Par ou ímpar?  Uma questão de gênero.  19 de agosto com a Diaconia

Par ou ímpar? Uma questão de gênero. 19 de agosto com a Diaconia

Roma (NEV), 10 de agosto de 2023 – Está tudo pronto para a 15ª edição do “Frontiere Diaconali”, evento organizado anualmente pela Comissão Sinodal para a Diaconia (CSD-Waldensian Diaconia) na véspera da abertura do Sínodo dos Metodistas e igrejas valdenses.

O título do evento deste ano é “Par ou Ímpar? Uma questão de gênero”. O tema foi escolhido, escrevem os organizadores, “à luz da recente aquisição de Certificação UNI/PdR 125”, a certificação sobre igualdade de gênero. Este importante reconhecimento diz respeito ao compromisso com a inclusão e o empoderamento feminino no ambiente de trabalho. Esta é a norma nacional dedicada à igualdade de género, em cumprimento das indicações da União Europeia.

Para a diaconia valdense, a igualdade de gênero é um tema “muito atual, com particular atenção à sua decadência no mundo do trabalho”.

Encontro, portanto, para sábado, 19 de agosto, às 17h15, no templo valdense de Torre Pellice, na província de Turim.


Plano

Saudações introdutórias do Presidente da Diaconia Valdense, pároco Francisco Sciotto

Mensagem da Presidente da Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI), pároca Mirella Manocchio

Seguindo, Mônica Fabbrimoderador do encontro e membro do CSD e do Comitê de Igualdade da Diaconia Valdense, dialogará com Alexandre Rizzopesquisador do Instituto Nacional de Análise de Políticas Públicas.

Fabbri e Rizzo se juntarão Marzia Disarò E Miriam Mourgliamembros do Comitê de Igualdade da Diaconia, para falar sobre o compromisso do CDS neste setor e pensar em estímulos e perspectivas futuras.

“O evento também será uma oportunidade para ilustrar o novo documento da Diaconia Valdense sobre o meio ambiente ‘Meio ambiente, desejos e consumo. Em busca do bem ecossustentável da cidade’, – releia em site –: com uma breve entrevista com Stephen Bertuzzi E Silvia Davidintegrantes do grupo de trabalho sobre meio ambiente.

O encontro será concluído com a apresentação de dois novos números da série “I Quaderni della Diaconia”: “Par ou ímpar? Uma questão de gênero” e “Ambiente, desejos e consumo”. Segue-se o lanche oferecido pela Diaconia Valdense.

Faça o download do poster com o programa completo.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Sínodo Luterano.  Wolfgang Prader segue Georg Schedereit

Sínodo Luterano. Wolfgang Prader segue Georg Schedereit

Wolfgang Prader, foto de arquivo - CELI Roma (NEV CS/42), 10 de outubro de 2020 – Wolfgang Prader, membro da comunidade de Bolzano da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI), é o novo presidente do Sínodo Luterano. Prader foi eleito durante a 1ª sessão do XXIII Sínodo, aberta ontem em Roma e que se encerrará no domingo, 11 de outubro. Um sínodo presencial, que reúne cerca de 50 sinodais das 15 comunidades do CELI no cumprimento dos regulamentos anti-covid, com programa reduzido e sem convidados externos. foto CELI Após o relatório de despedida do presidente cessante Georg Schedereitque renunciou a uma segunda candidatura por motivos de saúde, o Sínodo elegeu a nova presidência na pessoa de Wolfgang Prader, ex-vice-presidente do CELI. Ingrid Pfrommerpresidente da Comunidade de Turim e tesoureiro cessante do CELI, assumiu a vice-presidência. Wolfgang Prader, como especialista em TI, pretende desenvolver o tema da igreja digital, um dos temas em discussão durante o curto Sínodo 2020. Os membros do Sínodo também falarão sobre a pandemia, a queda de assinaturas para o Otto por mil luteranos efetivos membros do CELI, da possibilidade de viver, ou reviver, a igreja como “comunidade e partilha, também graças às novas tecnologias. Uma tarefa emocionante e exigente aguarda a nova presidência”, declaram os luteranos. No dia 10 de outubro, os membros sinodais elegem também os três membros leigos do Consistório. O representante legal do CELI, Cordelia Vitielloconcorre a uma renomeação, enquanto os outros dois membros leigos do consistório, Ingrid Pfrommer e Ângelo Ruggierieles não reaplicaram. “Vejo o Sínodo como uma espécie de confederação – afirma o presidente cessante, Georg Schedereit -; Não vejo o CELI como uma igreja compacta com uma única doutrina e uma única visão. Muitas pessoas que decidiram ingressar neste nosso mundo luterano ao longo dos anos não são 100% luteranas. O CELI vive dessa multiplicidade evangélica que transcende fronteiras e doutrinas. Temos entre nossos membros sul-americanos, holandeses, suíços, reformados, luteranos, calvinistas, seguidores de Zuínglio, ex-católicos... 'Ser cristão não significa falar de Jesus Cristo, mas viver como ele viveu', disse Zwingli. A cada um do seu jeito. E por falar em 'Escolher = Wählen' (título desta sessão do Sínodo, ed.), direi também no meu relatório – conclui Schedereit -: penso que somos chamados a escolher entre a esperança e o desespero, a confiança e a desconfiança, filantropia e misantropia, veracidade e hipocrisia, auto-ironia e auto-elevação, humor e narcisismo, fechamento e abertura ao mundo, fé e medo". Leia a entrevista completa com o presidente cessante no site do CELI: "Uma faculdade de vida protestante aplicada". Para mais informações clique aqui. www.chiesaluterana.it – [email protected] – Chefe de Comunicação CELI/ Kommunikations-Beauftragte ELKI: Nicole Dominique Steiner – Mob. +39 335 7053215 ...

