odair Pedroso Mateus, Doug Chial. foto CEC Roma (NEV), 4 de junho de 2020 - O secretário geral interino do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), padre Ioan Sauca, permanecerá no cargo até o próximo Comitê Central, marcado para junho de 2021, após os adiamentos devido à emergência do coronavírus. O moderador do WCC Agnes Abuom apelou às igrejas-membro para apoiar esta renovação de liderança. Isabel Apawo Phiri continuará seu trabalho na função de secretária geral adjunta no setor de Diaconia, bem como Elaine Dykes (finanças) e Marianne Ejdersten (comunicação). Também reconfirmado Odair Pedroso Mateus como secretário-geral adjunto ad interim para o programa do CMI "Unidade e missão". como diretor ad interim e até 2021 do Escritório da Secretaria-Geral foi nomeado em seu lugar Doug Chial. Leia a análise aprofundada e as biografias em Riforma.it artigo anterior“Supremacia branca não é mais aceitável”Próximo artigoRacismo: vírus para derrotar Agência de Imprensa da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália ...

Ler artigo
Sondrio.  educação para a paz

Sondrio. educação para a paz

Detalhe do cartaz da conferência "Educação para a paz", 4 de junho de 2022, Sondrio Roma (NEV), 1 de junho de 2022 - A conferência intitulada "Educação para a paz" será realizada em 4 de junho em Sondrio. O dia representa uma oportunidade para refletir juntos sobre a escola secundária inferior e fazer um balanço dos aspectos pedagógicos, sociais, educativos e culturais do nosso tempo. A conferência é organizada pelo Centro Cultural Evangélico de Sondrio juntamente com a Ópera Nacional Montessori e o Milanese Comprehensive Institute "Ricardo Massa”. “2022 é um excelente ano para falar de escola – escreve o presidente do Centro Evangélico, Emanuele Campagna –, pois são 60 anos da extensão da escolaridade obrigatória ao ensino médio”. Falaremos sobre inovação na escola e também sobre o método Montessori. É uma oportunidade, continua Campagna, “de falar da reforma escolar concebida por Maria Montessori (cf. O Erdkinder. Os filhos da terra – para uma reforma do ensino secundário), dado que este ano marca o 70º aniversário da sua morte”. O presidente conclui: “A nossa intenção é muito ambiciosa porque queremos propor uma forma de identificar a função educativa da idade desenvolvimentista (11-13 anos) na construção da personalidade e na autoconfiança”. Eles conversam sobre isso juntos Milena Piscozzo (Nas dobras da história escolar). Gianpaolo Bovio (O mundo claro-escuro da escola). Elizabeth Nigris (Escola e atualidades). Antonella Binago (Educação para a paz na escola). Às 12 horas, o debate foi aberto. Conclusões do Diretor de Sondrio Fábio Molinari. Marcação a partir das 9h45 na sala "Fabio Besta", gentilmente cedida pela Banca Popolare di Sondrio. Ao vivo, acesse pelo link abaixo: Leia AQUI as biografias dos oradores. Para mais informações, clique aqui. Baixe o FLYER. ...

Ler artigo
Piedicavallo (Biella).  O Festival de Música passa pelo histórico templo valdense

Piedicavallo (Biella). O Festival de Música passa pelo histórico templo valdense

foto Wikicommons Roma (NEV), 1 de agosto de 2023 - "Horizontes efêmeros", edição XXXIII da Festival Piedicavallo. Sons, música, conhecimento, num percurso cultural e musical já consolidado no Valle del Cervo, na província de Biella, neste Festival que há anos toca também o templo valdense, como palco de iniciativas e concertos. "Do subsolo das raízes, informe e fértil, onde tudo se origina, de repente uma batida rítmica, emergindo na superfície, deu corpo ao movimento: erguido no ar, o som e a voz sondam a atmosfera rarefeita de uma mudança " lê-se na introdução ao evento, que se desenvolve em três secções distintas: Simbiosi, Fortepiano e Aurora. O templo valdense de Piedicavallo tem uma longa história, diz o presidente do Conselho da igreja valdense de Biella Pedro Magliola (transmitido no culto evangélico na Rádio RAI1 no dia 16 de julho, do minuto '10''31 ao minuto '16''41, link no final da página). “A data de fundação da comunidade valdense remonta a 1888, quando o professor chega à aldeia Elisa Goss e encontrou uma escola. Dois anos depois, em 1890, dos mil habitantes, 77 haviam se tornado membros da igreja valdense”, explica Magliola. Posteriormente, um templo foi adicionado à escola, projetado pelo arquiteto Gay di Susa. Ao longo dos anos, a igreja segue a tendência demográfica. Hoje são cerca de 100 habitantes e a comunidade está praticamente extinta. O templo da pequena aldeia de Piedicavallo, no entanto, apesar de estar fechado nos meses de inverno, no verão é um centro de cultura e um local de culto, em domingos alternados, "Para não abrir mão de seu legado espiritual e material ", diz o presidente. O templo é todo em pedra e foi construído graças ao esforço econômico da população e da comunidade local. Um culto tradicional em Piemonte é celebrado todos os anos. A próxima, que encerra a temporada de verão do templo de Piedicavallo, será realizada no domingo, 27 de agosto. Nascido na onda da discussão conciliar dentro da Igreja Católica, seja para rezar a missa também em dialeto ou apenas em italiano (escolhendo então esta opção), explica Magliola, o culto em piemontês ganha vida graças à paixão de Gustavo Buratti, estudioso e defensor das minorias linguísticas e religiosas. O pastor o segurou inicialmente Ernesto Ayassotdo que com Buratti e com o poeta piemontês Camilo Brero no final da década de 1970, ele também traduziu alguns hinos para o piemontês. Entre os compromissos do Festival Piedicavallo destacamos: Quarta-feira 2, seção Simbiose, classe mestre do musicólogo Jacopo Tomatis sobre "Voz e som na era digital (ou era?).“. Das 15h30 às 18h30, no templo valdense. Sexta-feira 4, seção Fortepiano, concerto "forteou” do mestre Carlo Mascheroni. Aos 18, no templo valdense. Aqui a página do Festival: Culto Evangélico | Culto Evangélico de 16/07/2023 | Rai Rádio 1 | Reproduzir Som ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.