olhar para a frente, com confiança e empenho

olhar para a frente, com confiança e empenho

O dia do encontro, realizado em Ampliaçãodividiu-se pela manhã em quatro temas focais no relatório do Comitê Permanente da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI), apresentado através de breves introduções, comentários e testemunhos, alguns momentos de saudações (as intervenções do moderador da a mesa valdense Alessandra Trottado secretário da Federação da Juventude Evangélica da Itália – FGEI – Annapaola CarbonatoDe Stephen Bertuzzi para o conselho da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália – FCEI – e o pároco Dominic Kofi Dansoque conclui seu compromisso na Itália para a Comunidade de Igrejas em Missão – CEVAA) e o culto da tarde, durante o qual os cerca de 120 participantes da Consulta se juntaram aos que acompanham a iniciativa há várias semanas adoração de zoom.

Invertendo a ordem do relatório, começamos com “Orçamento e contribuições”, e a discussão logo se expandiu para a dimensão de conexão e a relação entre as comunidades locais e os órgãos centrais, entre os quais muitos se queixam de desconexão, falta de confiança mútua. A questão financeira foi obviamente afetada pelas consequências da covid-19, que impedem que se façam previsões, tal como os restantes temas: “Ação social e espaço público”, com os testemunhos sobre a iniciativa Hora do Pequeno Almoço para Sem-abrigo em Milão e Roma e os projetos de formação profissional em Rapolla; Relações internacionais e ecumênicas”, sobre o qual, além da suspensão de muitos encontros, foi reafirmada a importância da rede internacional em que vivem as igrejas metodistas italianas, e na qual elas podem dar uma valiosa contribuição. Em particular, sobre algumas questões que estão minando a “saúde” do Metodismo internacional (e não estamos falando de cobiça), por exemplo a visão da homossexualidade na Igreja Metodista Unida. O futuro que nos atravessa”, último tema da manhã e primeiro do relatório, do qual constitui uma espécie de introdução, é também o mais imbuído da complexidade deste período, sem dúvida feito de problemas mas também de oportunidades e descobertas positivas, de que a própria consulta online foi exemplo, assim como o culto que a concluiu, realizado como um culto de renovação de Aliança segundo a tradição metodista.

Como sempre, este momento tem encontrado um forte impulso na componente musical, que tem como base a produção de hinos de Charles Wesley: a parte musical do culto da renovação da aliança foi preparada por Anthony Montano e apresentado por Stephanie Gabuyo.

A liturgia foi conduzida por membros da Comissão Permanente Samuel Carrare e Alberto Bragaglia e pelo pastor George Enninenquanto a pregação foi realizada em dois momentos pelo presidente, pastor Mirella Manocchioe depois pelo vice-presidente Enrico Bertollini a partir do último capítulo do livro de Josué, o discurso que este último, em Siquém, dirige ao povo de Israel, cuja parte central é a admoestação a temer o Senhor e a servir só a ele e a mais ninguém.

“Servir a Deus – disse o Pastor Manocchio – não é fruto da capacidade de Israel, mas é obra de Deus; as pessoas nem sempre estão em condições de servi-lo, mas estão sempre em diálogo com ele, e é precisamente nesta conversa que percebem a manifestação da sua graça”. Bertollini enfatizou o caráter “ciumento” de Deus, que “faz de conta”: e o povo só pode aceitar esta escolha, já feita por Ele, escolha que – diz Josué – deve ser feita Hoje, ainda que o resultado da liberdade e da vitória pareça já ter sido definitivamente alcançado. Hoje e todos os dias. Daí o sentido da Renovação da Aliança que fala a todos os evangélicos e da “nova partida”, representada visualmente pelas fotos das comunidades ao som das notas de outro hino.

por Alberto Corsani e Sara Tourn (Reforma)

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Metodista Gillian Kingston sobre sinodalidade, Brexit, Irlanda

Metodista Gillian Kingston sobre sinodalidade, Brexit, Irlanda

Gillian Kingston com Marta Bernardini, Daniele Garrone e Luca Baratto Roma (NEV), 21 de janeiro de 2022 – “Sirva o presente” é o título da conferência que Gillian Kingstonvice-presidente da Conselho Metodista Mundial (WMC), realizada em Roma na última quinta-feira, 21 de janeiro, no Pro Union Center. Gillian Kingston Antes da conferência, Kingston, membro da Igreja Metodista na Irlanda, visitou os escritórios da Federação das Igrejas Protestantes na Itália (FCEI), onde foi recebida pelo pastor Daniele Garronepresidente da FCEI, de marta bernardinicoordenadora do Mediterranean Hope – FCEI Refugee and Migrant Programme, da Bárbara batalhaeditor do NEV/Notícias Evangélicas e pastor Luca Baratto, Secretário Executivo da FCEI. Em conversa com representantes da Federação Evangélica de Kingston, ele falou sobre a sinodalidade e a Irlanda. “Durante esta Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos – explicou Kingston -, fui convidado pelo centro Pro Unione para falar sobre a sinodalidade. É um assunto ao qual a Igreja Católica Romana está dedicando muita atenção, convidando também expoentes de outras igrejas cristãs para apresentar sua experiência e seu ponto de vista sobre o assunto”, explicou Kingston. “Naturalmente – continuou o vice-presidente mundial dos metodistas – meu ponto de vista parte do conceito de sacerdócio universal e do ministério de todo o povo de Deus, ou seja, de todos os batizados. Isso já indica que nas igrejas metodistas os ministros ordenados e os leigos têm papéis diferentes, mas gozam do mesmo status dentro da igreja". “Esta igualdade surge também da experiência do primeiro movimento metodista que se estruturou na chamada sociedade instalações, visitadas periodicamente por João Wesley, o fundador do movimento, mas dirigido por leigos. A liderança leiga é, portanto, um elemento fundador do Metodismo. O principal órgão de tomada de decisão da igreja, a Conferência Metodista, é uma assembléia de ministros meio ordenados e meio leigos. Em conversa com o presidente da FCEI, Kingston também mencionou sua terra natal, a Irlanda. “Sou uma irlandesa que pertence à Europa”, disse Kingston, que mora na República da Irlanda, referindo-se ao Brexit e à enorme questão de fronteira que isso acarreta. “Ninguém quer o ressurgimento de fronteiras rígidas entre a República e a Irlanda do Norte. E, por outro lado, os partidos unionistas não querem uma fronteira no Mar da Irlanda”. “É preciso saber olhar a história passada na perspectiva de reconciliar memórias – continuou Kingston -. Nisso Década do Centenário (2012-2023), que comemora aniversários ainda divisivos na Irlanda, incluindo o tratado anglo-irlandês que definiu a divisão da Irlanda em duas partes, a guerra civil de 1921-23 e o início dos problemas em 1968, as narrativas históricas divergem acentuadamente : alguns pretendiam celebrar certos eventos, outros para comemorá-los. Chegar a uma narrativa comum de nossa história é uma meta que ainda está diante de nós." ...

