A crise do ecumenismo europeu

A crise do ecumenismo europeu

Foto Hilert.

Roma (NEV), 17 de julho de 2023 – De 14 a 20 de junho, o XVI Assembleia da Conferência das Igrejas Europeias, conhecido pela sigla alemã KEK. Esta é a organização ecumênica regional fundada em 1959 para promover o diálogo entre as igrejas da Europa Ocidental e Oriental, então divididas pela Cortina de Ferro.

O CEC inclui 114 igrejas pertencentes a diferentes famílias confessionais: protestantes de várias denominações, anglicanos, ortodoxos e católicos antigos. Na Itália há membros batistas, luteranos, metodistas e valdenses, e há uma colaboração estruturada com a Federação das Igrejas Evangélicas da Itália.

Da década de 1980 até a primeira década do séc.zo milênio o KEK desempenhou um papel ecumênico de destaque na Europa, graças às três Assembleias Ecumênicas Europeias de Basel 1989, Graz 1997 e Sibiu 2007, promovidas conjuntamente pela mesma Conferência e pelo Conselho das Conferências Episcopais Católicas da Europa (CCEE) . Desde então, por várias razões, seu papel parece ter sido reduzido.

Um downsizing devido, além das crescentes dificuldades econômicas das igrejas, à decisão, já tomada há vários anos, de concentrar os trabalhos da Conferência sobre o relacionamento com a União Européia, fechando os escritórios em Genebra e Estrasburgo e deixando apenas a sede em Bruxelas. Mas também o impasse nas relações ecumênicas com a Igreja Católica após a difícil Terceira Assembleia Ecumênica de Sibiu, na Romênia.

A Assembleia de Tallinn parece ter confirmado a tendência de enxugamento, a começar pela ausência de cerca de cinquenta igrejas membros (pela terceira vez consecutiva a Igreja Ortodoxa Russa esteve ausente, o que congelou a sua participação precisamente por causa de uma disputa envolvendo uma das duas Igrejas Ortodoxas de Estônia; os ortodoxos sérvios também estão ausentes).

um momento da Assembleia. Foto Hilert.

Foi confirmada a dissociação da CEC de duas importantes redes ecumênicas europeias, a que trata dos migrantes, a Comissão de Igrejas para os Migrantes na Europa (CCME), e a de ecologia, a Rede Cristã Europeia para o Meio Ambiente (ECEN). Havia alguma esperança de que a convocação de uma quarta Assembleia Ecumênica Européia fosse anunciada, mas isso não aconteceu. Mesmo sobre a guerra na Ucrânia, a declaração final decepcionou muitos delegados devido à posição considerada muito pró-OTAN e à falta de insistência em encontrar soluções pacíficas para o conflito.

No entanto, os delegados italianos destacaram os pontos positivos da Assembleia: o debate sobre o acolhimento dos migrantes; a presença ativa de jovens que viram uma boa moção sobre o clima aceito; a renovação do Comitê Diretivo no qual também foi eleito um jovem pároco italiano, o Batista Simone De Giuseppe.

O novo presidente do KEK é ortodoxo, o arcebispo Nikitas de Thyateira e Grã-Bretanha, que no final do encontro partilhou uma mensagem de esperança: “Esta Assembleia encontra-nos num mundo em guerra, em que as armas nucleares ainda estão a funcionar… Neste contexto, a CEC deseja trazer esperança e luz de Cristo, como mensageira da paz e da solução dos nossos problemas”.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Esperança no coração do SPUC 2022

Esperança no coração do SPUC 2022

Foto: Albin Hillert/WCC Roma (NEV), 4 de janeiro de 2022 – A Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SPUC), que será celebrada de 18 a 25 de janeiro próximo, reunirá igrejas de todo o mundo para refletir sobre o tema da esperança e da alegria, especialmente com referência ao versículo de Mateus 2:2: “Vimos a estrela no oriente e viemos adorá-lo”. O Conselho de Igrejas do Oriente Médio, com sede em Beirute, no Líbano, convocou o grupo encarregado de redigir os textos da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 2022. As reflexões que surgiram "exploram como os cristãos são chamados a ser um sinal de Deus sob os auspícios da unidade. Imersos em diferentes culturas e línguas, os cristãos compartilham uma busca comum por Cristo e um desejo comum de adorá-lo”, afirma o site do Conselho Mundial de Igrejas, em nota publicada ontem, 3 de janeiro. “Buscamos o bem dentro de nós, mas tantas vezes somos esmagados por nossa fraqueza que a esperança falha”, lê-se na reflexão. “Nossa confiança repousa no Deus que adoramos.” Cristãos do Líbano, Síria e Egito desenvolveram materiais para o SPUC deste ano, com contribuições de um grupo internacional representando o Pontifício Conselho da Igreja Católica Romana para a Promoção da Unidade dos Cristãos e a Comissão de Fé e Fé do Conselho Mundial da Igreja. Os recursos disponíveis para os fiéis incluem uma oração ecumênica de abertura, algumas reflexões bíblicas e orações por oito dias e outros elementos de adoração. A Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos é uma observância ecumênica cristã internacional realizada anualmente em torno de Pentecostes no Hemisfério Sul e de 18 a 25 de janeiro no Hemisfério Norte. Todos os anos, parceiros ecumênicos de uma região diferente são convidados a preparar materiais para o SPUC. Os materiais para 2022 já estão disponíveis em inglês, francês, alemão, espanhol, português, italiano e árabe. Para saber mais: ...

