Deus-Robô.  Quando os criativos criam o criador

Deus-Robô. Quando os criativos criam o criador

Roma (NEV), 19 de setembro de 2022 – É o tempo em que o teólogo Paulo rico escreve um livro chamado “Deus”. Um Deus que também é artista e poeta. Simultaneamente, alguns criativos citam a Criação de Adão por Michelangelosubstituindo um robô por Deus.

Não é a primeira vez que a obra-prima de Buonarroti é utilizada para fins artísticos ou publicitários. Quem sabe o que o artista diria sobre isso, ou o que ele diria sobre isso Vitória Colonna, seu amigo íntimo, nobre poeta próximo dos movimentos de reforma da Igreja Católica. Tão próximo de Michelangelo a ponto de ser tema de uma de suas “Crocefissioni”, assim como protagonista do famoso madrigal “Um homem em uma mulher, de fato um deus / pela boca ele fala, / então eu, para ouvir ela, eu sou feito assim, mas quanto mais eu serei meu.”

A Criação de Adão inspirou artistas como Harmonia Rosales, afro-cubana nascida em Chicago em 1984, que retrata o “criador” como uma deusa negra e um “Adão” feminino. A obra de Michelangelo foi retocada, montada e mutilada de mil maneiras. Desde o deus que dá a Adão uma fatia de pizza, um sanduíche, uma bebida, até anúncios de aparelhos eletrônicos, roupas, esportes. Depois, há o veio do cinema, da sátira política e dos quadrinhos, desde citações inofensivas como a do Mickey Mouse, até o mais extremo Deadpool, personagem superpoderoso no papel de Adam, com um Cable superarmado apontando uma arma em vez de deus. Citação não é apropriação, nem plágio, na opinião do autor. Na verdade, é a confirmação da carga universal de sentido de uma obra. E de sua beleza.

Foi a mão de Deus, não a do filme de Sorrentino, mas a do Robô em dois comerciais, que me interrogou. Um hospital particular romano escolhe um detalhe da famosa obra, as duas mãos com os dedos indicadores se aproximando, para iniciar suas atividades com o slogan “o futuro está aqui”. À direita, na posição de Deus, está a mão de um robô. A escolha é aleatória ou deliberada?

Quase em paralelo, um “consórcio” de editoras internacionais conhecidas está fazendo a mesma coisa, para “criar um caminho de eventos digitais” na cadeia de suprimentos industrial e artesanal italiana. Mesma imagem, revisitada, com a bandeira da Itália ao fundo. À esquerda, uma mão verde, como se fosse a mão da natureza, estendendo-se para a mão de um robô. Natureza e inovação de mãos dadas. Aqui também o robô está à direita, na posição de Deus, é intencional ou coincidência? Se o robô é feito pela inteligência humana, porque não colocar a mão humana, que o criou, certo? Isso seria muito presunçoso? Poderia ferir os sentimentos cristãos? No entanto, o ser humano já ascende à divindade, em tantas ocasiões. O robô poderia criar Adão ou Eva? É uma questão de poder? Ou um sinal dos tempos em que vivemos? É o símbolo de uma era? Diante das perguntas, pedimos a opinião do teólogo Paolo Ricca.

Sobre o “deus-robô”, Paolo Ricca diz: “Não é difícil interpretar esse tipo de imagem. Porque Deus não existe e, por outro lado, o homem não pode criar a si mesmo. Nenhum de nós desistiu de suas vidas. Podemos, sim, transmitir vida aos outros. Não sozinho, no entanto. Se você é um homem, você precisa de uma mulher. E se você é mulher, precisa de um homem. Não podemos, portanto, gerar a nós mesmos. Somos todos criados. Mas desde que Deus se tornou nulidade, ausência, não-ser, não-existência, o homem inventa um robô. Ele também é uma criatura, mas no sonho dessa representação, ele é uma criatura dotada de faculdades extraordinárias”.

