não coloque os outros em perigo por negligência

não coloque os outros em perigo por negligência

Roma (NEV), 16 de novembro de 2020 – Um texto do reformador circula nas redes sociais há alguns dias Martinho Lutero que parece estar falando sobre covid.

“Vou pedir a Deus, por misericórdia, para nos proteger. Depois vou desinfetar com fumaça, para ajudar a purificar o ar, dar remédios e tomá-los. Evitarei lugares e pessoas onde minha presença não seja necessária, para não ser contaminado e não colocar em perigo outras pessoas, para não causar sua morte por negligência minha. Se Deus quiser me levar, certamente me encontrará e terei feito o que Ele esperava de mim, sem ser responsável nem pela minha própria morte nem pela morte dos outros. Se meu vizinho precisar de mim, não evitarei lugares ou pessoas, mas irei livremente como mencionado acima. Veja, é uma fé temente a Deus, porque não é impetuosa nem temerária e não tenta a Deus”.

Vários pastores e pastoras protestantes têm compartilhado este texto em suas páginas, inclusive Sérgio Manácapelão clínico e professor de cuidado pastoral clínico na Faculdade Valdense de Teologia e voluntário do 118, e o pastor Letizia Tomassone, professora de estudos feministas e de gênero na mesma faculdade. E é na página deste último que Paulo Togninateólogo “emprestado” ao jornalismo, redator-chefe da “Voce Evangelica”, especifica em um comentário: “São pensamentos encontrados no texto de Lutero intitulado ‘Ob man vor dem Sterben fliehen möge’, datado de 1527, no qual o reformador reflete sobre a praga estourada novamente em Wittenberg”.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Batistas italianos oram pelos afro-americanos nos EUA

Batistas italianos oram pelos afro-americanos nos EUA

Foto lottcarey.org Roma (NEV), 3 de setembro de 2020 – Em carta dirigida ao pároco Gregory J Jackson e ao pastor Emmet L. Dunnrespectivamente presidente e secretário executivo da comunidade cristã missionária mundial “Lott Carey”, o presidente da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI) João Paulo Arquidiácono expressou profunda proximidade e solidariedade com as comunidades irmãs americanas pelo clima de violência e divisão que se alastrou nos Estados Unidos da América. “A trágica notícia de que membros da comunidade afro-americana foram vítimas inocentes da violência policial racista e da morte de Breonna Taylor, George Floyd E Ahmaud Arbery, nos deixaram chocados e horrorizados: a imagem que tínhamos de uma América como uma democracia madura e baluarte dos direitos civis desmoronou para dar lugar à imagem de um país dividido, dominado pelo ódio e pelo medo – escreve o arquidiácono –. Direitos civis conquistados com décadas de lutas pacíficas e não violentas sob a liderança do pastor Martin Luther KingDe Rosa Parques e do mesmo John Lewis parecem ecos distantes no tempo”. O Presidente da UCEBI recorda na carta as colaborações de longa data com “Lott Carey”, desde a assinatura do pacto em 2005, “que nos trouxe grandes dons e riquezas espirituais, não menos importante a relação e parceria com a Convenção Baptista do Zimbabué” , uma parceria ainda viva e vital hoje com projetos como 'Uma vida, um presente', um programa de patrocínio para crianças órfãs ou apoio financeiro para o hospital batista na remota região de Sanyati. “Lott Carey” também foi fundamental na organização da Conferência e Prêmio Martin Luther King de 2008 em Roma e no apoio a programas de liderança para igrejas de imigrantes africanos na Itália afiliadas à UCEBI. “Lamentamos e sofremos pela injustiça e violência a que ainda hoje é submetido o povo afro-americano nos Estados Unidos – lê-se na conclusão da carta – e entristece-nos a consciência de que o sonho de King ainda está longe de se realizar”. No entanto, também aqui na Itália e na Europa "os irmãos e irmãs estão perto de vocês em oração no amor de nosso comum Senhor Jesus Cristo". A Comunidade Missionária Cristã Mundial recebeu o nome do ministro e médico batista afro-americano Lote Cary (1780-1828). Um importante missionário, ele fundou uma comunidade na Libéria, na costa oeste da África, em 1820. Dois anos depois, ele fundou a primeira igreja batista lá, agora conhecida como Providence Baptist Church of Monrovia. ...

