Testamento vital.  Um contador na igreja metodista de Pádua

Testamento vital. Um contador na igreja metodista de Pádua

Roma (NEV), 2 de fevereiro de 2011 – Também nas dependências da Igreja Evangélica Metodista de Pádua abre uma agência para depositar o testamento vital. Dentro da União das Igrejas Metodistas e Valdenses, é a sexta administrada diretamente pelas comunidades locais, depois de Turim, Milão, Trieste, Nápoles e Roma, enquanto outras comunidades, como a Metodista de Udine, estão engajadas em projetos de coleta junto com o Associação Luca Coscioni e Associação Per Eluana (ver NEV 4/11). A iniciativa, apresentada ao público ontem à noite, contou com a participação da pároca da comunidade, Caterina Griffante, que comentou a noite da seguinte forma: “Pelo número de pessoas, pela qualidade das intervenções no debate e pelo ambiente geral, o tema responde evidentemente a uma necessidade concreta do povo, crente e não crente. Pareceu-me uma boa forma de testemunho, em linha com o que já foi aprovado pelo nosso Sínodo em 2007”.

A noite contou com a presença de Daniele Busetto, membro da Comissão de Bioética da Mesa Valdense; o pastor Gianni Genre, ex-moderador da Mesa Valdense; e a psicóloga Germana Englaro, prima de Eluana e sobrinha de Beppino Englaro. As implicações legais foram esclarecidas pelo advogado Giorgio Favaro, enquanto o pároco Griffante destacou a laicidade da iniciativa. Durante a noite, o Pr. Genre quis recordar como existe há algum tempo um acordo conjunto entre as igrejas católica e evangélica na Alemanha sobre a oportunidade de expressar as próprias provisões para o fim da vida (ver notícias a seguir).

“Somente a Igreja Católica italiana ainda insiste que a vida biográfica é equivalente à vida biológica. Como igrejas valdenses e metodistas, não expressamos uma posição diferente da Conferência Episcopal Alemã. Um fato que ao menos deveria fazer refletir nossos deputados, que nos próximos dias se preparam para discutir o projeto de lei de Calabrò”. Um projeto de lei definido pelo próprio Genre como “assustador”: “O proposto pelo texto de Calabrò é um passe para a obstinação terapêutica. Uma lei coercitiva que espero nunca ver a luz do dia. Neste ponto é preferível manter o vácuo legislativo e remeter para os precedentes jurisprudenciais que também existem, e que têm garantido proteção adequada aos pacientes em questão”. O balcão abrirá de 25 de fevereiro às 17 a cada três semanas na igreja metodista no Corso Milano em Pádua.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Roma Pride 2023, igrejas protestantes em marcha

Roma Pride 2023, igrejas protestantes em marcha

Raphael Renter, unsplash Roma (NEV), 8 de junho de 2023 - Roma Pride 2023, as igrejas protestantes também, como sempre, em procissão "pela liberdade e autodeterminação". A Rede Evangélica de Fé e Homossexualidade (REFO) marca para sábado, 10 de junho, um desfile junto com a manifestação, reunida na igreja metodista na via Firenze 38, às 15h, em Roma. “Dar testemunho ativo e visível de que a mensagem evangélica nos chama à liberdade e nada tem a ver com a exploração do direito”, lê-se na publicação divulgada no canal de instagram da REFO. Todas as informações sobre o Orgulho de Roma aqui. ...