“Isso é coerente com a situação espiritual e religiosa de nosso tempo que apagou Deus – continua Ricca -, que não é mais objeto, nem sujeito. É claro e eloquente. O homem confunde o Criador com a criatura. É uma inversão de papéis, um caos”. Parece um curto-circuito. Ricca conclui: “Sua criatura é seu criador, porque você não sabe mais o que é ser uma criatura, portanto um é tão bom quanto o outro”. Tudo se torna indiferenciado e indiferente. Talvez você precise recomeçar desde o início. E fazer apresentações. E para fazer isso, alguém estende a mão e diz que tem prazer em conhecê-lo. O que falta, segundo Paolo Ricca, é justamente isso: o conhecimento de Deus.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

20 de agosto.  O Sínodo Valdense começa em Torre Pellice

20 de agosto. O Sínodo Valdense começa em Torre Pellice

Casa Valdense, sede do Sínodo das igrejas Metodista e Valdense. Torre Pellice (Turim) Roma (NEV/CS17), 16 de agosto de 2023 – O Sínodo das Igrejas Metodista e Valdense terá início no domingo, 20 de agosto, em Torre Pellice (Turim). Inicia-se com a habitual procissão, desde a casa valdense até ao templo onde se realiza o culto de abertura, às 15h30. A pregação é confiada ao pastor Sérgio Maná. As obras decorrem de 20 a 25 de agosto. A habitual noite pública (segunda-feira, 21 de agosto, às 20h45, no templo valdense de Torre Pellice) tem como título: “Opressão, resiliência, transformação: mulheres no espaço público”. O Sínodo reúne 180 delegados de toda a Itália e representa o órgão máximo de decisão e democrático para estas igrejas históricas. Temas Entre os principais temas deste Sínodo 2023 estão o compromisso da Igreja na sociedade, a fé, a ética, o papel da mulher nos ministérios e na vida política, religiosa, social e cultural. Outro compromisso importante sobre o qual o Sínodo irá delinear as linhas de trabalho para o próximo ano está em preparação. Na verdade, 2024 será um marco fundamental para os valdenses, que celebrarão o 850º aniversário do nascimento, em Lyon, do Pedro Valdo. Convidados O Sínodo deste ano regista um elevado número de convidados de toda a Itália e do estrangeiro. Foram convidadas diversas personalidades religiosas e leigas, entre as quais o teólogo e pároco Daniele Garrone, presidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). O pastor Gênero João Pedro, Presidente da Conferência das Igrejas Protestantes dos Países Latinos da Europa. O Decano da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI), pároco Carsten Gerdes. O presidente da Federação das Igrejas Pentecostais, pastor Alfredo Giannini. A pastora Mirella ManocchioPresidente da Federação de Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI). Também entre os convidados estavam representantes da Igreja da Escócia (Igreja da Escócia) e da Sociedade Valdense de Ajuda Missionária, da Igreja Evangélica Alemã (Evangelische Kirche em Hessen und Nassau), da Sociedade Valdense Americana e da Igreja Metodista Unida. Mais uma vez, representantes religiosos da Áustria, Bélgica, Alemanha, Grã-Bretanha, Holanda, Portugal, República Checa, Estados Unidos, Suíça e Hungria. O moderador da Mesa Valdense, diácono Alessandra Trotta, será convidado do Culto Evangélico no próximo domingo | Rai Radio 1 entrevistado por Gian Mário Gillio. É possível solicitar entrevistas, materiais, fichas informativas escrevendo para [email protected] – A agência NEV estará presente em Torre Pellice como assessoria de imprensa do Sínodo. Eventos paralelos: 18 de agosto Jornada Teológica "John Miegge" 19 de agosto Os jovens pré-Sínodo (nev.it) O pré-Sínodo das mulheres (nev.it) Par ou ímpar? Uma questão de gênero. 19 de agosto com a Diaconia (nev.it) 31 de agosto Mattarella na Torre Pellice em agosto. O sonho pró-europeu nasceu aqui. (nev.it) Para saber mais: FORMA. Igrejas Metodistas e Valdenses na Itália – Novembro FORMA. Os Valdenses – Novembro ...