Ler artigo
Faculdade Valdense.  Abertura do ano letivo 2020/21

Faculdade Valdense. Abertura do ano letivo 2020/21

Roma (NEV), 29 de setembro de 2020 – A abertura do ano acadêmico 2020/21 da Faculdade Valdense de Teologia (FVT) será oficialmente realizada no sábado, 3 de outubro, a partir das 17h30, com uma prolusão de Fulvio Ferrario, reitor da Faculdade, sobre “A cátedra e o púlpito. Serviço Teológico na Igreja Evangélica”. O culto de abertura editado por Yann Redalié será realizada na igreja valdense na Piazza Cavour, domingo, 4 de outubro, às 10h45, também em transmissão ao vivo no Durante a Semana Introdutória, a partir de segunda-feira, dia 5 de outubro, estão programadas várias atividades: apresentação do programa, introdução à Biblioteca, boas-vindas aos alunos internacionais. Estarão presentes como oradores David Romanosobre “Fazendo Teologia na Faculdade Adventista Villa Aurora”; José Loriziosobre "Fazer teologia na Pontifícia Universidade Lateranense"; Gury Schneider-Ludorff E Markus Mülke sobre “Fazendo teologia na Augustana Hochschule em Neuendettelsau”. Sexta-feira, 9 de outubro, às 17h30, apresentação do livro "Relendo a Reforma" de Fulvio Ferrario e Lothar Vogelpreside Domenico Segnaeles intervêm Cettina Militello (Marianum) e Paulo rico (FVT). Baixe o Pôster da Semana Introdutória Por motivos de organização, favor confirmar sua participação no local enviando um e-mail para a Secretaria da FVT ([email protected]). A participação no atendimento é limitada a 80 pessoas (para o discurso de abertura e adoração) e 12 pessoas (para os eventos da semana introdutória) respectivamente. Prolusão e adoração podem ser acompanhadas na página do Facebook da igreja valdense na Piazza Cavour ou enquanto os eventos da semana podem ser acompanhados via Zoom no modo telemático registrando-se por e-mail no seguinte endereço [email protected] Na oferta formativa da Faculdade, também dois cursos ministrados por Daniele Garrone E Fulvio Ferrarioaberto a todos, segundo o método "All you can learn": ao inscrever-se como "auditor" durante um ano lectivo completo, tem acesso a todos os cursos indicados no catálogo e programa da FVT. Consulte Mais informação: Daniel Garrone. Um Deus, o seu nome e as suas denominações – 13 de outubro de 2020 a 26 de janeiro de 2021, 18h00-19h30 Fúlvio Ferrario. Proclamando o Evangelho na Europa secular. Uma proposta protestante – 14 de outubro de 2020/20 de janeiro de 2021, 18h00-19h30 A Faculdade Valdense de Teologia é o instituto mais antigo da Itália para o estudo universitário de teologia evangélica. Foi fundada em 1855 na Torre Pellice (TO), e depois mudou-se para Florença para o Palazzo Salviati de 1860 a 1921, e para Roma, na via Pietro Cossa, ao lado da igreja valdense na Piazza Cavour. A Faculdade representa um ponto de encontro e diálogo, dada a participação de muitos estudantes estrangeiros e em virtude de uma acentuada sensibilidade ecuménica. ...

Ler artigo
Direitos no trabalho!  – Neve

Direitos no trabalho! – Neve

Ümit Yıldırım, unsplash Roma (NEV), 30 de abril de 2022 – Um episódio especial, dedicado ao Dia do Trabalho e intitulado precisamente “Direitos ao trabalho!” do protestantismo, será transmitido amanhã, domingo, 1º de maio, às 7h55 (repetido na noite de terça-feira, 3 de maio, às 2h30 e domingo à noite, 8 de maio, às 13h05), no RaiDue. Entre os serviços, um especial sobre o projeto do albergue social para trabalhadores, em Piana di Gioia Tauro, criado pelo Mediterranean Hope, o programa de migrantes e refugiados da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália. "A Itália é uma república democrática fundada no trabalho", como afirma o artigo 1º da Constituição italiana para sublinhar que o trabalho é um dos pilares fundamentais sobre o qual se baseia a nossa sociedade. Mas primeiro as crises econômicas, depois a pandemia e, finalmente, o espectro de uma guerra na Europa, destacaram cada vez mais as fraquezas estruturais do mercado de trabalho na Itália e além. Diante dessa crise, o que as igrejas protestantes têm a dizer?”, diz a apresentação do episódio, conduzida como sempre por Cláudio Paravati. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.