Ler artigo
16 dias para superar a violência, 12º dia.  Ser velho (e solitário?)

16 dias para superar a violência, 12º dia. Ser velho (e solitário?)

Foto tirada de Roma (NEV), 6 de dezembro de 2022 – Publicamos, em fascículos e dia a dia, as reflexões do livrinho "16 dias contra a violência" editado pela Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI) a partir de 25 de novembro, Dia Internacional da Eliminação da violência contra a mulher, até 10 de dezembro, Dia dos Direitos Humanos. Para rever a apresentação oficial do dossiê, clique aqui. DIA 12: 6 DE DEZEMBRO Ser velho (e solitário?) SOLICITARdiscutirQuais soluçõespara uma idade avançada"de uma mulher"? Vamos pensar nisso! Antônia, 86 anos mEu sou casado em segundo lugar com umhomem ansioso por carinho, companhiae apoiar como eu. Foi bom, até-porque eu poderia ser o elemento forte docasal. Quando, em vez disso, tive um derrame, e deconseqüentemente era ele quem tinha que me ajudar, eu soufomos “convencidos” a sair de casa eligados em um Rsa. Eu me sinto em um pri-Gione, dourado, claro, mas não é minha casa. vamos começar dar a ela palavras. eu digo ter“velho”, não velho, Seniore via mitigaçãofazer. Eu quero desafiar todo o feio que se escondeesse termo.Ser velho não é ser velho:a velhice feminina é um pouco diferente, emuitas vezes é um pouco pior do que o masculino.Em primeiro lugar, mais frequentemente significa estar sozinho: manopessoas na casa dos oitenta, apenas 40% das mulheresainda é casado, enquanto 80% doshomens ainda é. Homens vivem quatroou cinco anos mais jovem que as mulheres (em média), masmais raramente ficam sozinhos no período finalda vida deles. Nós mulheres vivemos mais,mas em troca vivemos sozinhos. Hoje o so-existem 8 milhões de famílias unipessoais erepresentam um terço de todos os agregados familiares.Metade desses 8 milhões são pessoas com mais de65 anos.Ser velho significa ser cuidadoresdo marido, ou parceiro, depois de ser umsido dos pais e talvez dos paisde seu marido. Mas depois, quando antespessoa que você vai precisar de ajuda, carinho eempresa, você se encontra sem ninguém em quecontar.A reforma dos cuidados aos idosos nãoautossuficiente foi aprovado recentemente, masrequer certos tempos de realização e financiamentocolocações adequadas. Hoje dois terços dos convidadosda RSA são mulheres. E as alternativas ao RSA,ou a humanização da RSA, são percorridos emgrande parte para construir. proposta de visão TOMATES VERDES FRITO (NA PARADA DO TREM) dirigido por Jon Avnet Estados Unidos da Américaca, 1991, 125'Da história de uma velha animadata em uma casa de repouso, uma mulher frustrado aprende de um cativante história de amor, amizade, rebelião contra o racismo, que se torna inspiração para sua câmera radicalequilíbrio da vida. VERSÍCULO BÍBLICO Agora que cheguei à velhice e aos cabelos brancos, ó Deus, não me desampares, até que eu tenha contado as maravilhas do teu braço a esta geração e o teu poder às que hão de vir. (Salmo 71, 18) COMENTE O antigo homem de oração de Israel experimentou a presença e a ajuda do poder de Deus em todas as perseguições que sofreu. Agora ele se encontra em maior dificuldade devido à sua idade avançada: suas forças estão diminuindo e seus adversários podem pensar que Deus o abandonou.No entanto, o seu pedido de ajuda não tem o tom desconsolado e débil que se poderia esperar de uma pessoa sobrecarregada pelo peso da idade. Longe disso: pede novas energias para poder transmitir eficazmente o seu testemunho às novas gerações! Consciente de estar inserido na grande história da salvação, ele reivindica a relevância de sua própria experiência humana e espiritual e um papel ainda ativo na sociedade: ele não pede para si, egoisticamente, mas para o bem da geração futura e para o maior glória de Deus. ORAÇÃO Senhor de nossos dias, nãopedimos que nos estendavida indefinidamente e emqualquer condição. Mais do que-a quantidade de anos por favorpedimos que nos dê a capacidadety para experimentá-los à luz desua graça, em solidariedadecom o nosso vizinho, nodignidade de suas filhas, de seus filhos,amar e amar a si mesmo. Permita-nosser capaz de expressar em palavras emostrar nossa gratidãopelo que você operounós, por Cristo, nosso Senhor.Amém. A cartilha “16 dias para vencer a violência” pode ser baixada na íntegra em formato PDF (clique no link abaixo): 16 dias FDEI 2022 (disponível também em alemão, inglês e espanhol). Falamos de Irã, Afeganistão, Argentina, mas também de trabalho; dos jovens; de contracepção, aborto, prevenção; de política. E de felicidade. A publicação contra a violência contra a mulher também pode ser encontrada em encarte no semanário Riforma. “16 Dias Contra a Violência” é uma campanha internacional anual que começa em 25 de novembro, Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher, e termina em 10 de dezembro, Dia dos Direitos Humanos. O Conselho Mundial de Igrejas (CEC) também está se juntando à campanha com várias iniciativas. ...

