Munib Younan: Ore para que os cristãos permaneçam na Terra Santa

Munib Younan: Ore para que os cristãos permaneçam na Terra Santa

Munib Younan

Roma (NEV), 22 de dezembro de 2010 – Nos dias 15 e 16 de dezembro, o presidente da Federação Luterana Mundial (FLM), bispo Munib Younan, liderou uma delegação da FLM a Roma em visita à Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI) e ao Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. No Vaticano, a delegação luterana teve uma audiência com o Papa Bento XVI. Durante sua estada em Roma, entrevistamos Younan, que também é bispo da Igreja Evangélica Luterana na Terra Santa.

Nas palestras realizadas no Vaticano, que temas o senhor abordou?

Antes de mais, gostaria de recordar que no verão passado a Assembleia Geral da FLM elegeu o seu novo Conselho, que agora inclui vários novos membros, incluindo eu próprio. Foi, portanto, para muitos, a primeira visita ao Vaticano na qualidade de conselheiros da FLM. Por isso, no encontro que tivemos com o Papa Bento XVI, primeiro confirmamos as boas relações entre nossas igrejas e reafirmamos a importância do diálogo entre luteranos e católicos. Diálogo que deu seu maior fruto na Declaração Conjunta sobre a Justificação pela Fé de 1999, e que claramente queremos continuar. Também destacamos a boa cooperação entre nossas igrejas em matéria de diaconia e defesa dos direitos dos mais fracos. Pessoalmente, apreciei a maneira como Bento XVI abordou a questão da recessão global, enfatizando como suas repercussões mais graves afetam os pobres do mundo. Por fim, levantamos um tema polêmico: o da Eucaristia. Nossa esperança como luteranos é que em 2017, ano em que celebramos os 500 anos da Reforma Protestante, tenhamos uma declaração conjunta sobre a hospitalidade eucarística.

Além de ser presidente mundial dos luteranos, o senhor também é bispo da Igreja Luterana na Terra Santa. Com base em sua experiência, quais são os desafios enfrentados pelos cristãos no Oriente Médio hoje e o que outras igrejas cristãs podem fazer para ajudá-los?

Quando se trata do Oriente Médio, não se pode fazer um pacote de tudo. Cada nação tem problemas específicos. No momento, a situação que mais preocupa é a dos cristãos no Iraque, que são perseguidos por pertencerem à sua fé. No entanto, também estou muito preocupado com o que está acontecendo no Egito e no Sudão. Na Terra Santa, incluindo a Jordânia, existe, ao contrário, liberdade religiosa da qual também nós, cristãos, desfrutamos. Acima de tudo, peço às igrejas cristãs do mundo que rezem para que os cristãos permaneçam na Terra Santa. Uma Terra Santa sem cristãos não teria sentido. Então nos ajude a ficar! De fato, há algumas coisas que podem fortalecer os cristãos na Palestina e no Oriente Médio. Acima de tudo, as igrejas podem nos ajudar a formar nossos jovens, garantir-lhes uma educação. A educação pode transformar o mundo de um lugar de conflito e extremismo para um lugar de paz e moderação. Também pedimos às igrejas cristãs do mundo que encorajem a moderação em tempos de extremismo. Não precisamos de pessoas que inflamem ainda mais os conflitos em que vivemos. Finalmente, é essencial que os cristãos falem sempre pela justiça e pela paz, pela reconciliação e pelo perdão.

Durante sua viagem à Itália, ele também se reuniu com representantes da Igreja Evangélica Luterana na Itália. Que mensagem isso trouxe para eles?

