Dia Mundial de Oração.  O material dedicado a meninos e meninas

Dia Mundial de Oração. O material dedicado a meninos e meninas

Imagem retirada dos materiais do Dia Mundial de Oração (GMP) 2023

Roma (NEV), 2 de fevereiro de 2023 – A primeira sexta-feira de março de cada ano é o Dia Mundial de Oração (PMM), a iniciativa ecumênica internacional de mulheres cristãs celebrada em mais de 170 países há mais de um século.

Este ano a iniciativa decorre na sexta-feira 3 de março e no fim de semana seguinte.

O material litúrgico, preparado para esta edição pelo Comitê WDP de Taiwan, foi traduzido pelo Comitê GMP italiano.

Uma parte do material proposto também é dedicada a meninos e meninas, meninos e meninas, e é inspirada no versículo “Tenho ouvido falar da tua fé” (Efésios 1:15).

Como no ano passado, o Serviço de Educação e Educação (SIE) da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI) propõe uma adaptação e seleção do material para nossas escolas dominicais, usando o cenário didático e gráfico da revista “The school Sunday” .

Quem estiver interessado em receber o restante dos materiais litúrgicos pode entrar em contato com o comitê do GMP Italia no endereço de e-mail [email protected].

AQUI Materiais da escola dominical.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

#SPUC 2020. Variações da filantropia

#SPUC 2020. Variações da filantropia

O encontro na Golden Gate de Giotto (c. 1303-1305), afresco na Capela Scrovegni em Pádua, escolhido para acompanhar o tema da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2020 “Eles nos trataram com bondade”. Imagem wikipedia Roma (NEV), 18 de janeiro de 2020 - Trataram-nos com bondade: este é o tema da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SPUC), que acontece, como acontece todos os anos há mais de meio século, de 18 a 25 Janeiro, promovido mundialmente pelo Conselho Mundial das Igrejas (CEC) e pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. Eles nos trataram com gentileza (talvez seja melhor traduzir: "com humanidade"). É uma citação do livro dos Atos dos Apóstolos no capítulo 28.2, quando o apóstolo Paulo escapa de uma terrível tempestade e naufraga na ilha de Malta, junto com alguns de seus companheiros, os soldados que o levaram prisioneiro para Roma e para marinheiros. Quem é que trata Paolo e os outros náufragos com bondade (ou humanidade, se preferir)? São os habitantes de Malta, que acolhem, refrescam e aquecem os náufragos frios e húmidos. E por que escolher tal texto para a Semana da Unidade? A resposta das igrejas cristãs de Malta, que prepararam os materiais para a Semana, é que este texto é mais atual do que nunca. “Em várias partes do mundo – lê-se na introdução – muitas pessoas enfrentam jornadas igualmente perigosas, por terra e por mar, para escapar de desastres naturais, guerras e pobreza. Também a sua vida está à mercê de forças imensas e altamente indiferentes, não só naturais, mas também políticas, económicas e humanas. A indiferença humana assume muitas formas: a indiferença de quem vende lugares em barcos inseguros a pessoas desesperadas; a indiferença das pessoas que decidem não enviar botes salva-vidas; a indiferença de quem rejeita os barcos dos migrantes. Esta história interpela-nos como cristãos que enfrentam juntos a crise migratória: somos coniventes com as forças indiferentes ou acolhemos com a humanidade, tornando-nos assim testemunhas da amorosa providência de Deus para com cada pessoa?». A narração dos Atos dos Apóstolos desenvolve boa parte do linguagem de boas vindas que encontramos no Novo Testamento. Existem três verbos acolhedores: acolher, receber, hospedar. Os malteses são definidos como "bárbaros" (porque não pertencem ao mundo da cultura grega), mas são bárbaros hospitaleiros que literalmente acolhem os náufragos com uma "filantropia fora do comum". Ainda em Malta, o notável Públio "amigo" acolhe Paulo e seus seguidores (28,7): a palavra grega é filofronosoutro termo que, como filantropiaé composto com filia, amizade. Com efeito, no Novo Testamento, o vocabulário do acolhimento está intimamente ligado ao conceito de filiaamizade: se é filantropiaisto é, de amizade e humanidade para com todos os seres humanos, ou do Filadélfiao amor entre irmãos, ou mesmo dos filoxenia, amizade para o estrangeiro, são apenas variações do mesmo conceito. E contrastar essas diferentes formas de amizade/amor (por exemplo, afirmar que o amor pelos nossos conterrâneos vem em primeiro lugar) não faz sentido: certamente não do ponto de vista da mensagem cristã. ...