Ler artigo
A série de TV dedicada à primeira advogada italiana, Lidia Poët

A série de TV dedicada à primeira advogada italiana, Lidia Poët

Roma (NEV), 23 de janeiro de 2023 - Lei de Lídia Poëtcom o protagonista Matilda DeAngelischega em 15 de fevereiro à Netflix. A série conta a história da mulher valdense Lídia Poeta, o primeiro advogado italiano inscrito na Ordem Profissional. Nascida em 1855 em Traverse di Perrero, na província de Turim, só em 1920, após uma vida de batalhas, conseguiu obter a inscrição no Registo. Aqui está o trailer da série: [embed]https://www.youtube.com/watch?v=g_9laHOQOkg[/embed] Para saber mais: aqui é possível ouvir o episódio do ciclo "Vidas que não são tuas - Espíritos livres", realizado pela revista e centro de estudos Confronti para a Rádio Rai Tre, editada pela Marzia Coronatique conta a história da valdense Lidia Pöet. Lídia Poët, de família valdense, nasceu em Traverse, povoado de Perrero em Val Germanasca (TO), em 1855. Formou-se professora em 1878 e matriculou-se, contra a vontade do pai, na Faculdade de Direito da Universidade de Turim. Formou-se em 1881 com uma tese sobre a condição da mulher na sociedade, com especial atenção à questão do voto feminino. Ela é a primeira mulher na Itália a se formar em direito. Ele passa nos exames para se tornar procurador-geral e se inscreve para ser admitido na Ordem dos Advogados. A Ordem dos Advogados de Turim se divide, mas permite que Poët se registre. Decisão impugnada pelo procurador do Rei no Tribunal da Relação, que, invocando razões legais devido à falta de regras sobre o exercício da profissão pelo sexo feminino, bloqueia tudo. O recurso de Poët foi indeferido, mas ela exerceu a profissão, mais ou menos informalmente, em Pinerolo com o irmão advogado, dedicando-se sobretudo à defesa dos menores e nunca deixando de travar as batalhas pela emancipação feminina. Os anos passam, a Grande Guerra estoura, os homens deixam suas casas vazias e os deveres públicos descobertos. Para as mulheres, esta trágica circunstância torna-se uma oportunidade para afirmar a sua centralidade na sociedade e, em 1919, a lei que abre as carreiras profissionais às mulheres fotografa uma realidade já em curso. Em 1920, Lidia Poët, agora com sessenta e quatro anos, tornou-se a primeira advogada da Itália. ...

Ler artigo
Um novo acrônimo para adoração evangélica

Um novo acrônimo para adoração evangélica

Roma (NEV), 27 de novembro de 2019 - No domingo, 1º de dezembro, o culto evangélico muda de tema. A coluna Radio1 Rai, transmitida nas manhãs de domingo às 6h35, se despede da sigla histórica - que abriu o programa nos últimos 50 anos e acompanhou o despertar matinal dominical de muitos italianos, evangélicos e não evangélicos - e dá as boas-vindas à nova música realizada por Marco Robino dos Arquitetos. “A nova sigla foi concebida a pensar na continuidade e na novidade”, especifica o pároco Luca Barattocurador do Culto Evangélico juntamente com Elisa Baglieri. Uma continuidade dada pela escolha de reapresentar o coral luterano "Ein Feste Burg / Forte rocca" musicado por JS Bach, na novidade de uma harmonização diferente. A segunda parte do episódio do domingo, 1º de dezembro, após o sermão com curadoria de pastor Alessandro Spanoprevê uma conversa a quatro vozes com os músicos que criaram a sigla histórica - o mestre Ferruccio Corsani, Paolo Calzi E Silvano Calzi – e Marco Robino, para uma passagem simbólica que será retomada por uma notícia da agência NEV, domingo de manhã, após a emissão do programa. O Culto Evangélico é um programa da Radio1 Rai, produzido pela Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), que é transmitido todos os domingos de manhã às 6h35. É possível ouvir e baixar o podcast dos episódios já exibidos na página do Culto Evangélico da Rádio RaiPlay. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.