2021, o ano do ecumenismo

2021, o ano do ecumenismo

Roma (NEV), 4 de novembro de 2019 – O ano de 2021 será “o ano do ecumenismo”. Isso foi estabelecido pelo Conselho de Igrejas Cristãs na Alemanha. Desta forma, 2021 reunirá harmoniosamente o III Kirchentag evento ecumênico em Frankfurt, a XI Assembleia do Conselho Mundial de Igrejas (CEC) em Karlsruhe e vários jubileus regionais, através dos quais se pretende promover o ecumenismo no mundo. A intenção é também tornar visível a variedade ecumênica presente na Alemanha e harmonizar os vários eventos programados para o ano em uma perspectiva ampla.

O Secretário Geral do Conselho das Igrejas Cristãs na Alemanha, Verena Hammes, disse: “O ano de 2021 será importante para a vida ecumênica das igrejas na Alemanha”. O Kirchentag, continuou Hammes, “é também uma excelente oportunidade para comunicar a vida de nossas igrejas na sociedade e analisar questões de interesse público em comum”. o III Kirchentag evento ecumênico acontecerá de 12 a 16 de maio. O Conselho das Igrejas na Alemanha também celebrará, pela primeira vez, o Dia Ecumênico de Oração pelo Cuidado da Criação, juntamente com os conselhos suíço e austríaco do Bodensee.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Guerra, Paz, Justiça – Nev

Guerra, Paz, Justiça – Nev

Roma (NEV) 6 de abril de 2022 – “Guerra, paz, justiça. Igrejas protestantes eguerra na Ucrânia” é o dossier que acaba de ser publicado pela revista e centro de estudos Confronti, que contém contributos “úteis para refletir sobre os tempos de guerra que vivemos”, refere o comunicado de lançamento.O volume é editado por Fulvio Ferrarioteólogo, professor da Faculdade Valdense de Teologia em Roma, que em sua introdução recorda como "a guerra de agressão desencadeada pela Rússia de Vladimir Putin 24 de fevereiro de 2022 está se preparando para ser um grande ponto de virada na história mundial”.A publicação pretende "trazer um pouco da reflexão das Igrejas da reforma européia para a esfera pública italiana". As contribuições do volume são traduções de artigos publicados pela revista Zeitzeichen (editada pela Igreja Evangélica na Alemanha), da intervenção do pároco Annette Kurschus (a mais alta autoridade do protestantismo alemão) na manifestação de Berlim pela paz em 27 de fevereiro; e de umdeclaração oficial da Comunhão das Igrejas Protestantes na Europa (Igrejas Luterana, Reformada, Unida e Metodista Europeia).Todas as contribuições “são a favor de uma ética de participação responsável de homens e mulheres na construção política da paz”.Ferrario conclui: “Este pequeno dossiê visa ajudar quem não se considera profeta, mas busca o mandamento de Deus orando e pensando; quer estimular aqueles que não se contentam com citações bíblicas usadas como um porrete para atingir aqueles que pensam diferente, mas sabem que a Escritura deve ser questionada com paciência, mesmo que a história avance muito rápido; queracompanham aqueles que se sentem ensurdecidos pelos slogans, mas sentem a sua vontade chantagista e pretendem resistir-lhes".Aqui está o link para baixar o livro. artigo anteriorO jardim urbano no telhado da igrejaPróximo artigoCentro Inter-religioso para a Paz. Carta aos Sínodos e à Rede de Associações Agência de Imprensa da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália ...