Ler artigo
O Sínodo das Igrejas Metodistas e Valdenses de 22 a 25 de agosto

O Sínodo das Igrejas Metodistas e Valdenses de 22 a 25 de agosto

a "Casa Valdese" de Torre Pellice onde se realiza o trabalho da assembléia das igrejas metodista e valdense na sala sinodal durante uma semana por ano Roma (NEV CS/16), 6 de agosto de 2021 – De volta Sínodo das Igrejas Valdenses e Metodistas. O site www.chiesavaldese.org dá a notícia, que publica hoje o calendário com as principais marcações do evento que se realizará em fórmula mista (presencial e online) para fazer face à emergência Covid ainda não superada. Há um ano o sínodo não foi celebrado e foram organizados momentos de discussão, enquanto este ano o mais alto corpo governante das igrejas valdenses e metodistas estará totalmente operacional, embora com um horário reduzido do que o habitual, de domingo 22 a quarta-feira 25 de agosto, entre a web e o tradicional escritório de Torre Pellice, na província de Torino. Não faltarão eventos paralelos como debates, apresentações, reuniões teológicas, também neste caso parte online e parte presencial, sempre em nome da segurança. O calendário com os principais eventos: sexta-feira 20 – Concerto em francês pela associação Musicainsieme. Encontro às 21 horas no Templo Valdense de Torre Pellice sábado, 21 – O “pré-sínodo” da Federação das Mulheres Evangélicas às 17h propõe uma mesa redonda sobre o tema “Contraponto: mulher e trabalho, um olhar diferente sobre a economia, a sociedade e a política. Mulheres protestantes enfrentando os desafios de uma sociedade em transformação". O debate será transmitido ao vivo pela página do Facebook da Reforma. domingo 22 – Entramos no coração do Sínodo com o culto inaugural às 10h no templo da Torre Pellice presidido pelo pastor Winfrid Pfannkuche. O culto será transmitido pelos canais do Facebook e YouTube da Rádio Evangélica Beckwith. segunda-feira, 23 – A habitual segunda-feira à noite regressa e aborda o tema “Next generation EU? Os jovens e a Europa entre o sonho da recuperação e o risco da marginalização”. O encontro é às 21h no templo da Torre Pellice, com transmissão ao vivo da Rádio Evangélica Beckwith. Marta Bernardini (Esperança do Mediterrâneo) e Valeria Lucenti (vice-diretora do Centro Ecumênico Ágape) lideram. Annalisa Camilli (jornalista de Internacional), Stefano Allievi (sociólogo, Universidade de Pádua), Brando Benifei (MEP), pastora Daniela Di Carlo; conclusões da moderadora da Mesa Valdense Alessandra Trotta. quarta-feira 25 – Outro tema central de cada semana sinodal é o da diaconia. Às 21h, no jardim da casa valdense, será realizado o encontro sobre “Fronteiras diaconais – Pensamento teológico e diaconal” da Comissão Sinodal para a diaconia. Será apresentado o novo número dos cadernos da Diaconia: “Pensamento teológico e diaconal”. quinta-feira 26 – Novo em relação ao habitual é a colocação do tradicional dia teológico dedicado a Giovanni Miegge, geralmente antes do sínodo e desta vez após o seu encerramento. Presencialmente no templo da Torre Pellice e online será possível acompanhar o encontro sobre “A crise da democracia e o papel das igrejas no espaço público. A igreja entre a felicidade individual e a construção da sociedade”. Segue o link da vídeo mensagem da moderadora da Mesa Valdense Alessandra Trotta em vista do Sínodo das igrejas Metodista e Valdense 2021: “O amor nunca falhará” “Estamos confiantes de que na variedade de rostos, sotaques, dos 180 deputados masculinos e femininos, homens e mulheres, jovens e velhos, pastores e leigos, principalmente conectados por uma tela, tudo será expresso a força da união unida, a alegria de compartilhar, responsabilidade pela participação ativa de todos na tomada das decisões que nortearão a vida e a ação de nossas igrejas no próximo ano”, disse Alessandra Trotta no vídeo. Para mais informações sobre o programa e conteúdos do Sínodo 2021: www.chiesavaldese.org ...