Ler artigo
A necessidade de construir uma nova igreja e um novo mundo

A necessidade de construir uma nova igreja e um novo mundo

Foto Dimitri Karastelev - Unsplash Roma (NEV), 27 de abril de 2020 - Ao final do "culto via Zoom" (ZoomWorship) de ontem, após a pregação do presidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), pároco Luca Maria Negroe a pastora Dorothea Mülller, membro da Mesa Valdense, os quase trezentos participantes puderam compartilhar algumas orações. Dentre elas, destacamos a invocação de Irene Grassimembro da igreja valdense de Pisa, que lida com comunicação e arrecadação de fundos na vida. "Deus de amor,venha visitar-nos nas casas das quais não podemos sair – ou das quais olhamos rapidamente, cautelosamente, com os rostos tapados. Venham abraçar-nos um a um, positivos e negativos, doentes e assintomáticos, trabalhadores essenciais e mães trabalhadoras inteligentes, desempregados e contribuintes, raparigas e rapazes com o nariz encostado à janela. Venha nos recolher do sofá, ou do chão, apertar nossas mãos com força, sacudir, soprar.Floresça nele. Venha e sente-se em nossas bolhas de quase dois metros e prepare-nos para quando, em breve, encontraremos as glicínias murchas e nossos companheiros a uma distância segura. Venha puxar nossos cabelos quando esquecemos que os outros não são nossos vizinhos, nós somos seus vizinhos: o corredor, a policial, a enfermeira, o traficante, a moradora de rua, o presidente Conte. Venha desvendar nossas Bíblias e nos mostrar a Palavra que pensávamos conhecer. Vem tomar-nos pela mão e levar-nos para fora, para combater a injustiça, a violência, a opressão, e depois a solidão, a angústia, a dor, respeitando a distância física, e por isso com mais força, com mais audácia, com mais firmeza. Venha e sente-se em nosso lugar na igreja, quando voltarmos à igreja, para que possamos ser forçados a vagar procurando um novo lugar; para nos convencer da necessidade de construir uma nova igreja, um novo mundo, um gosto – totalmente melhorável! – daquele dia em que o Teu Reino virá, quando finalmente seremos curados. Até lá, que o Teu Espírito nos guie e perfure todas as máscaras." Detalhe dos vitrais de Paolo Paschetto na igreja valdense na Piazza Cavour em Roma ...

Ler artigo
O jardim urbano no telhado da igreja

O jardim urbano no telhado da igreja

Roma (NEV) 6 de abril de 2022 – Há uma igreja com uma horta no telhado. Acontece em Milão, na igreja metodista na via Porro Lambertenghi, no bairro de Isola. A iniciativa, lançada há alguns anos, como explica este artigo Reforma, agora também participa de uma competição, "Reward your green" (você pode votar aqui). “A horta – lê-se na apresentação do portal do concurso verde – feita com paletes de madeira montadas em pés, utilizadas tanto como contentores como como passadiços. A confecção teve a curadoria de membros e simpatizantes da comunidade da igreja metodista. Criado com o objetivo de ter um espaço verde compartilhado onde as pessoas possam se encontrar e interagir e desacelerar o escoamento das águas pluviais da cobertura para a rede de esgoto do condomínio. Ela é cuidada tanto por membros da comunidade metodista como também por pessoas que moram no condomínio onde está localizada a igreja”. O espaço administrado pela comunidade metodista da capital lombarda “é utilizado para momentos de convívio, pequenos eventos e durante o período de pandemia também foi utilizado para momentos de oração comunitária ao ar livre. Na escolha das plantas e flores, que se renovam de acordo com as estações do ano, há uma grande atenção em privilegiar aquelas mais adequadas para atrair borboletas e abelhas e pequenos pássaros, de forma a criar um pequeno oásis de apoio no contexto urbano da cidade .em um caminho de conscientização que está sendo compartilhado com outras igrejas evangélicas na Itália. A água é garantida por um sistema automático de irrigação por gotejamento controlado sistematicamente”. “A horta – explica a pastora Cristina Arquidiácona – é pensado como um lugar aberto ao bairro e à cidade e é lindo e importante compartilhar essa experiência. Esperamos, por isso, que se torne cada vez mais um espaço de partilha, precisamente como foi sobretudo durante o período pandémico”. Para mais informações, sempre sobre o tema "verde": a rede ecumênica para os corredores dos insetos polinizadores. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.