Ler artigo
50 anos de protestantismo/RAI

50 anos de protestantismo/RAI

Roma (NEV), 29 de dezembro de 2022 – Em 4 de janeiro de 1973, o primeiro episódio da coluna Protestantismo foi transmitido pela RAI2. Um episódio especial será transmitido no domingo, 8 de janeiro de 2023, para celebrar e refazer as etapas deste programa. “Passaram-se 50 anos e a nossa revista televisiva vai celebrá-los com um especial em que ouviremos as vozes de quem construiu o espetáculo e de quem nele trabalhou com paixão e competência ao longo dos anos – escreve a redacção da RAI programa editado pela Federação das Igrejas da Itália (FCEI) -. Uma viagem pelo mundo protestante e por todas as transformações que passaram pelo nosso país”. A coluna, agora transmitida pela RAI3, oferece debates sobre temas teológicos e éticos, reportagens sobre a vida das igrejas evangélicas e protestantes na Itália e no mundo. Também cuida dos cultos no Eurovision, tanto da Itália quanto de igrejas protestantes de outros países. A história do programa Protestantismo, desde o seu início, se confunde com a de sua contraparte "irmã judia" Fonte da vida, uma coluna sobre história e cultura judaica produzida pela RAI em colaboração com a União das Comunidades Judaicas Italianas (UCEI). As duas transmissões representam um dos primeiros espaços de pluralismo religioso organizados pelo serviço público italiano de rádio e televisão. “Sorgente di vita” também comemora 50 anos com noite e episódio dedicados (clique AQUI para mais detalhes). Para o protestantismo especial, o encontro é na RAI3 no domingo, 8 de janeiro, às 7 da manhã. Repita: terça-feira, 10 de janeiro, por volta das 13h10, quarta-feira, 11 de janeiro, sempre às 13h10 e novamente segunda-feira, 16 de janeiro, às 13h45, sempre no RAI3. Todos os episódios do protestantismo podem ser vistos no Raiplay. Clique AQUI para ver o arquivo do episódio. Você também pode acompanhar a coluna no Facebook e Twitter. ...

Ler artigo
O caminho comum das igrejas Batista, Metodista e Valdense

O caminho comum das igrejas Batista, Metodista e Valdense

Roma (NEV/Riforma), 18 de novembro de 2020 – sábado, 21 de novembro, de 10 a 13, o webinars intitulado: “O sonho de uma Itália protestante. História e atualidade de um percurso comum. Reconhecimento mútuo entre as igrejas batista, metodista e valdense cem anos após a Primeira Conferência das Igrejas Evangélicas Italianas". O seminário online é a primeira etapa de um caminho que levará as igrejas batista, metodista e valdense rumo à 5ª sessão conjunta da Assembleia Geral da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI) e do Sínodo das Igrejas valdenses e metodistas , denominada “Assembleia-Sínodo”, a ser realizada em 2022. O caminho inclui uma segunda etapa na primavera de 2021, na qual serão refletidas três áreas temáticas: formação teológica, intercultura e colaboração territorial. O webinar será aberto com saudações institucionais de: Alessandra Trottamoderador da Mesa Valdense; Mirella Manocchiopresidente da Associação das Igrejas Evangélicas Metodistas da Itália (OPCEMI); John Archdeaconpresidente da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI); Luca Maria Negropresidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI); Annapaola Carbonatosecretário da Federação da Juventude Evangélica da Itália (FGEI). A intervenção de Émile Florio, professor de história e filosofia, com uma retrospectiva histórica das relações entre as igrejas batista, metodista e valdense (BMV) cem anos após o 1º Congresso Evangélico Italiano. Eles então se alternarão Gianna Urzio, Cláudio Paravati E John Bremner que oferecerão um vislumbre dos desafios futuros e do potencial da jornada comum. O encontro do próximo sábado será uma oportunidade para as igrejas BMV refletirem sobre esta colaboração plurianual e entenderem como continuar o caminho do testemunho comum e da fidelidade ao Evangelho em uma sociedade e em um tempo marcado por particularismos e divisões. Acesse o FACTSHEET sobre a Assembleia-Sínodo das igrejas Batista, Metodista e Valdense ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.