Secretariado para atividades ecumênicas.  A mensagem de Basel ainda é relevante hoje?

Secretariado para atividades ecumênicas. A mensagem de Basel ainda é relevante hoje?

Roma (NEV), 11 de dezembro de 2019 – No domingo, 15 de dezembro, em Roma, realiza-se o terceiro encontro do ciclo curto proposto pela Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE), grupo romano, com o título “30 anos depois de Basel: Justiça, a paz, salvaguardando a criação – Balanço de um compromisso ecumênico diante dos desafios do nosso tempo”. O tema desta reunião é: “A mensagem de Basel ainda é relevante?” e eles dirão ao pastor Luca Maria Negropresidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) e Luís Sandri, jornalista e especialista do Vaticano, entre outras coisas, especialista em questões relacionadas com as igrejas ortodoxas. O compromisso é para domingo, 15 de dezembro de 2019, às 16h30, na casa de hóspedes do mosteiro das monjas camaldulenses, Clivo dei Publicii, Aventino – Roma.

Há trinta anos, em maio de 1989, foi inaugurada em Basel a primeira Assembléia Ecumênica Européia intitulada “Paz na Justiça”. 600 delegados protestantes, católicos e ortodoxos de toda a Europa, representando as três grandes denominações cristãs, reuniram-se pela primeira vez desde o Grande Cisma entre o Oriente e o Ocidente (1054) e a Reforma Protestante. A SAE propôs uma série de encontros ecumênicos de formação justamente para refletir sobre este importante aniversário.

A SAE é um movimento inter-religioso de leigos para o ecumenismo e o diálogo, a partir do diálogo cristão-judaico. A seção romana foi a primeira a se estabelecer entre os grupos locais. Fundado por Maria Vingiani, criou ao longo dos anos “uma densa rede de relações fraternas que teve, entre seus protagonistas, autênticas testemunhas e mestres do diálogo ecumênico”, lê-se no site da SAE. Entre eles, os pastores Mario Sbaffi, Valdo Vinay E Renzo Bertalotvestir Luís Della Torremonsenhor Clemente Riva e irmã Mariangela Della Valle.

Entre suas atividades ecumênicas, promove encontros e iniciativas para o Dia do Judaísmo (17 de janeiro) e para a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SPUC), em colaboração com outros grupos e associações.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Oração ecumênica em Bari. Entrevista com Souraya Bechealany, Conselho de Igrejas do Oriente Médio

Oração ecumênica em Bari. Entrevista com Souraya Bechealany, Conselho de Igrejas do Oriente Médio

Souraya Bechealany (créditos: Cynthia Bou Zeid / Conselho de Igrejas do Oriente Médio) Roma (NEV), 6 de julho de 2018 – “A paz esteja com vocês. Cristãos juntos pelo Oriente Médio”, com este lema dezenas de líderes cristãos do Oriente Médio de várias denominações se reunirão amanhã em Bari para um encontro ecumênico de oração promovido por Papa Francisco. Entre os muitos participantes também figuram Souraya Bechealanysecretário-geral do Conselho de Igrejas do Oriente Médio (MECC), libanês maronita e professor de teologia na Universidade "Saint-Joseph" de Beirute. Esperado em Bari, entre outros, o patriarca ecumênico de Constantinopla Bartolomeu I; o metropolitano Hilarion representando o patriarca russo Kirill; o patriarca ortodoxo grego de Alexandria e toda a África Teodoro II; para o papa das igrejas ortodoxas coptas Tawadros II; o Patriarca Siríaco Ortodoxo de Antioquia Aphrem II; o patriarca caldeu, cardeal Louis Sako; o bispo Sani Ibrahim Azar da Igreja Evangélica Luterana na Jordânia e na Terra Santa. Souraya Bechealany (MECC), falando por ocasião da recente Assembleia da Conferência das Igrejas Europeias (KEK) em Novi Sad na Sérvia, sublinhou a importância da relação entre as comunidades cristãs e muçulmanas no Médio Oriente, recordando: "não falem por nós, não pense por nós, não decida por nós. Reflitamos juntos, unidos na Palavra e no testemunho”. Na véspera do encontro em Bari, nós a entrevistamos. Souraya Bechealany, as estatísticas falam por si: o número de cristãos no Oriente Médio vem diminuindo há décadas, especialmente em países em conflito. Como as comunidades cristãs presentes na região vivem esta situação? O medo está vivo nos cristãos, é claro. Um sentimento humano e mais do que fundamentado. Mas esse medo está presente em todas as populações do Oriente Médio. Todos estão expostos à incerteza, opressão, pobreza, perseguição. É por isso que se deve fazer um apelo para que se tomem medidas a nível internacional para salvar o homem, cada homem; e para salvar a sociedade, todas as sociedades do Oriente Médio. Você repetiu várias vezes que, no contexto do Oriente Médio, os cristãos são importantes para os muçulmanos e vice-versa. Você pode explicar melhor essa relação, que parece estar em perigo hoje? A fé cristã tem seu fundamento na comunhão da Santíssima Trindade. É, portanto, fundamentado na unidade da diversidade. Falar da diversidade significa saber acolher o outro como “Outro”, como diferente de mim, e com quem sou chamado a viver em comunhão. Devemos cultivar esta comunhão, esta abertura para e para o Outro, para os outros, para todos os outros. Daí a importância do princípio da alteridade. A presença cristã no Oriente Médio faz parte desse movimento de alteridade e de unidade na diversidade. É importante não só para os cristãos, mas também para os muçulmanos, e diria, para o mundo. Se os cristãos desaparecessem desta região, os primeiros a perder seriam os próprios muçulmanos e depois o mundo inteiro. Porque perderíamos o "vis-à-vis" ancestral com os muçulmanos, com o nosso irmão diferente e muito mais. Teríamos desestabilizado o equilíbrio geopolítico e demográfico da região e, portanto, do mundo; e assim enfraquecido, perder-se-ia o direito à existência de todos os cidadãos desta região. O que você espera deste encontro ecumênico de oração para os cristãos do Oriente Médio amanhã em Bari? A kairosum momento propício "para o Espírito Santo e para a Igreja", onde "juntos escutaremos o que o Espírito diz hoje às Igrejas", e nos deixaremos guiar com ousadia por Ele para alcançar a justiça e a paz. Ela será a única líder feminina desta reunião. Cristã e libanesa, você acredita que as mulheres - de todas as confissões e religiões - têm um papel a desempenhar nessa busca pela paz e pela justiça? Tenho certeza de que não apenas as mulheres podem desempenhar um papel importante na busca da paz e da justiça, mas sei que elas já o são. Com efeito, diria mais: a mulher não só “desempenha” este papel, mas é intrinsecamente um ser de paz, desde que se mantenha fiel a si mesma, ou seja, “viva e que dá a vida”. Qual é o seu maior desejo para o futuro da região? Igualdade e fraternidade entre todos, direito à liberdade religiosa, política e social, à cidadania para todos, à educação e a um maior cuidado com o meio ambiente e a Criação. O Conselho de Igrejas do Oriente Médio (MECC), fundado em 1974 em Nicósia (Chipre) e atualmente sediado em Beirute (Líbano), visa facilitar a convergência das comunidades cristãs do Oriente Médio sobre temas de interesse comum. ...

