Fronteira polaco-ucraniana, igrejas católicas e protestantes pedem paz

Fronteira polaco-ucraniana, igrejas católicas e protestantes pedem paz

Foto COMECE / Alessandro Di Maio

Roma (NEV), 10 de abril de 2022 – O pastor Christian Krieger e o cardeal Jean-Claude Hollerich, respectivamente presidentes da Conferência das Igrejas Européias (KEK) e da Comissão das Conferências Episcopais da União Européia (COMECE), divulgaram uma mensagem especial de Páscoa conjunta da fronteira entre a Polônia e a Ucrânia. Aqui, os dois religiosos visitaram algumas estruturas que acolhem e apoiam refugiados que fogem da Ucrânia devido à invasão russa iniciada em 24 de fevereiro de 2022.

No centro da mensagem dos líderes religiosos das Igrejas Protestante e Católica europeia estão a oração e a ação pela paz na Ucrânia e além: “Continuemos a rezar e trabalhar pela justiça, reconciliação e paz entre os povos, culturas e nações”.

Os dois presidentes, segundo um comunicado conjunto divulgado na sexta-feira passada, ficaram perturbados “pela tragédia humana refletida nos olhos dos refugiados” que conheceram durante a visita. Eles também expressaram sincero agradecimento a todos os operadores, voluntários, autoridades nacionais e religiosas pela solidariedade concreta realizada para acolher e apoiar as pessoas que perderam tudo devido à guerra.

“Mais de 2 milhões de pessoas, a maioria mulheres e crianças, cruzaram a fronteira polonesa-ucraniana desde o início da guerra”, diz o comunicado. É daqui, da passagem de fronteira Dorohusk-Yahodyn entre a Polônia e a Ucrânia, que o pastor Krieger e o cardeal Hollerich invocaram a oração e a ação pela paz na Ucrânia e além, antes das festividades da Páscoa.

“O mistério pascal de Cristo nos leva ao coração da injustiça, da violência e do sofrimento – escrevem ainda os religiosos – A história da paixão e morte de Cristo ecoa no sofrimento humano e nas tragédias vividas em muitas partes do nosso mundo, não Ucranianos em seu próprio país e onde quer que os caminhos do exílio os levem. Em Cristo, Deus se une à nossa humanidade, tomando sobre si nossas limitações e nosso ódio, transformando nossa lealdade, nossa indignação, nossos sentimentos de desgraça e melancolia em esperança por meio da confiança Nele. Essa transformação ocorre no ser humano e no mundo que Deus ama”.

Para esta Páscoa, pedem aos presidentes da KEK e da COMECE, “convidamos todos a continuar a acreditar no horizonte que a graça de Deus, manifestada em Cristo, abre diante dos nossos olhos”.

Durante sua visita de dois dias à Polônia, os presidentes também visitaram igrejas locais de várias denominações, para conhecer seus projetos humanitários e de acolhimento de refugiados no país. Os presidentes da CEC e COMECE foram recebidos pelo Conselho Ecumênico Polonês e pelo bispo católico de Łódź, Monsenhor Grzegorz Ryś.

Leia a mensagem de Páscoa conjunta KEK-COMECE

Clique aqui para fotos em alta resolução

Visite a página sobre intervenção das igrejas na Ucrânia

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Amizades judaico-cristãs na Itália.  Vozes e Raízes

