O 5×1000 para o Exército de Salvação.  Faça a diferença na vida dos outros

O 5×1000 para o Exército de Salvação. Faça a diferença na vida dos outros

Roma (NEV), 12 de maio de 2023 – “Você também pode estar lá e fazer a diferença na vida dos outros”. Assim começa a carta do Exército de Salvação (EdS) apresentando a campanha 5×1000.

“A partir de hoje você também pode pensar em participar do nosso compromisso de intervenção social, apoiando todos os programas que realizamos na Itália desde 1887 para ajudar os necessitados e estar próximos sem discriminação”, escreve a EdS.

“A escolha de atribuir o 5×1000 a uma organização social não implica custos adicionais e, por isso, não é uma despesa para o contribuinte” explica a EdS na carta.

O caminho é simples. Basta indicar o código 07933851003 na declaração de IRS, na secção própria do formulário 730 pré-compilado disponível online a partir de 11 de maio. Há tempo até 2 de outubro.

O Exército de Salvação lida com intervenções sociais para famílias, jovens, idosos, sem-teto e muito mais. Abaixo estão alguns detalhes sobre o compromisso da EdS.


O QUE SEU 5X1000 TORNA POSSÍVEL

Observamos um número cada vez maior de famílias que recorrem aos nossos serviços em toda a Itália, entre os sem-abrigo acolhemos cada vez mais jovens desempregados, cada vez mais pessoas com doenças crónicas que não tomam medicamentos porque não podem sequer pagar a co- pagar o aluguel é cada vez mais difícil e o número de despejos aumenta nas regiões metropolitanas, dois milhões de menores vivem na extrema pobreza, cinquentões que saíram do mercado de trabalho têm dificuldade em encontrar outro e têm vergonha de ir a qualquer entrevista se perderam os dentes e não podem pagar por um tratamento caro. Há famílias sem eletricidade, porque a chegada das contas causa ansiedade quando no meio do mês só sobra dinheiro para as compras, muitos jovens desistem da universidade porque suas famílias não podem pagar as despesas da universidade!
Todos os dias ouvimos as pessoas e defendemos os seus direitos, as nossas estruturas acolhem as pessoas respeitando as culturas de origem.
Para lidar com tudo isso precisamos da sua ajuda!

O QUE É O 5X1000

O 5×1000 indica uma parcela do IRPEF que o Estado italiano distribui entre Entidades que desenvolvem atividades socialmente relevantes, como as sem fins lucrativos. O pagamento é feito em simultâneo com a declaração de IRS (através do Modelo 730 e do Modelo Redditi Persone Fisiche ex Unico) e qualquer pessoa singular pode escolher a forma de atribuição dos seus.
Optar por destinar o 5×1000 para uma organização social não envolve custos adicionais e, portanto, não é uma despesa para o contribuinte.
Para alocar seu 5×1000, você deve assinar um dos sete campos que aparecem nas declarações de imposto de renda e escrever o código tributário da instituição específica escolhida.

Se optar por doar o seu 5×1000 ao Exército de Salvação, terá de assinar a caixa dedicada às Entidades do Terceiro Setor inscritas no RUNTS e no ONLUS inscritas no cartório e introduzir o código fiscal 07933851003.

Visite nosso site na seção “5×1000”. Você encontrará todas as informações sobre os métodos de desembolso do 5×1000.

Graças ao seu apoio, poderemos garantir ajuda a muitas pessoas nas cidades italianas onde estamos presentes, atendendo às necessidades da humanidade sem discriminação e com amor ao próximo.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

O Concílio Ecumênico pediu: “Unidade, reconciliação, justiça e paz”

O Concílio Ecumênico pediu: “Unidade, reconciliação, justiça e paz”

