cuidado com as sirenes do populismo

cuidado com as sirenes do populismo

Roma (NEV/chiesavaldese.org), 11 de fevereiro de 2020 – O Sínodo da Igreja Evangélica Valdense do Rio da Prata foi realizado entre 1 e 3 de fevereiro. O site Chiesavaldese.org falou sobre isso com o diácono Alessandra Trottaque foi membro do próprio Sínodo como moderador da Mesa Valdense, órgão máximo de decisão das igrejas metodista e valdense.

Trotta destacou a riqueza de fazer parte de uma igreja que tem expressão no Sul do mundo e outra no Norte do mundo, falando de “uma oportunidade única para uma visão alargada e integrada de temas e desafios comuns que a globalização nos apresenta cada vez mais interligados, mas muitas vezes em tensão. Basta pensar no tema da salvaguarda da criação, que a sessão italiana escolheu como tema da noite pública do próximo sínodo”.

A moderadora antecipou a ativação de novos programas de intercâmbio, visitas e participação em experiências de formação e se perguntou “Como viver uma grande história de testemunho e resistência ao longo dos séculos, como aquela de onde viemos como valdenses, na qual somos enraizado (para as igrejas do Rio da Prata também feito das agruras e agruras da experiência imigratória), sem fazer dele um objeto de culto, um fóssil a ser guardado numa vitrine de museu mas considerando-o um recurso a ser gasto de forma que seja significativo, compreensível, crível para hoje”.

Os desafios são grandes: “Aí também paira a palavra crise: econômica, política (com os olhos voltados para o que está acontecendo nas vizinhas Colômbia e Venezuela), mas sobretudo uma crise espiritual e motivacional, que faz caminhar com um olhar baixo que impede vos de reconhecer e valorizar – como pediu contundentemente uma deputada num dos seus discursos – os lugares, os espaços onde, por outro lado, se manifestam o entusiasmo, as energias positivas, as ações proféticas. Um pedido profundamente sentido pelos mais novos”. Entre as palavras-chave enucleadas pelo moderador Trotta: formação, competência, horizontalidade, gênero, corporeidade entendida como trama global de relações e experiências da vida concreta que interagem com o caminho da fé. Uma “formação coletiva sobre o tema da educação cristã, na qual se reconhecem claramente as linhas da teologia da libertação e da educação popular, que caracterizam a reflexão e a prática das igrejas valdenses (e de outras igrejas protestantes) naquela região”.

Entre as estratégias que surgiram para o trabalho presente e futuro, a da transformação pessoal e social, a escuta, a formação de “equipes pastorais” de leigos e leigas, a tematização da “realidade predominantemente rural das igrejas […] que na Itália e no mundo são os que sofrem mais que os outros pela falta de reconhecimento (de seus próprios valores e valor) e que mais que os outros sofrem o encanto das sereias dos populismos e dos nacionalismos identificadores agressivos”, argumenta Trotta , que regressa à Itália também com uma segunda “surpresa: a forte preocupação com que olhamos para o crescimento (financeiramente sustentado a nível internacional) dos fundamentalismos evangélicos como uma ameaça à própria existência de Igrejas mais abertas e dialogantes, fez com que alvo de ataques cada vez mais agressivos no quadro de um projeto político que visa a aprovação de leis de cariz confessional, que visam um forte controlo da vida privada das pessoas, limitando direitos e liberdades”.