Ler artigo
O Sínodo das Igrejas Metodistas e Valdenses encerra amanhã

O Sínodo das Igrejas Metodistas e Valdenses encerra amanhã

Roma (SSSMV05), 24 de agosto de 2021 – A habitual noite pública foi realizada ontem como parte do Sínodo das igrejas metodistas e valdenses. A nomeação, intitulada como o plano de recuperação da UE após a Covid, mas com um ponto de interrogação "Próxima geração da UE? – os jovens e a Europa, entre o sonho da recuperação e o risco da marginalização”, contou com a presença Stefano Allievisociólogo da Universidade de Pádua. Brando Benifeichefe da delegação do PD no Parlamento Europeu. Annalisa Camilli, jornalista da Internazionale (ligado). a pastora Daniela DiCarlo. Discutiu-se demografia, fronteiras e fronteiras, espaço para jovens e minorias, migrações. Da “gerontocracia” e da necessidade de abertura a um novo pacto intergeracional que dê mais espaço à atividade dos jovens. Além disso, falou-se em superação de conflitos, representação e poder, o papel da mulher e a urgência de criarmos juntos novas políticas e novos imaginários. O presidente designado do Sínodo de 2021 Valdo Spini interveio no final do debate e disse: “precisamos de uma vontade política europeia comum”. O moderador da Mesa Valdense Alessandra Trotta concluiu o debate com algumas considerações sobre a importância da relação entre as gerações, que “deve tornar-se – como gostam de dizer os crentes – um pacto, a ser construído com confiança recíproca”. E citando Martin Luther King: é necessário "tomar decisões corretas, não convenientes". A reunião, moderada pelo coordenador do Mediterranean Hope, o programa de migrantes e refugiados da Federação das Igrejas Protestantes na Itália (FCEI), marta bernardinie pelo vice-diretor do Centro Ecumênico Ágape, Valéria Lucenti, foi acompanhado por mais de 200 participantes, tanto presenciais como online. Para rever as palestras clique AQUI. “Subestimar os jovens é um erro trágico”. Este é o título da entrevista exclusiva com o sociólogo Stefano Allievi, um dos convidados da noite pública. www.chiesavaldese.org Hoje às 18h30 resumo web press ao vivo do Sínodo com Valdo Spini.Quarta-feira, 25 de agosto, novamente às 18h30, coletiva de imprensa final. Conectar www.rbe.it. Explore o Sínodo 2021 Assessoria de Imprensa: NEV-Agência de Imprensa de Notícias Evangélicas – www.nev.it – Twitter: @nev_it – Facebook: @AgenziaNEV – [email protected] (NEVCS/22) ...

Ler artigo
O Otto per mille Waldensian para o Haiti e o Afeganistão

O Otto per mille Waldensian para o Haiti e o Afeganistão

foto de Tim Mossholder, unsplash Roma (SSSMV06), 25 de agosto de 2021 - Ajuda concreta às populações do Haiti e do Afeganistão. Assim o decidiu o Sínodo valdense e metodista em curso na Torre Pellice, na província de Torino, por ocasião da habitual análise dos projetos dos valdenses e metodistas Otto por mil. Além dessas duas intervenções específicas ligadas às emergências vividas nesses dois países, o Sínodo aprovou a lista de todos os outros projetos que receberão o apoio econômico do Otto per mille Waldensian. A deficiência, os menores e a cultura são os eixos de intervenção mais valorizados entre os projetos aprovados para o corrente ano.“Um dado que nos chamou a atenção é o número de inscrições recebidas – explica Manuela Vinay, chefe do escritório Otto per mille das igrejas valdenses e metodistas -. Nunca tantos pedidos, desde que o Otto per mille existia: quase 5 mil - 4992 - pedidos de financiamento, enquanto em 2019 foram cerca de 4100. Estamos a falar de mais 1400 pedidos, face aos últimos três concursos. Já esperávamos, tendo em conta a pandemia, mas não nestes termos: o terceiro setor mas também a cultura precisam claramente de ajuda. E tentaremos, à nossa maneira, como sempre, oferecer o nosso apoio a estas realidades. A solidariedade dos Valdenses e Metodistas está sempre presente e pronta. Por fim, esperamos que essa possibilidade seja cada vez mais utilizada pelos cidadãos, considerando que a maioria - mais da metade - dos contribuintes na Itália, até o momento, não expressa preferências em suas declarações fiscais com relação ao destino do Otto per mil". Justamente para administrar emergências, existe de fato um fundo específico Otto per mille – ou seja, que não subtrai recursos de projetos, mas é formado por recursos não alocados todos os anos. Deste fundo de emergência, este ano, parte será destinada ao Afeganistão e parte ao Haiti. Em particular, para a população afegã, a ajuda servirá para cobrir os custos de uma intervenção de acolhimento que está a ser estruturada nestes dias e que faz parte do apelo da Federação das Igrejas Evangélicas em Itália, do Conselho Valdense, com S. Egidio, para ativar corredores humanitários, com base no modelo piloto já iniciado e gerido pelas três organizações do Líbano. No ano passado também foi criado um fundo de emergência ad hoc para a Covid, destinado a Itália, mas as intervenções internacionais de combate à Covid também foram financiadas com fundos ordinários. Por fim, os próximos passos para a atribuição das verbas: em setembro a publicação dos projetos no site www.ottopermillevaldese.org e o lançamento dos projetos e em janeiro de 2022 o próximo concurso. LEMBRETE aos jornalistas: hoje às 18h30 coletiva de imprensa final, vídeo ao vivo em www.rbe.it, com o diácono Alessandra Trotta e o pastor José Platão Todos os detalhes nesta página. FACT SHEET: Igrejas metodistas e valdenses na Itália ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.