Ler artigo
publicou relatório sobre projetos financiados em 2021

publicou relatório sobre projetos financiados em 2021

Casa Valdense, sede do Sínodo das igrejas Metodista e Valdense Roma (NEV), 4 de novembro de 2022 – – O relato detalhado de todos os projetos apoiados em virtude das assinaturas de mais de meio milhão de contribuintes na Itália. São mais de mil projetos, selecionados entre cerca de cinco mil candidaturas, financiados num montante de cerca de 42 milhões de euros (equivalente a 2,99% do total das contribuições). O documento contém as referências das associações a quem os fundos foram doados, o objeto e finalidade das iniciativas, os valores pagos a cada uma delas. A subdivisão dos auxílios para as várias categorias de intervenção, na Itália e no exterior, e a repartição por área geográfica são também indicadas. “A publicação deste relatório é muito importante para nós – explica Manuela Vinay, chefe do Escritório Otto per Mille da Mesa Valdense – porque confirma o respeito constante ao nosso compromisso com os cidadãos italianos de destinar integralmente os recursos a iniciativas de solidariedade, cultura, inclusão, proteção ambiental. Nesta perspectiva, também estamos atentos para que as despesas com as atividades de gestão (comunicação, seleção de projetos, emissão de editais) permaneçam limitadas em relação aos fundos disponíveis, conforme o mandato de nosso Sínodo (a Assembleia que constitui o mais alto autoridade das Igrejas Valdense e Metodista)”. Em 2021, 1161 (730 na Itália e 431 no exterior) financiaram projetos no valor total de 41.408.481,00 euros (60,69% na Itália e 34,38% no exterior), valor adquirido graças a mais de 538.000 assinaturas de contribuintes: "Esta é uma confirmação da validade do a escolha de testemunhar a nossa fé cristã apoiando ações de ajuda aos mais pobres e o compromisso de fazer o bem comum sem preconceitos ideológicos, sociais ou religiosos”. A próxima chamada está prevista para janeiro de 2023, as novas diretrizes serão publicadas no site até o final de novembro. Os 8×1000 podem ser atribuídos por todos os contribuintes italianos a uma das entidades religiosas com as quais o Estado italiano tem um acordo, ou ao próprio Estado. O 8×1000 funciona mesmo como um voto, porque é dividido entre o Estado e as entidades religiosas, na proporção das escolhas feitas. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.