Como presidente da Federação Luterana Mundial, era natural para mim visitar os irmãos e irmãs luteranos na Itália. Nós os encontramos e ouvimos seus testemunhos: agradeço pessoalmente ao Senhor por seu compromisso ecumênico e por seu compromisso em favor dos direitos dos migrantes, realizado através de seu apoio à Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI). Nesses dois caminhos, quero incentivá-los a continuar e a serem um exemplo para outras igrejas minoritárias. Mesmo que os luteranos na Itália sejam uma pequena minoria, quero dizer-lhes que a força da igreja nunca está nos números, nas propriedades que possui, nas contas bancárias ou no poder político que pode ter, mas sempre reside em ser testemunhas de coisas vivas de nosso Senhor Jesus.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Notícias da Conferência das Igrejas Europeias (KEK)

Notícias da Conferência das Igrejas Europeias (KEK)

Detalhe da capa de uma das publicações da Comissão de Igrejas para Migrantes na Europa (CCME) - fonte Roma (NEV), 19 de maio de 2022 – Estas são as últimas notícias da Conferência das Igrejas Europeias (KEK). Igrejas são convidadas a homenagear refugiados que morreram nas fronteiras da Europa Tendo em vista o Dia Mundial do Refugiado, que se celebra a 20 de junho, a Conferência das Igrejas Europeias (KEK), juntamente com a Comissão das Igrejas para os Migrantes na Europa (CCME), convida-nos a comemorar os milhares de migrantes e refugiados que perderam vida no Mediterrâneo, bem como noutras fronteiras, dentro e à volta da Europa. Para saber mais, leia o artigo em italiano em Riforma.it Paris, maio de 2022. Treinamento para comunidades mais seguras e fortes na Europa (SASCE) Igrejas francesas estudam como garantir comunidades seguras Mais uma etapa, na França, do projeto de segurança e proteção de comunidades religiosas e locais de culto. O programa de treinamento conduzido pela Conferência das Igrejas Européias passou por Paris desta vez. O evento contou com a presença de líderes e funcionários da igreja francesa. Estamos a falar do projeto Comunidades Mais Seguras e Fortes na Europa (Comunidades mais seguras e fortes na Europa – SESA). A etapa francesa representa um momento particularmente significativo, já que o país sofreu vários ataques terroristas nos últimos anos. Algumas igrejas também foram diretamente afetadas. Durante o encontro, o Secretário Executivo de Direitos Humanos do CEC, Elizabeth Kitanovic, apresentou diversos materiais, incluindo guias práticos, vídeos e recomendações do SASCE para a construção de uma equipe de gerenciamento de risco para emergências. Leia mais clicando aqui. Projeto SASE O SASCE é um projeto dedicado à proteção de locais de culto e comunidades na Europa, fruto de uma parceria inter-religiosa entre o KEK e outras realidades. Entre eles: Centro de Segurança e Crise do Congresso Judaico Europeu, Assuntos de Fé e União Budista Europeia. A iniciativa é apoiada pela Comissão Europeia com uma subvenção de 3 milhões de euros. Assembleia ECEN 2022: os desafios que vivemos A próxima Assembleia da European Christian Environmental Network (ECEN - European Christian Environmental Network) decorrerá numa plataforma virtual de 13 a 15 de junho de 2022. Título desta edição: "Os desafios que estamos a viver". Entre os temas: futuro sustentável, segurança energética, European Green Deal e vulnerabilidade climática do ponto de vista das igrejas. “Os impactos da pandemia não travaram as alterações climáticas nem a degradação ambiental – lê-se no relatório -. A Covid-19 trouxe à tona muitas preocupações relacionadas à dependência humana da criação”. Em suma, é preciso avaliar os novos dados científicos e oferecer espaços de participação, também para as comunidades de fé. "A troca de experiências é, nesta situação, mais importante do que nunca" escrevem os organizadores, que também trabalharão os temas da cooperação para a ecologia e o cuidado da criação, tendo em vista a Assembleia do Conselho Mundial de Igrejas (CEC ) previsto para setembro em Karlsruhe, Alemanha. Para saber mais, clique aqui. Para se inscrever clique AQUI. ...