Ler artigo
Peregrinação Ecumênica.  Amanhã o Papa no Concílio Ecumênico em Genebra

Peregrinação Ecumênica. Amanhã o Papa no Concílio Ecumênico em Genebra

Entrada do Centro Ecumênico de Genebra, sede do Conselho Mundial de Igrejas Genebra (NEV), 20 de junho de 2018 – Na sede do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), em Genebra (Suíça), o contagem regressiva: faltam algumas horas para a chegada de Papa Franciscoesperado na manhã de quinta-feira para a "peregrinação ecumênica" por ocasião do 70º aniversário do corpo mundial de igrejas anglicanas, protestantes, ortodoxas e católicas antigas. A capela do centro ecumênico com (à direita) a cruz de Lund No centro de sua visita ao CMI intitulada "Caminhando, rezando e trabalhando juntos" estarão os três conceitos de unidade, paz e justiça. Em particular, a manhã do dia 21 de junho será dedicada à "unidade visível dos cristãos", com a "oração ecumênica" que acontecerá na capela do centro. A tarde, por outro lado, será inteiramente dedicada aos temas da justiça e da paz, com mensagens de Papa Franciscopelo secretário geral do CMI, pastor Olav Fykse Tveite o moderador do Comitê Central do CMI, Agnes Abuom. Um momento significativo será o encontro do Papa Francisco com uma delegação de representantes das igrejas das duas Coreias. O jardim do instituto Bossey onde os presentes serão trocados Também é aguardado o encontro do Papa Francisco com um grupo de estudantes do Instituto Ecumênico de Bossey, a 20 km de Genebra, onde a “liderança ecumênica” irá almoçar. Seguir-se-á, no jardim do centro acadêmico para jovens teólogos de todo o mundo, a troca de presentes entre a liderança do CMI e o diretor do Bossey Institute, e o Papa Francisco. Antes do retorno ao Centro Ecumênico, está marcada uma coletiva de imprensa às 14h (somente credenciados e autorizados). O pastor Tveit, o cardeal, intervirá Kurt Koch, presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. Irá moderar Marianne Ejderstendiretor de comunicação do WCC. O longo dia em Genebra começará para o Papa Francisco já no aeroporto Genebra-Cointrin – onde será recebido pelo presidente da Confederação Suíça, Alain Berset – e terminará ao final da tarde com a Missa no Palexpo, a poucos passos do aeroporto. O Papa Francisco será o terceiro pontífice a ir à sede do órgão que reúne 350 igrejas anglicanas, evangélicas, ortodoxas e velocatólicas de todo o mundo, depois das visitas de Paulo VI em 1969 e de João Paulo II em 1984, mas seja o primeiro a ir lá para celebrar o diálogo e a colaboração entre as igrejas. O principal motivo de sua visita é o 70º aniversário do CMI. Entre os convidados estavam 150 delegados das igrejas do Comitê Central do CMI, que se reuniram nos últimos dias. Será possível acompanhar o evento em transmissão ao vivo aqui: mas também na página do Facebook do CEC (Conselho Mundial de Igrejas) e também no Youtube (www.youtube.com/WCCworld/live) Olav Fykse Tveit com um membro do comitê central do CMI em Genebra Para mais informações sobre o Conselho Mundial de Igrejas, sua liderança, organização e história, e sua relação com a Igreja Católica, veja aqui. EU'hashtags para a visita do Papa Francisco a Genebra em 21 de junho é #PapalVisit. O motivo é o 70º aniversário do CEC cuja hashtag é: #WCC70 Uma página em italiano sobre a visita do Papa Francisco está aqui. O perfil do Twitter do CEC é @oikoumene e a do secretário geral é @OlavTveit. ...