Leia a contribuição completa do moderador Trotta em chiesavaldese.org

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Ouvindo o Ruah – Nev

Ouvindo o Ruah – Nev

Roma (NEV), 17 de maio de 2021 - "Depois da experiência envolvente e espiritual do ecumênico Dia Mundial de Oração (GMP) preparado pelas mulheres de Vanuatu, uma ilha do Pacífico", celebrado no domingo, 7 de março, na plataforma Zoomworship de Confronti ( que é possível visualizar no link GMP – Construir sobre bases sólidas – YouTube), no dia 23 de maio haverá um novo encontro. De fato, no próximo Domingo de Pentecostes, as mulheres da Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI) e da Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE) proporão uma celebração ecumênica intitulada "Escutando a Ruah" (ruah em hebraico significa "vento", "respiração", mas também "Espírito de Deus", ruach ha-qodesh indica o espírito profético, ed). “Canções, incluindo cantos corais, orações, reflexões, símbolos, testemunhos serão divididas em três áreas diferentes, mas complementares e interligadas, na redação de cartas que terão sido coletivas graças tanto aos encontros preparatórios quanto à escrita colaborativa agora permitida remotamente por digital. Apesar da gravidade da situação que vive o mundo inteiro e pela qual oramos incessantemente, é preciso destacar como a conectividade, em seu uso já inevitável e essencial, tem nos oferecido inúmeras oportunidades de encontro, diálogo, confronto no último ano , aprofundando-se confortavelmente a partir de casa numa socialidade diferente mas animada e resiliente”, lê-se na apresentação da iniciativa. A celebração ecumênica acontecerá às 16 horas do domingo, 23 de maio. ...

Ler artigo
#Spuc2022 Católicos e protestantes unidos em Lampedusa

#Spuc2022 Católicos e protestantes unidos em Lampedusa

Roma (NEV), 25 de janeiro de 2022 – Por que ainda é tão significativo celebrar a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos em Lampedusa? É o segundo ano que a pandemia impede a habitual celebração ecumênica presencial na Paróquia de San Gerlando di Lampedusa, mas a reflexão e a comunhão de intenções não param. Na pequena ilha siciliana, desde o primeiro dia, a presença protestante através do projeto Esperança do Mediterrâneo da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália se caracterizou por um forte espírito ecumênico e pelo vínculo diário com a comunidade católica local e a Arquidiocese de Agrigento. Eventos como o SPUC e a comemoração do dia 3 de outubro já fazem parte da nossa história comum. Mas em Lampedusa não há ecumenismo de “acontecimentos”, é um ecumenismo de relações cotidianas, práticas e solidariedade. “A Federação das Igrejas Evangélicas nos permite vivenciar uma dimensão importante, a da unidade na diversidade – declara o pároco Daniele Garrone, presidente da FCEI -. Ninguém deve homogeneizar o seu perfil ao dos outros e juntos podemos falar mais incisivamente no espaço público e servir os outros de forma mais eficaz. Em Lampedusa, recordar a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos significa viver juntos a vocação para servir refugiados e migrantes. Significa ativar uma rede solidária de proteção e defesa dos direitos, reconhecidos pela Constituição, de uma humanidade itinerante. Para nós cristãos, como indica a mensagem evangélica, é um apelo constante a acolher o estrangeiro e a ajudar quem bate à nossa porta pedindo água, comida e justiça. Há anos, católicos e protestantes se encontram nesta diaconia de hospitalidade no cais de Favaloro, em Lampedusa. Perante os massacres que tristemente assistimos, muitas vezes unimos as nossas vozes para pedir alternativas seguras e legais às viagens de morte, como os corredores humanitários”. “Celebrar a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos nos permite refletir sobre a dimensão da comunhão entre aqueles que reconhecem a centralidade de Cristo em suas vidas – declara Monsenhor Alessandro Damiano, Arcebispo de Agrigento -. Da história aprendemos que a unidade mais do que uma realidade a impor é a meta de um longo caminho a percorrer, cheio de armadilhas e lentidões mas também de experiências que facilitam a consecução da meta. É o que está acontecendo em Lampedusa: um laboratório de diálogo e colaboração entre cristãos na assistência aos migrantes que chegam à ilha. Paróquia de San Gerlando, monjas do Projeto Migrante, Federação das Igrejas Evangélicas na Itália - vivem de forma concreta o chamado a se mover para honrar Aquele que se faz presente no "estrangeiro que deve ser acolhido" (Mt 25,43). Fiel à vocação de ser sinal da unidade que Jesus deseja para o mundo”. Por ocasião do encerramento do SPUC 2022, oferecemos a seguir dois pequenos vídeos com as reflexões do Pastor Daniele Garrone e do Arcebispo Alessandro Damiano. [embed]https://www.youtube.com/watch?v=ppqL55bwiik[/embed] [embed]https://www.youtube.com/watch?v=ZKX-yQTVQ_Y[/embed] ...