Ler artigo
Roma, novas luzes para o Templo Valdense

Roma, novas luzes para o Templo Valdense

Roma, templo valdense, praça Cavour Roma (NEV), 9 de março de 2023 – Como parte dos "Dias da Herança Cultural Metodista e Valdense" (10 a 12 de março de 2023), o "complexo protestante" da Piazza Cavour em Roma (a igreja, a livraria Claudiana, o atividades e a Faculdade de Teologia com sua biblioteca) viverão momentos marcados pela gratidão e pela visibilidade. Entre outros, intervirá o Moderador da Mesa Valdense, Alessandra Trottao Presidente da FCEI Daniele Garroneo professor. Paulo rico. Os eventos da sexta-feira, dia 10, serão centrados no agradecimento. Graças ao contributo da ACEA (que se fará representar pelo seu Chief Executive Officer Dr. Fabrício Palermo e outros dirigentes), a fachada e os torreões da igreja estão agora iluminados por dentro e por fora. O apoio da Urban Vision permitiu o restauro recente de todas as fachadas e janelas artísticas da igreja (o seu Presidente, Dr. Fábio Mazzoni). Serão envolvidas empresas e técnicos que contribuam para a conservação, funcionamento e valorização da igreja da Piazza Cavour, com os seus vitrais Paulo Paschetti. No sábado vou focar-me na visibilidade, com visitas guiadas que lhe vão permitir conhecer a história dos valdenses, a sua cultura, o património artístico e o património literário do complexo. “O olhar não se volta apenas para o passado e para o belo. Forçado à invisibilidade por séculos; perseguido quando em campo aberto; obrigado hoje por fazer parte do ágorae de um ágora iluminados, os valdenses - e com eles os outros evangélicos italianos - não se esquecem de quantos e quais "invisíveis" existem ainda hoje e se sentem chamados a fazer a sua parte para que também eles recebam um pouco de luz”, declara Daniele Garrone. ...

Ler artigo
#ThursdaysInBlack no Sínodo Valdense contra a violência contra as mulheres

#ThursdaysInBlack no Sínodo Valdense contra a violência contra as mulheres

Foto de Pietro Romeo/Reforma Roma (NEV), 24 de agosto de 2023 – #ThursdaysInBlack, a campanha global por um mundo sem estupro e violência, no Sínodo Valdense, hoje, quinta-feira, 24 de agosto. As deputadas reunidas e reunidas na Torre Pellice (Turim) usaram o distintivo de mobilização e uma peça de roupa preta, como símbolo da luta contra a violência de género. Leia mais: Acabar com a violência contra as mulheres #ThursdaysinBlack é uma campanha nascida da Década das Igrejas em Solidariedade com as Mulheres (1988-1998), para tornar visíveis histórias sobre violação como arma de guerra, injustiça de género, abuso, violência e para tornar visíveis a resiliência e os esforços das mulheres. A campanha foi inspirada nas Mães da Plaza de Mayo em Buenos Aires, nas Mulheres de Preto em Israel e na Palestina, nas mulheres de Ruanda e da Bósnia. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.