Semana de oração pela unidade dos cristãos: “Trataram-nos com bondade”

Semana de oração pela unidade dos cristãos: “Trataram-nos com bondade”

Foto Pedro Lima – Unsplash

Roma (NEV), 13 de janeiro de 2020 – A bem estabelecida Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SPUC) será realizada de 18 a 25 de janeiro. Tema de 2020: “Eles nos trataram com bondade” (Atos 28, 2). Igrejas evangélicas e protestantes, também na Itália, estão presentes e ativas em inúmeras iniciativas para este evento ecumênico global promovido conjuntamente pela Comissão de Fé e Constituição do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), que reúne as principais denominações evangélicas, anglicanas e ortodoxas no mundo, e o Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos (PCPUC).

Uma seleção dos compromissos italianos estará disponível em breve na página “Agenda Evangélica e Ecumênica” do NEV.

O tema deste ano é inspirado na passagem bíblica relativa ao naufrágio do apóstolo Paulo em Malta (Atos 27.18 – 28.10). “Uma história de providência divina e ao mesmo tempo de acolhimento humano: é o que nos propõem as Igrejas cristãs de Malta e Gozo, que preparamos o material para a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos deste ano”, lê-se no documento do SPUC . A introdução é assinada pelo presidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), pároco Luca Maria Negropara igrejas protestantes, pelo bispo de Frosinone-Veroli-Ferentino Ambrogio Spreaficopresidente da Comissão Episcopal para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso da CEI, da Igreja Católica e do Metropolita Gennadiosarcebispo ortodoxo da Itália e Malta e exarca para o sul da Europa do Patriarcado Ecumênico, pela parte ortodoxa.

O encontro na Golden Gate de Giotto (c. 1303-1305), afresco na Capela Scrovegni em Pádua, escolhido para acompanhar o tema da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2020 “Eles nos trataram com bondade”. Imagem wikipedia

A história de que falamos está relatada no final do livro dos Atos dos Apóstolos e se passa em Malta e no mar tempestuoso que a rodeia. “A hospitalidade – escrevem os cristãos de Malta – é uma virtude altamente necessária na busca da unidade entre os cristãos. […] Nossa própria unidade como cristãos se revelará não apenas na hospitalidade mútua, por mais importante que seja, mas também no encontro amoroso com aqueles que não compartilham nossa língua, nossa cultura e nossa fé”.

O documento introdutório refere-se às várias iniciativas das igrejas para o acolhimento dos migrantes, entre as quais o Manifesto de Acolhimento da FCEI e o projeto ecuménico dos corredores humanitários.


Para saber mais:

Vigílias de oração, celebrações ecumênicas, estudos bíblicos, conferências, reuniões, trocas de púlpitos e outras iniciativas estão previstas durante o SPUC. O material preparatório pode ser baixado do site do Escritório Nacional para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso (UNEDI) da Conferência Episcopal Italiana (CEI) NESTE LINK.

Os materiais em inglês, francês, alemão, espanhol e português também podem ser encontrados no site do Conselho Mundial de Igrejas (WCE).

No documento, além de propostas litúrgicas e orações, encontram-se datas importantes da história da oração pela unidade dos cristãos de 1740 até os dias atuais, bem como a lista de assuntos do SPUC a partir de 1968.

O texto é dirigido a todas as igrejas e comunidades cristãs. As liturgias podem ser integradas com outros textos e as orações da celebração ecumênica, a música e outros materiais propostos podem ser usados ​​para o próprio discernimento ou para inspirar a reflexão e a meditação.

O objetivo do SPUC é reunir crentes “que oram em outras partes do mundo para construir uma unidade maior e mais visível da Igreja de Cristo”, como afirma o guia proposto pelo CEC e PCPUC.

O SPUC foi instituído em 1908 nos Estados Unidos pela Igreja Episcopal Paul Wattson.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Toti Rochat

Toti Rochat

Roma (NEV), 27 de junho de 2023 - Ela faleceu ontem à noite Toti Rochat. Nascida em Pavia em 1937 em uma família protestante, ela era uma pensadora e escritora ativa e comprometida. Referência de várias gerações de homens e mulheres, Rochat foi, entre outras coisas, um dos fundadores do Clube Cultural "Jacopo Lombardini". Com o apoio da Igreja Valdense, o Centro contribuiu durante anos para o desenvolvimento democrático de Cinisello Balsamo com o Clube Cultural e a escola popular para jovens e adultos. Na década de 1980 foi diretora da comunidade evangélica aldeia de Monteforte Irpino (Avellino). Estes foram os anos em que, dentro da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), Toti Rochat coordenou o trabalho na área afetada pelo terremoto de 23 de novembro de 1980, após o qual as igrejas evangélicas italianas e estrangeiras, juntamente com muitos fiéis , eles se mobilizaram para arrecadar fundos e ajudar. Desde 1992 ela é responsável por receber os visitantes do Waldensian Cultural Center e da Waldensian Foresteria em Torre Pellice, ajudando a construir o sistema de visitas a museus nos vales valdenses. Co-fundador do Museu das Mulheres Valdenses em Val Pellice, Toti Rochat é também autor do volume “Via Monte Grappa 62/b. O município de Cinisello na década de 70 entre a escola popular e as lutas operárias” (Marsilio, 2010) e co-autor do volume “A Palavra e as práticas. Mulheres protestantes e feminismos" (Claudiana, 2007), juntamente com Sabina Baral, Ines Pontet, Giovanna Ribet, Francesca Spano, Federica Tourn, Graziella Tron. Um livro que representa um "marco" entre a memória e o futuro. De fato, a historiadora Gabriella Rossetti escreve sobre nós, mulheres: . Muitas mensagens nas redes sociais dedicadas à figura de Toti Rochat. Abaixo, em memória da pastora Daniela Di Carlo. Para mais informações, leia a entrevista com Toti Rochat divulgada por ocasião da apresentação do livro sobre Cinisello Balsamo. ...