Amizades judaico-cristãs na Itália. Vozes e Raízes

Roma (NEV), 28 de fevereiro de 2020 - A amizade judaico-cristã nasceu em Florença em 1951 pela vontade de Arrigo Levasti, Giorgio La Pira, Ines Zilli, Giorgio Spini, Giacomo Devoto, Angelo Orvieto e Aldo Neppi Modona. Em 1988 foi fundada em Camaldoli a "Federação das amizades judaico-cristãs na Itália" (FEDERAEC), que também faz parte da "Conselho Internacional de Cristãos e Judeus” (ICCJ). A FEDERAEC, que reúne vários grupos de Amizade, entre eles os de Alto Garda, Nápoles, Roma, Ravena, Turim, Camaldoli e Livorno, tem como objetivo promover e desenvolver o conhecimento, a compreensão, o respeito e a amizade entre judeus e cristãos numa perspectiva de abertura e o diálogo com as religiões, a fim de "criar uma convivência humana da qual seja excluída para sempre qualquer forma de incompreensão e ódio", como afirma seu site. Também tem entre seus propósitos combater o anti-semitismo, o racismo e a intolerância. No rescaldo da Semana da Liberdade 2020 promovida pela Federação das Igrejas Protestantes em Itália (FCEI), a Agência NEV entrevistou Francisco Moscoupastor adventista das igrejas de Turim e Torre Pellice, vice-presidente da FEDERAEC. Como começou sua experiência dentro da Federação de amizades judaico-cristãs na Itália? Francisco Moscou. Foto tirada de Esta experiência nasceu durante o meu ministério pastoral em Turim, a partir de 2006. Ainda antes, meu predecessor, pároco Giampiero Vassallo, participou das iniciativas e me passou o bastão. Eu fazia parte do grupo de Amizade de Turim, que estava envolvido há mais de trinta anos, sendo seu presidente por cinco anos. Agora sou vice-presidente da Federação, que reúne várias "amizades judaico-cristãs" em diferentes cidades italianas. Cada local é autônomo. A Federação é um órgão de ligação entre as várias “Amizades”, que gostaríamos de poder expandir também a outras cidades. EU'Antissemitismo foi o tema escolhido pela FCEI para a Semana da Liberdade 2020. Voltamos alegremente ao tema desta semana. Como adventistas em Turim promovemos dois momentos de reflexão. Um primeiro momento durante uma pregação na nossa comunidade e, no sábado seguinte, com a participação do presidente da Amizade Judaico-Cristã de Turim, Dr. Maria Ludovica Chiambrettono âmbito de uma das iniciativas dedicadas à Júlio Isaacpioneiro da Amizade, às suas obras relativas ao estudo do antijudaísmo cristão e ao tema da suspeita, ao conhecimento das raízes históricas do antissemitismo e das relações entre cristãos e judeus. Por ocasião do "Sínodo dos Jornalistas" que será aberto amanhã em Roma, com o tema "Palavras não pedras", está prevista a inauguração no Largo Pórtico d'Ottavia de um Banco Memorial, dedicado aos jornalistas e impressores judeus romanos que foram vítimas de deportação. O que você acha da relação entre jornalismo e história? A comunicação é fundamental. Precisamos manter viva a memória e levar as iniciativas e insights sobre essas questões ao conhecimento da opinião pública e dos próprios jornalistas. Procuramos contribuir com conferências, eventos e divulgação. Como pedras de tropeço, que causam sensação ao serem rasgadas, mas que devemos preservar na memória coletiva e pessoal. A imprensa pode ajudar muito e nós mesmos estamos empenhados em tomar a palavra para envolver a consciência das pessoas, para dar voz à memória. Em 2019 você celebrou o 40º aniversário das conversações judaico-cristãs em Camaldoli. Quais são os principais eventos em andamento e para o futuro? É crucial que a amizade judaico-cristã continue a funcionar em chave inter-religiosa. As conversações de Camaldoli são o ponto de encontro do trabalho do Amicizie, durante o qual há sempre um momento de assembleia para o qual convergem quase todos os grupos. Em Florença, alguns dias atrás, nos encontramos com don Juliano Savina, diretor do Escritório Nacional para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso (UNEDI) da Conferência Episcopal Italiana (CEI), juntamente com muitos outros irmãos católicos, evangélicos e judeus para organizar o próximo encontro, previsto para dezembro. Enquanto isso, os cursos de hebraico e outras iniciativas regulares continuam, desde o Dia do Conhecimento do Judaísmo até apresentações da Bíblia da Amizade, conferências do ciclo histórico e outros projetos locais. Em Turim, o Rabino Chefe também está muito envolvido Ariel Di Porto. Nestes caminhos de diálogo recordamos também que as nossas raízes e as Escrituras se baseiam no judaísmo. ...

