Em tempos sombrios, ouse ter esperança

Em tempos sombrios, ouse ter esperança

Roma (NEV), 18 de julho de 2022 – De 24 a 30 de julho, será realizada em Assis a 58ª Sessão de Formação Ecumênica da Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE), que representará o segundo momento de pesquisa ecumênica lançada em 2021 com a sessão sobre Você vai contar ao seu filho (Ex. 13,8).

“O tema da comunicação da fé no diálogo intergeracional será explorado este ano com particular atenção ao difícil momento de mudança em curso – lê-se na apresentação do evento -: que palavras de esperança podemos transmitir? O contexto será o do diálogo entre gerações, favorecendo a escuta mútua, e o diálogo intercultural, cada vez mais significativo numa sociedade viva e em movimento como a nossa. Em tempos sombrios, ouse ter esperança. As Palavras de Fé na Sucessão das Gerações é, sem dúvida, um título desafiador, pois está repleto de promessas que esperamos poder cumprir. A reflexão, o encontro, a oração e o convívio que sempre caracterizaram as sessões da SAE voltarão a envolver este ano cristãos de várias confissões, mas também judeus e muçulmanos, num diálogo a muitas vozes, atento e respeitoso”.

Serão organizadas atividades específicas para meninos e meninas e na tarde livre será possível visitar Assis e seus arredores.

Aqui o pdf com a brochura BrochureSAE2022 com a indicação de todos os momentos de estudo e escuta, os de oração e os de reflexão, os títulos dos workshops e os nomes dos oradores.


A SAE, associação leiga e interconfessional, dá continuidade à atividade de diálogo e formação ecumênica promovida pela Maria Vingiani em Veneza a partir de 1947, depois desenvolvida em Roma de forma privada a partir de 1959 (no anúncio do Concílio Ecumênico Vaticano II) e de forma pública a partir de 1964. Em 1966 foi formalmente constituída como associação sob a presidência da fundadora Maria Vingiani. Desde 1964 organiza uma sessão anual de verão de formação ecumênica, da qual são publicados os Atos. Geralmente é acompanhado por uma conferência anual de primavera mais curta.

Ele foi um dos promotores da época para o judaísmo (1989) e do documento para casamentos inter-religiosos entre católicos e valdenses-metodistas (1998).

Em 1996, com a eleição de Elena Milazzo Covini novo Presidente Nacional, a sede mudou-se de Roma para Milão. A fundadora Maria Vingiani é nomeada presidente emérita.

De 2004 a 2012, por dois mandatos consecutivos, foi presidente nacional Mário NhoqueEntão Marianita Montresor (de 2012 a 2016) e Pedro Stefani (de outubro de 2016 até o final de 2021). Em setembro de 2021, foi eleita Erica Sfreddao primeiro presidente evangélico da associação, que tomou posse oficialmente em janeiro de 2022.

Para mais informações, acesse a seção de documentação e consulte o documento Memória histórica de Maria Vingiani.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Montagem CEC.  Europa, um projeto de paz que começa no Oriente Médio

Montagem CEC. Europa, um projeto de paz que começa no Oriente Médio

O arcebispo de Canterbury, Justin Welby, na assembléia da CEC. Foto CEC. Novi Sad, 4 de junho de 2018 – O medo é o maior obstáculo que o testemunho cristão deve superar na Europa. É em torno dessa ideia que girou o discurso do arcebispo de Cantuária, Justin Welbyna Assembleia Geral da Conferência das Igrejas da Europa (KEK) em Novi Sad (Sérvia, 31 de maio - 5 de junho). Falando ontem, 3 de junho, dedicado ao tema da presença e testemunho das igrejas na Europa, Welby recordou como a Europa se encontra numa situação de fragilidade, obrigada a enfrentar múltiplos desafios entre os quais, acrescentou, o “Brexit não é o mais insidioso ”. Referindo-se ao modelo de vida cristã do monaquismo beneditino, Welby propôs uma ideia da igreja como uma “comunidade santa, baseada no amor mútuo, no serviço e na hospitalidade. A presença e o testemunho cristão devem apresentar-se como voz de unidade e reconciliação mais forte que o poder divisor” das forças centrífugas dos novos nacionalismos e soberanias. Bispo Petra Bosse-Hube; foto CEC. o bispo Petra Bosse-Huber da Igreja Evangélica na Alemanha (EKD), destacou como a Europa é um projeto de paz nascido para superar as hostilidades que historicamente opuseram as nações do continente. “Desse ponto de vista, a Europa tem sido bem-sucedida. E, no entanto, hoje, é extremamente difícil comunicar esta dimensão do projeto europeu a uma sociedade que considera a paz uma condição dada como certa e garantida em si mesma, e desconhece que deve ser preservada”. Arquimandrita Alexi Chehadeh; foto CEC. "No entanto, a paz da Europa começa no Médio Oriente", retorquiu o arquimandrita na discussão que se seguiu às duas intervenções Alexi Chehadeh, diretor do Departamento de Relações Ecumênicas e Desenvolvimento (DERD) do Patriarcado Grego Ortodoxo de Antioquia, que opera como uma ONG com sede em Damasco. Chehadeh, sublinhando a importância de uma visão europeia capaz de olhar para as múltiplas crises do Médio Oriente, lançou um apelo às Igrejas e instituições do nosso continente para que apoiem a «permanência dos cristãos nos lugares onde nasceu a nossa fé». A Assembleia também foi saudada por Bartolomeu IPatriarca Ecumênico de Constantinopla, através de carta lida pelo Metropolita Emanuel da França. Impossibilitado de estar presente em Novi Sad, o vice-presidente do Parlamento Europeu, Mairead McGuinnessenviou uma mensagem em vídeo à Assembleia da CEC. ...