Ler artigo
Os quartos do silêncio

Os quartos do silêncio

Roma (NEV), 15 de maio de 2018 - "Secularismo, espiritualidade e instituições: a sala do silêncio e/ou do culto como ferramenta de integração entre instituições e comunidades" é o título da conferência que será realizada na quinta-feira, 17 de maio de 2018, às Palazzo Marino, na Piazza della Scala em Milão. A linha comum é o significado dos lugares dentro de estruturas públicas onde uma pessoa pode se retirar em meditação ou oração. Salas de silêncio estão presentes, por exemplo, em hospitais e aeroportos. A conferência é organizada pelo grupo de trabalho nacional "A sala do silêncio e/ou cultos" e contará com a participação, entre outros, da pastora valdense Daniela DiCarlo com uma intervenção sobre o diálogo entre as fés. A partir das 9 da manhã e até à hora de almoço falaremos de espiritualidade, espaços de despedida entre tradição e novas necessidades rituais, liberdade religiosa em locais de cuidado, perspetivas estéticas e arquitetónicas, com alguns testemunhos como o da “Estância” de Ferrara e o Panteão da Certosa do Cemitério de Bolonha. A origem da "Sala do Silêncio" deve-se ao Secretário Geral da ONU Dag Hammarskjoeld, político e economista luterano sueco que ocupou o cargo de 1954 a 1961. Foi o próprio Hammarskjoeld quem montou uma "Sala Silenciosa" ou "Sala do Silêncio" na sede da ONU em Nova York. Como ele mesmo explicou, “num edifício inteiramente dedicado ao trabalho e ao debate, deve existir uma sala dedicada ao silêncio, no sentido externo, e à quietude, no sentido interno. Um lugar aberto a pessoas de todas as fés e desprovido de qualquer símbolo, porque é dever de quem entra preencher o vazio com o que encontra no centro do seu coração”. (mup) Faça o download do programa: A sala do silêncio Cartaz da conferência 17 de maio de 2018 ...

Ler artigo
Relatórios GLAM

Relatórios GLAM

Saarah Yasmin Latif - foto tirada de 23 de maio de 2023 – Inauguramos um novo serviço intitulado “La GLAM sinaliza”. Dirigido pela Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), em colaboração com a agência de notícias NEV, consiste na divulgação de notícias e informações sobre, em particular, a Criação e a proteção do meio ambiente. Dupla oportunidade para os leitores do NEV, mensalmente. Para quem gosta de síntesea notícia em três linhas. Para quem gosta de aprofundarlinks para os materiais integrais, com artigos e documentos especificamente selecionados e/ou traduzidos para você pela GLAM. Corredores ecológicos para insetos polinizadores. Em que estágio está o projeto? Fotos e comentários sobre o projeto dos "corredores ecológicos". Ainda há muito trabalho a ser feito, pessoas a serem envolvidas, oásis a serem criados para permitir a livre circulação de insetos ao longo da bota. De Lampedusa a Bolzano, toda a Itália deve ter oásis que fazem tudo isso. Para solicitar o documento sobre o projeto polinizador com depoimentos e fotos, escreva [email protected] O "Desafio Verde do Ramadã" de uma geração do milênio Saarah Yasmin Latif ajuda as pessoas de todas as tradições religiosas a conectar sua fé com ações individuais e coletivas para sustentar a terra. Por exemplo, com o e-book gratuito Quarenta Hadiths Verdes: Provérbios do Profeta Maomé sobre justiça ambiental e sustentabilidade. Fonte: Revista Sojourners / leia aqui: Muçulmanos e o movimento ambientalista Islã e ecologia: "Meio ambiente, saúde e liberdade de crença como direitos invioláveis" A intervenção do professor Manuel Olivares no contexto da conferência do Centro de Estudos LIREC, realizada no dia 4 de maio passado na Pontifícia Universidade Salesiana. Do Ramadão "ecológico" às mesquitas "verdes", às dimensões éticas e filosóficas da atitude humana perante a natureza. Fonte: Islã e Ecologia; palestra na conferência LIREC (viverealtrimenti.com) Índia, a maior democracia do mundo. Pillay: "Levante-se, vamos juntos" Jerry Pillay fala de discipulado transformador, justiça, paz, emergência climática e novos modos de vida. "A Índia, por centenas de anos, mostrou ao mundo que a unidade na diversidade é possível e que as pessoas podem viver pacificamente em seu pluralismo religioso, étnico e linguístico". Anexo: Discurso completo do Secretário Geral do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), Pastor Jerry Pillay, por ocasião da XXIX Assembleia Geral do Conselho Nacional de Igrejas da Índia. em italiano Em inglês ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.