Acolher refugiados dos corredores humanitários

Acolher refugiados dos corredores humanitários

Roma (NEV), 30 de março de 2023 – 58 pessoas de origem síria chegaram a Roma Fiumicino esta manhã, com um voo de Beirute, graças aos corredores humanitários, um projeto realizado desde 2016 pela Federação de Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI ), Mesa Valdense, Comunidade de Sant’Egidio, no âmbito de memorandos de entendimento firmados com os Ministérios do Interior e das Relações Exteriores. Para acolhê-los, os representantes das realidades que colaboram nesta iniciativa humanitária e dos dicastérios envolvidos.

Até o momento, mais de 2.500 pessoas chegaram apenas do Líbano. Outros protocolos, sempre com a participação de igrejas protestantes, estão ativos para pessoas de origem afegã, do Irã e do Paquistão, e da Líbia.

“As histórias dessas pessoas – declarou Manuela Vinaygerente do Otto per mille Waldensian – demonstrar que uma rota segura e legal para a migração é possível. Os corredores humanitários devem ser considerados um modelo a replicar, mas não são a solução para o problema: a migração é de facto um fenómeno complexo e como tal deve ser gerido, ou seja, com uma visão global, com ações e políticas integradas dentro de cada realidade e em colaboração com os vários países. Cada um deve fazer a sua parte e nós, do nosso jeito, tentamos fazer”.

Para marta bernardini, coordenadora do programa de migrantes e refugiados da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália, “hoje nosso privilégio é poder acolher essas pessoas. Eles escolherão qual futuro construir para si mesmos, terão a oportunidade de aprender italiano e decidir o que fazer, como realizar seus sonhos e desejos. Mas não esqueçamos quem morreu no mar há um mês, como na tragédia de Cutro. É por isso que continuamos a pedir políticas de acolhimento e resgates para todos”.

No momento de boas-vindas seguido de encontro com a imprensa, além do presidente do Sant’Egidio, marco impagliazzotambém dois representantes dos Ministérios: Valério ValentiChefe do Departamento de Liberdades Civis e Integração do Ministério do Interior e Diretor Geral de Italianos no Exterior e Políticas de Migração do Ministério de Relações Exteriores e Cooperação Internacional, Luigi Maria Vignali.

“Sabemos que os Corredores Humanitários não podem satisfazer toda a demanda por uma vida melhor, mas isso significa que devemos investir cada vez mais nessa ferramenta tão importante que tem permitido chegar com segurança. Na minha opinião, vocês são testemunhas e mensageiros. Testemunhas, porque é possível chegar à Itália e à Europa acreditando em corredores humanitários e acreditando nas instituições que trabalham para isso e, ao mesmo tempo, mensageiros para muitos de seus compatriotas, compatriotas que, em vez disso, dependem de traficantes de pessoas para serem explorados e partiu para um futuro incerto. Portanto – disse Valenti – compartilhamos juntos esta dupla responsabilidade: nós integramos vocês, vocês são mensageiros e testemunhas de um futuro melhor que é possível através deste sistema. O Ministério do Interior está empenhado em fortalecer esta ferramenta e investir mais recursos”.

Para Vignali, representante do Ministério das Relações Exteriores, “a chegada de hoje confirma o forte compromisso do governo em garantir canais de chegada regulares, seguros e ordenados e, ao mesmo tempo, lutar contra os traficantes de pessoas. Continuaremos neste caminho também em conjunto com outros parceiros europeus e trabalhando em estreita colaboração com os países da Ásia, Médio Oriente e África, de forma a evitar outras tragédias e a fortalecer este modelo de corredores humanitários tão importante “.

HERE Infográfico resumido sobre Corredores Humanitários – atualizado até março de 2023

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Rádio GLAM, compromisso dia 29 de janeiro

Rádio GLAM, compromisso dia 29 de janeiro

Roma (NEV), 24 de janeiro de 2023 – Está no ar o terceiro episódio da Rádio GLAM, uma iniciativa da Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). Encontro domingo, 29 de janeiro de 2023, de 18 a 19. Desta vez, o tema é: "Urgência climática: conscientização nas igrejas e ações concretas". Caixas de som: Igreja Evangélica Metodista de Novara, com seus membros e pároco Andreas Koehn. Ilaria CastaldoTenente Auxiliar do Exército de Salvação (EdS) que serve em Ischia. Para marcar participação escreva para:[email protected] Para comunicações urgentes ligue: 335/7263374 A Rádio GLAM foi criada para coletar "Testemunhos e/ou informações de comunidades ecológicas, mas também de crentes individuais, ativistas, apoiadores da sociedade civil interessados ​​em questões relacionadas à espiritualidade e à proteção da criação que a GlAM apóia. Notícias, projetos e programas nacionais e internacionais…” Quem ouve Rádio GLAM? Todos aqueles que têm interesse em fazer parte desta comunidade, que se questiona e se une numa eco-comunidade ou que olha com curiosidade para conhecer, propor, participar até com um contributo criativo, música, leitura, partilha de materiais . Por que o nome Radio GLAM? Porque usa a linguagem direta e imediata do rádio, uma linguagem simples na qual jovens e adultos podem se reconhecer e se expressar. Quando Rádio GLAM? Todos os meses, um encontro de uma hora durante o qual haverá testemunhos e/ou informações de eco comunidades, mas também de crentes individuais, ativistas, apoiadores da sociedade civil interessados ​​em questões relacionadas à espiritualidade e proteção da criação que o GlAM apóia. Notícias, projetos e programas nacionais e internacionais… Como assinar a Rádio GLAM? Envie um e-mail para o seguinte endereço de e-mail [email protected] ou entre em contato com os representantes da comunidade ecológica. Até breve nessas frequências! ...