Ler artigo
Hospitalidade eucarística e medo do ecumenismo

Hospitalidade eucarística e medo do ecumenismo

Roma (NEV), 24 de maio de 2021 - Na edição de maio da "Hospitalidade Eucarística", um Kirchentag especial fala sobre o terceiro Congresso da Igreja Ecumênica (Ökumenischer Kirchentag - ÖEKT). O Kirchentag ecumênico aconteceu de 13 a 16 de maio em Frankfurt. Em parte presencial, em parte numa plataforma virtual, esta importante nomeação viu os protestantes como co-presidentes Bettina Limperg e o católico Thomas Sternberg. “Nos dias que antecederam o Kirchentag – lê-se no boletim – houve rumores de que a hospitalidade eucarística seria praticada publicamente nas celebrações conclusivas, fortemente invocada pelos cristãos alemães, tanto católicos como protestantes, também devido à grande difusão dos casamentos interconfessionais” . Ele havia intervindo diretamente sobre o assunto Georg Batzingpresidente da Conferência Episcopal Alemã. Em vários momentos, o Terceiro Kirchentag representou uma forte unidade de propósitos, apesar das polêmicas e indicações contrárias vindas de algumas partes católicas e do Vaticano. Neste número de "Hospitalidade Eucarística" estão disponíveis alguns artigos publicados na imprensa alemã, traduzidos pelo Luterano Gisela Salomão. Esta é uma série de insights que fornecem uma visão geral do ambiente no campo ecumênico, especialmente na Alemanha, e dos desafios enfrentados. Algumas concluídas, outras por concluir, no caminho da partilha. As diferenças na interpretação da comunhão não impediram que protestantes, católicos e ortodoxos se apresentassem, por exemplo, juntos no altar durante o Kirchentag. “A participação recíproca na Ceia do Senhor é um elemento de dissensão teológica essencial na relação entre católicos e protestantes” continua uma das percepções. Várias igrejas e autoridades religiosas pedem a superação do "medo do ecumenismo". Ainda há muitas perguntas sem resposta. É uma questão de dogmas, mas também de consciência, que envolve teólogos, crentes individuais e casais mistos. Não é mais apenas uma questão de doutrina, mas de fé. Baixe aqui Hospitalidade Eucarística - nº 28 - maio de 2021 “Hospitalidade Eucarística” é um boletim cujas páginas refletem sobre a aceitação recíproca da “Santa Ceia Protestante” e da “Eucaristia Católica”. A edição de maio de 2021 está disponível em pdf, cortesia dos editores Margarida Ricciuti (valdense) e Pedro Urciuoli (Católico). ...

Ler artigo
Turim.  Encontro de hospitalidade eucarística com católicos e protestantes

Turim. Encontro de hospitalidade eucarística com católicos e protestantes

Roma (NEV), 9 de dezembro de 2019 – Católicos e protestantes compartilham há vários anos o momento da “Santa Ceia”, no contexto dos encontros de hospitalidade eucarística organizados pelo grupo ecumênico “Spezzare il pane”. As reuniões acontecem cerca de uma vez por mês em diferentes igrejas, mosteiros e paróquias, envolvendo valdenses, batistas, luteranos e católicos. O grupo de acolhida eucarística é formado por evangélicos, protestantes e católicos que consideram prioritário vivenciar juntos o momento de comunhão e não divididos devido aos diferentes significados que as diversas confissões atribuem à própria comunhão, a começar pelo modo de chamá-la : "Santa Ceia" para os protestantes e "Eucaristia" para os católicos. O próximo encontro com hospitalidade eucarística será no domingo, 15 de dezembro, às 10h, na Comunidade Evangélica Luterana da via Evangelista Torricelli, 66 em Turim. A pregação será do reitor da Igreja Evangélica Luterana da Itália (CELI), pároco Heiner Bludau. A prática da hospitalidade eucarística tem implicações teológicas, litúrgicas, pastorais e jurídicas. O debate sobre este tema, desde a acolhida mútua até as experiências e práticas ecumênicas, tem um espaço na folha intitulada "Hospitalidade Eucarística" editada por alguns membros do grupo ecumênico. Recentemente, através das páginas do livreto, o documento intitulado "A Ceia do Senhor" escrito por teólogos Paulo rico E João Cereti, respectivamente valdenses e católicos. Vários pastores, pastoras, teólogos e padres aderiram ao documento, que define os pontos de convergência essenciais a respeito da Ceia do Senhor. O grupo “Spezzare il pane” nasceu no âmbito ecumênico em 2011 em Turim. Em 2017 um questionário interessante sobre o assunto. Para comunicações e informações sobre a "Hospitalidade Eucarística" e o Jantar da "Fresa do Pão": Turim Group - Margarida Ricciuti, Igreja Valdense. Mail: [email protected] Grupo de Avellino/Salerno – Pedro Urciuoli, Igreja Católica. E-mail: [email protected] ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.