Bíblia e arredores, o primeiro episódio do podcast SIE

Bíblia e arredores, o primeiro episódio do podcast SIE

Roma (NEV), 12 de maio de 2021 – “A Bíblia e seus arredores” é a nova coluna de podcast de histórias bíblicas e mais com curadoria do Serviço de Educação e Educação (SIE) da Federação de Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI) em colaboração com Nev – Imprensa da Agência FCEI e revista infantil “L’Amico dei fanciulli”.

Mais uma ferramenta pensada para acompanhar o trabalho das catequeses das igrejas evangélicas por meio da escuta.

Começaremos refazendo os episódios bíblicos propostos na unidade “Amigos de Jesus” da revista “Catetese” n. 2/2020 para continuar com outras histórias bíblicas ou atuais, em colaboração com “L’Amico dei fanciulli”.

Neste primeiro episódio, o episódio bíblico – narrado no Evangelho segundo Lucas – em que Jesus, na sua longa viagem de Nazaré a Jerusalém, encontra os discípulos que se tornarão “pescadores de homens”.

As vozes de Simona Mastroianni, Dafne Marzoli, Elisa Baglieri E Ulrike Jourdan e a musica de Ilaria Castaldo.

Para ouvir os outros podcasts do NEV, aqui o perfil do speaker com todos os episódios.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Regularização 2020: após dois anos, mais de cem mil pessoas ainda aguardam documentos

Regularização 2020: após dois anos, mais de cem mil pessoas ainda aguardam documentos

Roma (NEV), 11 de maio de 2022 – A campanha Eu era estrangeiro publicou em seu site uma atualização do acompanhamento da implementação da regularização extraordinária de 2020, medida que a campanha propôs e apoiou fortemente, enfatizando imediatamente o alcance limitado da prestação devido aos poucos setores identificados para emergência e à rigidez de alguns requisitos. Dos dados fornecidos pelo Ministério do Interior em resposta aos últimos pedidos de acesso a documentos (disponíveis no site), depreende-se que, no final de março de 2022, dos mais de 207.000 pedidos de emergência apresentados pelos empregadores, há 105.000 autorizações de residência em liberação pelas prefeituras (cerca de 50% do total) e ainda dezenas de milhares de processos a serem finalizados. Além disso, como se pode ler na nota da campanha, é de realçar o número bastante elevado de indeferimentos que vão surgindo à medida que o exame avança. Entre outras coisas, a sentença do Lombardy Tar interveio no momento do exame dos autos, que relembrou com algumas sentenças o que a Constituição dispõe sobre os tempos certos dos procedimentos administrativos. O dossiê também inclui uma análise dos resultados obtidos nos últimos meses com a campanha de agilização e conclusão do procedimento, a começar pela prorrogação até dezembro de 2022 dos mais de 1.000 trabalhadores temporários empregados em prefeituras e delegacias que, graças a uma emenda à lei orçamentária proposta por eu era estrangeiro, poderão continuar tratando da regularização e, quem sabe, concluí-la. Outro elemento em que a campanha se concentra é o último decreto de fluxo, que identificou 70.000 cotas de entrada de trabalhadores e trabalhadoras para 2022 em vários setores, ante os poucos milhares esperados nos últimos anos. Nos click days entre o final de janeiro e fevereiro, as vagas esgotaram em poucas horas e foram recebidas mais de 220 mil solicitações de empregadores, superando em muito as vagas disponíveis. Na conclusão da análise dos dados e das mais recentes intervenções sobre a imigração, a campanha reitera mais uma vez a necessidade de criar finalmente vias de entrada racionais e verdadeiramente acessíveis para o trabalho e de ultrapassar o sistema ilógico das amnistias, com a introdução de um sistema sempre mecanismo acessível para reentrar na economia legal. Nesse sentido, a aprovação no passado dia 3 de maio no Senado, no âmbito da discussão sobre a instituição do dia nacional em memória dos imigrantes vítimas do ódio racial e da exploração no trabalho, de uma agenda que obriga o governo a avaliar a introdução "de um mecanismo permanente de regularização a título individual do contrato de trabalho, com o duplo objectivo de garantir a correcta protecção dos direitos fundamentais da pessoa e assim favorecer também o aparecimento de relações laborais irregulares", retomando a proposta de lei de iniciativa popular cujo exame está parado na Comissão de Assuntos Constitucionais desde março de 2020. Canais de entrada para trabalho e regularização: a reunião pública de alto nível que a campanha do Eu era estrangeiro está organizando no Parlamento para o próximo dia 14 de julho. Eu era estrangeiro é promovido por: Radicais Italianos, Fundação Casa da Caridade “Angelo Abriani”, ARCI, ASGI, Centro Astalli, CNCA, A Buon diritto, CILD, Fcei – Federação de Igrejas Evangélicas na Itália, Oxfam Italia, ActionAid Italia , ACLI, Legambiente Onlus, ASCS – Agência Scalabriniana de Cooperação para o Desenvolvimento, AOI, Terra! onlus com o apoio de inúmeros prefeitos e dezenas de organizações. O título do projeto de lei de iniciativa popular é "Novas regras para a promoção de autorizações regulares de residência e inclusão social e laboral de cidadãos estrangeiros não comunitários". É composto por 8 artigos que prevêem, entre outras coisas, a introdução de uma autorização de residência temporária para a procura de emprego através do recurso à atividade de intermediação entre empregadores italianos e trabalhadores estrangeiros não pertencentes à UE; a regularização individual de estrangeiros "enraizados" mediante a disponibilidade de contrato por parte do empregador. ...