Ler artigo
Arcediago reconfirmado presidente da União Batista da Itália

Arcediago reconfirmado presidente da União Batista da Itália

João Paulo Arcediago - foto Pietro Romeo (Reforma) Roma (NEV/CS11), 26 de abril de 2022 – João Paulo Arquidiácono foi reconfirmado presidente da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI). Foi eleito pelos cerca de 100 delegados presentes em Pomezia (Roma) para a 46ª Assembleia Geral. O pastor também foi reconfirmado José Miglio como vice-presidente. O Comitê Executivo vê as pastoras juntas novamente Antonella Scuderio pastor Carmine Bianchi, Emmanuela Banfo, Marta D'Auria e o pastor Alessandro Spano. Recém eleito: Stephanie Polo E Stephen Meloni. As igrejas batistas italianas voltaram a se reunir presencialmente após uma parada de dois anos devido à pandemia. Esta edição da Assembleia Geral, realizada de 22 a 25 de abril, foi acompanhada pelos versículos bíblicos: “Não temais, pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o seu Reino” (Lucas 12, 32 ) / "Porque andamos por fé e não por vista" (II Coríntios 5:7). O movimento programático Pandemia e guerra “Nos últimos meses, a tragédia e o horror da guerra na Ucrânia se somaram ao cansaço e ao luto da pandemia – lê-se na moção programática votada pela Assembleia -. Nossas igrejas trabalharam desde o primeiro dia, de acordo com os métodos e com a energia que já aprendemos com o trabalho da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI) com a Esperança do Mediterrâneo”. Esse compromisso, segundo a UCEBI, representa um caminho que “não pode ser só nosso, pelo contrário, o Espírito nos exorta a buscar companheiros de viagem, de ‘toda tribo, língua, povo e nação’ (Apocalipse 5:9)”. Ecumenismo e embaixada da paz No documento, é dada particular ênfase ao ecumenismo, entendido como um trabalho coletivo sobre “todo compromisso compartilhado”. Neste momento, escrevem os Batistas, "o esforço pela paz exige favorecer o diálogo inter-religioso com todas as religiões vivas e com aqueles movimentos que perseguem objetivos de paz entre os povos e de desarmamento". A proposta é constituir um grupo de embaixadores da paz “que se possam empenhar na organização de eventos e iniciativas dentro e fora das igrejas, contra o massacre evidente na Ucrânia e contra todos os que se ocultam aos nossos olhos”. Organização interna No que diz respeito à organização interna da União, a moção programática traça algumas linhas de intervenção e fortalecimento: desde o trabalho do "Centro Evangélico de Rocca di Papa" e do "Centro de Estudos Martin Luther King", até o da Comissão Histórica . Desde Departamentos e Ministérios existentes, até à promoção de outros mais específicos (por exemplo, no campo da pastoral juvenil, da proteção da criação, do aconselhamento e da “igreja digital”). Até às várias obras presentes nos territórios, às associações regionais e às convenções. Além disso, a Assembleia da UCEBI destaca a importância do Departamento de Teologia e dá continuidade ao mandato do Ministério Bíblico Teológico Itinerante. Oito por mil e projetos No Otto per mille, a Assembleia Geral deu o mandato de apoiar em particular o compromisso territorial social e diaconal, para as igrejas membros, também em colaboração com pequenas ONGs/associações. Além disso, a missão de solidariedade no Zimbábue é considerada prioritária. O combate à pobreza e a solidariedade com os menos favorecidos estão entre as diretrizes da UCEBI. Este projeto, ativo desde 2006, permitiu apoiar, entre outras coisas: o Hospital Sanyati e as clínicas rurais do distrito de Gokwe. Um programa de patrocínio. Projetos de educação. Apoio a famílias sem rendimentos. intercultura Finalmente, a moção fala de "intercultura". E traça uma linha interpretativa para o futuro trabalho das igrejas e nas igrejas. É necessário “reconhecer e respeitar os limites individuais; desenvolver empatia para com os outros; ouvir; construir juntos um projeto baseado em regras compartilhadas e com respeito à diferença”, diz o documento. As obras e os convidados Durante a Assembleia também foi realizada uma mesa redonda intitulada: "Igrejas e visões do mundo: 'O arco do universo moral é longo, mas se inclina para a justiça' (Martin Luther King)". moderado por Alberto Annarillia mesa redonda contou com a presença Alexandre Portelli, Igiaba Scego, Raffaele Volpe E Silvia Rapisarda. Para ler a reportagem ou assistir ao vídeo gravado, clique aqui. Entre os convidados da Assembleia, o pároco Antonio Santana Hernández da Fraternidade das Igrejas Batistas de Cuba (FIBAC), com a qual a UCEBI mantém relações de geminação há vários anos, e Ingeborg te Loocoordenador do Redes de Aprendizagem doCentro Internacional de Estudos Teológicos Batista em Amsterdã. Para mais informações, acesse o especial do NEV sobre a 46ª Assembleia Geral da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI). Para informações: [email protected][email protected] ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.