Sínodo dos Bispos.  Uma igreja de serviço e não de poder

Sínodo dos Bispos. Uma igreja de serviço e não de poder

foto JW/Unsplash

Roma (NEV), 2 de novembro de 2018 – “Uma experiência de verdadeira fraternidade, um Sínodo de abertura e escuta, que, apesar das mediações necessárias e das óbvias resistências, refletiu corajosamente sobre uma Igreja de serviço e não de poder, participativa e não clerical” o pastor valdense declarou à agência NEV Marco Forneronerepresentante ecumênico da Comunhão Mundial das Igrejas Reformadas no Sínodo dos Bispos encerrado em 28 de outubro.

Marco Fornerone (à esquerda) com frère Alois Loeser, Mauro Giorgio Giuseppe Lepori e David Bartimej Tencer. Sala de Imprensa do Vaticano, 17 de outubro de 2018

A XV Assembleia Geral Ordinária sobre “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional” produziu, em um mês de trabalho, o Documento Final que representa um afresco de vozes e intenções, como se depreende dos 167 artigos que abordam temas como identidade, relações intergeracionais e ecumênicas, papel da mulher na Igreja, vocação, missão, formação, migrações, sexualidade, corpo, trabalho, violência, economia. Os resultados das votações mostram uma unidade substancial na maioria dos temas e um debate acalorado em andamento em alguns outros: o papel das mulheres, a sinodalidade da igreja, o corpo e a sexualidade, a condição de solteiros.

No site chiesavaldese.org Fornerone comenta as obras que acabam de ser concluídas.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Luto.  Faleceu o pastor metodista Sérgio Aquilante

Luto. Faleceu o pastor metodista Sérgio Aquilante

Roma (NEV), 23 de outubro de 2013 – Aos 82 anos, o pároco emérito Sergio Aquilante faleceu pacificamente durante o sono no dia 19 de outubro. Ele foi um expoente autorizado do metodismo italiano e autor de vários livros. Durante o seu longo ministério foi pároco em várias igrejas - valdenses e metodistas - na Ligúria, Abruzzo, Emilia, Campania e Sicília. Ex-presidente da Conferência da Igreja Metodista da Itália e do Comitê Permanente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas da Itália (OPCEMI), dirigiu o Centro Ecumene de Velletri (RM), o Centro Social de Villa San Sebastiano (AQ) e o Centro Diaconal "La Noce" em Palermo. Também presidiu o Centro de Estudos do Socialismo Cristão e foi membro do Comitê Executivo do Conselho Mundial Metodista, do Conselho da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) e, dentro dele, secretário do Serviço Social. Entre os títulos publicados com a editora Claudiana: “Por um socialismo cristão: testemunhos de um observatório do sul” (1991), “Em busca do bem da cidade: memórias de um pastor metodista” (2011). O atual presidente da FCEI, pastor Massimo Aquilante, é filho de Sergio Aquilante. ...

Ler artigo
Ucrânia.  Cessar-fogo e negociações agora, convocação da Cúpula dos Povos

Ucrânia. Cessar-fogo e negociações agora, convocação da Cúpula dos Povos

Roma (NEV), 12 de junho de 2023 – A Cúpula Internacional pela Paz na Ucrânia intitulada "Se você quer paz, construa a paz" terminou ontem em Viena, Áustria. Na Cúpula Internacional dos Povos também representantes da Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) e do Interfaith Centre for Peace (CIPAX). Cerca de 400 pessoas de 40 países reuniram-se trazendo a voz de movimentos, redes pela paz e ONGs, incluindo a Emergência. Quarenta e oito horas antes do início da conferência global de paz, a reserva do local anfitrião foi abruptamente cancelada. Acusado de "suspeita de propaganda", a iniciativa, no entanto, ocorreu apesar das tentativas de censura. Na declaração final, os organizadores pedem a paz por meios pacíficos, um cessar-fogo imediato e negociações. “Somos uma coalizão ampla e politicamente diversa que representa movimentos pela paz e a sociedade civil, incluindo crentes, em muitos países. Estamos firmemente unidos na crença de que a guerra é um crime contra a humanidade e que não há solução militar para a crise atual”, diz o documento. A referência a "representantes de fés" ​​foi apoiada por Maria Elena Lacquaniticoordenadora do GLAM, da Christine Mattiello E Luciano Ardesirespectivamente presidente e vice-presidente da CIPAX, ed. Eric Luzzetti da Igreja Baptista, para sublinhar o empenho de mediação que as religiões podem (e devem?) realizar para a resolução dos conflitos a todos os níveis. Por fim, a Cúpula convida a sociedade civil de todos os países a se unir em uma semana de mobilização global de sábado, 30 de setembro a domingo, 8 de outubro de 2023. Abaixo segue a íntegra da Declaração. Paz por meios pacíficos. Cessar-fogo e negociações agora! Nós, os organizadores da Cúpula Internacional da Paz na Ucrânia, conclamamos os líderes de todos os países a apoiar um cessar-fogo imediato e negociações para acabar com a guerra na Ucrânia. Somos uma coalizão ampla e politicamente diversa que representa movimentos pela paz e a sociedade civil, incluindo pessoas de fé, em muitos países. Estamos firmemente unidos na crença de que a guerra é um crime contra a humanidade e que não há solução militar para a crise atual. Estamos profundamente alarmados e tristes com a guerra. Centenas de milhares de pessoas foram mortas e feridas, e milhões estão deslocadas e traumatizadas. Cidades e vilas em toda a Ucrânia, assim como o ambiente natural, foram destruídos. Mortes e sofrimento muito maiores ainda podem ocorrer se o conflito escalar para o uso de armas nucleares, um risco que é maior hoje do que em qualquer outro momento desde a crise dos mísseis cubanos. Condenamos a invasão ilegal da Ucrânia pela Rússia. As instituições criadas para garantir a paz e a segurança na Europa falharam e o fracasso da diplomacia levou à guerra. Agora, a diplomacia é urgentemente necessária para acabar com o conflito armado antes que ele destrua a Ucrânia e coloque a humanidade em perigo. O caminho para a Paz deve assentar nos princípios da segurança comum, do respeito internacional pelos direitos humanos e da autodeterminação de todas as comunidades. Apoiamos todas as negociações que possam fortalecer a lógica da paz em vez da ilógica da guerra. Afirmamos nosso apoio à sociedade civil ucraniana na defesa de seus direitos. Comprometemo-nos a fortalecer nosso diálogo com aqueles na Rússia e na Bielo-Rússia que arriscam suas vidas para se opor à guerra e proteger a democracia. Convidamos a sociedade civil de todos os países a se juntar a nós em uma semana de mobilização global (sábado, 30 de setembro a domingo, 8 de outubro de 2023) para um cessar-fogo imediato e negociações de paz para acabar com esta guerra. Viena, 11 de junho de 2023 "Todos devemos fazer a nossa parte para cumprir a tarefa da paz"(Albert Einstein) A Cimeira tem entre os seus organizadores o International Peace Office (IPB), Codepink, Assembleia do Fórum Social Mundial, Transform Europe, Europe4Peace, International Federation of Reconciliation (IFOR), Peace in Ukraine, Campaign for Peace Disarmament and Common Security (CPDCS). . Entre os organizadores e apoiadores locais: Action Alliance for Peace, Active Neutrality and Nonviolence (AbFaNG), Institute for Intercultural Research and Cooperation (IIRC), WILPF Austria, ATTAC Austria, IFOR Austria, ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.