Ler artigo
Lyndon Buckingham é o novo General do Exército de Salvação

Lyndon Buckingham é o novo General do Exército de Salvação

Lyndon Buckingham Roma (NEV/EdS), 29 de maio de 2023 – O Comissário Lyndon Buckingham foi eleito 22º General do Exército Internacional de Salvação. O comissário Bronwyn Buckingham em vez disso, ela assume o cargo de Presidente Mundial dos Ministérios da Mulher. O anúncio surge após um longo processo iniciado no início deste mês com a convocação do Conselho Superior que tem por missão eleger o novo General do Exército de Salvação. Reproduzimos o comunicado de imprensa completo abaixo. Dos 16.000 oficiais ativos do Exército em todo o mundo, os 112 convocados para o Conselho Superior são Comissários ativos que são Comandantes Territoriais ou que ocupam cargo de comando internacional ou nacional ou liderança territorial e Chefes Territoriais com patente de coronel. A chegada dos membros ocorreu na quinta-feira, 18 de maio, mas o evento começou no sábado, 20, com uma reunião de boas-vindas aberta aos entusiastas da saúde e amigos, na qual o ministério dos atuais líderes internacionais, General Brian Peddle e o comissário Rosalie Peddle (Cadeira Mundial do Ministério da Mulher), que estão se preparando para se aposentar em agosto. Cada general pode servir por até cinco anos, a menos que atinja a idade de aposentadoria obrigatória de 68 anos antes do final de seu mandato.O evento, realizado no Central Hall em Westminster, foi transmitido ao vivo online, com contribuições de muitos músicos do Exército de Salvação de todo o mundo. Um encontro de adoração e oração a portas fechadas aconteceu no domingo, 21, e os vários procedimentos começaram na segunda-feira. Primeiramente, foram eleitos um Presidente, um Vice-Presidente e um Capelão, após o que os presentes aprovaram o Regimento. Depois, um Comitê Seleto discutiu quaisquer questões relevantes para a eleição, e os membros do Conselho apresentaram indicações. Obviamente, os candidatos podem aceitar ou recusar a candidatura. Aqueles que aceitaram responderam a um questionário de 15 perguntas e seu parceiro respondeu a 5 perguntas. Normalmente, as perguntas são sobre a visão do candidato do Exército de Salvação, sua abordagem à liderança e seus pensamentos sobre fé e prática. Os candidatos também preparam um discurso. A votação então prosseguiu. Para ser eleito, o candidato precisa de mais de dois terços dos votos dos membros em uma das três primeiras votações e mais de 50% dos votos a partir da quarta votação. O Salão do Conselho Superior foi um local sagrado de oração na manhã de sábado, 27 de maio, quando os membros se reuniram para eleger o 22º General do Exército de Salvação. Durante esta semana, a oração foi a base de tudo o que aconteceu. As orações do Exército Mundial e dos membros do Alto Conselho de 2023 se uniram e a presença de Deus foi sentida. O processo eleitoral, realizado silenciosamente como um dever solene e sagrado, resultou na eleição do Comissário Lyndon Buckingham como o 22º General do Exército de Salvação. Belos momentos de oração foram compartilhados com o General eleito e o Comissário Bronwyn Buckingham (que assumirá o cargo de Presidente Mundial dos Ministérios da Mulher). De particular importância foi a primeira bênção e oração em língua Māori compartilhada pelos neozelandeses no salão para homenagear o povo de sua terra natal. Que Deus abençoe os Eleitos Gerais! Que Deus abençoe o Exército da Salvação! A entrevista com o recém-eleito General do Exército de Salvação, Lyndon Buckingham O Exército de Salvação Internacional – Uma entrevista com o general eleito, comissário Lyndon Buckingham ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.