Ler artigo
13 de outubro.  Conferência sobre a revolução digital e a involução comunicativa

13 de outubro. Conferência sobre a revolução digital e a involução comunicativa

Foto Andrew Guan / Unsplash Roma (NEV), 12 de outubro de 2022 – O Centro Cultural Evangélico de Sondrio propõe a conferência sobre “iGod e Infochiesa. A nova coesão dos crentes”. Marcação às 17h de quinta-feira, 13 de outubro, via Malta 16 ou online. “A revolução digital perturbou os pontos de referência tradicionais – escrevem os organizadores -. O ser humano conectado à internet é diferente do animal social de que falava Aristóteles? Como pensar o impacto do digital na natureza humana? Entre oportunidades e riscos, entre informações e embustes, nos perguntamos sobre a relação entre o desenvolvimento da mídia e a fase atual do capitalismo? Que margens de liberdade restam à iniciativa humana?”. O debate partirá destas questões e tentará encontrar respostas… “Na perspectiva cristã da vocação para estar presente neste mundo como testemunhas intelectualmente honestas da realidade – continua o convite – a discussão estará aberta”. Convidados, o filósofo católico Matteo Bergamaschi e o pastor protestante Pedro Ciaccioapresentado pelo pastor, filósofo e médico, especialista em bioética, Ilenya Goss. Moderar o diretor do Centro Emanuele Campagna. Na véspera do encontro, o próprio Campagna convida a participar e ilustra os temas, que vão do ponto de vista sociológico e filosófico, a partir dos dois livros dos palestrantes: INFOIGREJA. Os desafios da infoesfera para o pensamento crente - por Matteo Bergamaschi. eGospel, iGod e Jesus Pessoal. Desembaraçando redes sociais, tecnologia e liquidez - por Peter Ciaccio. Campagna diz: “O pastor Ciaccio se pergunta quem é uma pessoa famosa, um influenciador, um amigo segundo o FB, ele se pergunta sobre os acontecimentos de 6 de janeiro de 2021 em todo o fenômeno de estado profundo (teorias da conspiração) e nos julgamentos de envergonhar E tempestade de merda. Bergamaschi se pergunta sobre a relação entre comunicação e capitalismo, sobre a liberdade como incógnita aleatória da comunicação após o advento da máquina de Turing. Na verdade, da leitura dos dois livros, cada um iluminador em si mesmo, parece-me que a abordagem de Bergamaschi emerge fortemente ao se colocar como um crente diante desse fenômeno e da importância de ter que recuperar o terreno perdido, enquanto Ciaccio é mais o intelectual que observa o desenvolvimento de um fenômeno a partir de uma perspectiva sociológica, mas não exclusivamente. Frequentemente chama a atenção para a história do folclore (protestante), mas também da arte e da fruição do cinema. […] Ambos os autores abordam a questão de saber se o homo sapiens sapiens ainda é o mesmo que dominou o Neandertal com o advento da tecnologia de comunicação. Ciaccio menciona a filosofia do Cyberpunk. Citação também Bruno Mastroianni e sua “Disputa Feliz”. Bergamaschi veste as roupas de um filósofo e pensa a tecnologia não como uma prótese, mas como órgãos instrumentais (ou possivelmente massa cancerígena, quando mata) do ser humano de hoje”. Dos livros, dos autores, do debate, pode-se esperar, portanto, uma imersão no mundo da informação, da manipulação, da vida, da fé e da confiança. Por fim, da liberdade entendida, conclui Campagna, “como uma libertação conquistada por muitos como um valor hacker. E isso leva às perguntas: a rede promove a colaboração, o desenvolvimento da criatividade e a cooperação para além dos limites da autoridade?”. Marcação quinta-feira 13 de outubro às 17:00 - na via Malta 16 em Sondrio e nos canais YOUTUBE e página do Facebook. Para mais informações: leia também o NEV especial sobre Ódio e perigos online ...

Ler artigo
#SPUC2020.  Oração ecumênica pela unidade dos cristãos no Parlamento Europeu

#SPUC2020. Oração ecumênica pela unidade dos cristãos no Parlamento Europeu

Foto CEC Roma (NEV), 23 de janeiro de 2020 – Por ocasião da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SPUC), a Conferência das Igrejas da Europa (KEK), juntamente com a Comissão das Conferências Episcopais da União Europeia (COMECE), realizou ontem uma oração ecuménica ao Parlamento Europeu. Apresentado pelo deputado Peter van Dalena oração ecumênica teve como tema “Eles nos mostraram uma bondade incomum” e foi conduzida pelo Pe. Aloisprior da comunidade de Taizé, com contribuições do presidente da COMECE, cardeal Jean-Claude Hollerich e o presidente do CEC, pastor Christian Krieger. Dirigindo-se a representantes políticos e religiosos, os presidentes da CEC e da COMECE sublinharam a importância da união em tempos difíceis. Eles rezaram juntos para superar as divisões e promover a reconciliação em toda a Europa. Mairead McGuinnessprimeiro vice-presidente do Parlamento Europeu e responsável pela aplicação do artigo 17.º do TFUE (artigo do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia relativo ao diálogo com as organizações religiosas e não confessionais), sublinhou o importante papel que as Igrejas desempenham nas comunidades das sociedades e sua contribuição para alimentar a esperança. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.