Ler artigo
Pluralismo religioso, fundamentalismos, democracias – Nev

Pluralismo religioso, fundamentalismos, democracias – Nev

Milada Vigerova, antiespalhamento Roma (NEV), 3 de fevereiro de 2023 – A conferência está agendada para sexta-feira, 17 de fevereiro, das 9h30 às 16h30 no Salão da Igreja Valdense na via Marianna Dionigi, 59 em Roma e sábado, 18 de fevereiro, das 9h30 às 12h30 na Biblioteca Jurídica Central da Palácio da Justiça (entrada pela Piazza Cavour), também em Roma. Promovido pela Fundação Lelio e Lisli Basso, o Confronti Review and Study Centre, a Central Legal Library, a revista Questione Giustizia e a Federação das Igrejas Evangélicas da Itália. “Perguntamo-nos se é verdade que a nossa legislação ainda não está alinhada com a europeia (e com as nossas próprias disposições constitucionais), no que diz respeito aos direitos e liberdades que devem ser reconhecidos às religiões, e às convicções morais e filosóficas”, explicam os organizadores da iniciativa. Entre os palestrantes: Giuliano Amato, Kristina Stoeckl, Alberto Melloni, Daniele Garrone, Roberto ZaccariaE Valdo Spini. Participarão da mesa política com os parlamentares para tratar do tema da lei de liberdade religiosa: Elena BonettiAção-IV, Maria Domingas CastelloneMovimento 5 estrelas, Alexandre CattaneoVai Italia, Cecília D'EliaPartido Democrático, José De CristofaroEsquerda italiana, Ricardo Mageu, +Europa, Lúcio MalanIrmãos da Itália. O programa completo abaixo: Na sexta-feira, 17 de fevereiro, no Salão da Igreja Valdense, as saudações iniciais são confiadas a necessidades de jacintoPresidente de Seção, Corte de Cassação ea Daniele GarronePresidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (Fcei). O contexto internacional verá as intervenções de Frank Hippolytuspresidente da Fundação Lelio e Lisli Basso, Paulo Naso FCEI, Centro de Estudos Comparados, Universidade Sapienza, e Kristina StoecklUniversidade de Innsbruck. O segundo painel, 'Fé e religião: uma dialética crescente', será confiado a Fausto Tortoravice-presidente da Fundação Lelio e Lisli Basso, Giancarlo GaetaProfessor de História do Cristianismo Antigo, Universidade de Florença, Simone Gaboriaupresidente honorário do Tribunal de Apelações de Paris, James Marramaoprofessor emérito de filosofia da Uni Roma 3, coordenador do comitê científico da Fundação Lelio e Lisli Basso.Após o almoço continuaremos com o terceiro painel, 'A União Europeia e o caso italiano', confiado a Giovanni I. GiannoliConselho de Curadores da Fundação Lelio e Lisli Basso, Ilaria ValenziCentro de Estudos Comparados e Fundação Bruno Kessler, Pamela HarrisUniversidade John Cabot e Maurizio AmbrosiniUniversidade de Milão. O dia será encerrado com o painel 'A laicidade procurada no cotidiano', organizado por Cláudio Paravatidiretor do Centro de Comparações de Revisão e Estudo, Tobias ZeviConselheiro para Políticas de Patrimônio e Habitação de Roma e Carla Fermariellovereador da cidade de Roma. Seguem-se as intervenções dos representantes das confissões religiosas. Convidou os representantes das Igrejas membros da Federação das Igrejas Evangélicas na Itália, Alexandre BenedettiBahá'í, Fabrício D'AgostinoIgreja da Cientologia, Noemi Di SegniUnião das Comunidades Judaicas Italianas, Maria Ângela FalaMesa Inter-religiosa de Roma, Daniela GenanFederação Italiana para o Judaísmo Progressista, Hamsananda GiriUnião Hindu Italiana, Yassine LaframUnião das Comunidades Islâmicas na Itália, carmim napolitanoFederação das Igrejas Pentecostais, Adele Orioli, União dos Ateus e Agnósticos Racionalistas, Yahya PallaviciniComunidade Religiosa Islâmica Italiana, Joshua PapagnaObra das Igrejas Cristãs dos Irmãos, Ricardo PlatiSoka Gakkai Instituto Budista Italiano, Abdellah RedouaneCentro Cultural Islâmico da Itália, David RomanoIgreja Adventista do Sétimo Dia, Philip SciannaUnião Budista Italiana, Remo SicardiA Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, Siluan ȘpanBispo da Diocese Ortodoxa Romena da Itália, representante da Comunidade Sikh. Os trabalhos prosseguem no sábado, 18 de fevereiro, na Biblioteca Jurídica Central do Palácio da Justiça, com a apresentação de Frank Hippolytus, Presidente da Fundação Lelio e Lisli Basso. Continuamos com o primeiro painel A lei que não existe? editado por Julian Amatopresidente emérito do Tribunal Constitucional, Alexandre FerrariUniversidade de Insubria, Júlia Pasquali CerioliUniversidade de Milão, Albert Melloneu, secretário do FSCIRE, Valdo Spinipresidente da Fundação Irmãos Rosselli e Roberto Zaccaria, constitucionalista, presidente do Conselho Italiano para os Refugiados. Moderado Ilaria ValenziCentro de Estudos e Revista Confronti e Fundação Bruno Kessler. Será obrigatório ser credenciado para acesso ao Palácio da Justiça, um esse link. Seguir-se-á o painel 'A lei a votar', onde intervirão, Elena BonettiAção-IV, Maria Domingas CastelloneMovimento 5 estrelas, Alexandre CattaneoVai Italia, Cecília D'EliaPartido Democrático, José De CristofaroEsquerda italiana, Ricardo Mageu, +Europa, Lúcio Malan, Irmãos da Itália. Moderado Cláudio Paravatidiretor Comparações revista e centro de estudos. AQUI o flyer do evento Para participar na conferência de 18 de fevereiro no Palácio da Justiça, é necessário inscrever-se neste link: Para mais informações: FACTSHEET 17 de fevereiro para os valdenses ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.