Foto: Albin Hillert/WCC Roma (NEV), 18 de maio de 2022 – Uma pré-assembleia interortodoxa realizada na semana passada afirmou “a máxima importância do amor” e lançou “um apelo à unidade, reconciliação, justiça e paz”. Isso é o que pode ser lido em uma declaração conjunta dos 50 participantes, que incluíam delegados de 20 igrejas ortodoxas orientais. O objetivo da consulta, organizada pelo Metropolita Vasilios de Constantia e Ammochostos da Igreja Ortodoxa de Chipre, foi articular a perspectiva Ortodoxa sobre o tema e subtemas da 11ª Assembleia do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), agendada para final de agosto a primeiro de setembro na Alemanha, em Karlsruhe, preparar os delegados para sua plena participação e expressar suas expectativas em vista dos próximos compromissos internacionais. "Na teologia ortodoxa, o amor tem a maior importância", diz o comunicado. “Como ortodoxos, estamos comprometidos com o objetivo da unidade eucarística, que tem sido a visão do CMI desde o seu início”, continua o texto. “O apelo à unidade, à reconciliação, à justiça e à paz continua a ser a nossa missão hoje, pois o nosso Senhor encarnado convida-nos a permanecer no seu amor, guardando os seus mandamentos…” A mensagem conjunta recorda ainda que o encontro decorreu "numa terra apostólica", oferecendo aos participantes "a oportunidade de rezar juntos e de mergulhar na herança cristã bimilenar da ilha de Chipre", e também "de se informarem dos problemas de vida e da dor contínua que a ocupação turca tem causado à população local, uma ocupação que ainda mantém a ilha mediterrânea dividida. "A delegação da Igreja Ortodoxa Russa informou o corpo do confronto armado na Ucrânia", diz finalmente o comunicado. “Os membros da reunião tiveram a oportunidade de discutir a atitude da Igreja local diante desta dolorosa situação e compartilharam suas profundas preocupações sobre os desenvolvimentos na região, rezaram pela paz e expressaram a esperança de que o tema "O amor de Cristo impulsiona o mundo à reconciliação e à unidade", escolhida para a próxima Assembleia, é outra inspiração que pode guiar esta região sangrenta e outras feridas por guerras no mundo, rumo à paz e à superação de todas as divisões". ...

Ler artigo
Imigração entre trabalho e direitos: uma reforma necessária

Imigração entre trabalho e direitos: uma reforma necessária

Roma (NEV), 7 de julho de 2022 – “Planear e gerir os fluxos migratórios para o trabalho de forma a garantir protecção e dignidade a quem chega a Itália e responder às necessidades do mercado de trabalho, superando o sistema ineficaz e tortuoso introduzido pela lei "Bossi-Fini" há vinte anos": ser discutido na quinta-feira 14 de julho em Roma, às 15h, na Sala Zuccari do Palazzo Giustiniani, no Senado, por ocasião da conferência "Imigração entre trabalho e direitos: uma reforma necessária", organizada pela campanha Eu era estrangeiro. Uma comparação qualificada sobre os limites do sistema atual, considerado “insuficiente para satisfazer a procura de mão-de-obra e sobre as potenciais oportunidades apresentadas por uma gestão racional e de longo prazo dos fluxos”, na qual intervirão, com dados e histórias: Chiara Tronchin, pesquisador da Fundação Leone Moressa; Hardeep Kaur, o sindicalista Flai Cgil Latina Frosinone; Cláudio Cappelliniresponsável pelas políticas comunitárias do CNA; Cris Richmond, CEO da MyGrants; Leonardo Becchettiprofessor titular de Economia Política na Universidade de Roma Tor Vergata; Tatiana Esposito, Director-Geral da DG Políticas de Imigração e Integração do Ministério do Trabalho, e Luciana Lamorgese, Ministra do Interior. Para a campanha vão intervir, entre outros, Emma Bonino E Louis Manconi. A moderar o debate esteve o jornalista de A impressão Francesca Schianchi. A conferência é organizada pela campanha “Fui estrangeiro”, nascida em 2017 com o objetivo de reformar o sistema que regula a imigração e o trabalho no nosso país através da introdução de novos canais de entrada dedicados e inclusão ativa na sociedade da população estrangeira já presentes no país, abordando a questão da gestão da imigração numa perspetiva que, nos últimos anos, tem sido negligenciada em prol de uma maior atenção aos desembarques e receção. Tornando-se também um projeto de lei de iniciativa popular intitulado "Novas regras para a promoção de autorizações de residência regulares e a inclusão social e laboral de cidadãos estrangeiros não pertencentes à UE", "Ero Straniero" foi arquivado com mais de 90.000 assinaturas na Câmara dos Deputados em 27 de outubro de 2017 e está estacionado desde março de 2020 na Comissão de Assuntos Constitucionais. AQUI e abaixo o programa da conferência 14 de julho de 2022: Imigração entre trabalho e direitos: uma reforma necessária A comparação sobre regularização e canais de entrada para obra vinte anos depois de Bossi-Fini Quinta-feira, 14 de julho de 2022, 15h00 Sala Zuccari, palácio Giustiniani – Via della Dogana Vecchia, 29 – Roma 14h30: Hall de entrada 15h00: Saudações de: Emma BoninoSenador, E Louis Manconipresidente da Com razão, para a campanha eu era um estrangeiro Relatório introdutório por: Julia CapitaniOxfam Itália, e Júlia GoriFederação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), pela campanha eu era um estrangeiro Discursos de: Chiara Tronchin, pesquisador da Fundação Moressa Hardeep Kaur, sindicalista Flai Cgil Latina Frosinone Cláudio Cappellinigerente de política comunitária da CNA Cris Richmond, CEO da MyGrants Leonardo Becchettiprofessor de Economia Política, Universidade de Roma Tor Vergata Tatiana Esposito, Diretora Geral da DG Políticas de Imigração e Integração do Ministério do Trabalho e Políticas Sociais Luciana LamorgeseMinistro do Interior Moderado: Francesca Schianchi, A impressão As atas serão transmitidas ao vivo pela web-TV do Senado e pelo canal do YouTube. Informações e métodos de acreditação O encontro é quinta-feira, 14 de julho, às 15h00 (entrada na sala a partir das 14h30) no Palazzo Giustiniani, via della Dogana Vecchia, 29, Senado. Obrigatório paletó e gravata. Para se inscrever escreva para [email protected]. Os pedidos de credenciamento para jornalistas, cinegrafistas e fotógrafos devem conter: dados pessoais (nome, local e data de nascimento); número de telefone; os dados do cartão da Ordem dos Jornalistas, ou os dados do documento de identidade para outros operadores de informação; cabeçalho de referência. Contatos: [email protected] A campanha "Fui estrangeiro" é promovida pela Radicais italianos, Fundação da Casa de Caridade "Angelo Abriani", ActionAid, ARCI, ASGI, Centro Astalli, CNCA, A Buon diritto, Oxfam, Federação das Igrejas Evangélicas Italianas (Fcei), CILD, ACLI e apoiado por Legambiente, Scalabriniani, AOI , CGIL e dezenas de outras organizações. ...

