Otto per mille Waldensian, a campanha de 2021 em nome da mudança

Otto per mille Waldensian, a campanha de 2021 em nome da mudança

Roma (NEV), 14 de abril de 2021 – A campanha Otto per mille deste ano da Igreja Valdense – União das Igrejas Metodista e Valdense será um vídeo de animação exclusivamente feminino. O diretor de arte da campanha é o cartunista e jornalista gráfico Takoua Ben Mohamedque desenvolveu um storyboard com “as mulheres protagonistas”, partindo de uma ideia da agência Web&com de Sérgio Veludo. Um spot animado com cerca de um minuto será, assim, o instrumento da campanha de comunicação oito por mil, da qual podemos antecipar alguns dos conteúdos e que será lançada nas próximas semanas. Objetivo: explicar como são utilizados os recursos do Otto per mille (OPM) da Igreja Valdense, União das Igrejas Metodista e Valdense e porque é cada vez mais importante escolher a quem destinar, na hora de preencher a declaração de imposto de renda.

“É um projeto – explica o autor – no qual trabalhei com um animador e outro designer, Lorenzo Zanotti E Federica Franceschini, tentando contar meu ponto de vista, em uma narrativa exclusivamente feminina, sobre como os recursos do OPM são usados. Falamos, pois, de social mas não só, também, indirectamente, de cidadania e de novas gerações. Uma história coral, também ambientada durante o confinamento, que vê as mulheres como protagonistas da esperança e da mudança”. E mudança é justamente a palavra de ordem da campanha OPM 2021. “Sentimos a necessidade de mudar – explica Manuela Vinay, chefe da Otto per mille da Igreja Valdense – União das Igrejas Metodista e Valdense (OPM) – . Talvez a pandemia tenha nos levado a nos questionarmos mais sobre o que podemos e devemos fazer e ‘mudar’ foi a primeira palavra-chave. Daí também a escolha das bandas desenhadas, de que gostamos de imediato também porque associámos de imediato à obra do Takoua que tanto apreciamos. O outro termo que tem nos guiado é ‘responsabilidade’, só podemos dar uma contribuição maior para melhorar o mundo em que vivemos com um forte senso de responsabilidade compartilhada. E a partilha é a outra chave de compreensão: não estamos sozinhos, a nossa força não vem só da fé, mas também das pessoas que acreditam em nós. Cada um deve fazer a sua parte, quem assina o 8×1000, quem repassa o dinheiro, quem gasta. Juntos podemos continuar a fazer muito, e melhor. Espero que a pandemia possa “despertar” um sentimento de cidadania ativa em muitas direções, incluindo a vontade de expressar uma escolha, uma assinatura para o 8×1000 mas não só”.


Takoua Ben Mohamed é um cartunista e jornalista gráfico nascido em Douz, Tunísia, e criado em Roma. Ela é a autora das obras “História de Mulher” (2015), “Sob o Véu” (2016), “A Revolução de Jasmim” (2018), “Outro caminho para o Camboja” (2020), os três últimos lançados pela editora BeccoGiallo. Em 2019 produziu o documentário Estilo Hejab para o Canal de Documentários Al-Jazeera, veiculado pela emissora em 2020. Há mais de dois anos colabora com a revista e centro de estudos Confronti. Próximos compromissos profissionais do autor, “em meados de maio um novo livro intitulado”Meu melhor amigo fascista” e uma campanha europeia contra a islamofobia, com particular enfoque nas mulheres muçulmanas”.


Para todas as informações sobre como assinar e como os fundos OPM valdenses e metodistas são alocados:

As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

25 de dezembro, adoração de Natal no Eurovision da igreja reformada de Paris

25 de dezembro, adoração de Natal no Eurovision da igreja reformada de Paris

Foto da Wikipédia Roma (NEV), 18 de dezembro de 2019 – O culto evangélico de Natal da igreja reformada de Paris será transmitido na quarta-feira, 25 de dezembro, às 10h, no Eurovision, no RAIDUE. A edição italiana é editada pela seção de protestantismo. O culto evangélico, na tradição habitual do Natal, contempla uma liturgia repleta de canções tradicionais e gospel. Participam o "Paris Gospel Choir", o grupo "Nordic Wind Trio" e o artista Jorge Sebá. A pregação é feita pelo pastor Jean Christophe Robert. Para rever os episódios visite o site VIDEO Protestantismo no endereço de e-mail do Facebook: [email protected]; [email protected] A seção religiosa "Raidue Protestantismo" é editada pela Federação das Igrejas Protestantes na Itália (FCEI). ...