Ler artigo
Igrejas reformadas suíças.  Um Sínodo extraordinário em setembro

Igrejas reformadas suíças. Um Sínodo extraordinário em setembro

Foto ESRB-Flickr Roma (NEV), 17 de junho de 2020 – O primeiro Sínodo da Igreja Evangélica Reformada na Suíça (ESRB) foi encerrado no Kursaal em Berna. Participaram 26 igrejas-membro, representadas por 81 pessoas, das quais 75 com direito a voto. Entre as decisões mais salientes do Sínodo, a de planejar um Sínodo extraordinário em setembro e a fusão dos dois organismos protestantes suíços de ajuda humanitária "Pão para todos" e "Ajuda das Igrejas Evangélicas Suíças" (ACES - Hilfswerk Evangelischer Kirchen Schweiz - HEKS) . A fusão oficial entrará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2022, sujeita à aprovação dos estatutos da nova fundação pelo Conselho Federal de Supervisão de Fundações. Foto ESRB-Flickr Os trabalhos foram condicionados pela recente demissão do presidente Gottfried Locher e o vereador Sabine Brandlin. O Sínodo criou uma comissão temporária de inquérito, encarregada de conduzir uma investigação interna e externa sobre um suposto assédio do ex-presidente contra um ex-funcionário da Igreja. Para completar as discussões deixadas em aberto sobre estratégias futuras, foram agendadas mais três sessões: além do Sínodo extraordinário em setembro, que ainda está sendo definido, o Sínodo se reunirá novamente de 1 a 3 de novembro de 2020 em Berna e depois em junho e em novembro de 2021, em Sion e Berna, respectivamente. O primeiro Sínodo da CERS, antiga Federação das Igrejas Evangélicas Suíças (FCES), foi realizado em um único dia e em modo distanciado após a emergência do coronavírus e foi aberto com um discurso do presidente do Sínodo, pároco Pierre de Salisque falou de um "Sínodo de crise em tempos de crise". Para mais informações: leia o relatório final no site do ESRB (em alemão ou francês) leia o artigo sobre Voce evangelica Sínodo de crise em tempos de crise ...

Ler artigo
Medalha de Prata da ONU pelo Manifesto Inter-religioso #FineLife

Medalha de Prata da ONU pelo Manifesto Inter-religioso #FineLife

Ao centro, Maria Angela Falà, presidente da Mesa Inter-religiosa de Roma Roma (NEV), 17 de abril de 2019 – O Manifesto Inter-religioso dos direitos nos caminhos do fim da vida, assinado entre outros pela Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), recebeu hoje em Amã a medalha de prata como parte da semana mundial da harmonia inter-religiosa. O reconhecimento, entregue a Maria Ângela Fala, presidente da Mesa Inter-religiosa de Roma, atribuiu-se esta motivação: “Líderes de diferentes religiões (budista, católica, islâmica, hindu, judaica, ortodoxa, cristã reformada) – pode ser lida na motivação do Prêmio – assinou um Manifesto para garantir o apoio religioso e espiritual aos doentes em ambientes de saúde como hospitais, hospícios ou em casa durante a fase final de suas vidas. A ministra da Saúde da Itália, Giulia Grillo, participou da cerimônia de assinatura e enfatizou que o Manifesto é um documento muito importante para o diálogo e a cooperação entre as diferentes religiões e credos. O Governo italiano promoverá esta iniciativa para apoiar a dignidade dos moribundos e o apoio religioso e espiritual no final da vida”. Estabelecido pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 2010, o objetivo da mundo Semana da Harmonia Inter-religiosa é promover o diálogo inter-religioso e a compreensão recíproca entre as diferentes tradições de fé ou pensamento, ambos aspectos da convivência considerados essenciais para uma cultura de paz. Foi proposto em setembro de 2010 à ONU por Rei Abdullah II da Jordânia, no espírito de Carta aberta dos 138 sábios muçulmanos "Uma palavra comum" dirigida ao mundo cristão. O Manifesto, apresentado em 5 de fevereiro em Roma, se baseia em nove direitos fundamentais: o direito de dispor do tempo residual; direito ao respeito pela própria religião; direito a serviços que respeitem a esfera religiosa, espiritual e cultural; direito à presença do referente religioso ou assistente espiritual; direito à assistência de um mediador intercultural; o direito de receber assistência espiritual também de representantes de outras religiões; direito ao apoio espiritual e apoio relacional para si e seus familiares; direito de respeitar as práticas pre e post mortem; direito ao respeito mútuo. Estão sendo definidas as diretrizes e procedimentos operacionais que serão replicáveis ​​em todas as realidades sanitárias italianas, pelo grupo promotor, formado pela Mesa Inter-religiosa de Roma, ASL Roma 1, GMC - Universidade Católica (Hospício Villa Speranza). Os signatários do Manifesto são: Centro Cultural Islâmico da Itália, Federação das Igrejas Evangélicas da Itália, Diocese Ortodoxa Romena da Itália, Villa Speranza Hospice – Universidade Católica do Sagrado Coração, Instituto Budista Italiano Soka Gakkai, União Budista Italiana, União dos Judeus União das Comunidades, União Hindu Italiana, União Italiana das Igrejas Cristãs Adventistas do Sétimo Dia, Vicariato de Roma, Associação de Voluntários Hospitalares (AVO), Centro de Serviços Voluntários (CSV Lazio), Cittadinanzattiva - Tribunal dos direitos dos enfermos, Assistente Social de Saúde em representação da categoria; a Federação Nacional das Ordens das Profissões de Enfermagem (FNOPI) também aderiu recentemente. Baixe a ficha: Nove direitos nos caminhos do fim da vida ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.