Ler artigo
Igreja Luterana na Itália.  Sínodo em Catânia de 28 de abril a 1º de maio

Igreja Luterana na Itália. Sínodo em Catânia de 28 de abril a 1º de maio

Roma (NEV/CELI), 18 de abril de 2023 – O Sínodo anual da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI) será aberto em 28 de abril no Hotel Nettuno na via Ruggero di Lauria em Catania. Depois de mais de 15 anos, a importante assembléia luterana da Itália se reúne novamente no sul. Na Sicília. Os sínodos luteranos permanecem no cargo por quatro anos, embora se reúnam todos os anos. Cada Sínodo é, portanto, organizado em quatro sessões, precisamente uma para cada ano.Em seguida, de 28 de abril a 1º de maio de 2023, será o XXIII Sínodo em sua quarta sessão.Este ano e de acordo com as normas que regulam o funcionamento do CELI, a assembléia sinodal debaterá, deliberando sobre vários aspectos da vida eclesial.Formado por representantes das quinze comunidades luteranas espalhadas por toda a Itália, incluindo pastores e pastoras em serviço, o Sínodo Luterano é a assembleia democrática e participativa encarregada de governar o CELI. Numerosos convidados importantes compareceram ao Sínodo, alguns dos quais (lista a ser atualizada): Michael ChalupkaBispo e representante da Igreja Evangélica Austríaca; Norbert DeneckeDiretor Executivo do Comitê Nacional para a Alemanha da Federação Luterana Mundial (FLM); Luke EldersPresidente da Obra para as Igrejas Metodistas na Itália (OPCEMI); Mário Fisher, Secretário Geral da Comunhão das Igrejas Protestantes na Europa (CCPE). Ele também aguardou as autoridades e instituições civis e religiosas da Sicília. A Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI) CELI é a mais antiga presença luterana na Itália. Nascido no rescaldo do segundo conflitoem outubro de 1949, tinha por objetivo sustentar a existência e o testemunho das comunidades luteranas, que se viam diante de crescentes dificuldades materiais devido ao conflito que acabava de terminar. O CELI também é membro da Federação Luterana Mundial, que reúne mais de 77 milhões de crentes no mundo. Uma instituição eclesiástica de acordo com a lei italiana e um caso único no contexto das comunidades luteranas fora do território alemão: de fato, as comunidades luteranas no exterior, com exceção do CELI, são consideradas dependentes da Igreja Evangélica na Alemanha (EKD). Membro promotor e fundador da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), desde 1995 está entre as confissões religiosas com as quais o Estado italiano celebrou acordos específicos. Para informações e compromissos sobre o próximo sínodo, pedidos de entrevistas com o Reitor ou a Presidência do Sínodo, você pode entrar em contato com: [email protected] +39.328.81.10.512. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.