Ler artigo
Exército da Salvação.  Meio milhão de desabrigados, como ajudar

Exército da Salvação. Meio milhão de desabrigados, como ajudar

Roma (NEV), 7 de novembro de 2022 – Mais de meio milhão de sem-teto na Itália. Um número que quadruplicou em dez anos (Fontes ISTAT). O crescimento é exponencial, denuncia o Exército de Salvação (EdS). “Para a maior parte da população nacional são 'invisíveis'” escreve a EdS nos cartazes da campanha “Fé em Ação” que acaba de ser inaugurada. E, no entanto, “são mais de meio milhão. Este é o limiar das pessoas que na Itália compõem as indescritíveis populações formadas por pessoas sem-teto, desabrigadas ou que vivem em acampamentos equipados e em assentamentos tolerados ou espontâneos”. As Igrejas locais e os centros de acolhimento do Exército de Salvação (EdS) estão a tentar chegar a estas pessoas, distribuindo alimentos e artigos de primeira necessidade. Além disso, eles os recebem em suas instalações. Na Itália, como no mundo, o Exército de Salvação luta “ao lado dos mais necessitados”. Com a campanha de sensibilização e angariação de fundos "Fé em Acção", todas as semanas até ao Natal, a EdS propõe a análise de um tema de interesse social e conta a resposta que os entusiastas da saúde procuram dar. O Exército de Salvação O Exército de Salvação está presente em mais de 130 países ao redor do mundo. Oferece ajuda prática e apoio espiritual sem qualquer discriminação, defendendo as pessoas vulneráveis, lutando contra as injustiças e tentando responder às realidades da vida nas suas respectivas comunidades. Em nosso país, a EdS é membro da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). ...

Ler artigo
A segunda edição da Escola para a Democracia

A segunda edição da Escola para a Democracia

Roma (NEV), 4 de julho de 2023 – Os outros dias começaram no dia 2 de julho, na Torre Pellice, com uma lezione di Pietro Grassona província de Torino, no Valli Valdesi, a segunda edição da “Scuola per la democrazia”, um ciclo de controvérsias com estúdios e especialistas sui dei diritti temem. A Escola para a Democracia é promovida pela Fondazione Centro Culturale Valdese, pelo Collegio Valdese em colaboração com a Sapienza Università di Roma e a Federazione Chiese Evangeliche na Itália. Ora la prolusione di @PietroGrasso Valdese casa de Torre Pellice (To) pic.twitter.com/2LyUZj5cl4 —Gian Mario Gillio (@GianMarioGillio) 2 de julho de 2023 A iniciativa prolonga-se até ao final do 8.º mês. No corso di questi giorni participarão do evento, entre outros e outros, os operadores do Mediterranean Hope, o programa de migrantes e refugiados da Federazione delle chiese evangeliche na Itália e, em particular, o coordenador do projeto intervir com o dibattito, marta bernardi. Aqui está o programa completo da série de incontri. A “Scuola per la Democrazia” é uma iniciativa pensada pela Fondazione Centro culturale valdese, do Collegio valdese, da Torre Pellice e da Università La Sapienza di Roma, que retorna pelo segundo ano graças ao apoio do 8× 1000 delle Chiese methodiste e valdesi. Se se trata de uma iniciativa que propõe um período de sete semanas de incontriga, dibattiti e laboratórios, para o espaço lasciare a uma riflessione em torno da Democrazia, louvada a parola, neste momento histórico, pode evocar ideias diferentes ou avere significati non condivisi. O título desta segunda edição é “I colori della democrazia” escolhido para sugerir a completude deste conceito. O fim de semana, que terá lugar na aula sinodale na via Beckwith 2, na Torre Pellice, e no Liceo valdese, prevê lezioni frontali e laboratórios, todos com entrada gratuita, com possibilidade, para que todos participem no fim de semana destes accolto , sempre gratuito, durante toda a edição. [embed]https://www.youtube.com/watch?v=wXXv_CdEuI0[/embed] ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.