Ler artigo
Conferência Migrantes e religiões.  Oração Ecumênica em Roma

Conferência Migrantes e religiões. Oração Ecumênica em Roma

Oração ecumênica no contexto da conferência "Migrantes e religiões". Roma, 19 de novembro de 2019 Roma (NEV), 20 de novembro de 2019 - A oração ecumênica foi realizada ontem à noite em Roma, na abadia de Tre Fontane, como parte da conferência "Migrantes e religiões". Mais de 250 pessoas se reuniram para rezar e cantar juntas em nome da partilha e da unidade espiritual, respeitando a diversidade e os dons mútuos de cada um. O pastor batista supervisionou a liturgia ecumênica Luca Maria Negro, presidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). Muitos representantes religiosos ecumênicos participaram da liturgia, incluindo Monsenhor Ambrogio Spreafico e don Juliano Savinadiretor do Escritório Nacional para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso (UNEDI) da Conferência Episcopal Italiana (CEI). Também estiveram presentes o vice-presidente da FCEI, Christiane Groebeno presidente da União Batista Cristã Evangélica da Itália (UCEBI) John Archdeacono pastor Jens Hansen e Coordenador do Programa de Refugiados e Migrantes da FCEI, Mediterranean Hope (MH), Paulo Naso. Entre as leituras, o texto de don Tonino Bello “Perdoa-nos, irmão marroquino”, por ocasião do momento litúrgico da confissão do pecado. A pregação foi confiada à pastora Mirella Manocchiopresidente da Obra das Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI). A celebração ecumênica foi concluída com o gesto simbólico "a luz de Cristo", ou seja, a construção de uma cruz de luz, com o acendimento de algumas velas. A animação musical, com órgão e voz, teve a curadoria do Maestro Alberto Annarillido Ministério da Música da UCEBI. A conferência, que se encerra hoje, foi promovida, planejada e organizada pelo Escritório Nacional para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso (UNEDI) da Conferência Episcopal Italiana (CEI), juntamente com representantes das igrejas cristãs na Itália: Administração paroquial do Patriarcado de Moscou na Itália, Arquidiocese Ortodoxa da Itália e Malta do Patriarcado Ecumênico de Constantinopla, Igreja Apostólica Armênia da Itália, Igreja da Inglaterra, Diocese Ortodoxa Copta de São Jorge Roma, Diocese Ortodoxa Romena da Itália, Federação das Igrejas Evangélicas da Itália ( FCEI), com a participação da União das Igrejas Adventistas do Sétimo Dia (UICCA). Veja a galeria de fotos da oração ecumênica de 19 de novembro de 2019. ...

Ler artigo
Sete semanas para mudar seu estilo de vida.  Quaresma começa

Sete semanas para mudar seu estilo de vida. Quaresma começa

A iniciativa é proposta por uma aliança ecumênica nacional que inclui 25 organizações. Igrejas regionais protestantes e igrejas livres, (arqui)dioceses, associações diocesanas e grandes agências humanitárias como Misereor e Brot für die Welt. (Aqui a lista completa). Pelo bispo da Nordkirche e comissário da Igreja Evangélica na Alemanha (EKD) pela responsabilidade pela criação Kristina Kühnbaum-Schmidt“Nossa ação, como nossa imobilidade, será decisiva para nossas condições de vida”. “Estamos no meio de uma crise climática global provocada pelo homem – pressionou Kühnabaum-Schimdt – que põe em perigo a vida em nosso planeta“. Portanto, é necessário que as pessoas se perguntem o queorienta nossos pensamentos, decisões e ações e qual pode ser nossa contribuição para mitigar as consequências das mudanças climáticas“, concluiu o bispo. A ação quaresmal, como tem sido designada a iniciativa, pretende desenvolver sete temas para cada uma das sete semanas que antecedem a Páscoa, desde o passado dia 22 de fevereiro até ao próximo dia 9 de abril. Com algumas propostas de ações diárias das pessoas. Os temas serão estes: aumento da energia, necessidade (das coisas), consumo do solo, mobilidade diferente, melhor iluminação, biodiversidade, felicidade (esses diferentes temas foram traduzidos para o italiano agrupados em um pdf editado por Gianluca Fiusco, resp. comunicaçãoCELI, disponível para download aqui). Uma ação quaresmal, dissemos, inserida no âmbito da tradição cristã, que “comemora o sofrimento no tempo que antecede a Páscoa e pratica conscientemente a renúncia para se libertar para novos pensamentos e comportamentos diversos”. Com uma consciência básica: que a mudança climática causa sofrimento porque põe em risco a vida de pessoas, animais e plantas. É por isso que a proteção do clima requer sacrifícios. No entanto, sacrifícios que nos permitem “tornar a nossa vida mais respeitosa com o clima, sozinhos ou em comunidade”. Uma espécie de "rápido" climático, como é rebatizado pelos organizadores. Potencializar a partilha de experiências e ideias com os outros: amigos, grupos eclesiásticos, vizinhos, comunidades. E uma hashtag para fazer isso #climatefasting (lit. jejum climático). Leia no site da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI). Nesta semana, vamos valorizar a energia. Para consumo consciente, leia o pdf em "Sete semanas para mudar seu estilo de vida", o que posso fazer? ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.