Ler artigo
Este é o Caminho – Nev

Este é o Caminho – Nev

Roma (NEV), 03 de fevereiro de 2023 – por Benedetta Fragomeni – No meio dessa experiência, me pego fazendo um balanço do que foi e do que espero que seja. A experiência do serviço público com a Mediterranean Hope tem tantas nuances que, pensando bem, me parece que estou vivendo não uma, mas mil aventuras. A regularidade do empenho dá-te a constância, o sentido de responsabilidade próprio de um trabalho. O contacto com as pessoas, beneficiárias dos projetos, dá-lhe a empatia e muitas reflexões próprias do voluntariado. As frequentes oportunidades de treinamento, dentro do MH ou com os demais voluntários da Diaconia Valdense, lhe dão a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos, o interesse pelo aprendizado típico de um curso de estudos. A relação com os operadores, com os colegas voluntários, ao longo do tempo, dá-nos a sensação de estar em família. Na minha vida já passei por esses ambientes, mas encontrá-los todos em uma única experiência me deu a consciência de ter feito a escolha certa. Um ano de vida que você coloca à disposição de um projeto com suas estratégias, recursos, questões críticas e objetivos que, se tiver sorte, descobre que são iguais aos seus. A variedade de atividades que, com confiança, os responsáveis ​​confiam a vocês, é o que mais aprecio. O serviço passa por coisas que parecem as mais simples como acompanhar os operadores aos nossos centros, acompanhar os beneficiários a um exame médico, verificar ou preencher documentos. No meu caso, passa pela comunicação, pelas redes sociais. Depois pelo apoio à organização dos corredores humanitários, à recepção. Você está em serviço. Você fica onde precisa, confia um pouco em quem está dirigindo e inicialmente cruza os dedos, porque eles te obrigam a fazer algo que você gosta e porque você faz jus às exigências. Então o conhecimento toma conta, o compartilhamento, o diálogo e a experiência se abrem em uma troca. A certeza das muitas coisas que estás a aprender junta-se à esperança de estares por sua vez a deixar algo de ti. Sim, eu diria que o serviço público é um ofício. Todas as reuniões que tive até agora graças ao funcionalismo público tiveram essa dinâmica, a experiência de acolher os corredores humanitários, o período em Lampedusa mas também a busca de formas novas e eficazes de contar tudo isso. Ofereça seu tempo, seus recursos e receba em troca a oportunidade de conhecer duas realidades; aquela que você ouviu falar de longe e aquela que sempre esteve perto de você mas você percebe que ainda não explorou, a sua realidade. É realmente uma forma de se conhecer e imaginar qual caminho você gostaria de trilhar e devo dizer que o meu é muito parecido com o que já tenho sob meus pés. Até às 14h00 de sexta-feira, dia 10 de fevereiro de 2023, é possível apresentar candidatura para participar num dos projetos da função pública que decorrerão entre 2023 e 2024 em todo o país e no estrangeiro. Duas vagas estão disponíveis no Programa para Migrantes e Refugiados da Federação das Igrejas Protestantes da Itália, em Roma. Para se inscrever, é necessário fazê-lo através do portal online-demand.serviziocivile.it. As especificações são: Título: Este é o caminho Código do projeto: PTXSU0019022010895NXX 2 vagas nos Serviços de Inclusão de Roma, Via del Campo 44D (anteriormente via di Torre Spaccata) – Sede código: 178989 2 posições nos escritórios da FCEI em Roma, Via Firenze 38 – Código da sede: 178966 ...

Ler artigo
“Livre você se torna”.  Refletindo sobre a liberdade, em tempos de covid

“Livre você se torna”. Refletindo sobre a liberdade, em tempos de covid

@jan_huber, unsplash Roma (NEV), 18 de fevereiro de 2021 - Ontem, 17 de fevereiro, mais de 250 pessoas acompanharam os trabalhos do webinar "Cidadania, liberdade e cuidado em tempos de Covid", promovido pela Federação das Igrejas Evangélicas por ocasião da Liberdade Semana. O debate, que este ano decorreu online devido às restrições devido à covid, foi moderado pelo advogado Ilaria Valenzi.Em sua saudação inicial, o pároco Luca Maria Negropresidente da FCEI, recordou o compromisso de “Tornar o 17 de fevereiro um dia nacional da liberdade de consciência, pensamento, religião”, bem como o lançamento do novo projeto humanitário na Bósnia. A primeira intervenção foi do professor Alberto Mantovani, diretora científica do instituto clínico Humanitas, que definiu como "inaceitável" o fosso entre países pobres e ricos, no que diz respeito à vacinação, em particular, e ao acesso a medicamentos. Um tema que diz respeito à "segurança" de todos, em termos de saúde pública e global. Elena Bein Rich, professor de filosofia, membro da Comissão de Estudos da FCEI, quis reflectir sobre o multifacetado conceito de “liberdade”, entendida “como propriedade do cidadão individual, que coloca em segundo plano o cumprimento dos deveres relativamente à comunidade. Hoje vemos uma visão excessivamente enfatizada da liberdade liberal, “liberdade libertina”, como ele a chama. Massimo Recalcati“. Cartoon de Mauro Biani para Riforma A relação entre democracia, liberdades individuais e responsabilidade para com a comunidade permeia, portanto, estes meses, estes tempos de pandemia. “Tempos que vão ter repercussões na nossa ideia de liberdade, como cidadãos mas também no cuidado das almas”, segundo Daniele Garrone, teólogo e membro do Conselho da FCEI. “Aqueles que são inteligentes estão calados, porque os tempos são ruins”, disse Garrone, citando o profeta Amos. Abril Máximo, pastor batista que atualmente serve na igreja de Milão, testemunhou o trabalho do documento "Radicarsi del nuovo", produzido "de baixo", à luz das experiências que tivemos com nossas comunidades, durante o período de bloqueio" . Entre as muitas palavras que emergiram, três estiveram no centro da reflexão bíblica da pastora Aprile: cidadania, cuidado (com a transformação do paciente em cliente), liberdade (como palavra 'indivisa'). O último orador da nomeação foi Francesco Piobbichi, operadora do Mediterranean Hope, o programa de migrantes e refugiados da Federação de Igrejas Evangélicas na Itália. “A fronteira, e a passagem da fronteira por “não cidadãos”, hoje permite-nos perceber quem somos”, disse. Segue o vídeo completo do encontro, da página do Facebook do centro de estudos e revista Confronti, que colaborou com o evento: ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.