Para mulheres.  O compromisso do Hospital Evangélico Internacional de Gênova

Para mulheres. O compromisso do Hospital Evangélico Internacional de Gênova

Foto Daniela Grill. A diácona Alessandra Trotta (à esquerda) e a presidente da OEIGE, Barbara Oliveri Caviglia

Roma (NEV), 20 de abril de 2023 – Em Riforma.it Daniela Churrasqueira assinar um relatório sobre o importante conferência organizada pelo Hospital Evangélico Internacional de Gênova (OEIGE) sobre questões relacionadas com a proteção e assistência às vítimas de abuso.

Eles falaram Alessio Parodi, diretora-geral do OEIGE, que falou das “dimensões insuportáveis” que o flagelo da violência de gênero vem assumindo há alguns anos; o presidente, Bárbara Oliveri Cavigliaque recordou a forte aposta do hospital em oferecer cuidados de saúde diferenciados, precisamente “evangélicos”; Denise Ashing Dardanivice-presidente, que falou sobre os acordos e colaborações com alguns consulados, incluindo Equador, Albânia, Romênia, República Dominicana, para ajudar e acolher os estrangeiros presentes na cidade de Gênova, especialmente mulheres.

O diácono também esteve presente na conferência Alessandra Trotta, atual moderador do Tavola Valdese, que lembrou como a esperança é “ajudar a criar uma humanidade mais serena, feliz e solidária”. Foram muitos os testemunhos de representantes de associações e centros anti-violência, entre os quais, particularmente comovente, o do pai de Martina Rossi, a jovem que morreu em 2011 ao cair da sacada do hotel onde estava de férias para escapar de uma tentativa de estupro. “O pai e a mãe de Martina, com muita coragem e força, tentaram sobreviver à dor devastadora comprometendo-se com os outros, desde as mulheres vítimas de violência até as pessoas mais frágeis, fundando a associação Martina Rossi. Para todos nós são um exemplo de compromisso civil e social”, recordou Barbara Oliveri Caviglia.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

as palavras para dizer a unidade das igrejas

as palavras para dizer a unidade das igrejas

Karlsruhe (NEV), 7 de setembro de 2022 – A quinta sessão plenária da XI Assembleia Geral do Conselho Mundial de Igrejas (Karlsruhe, Alemanha, 31 de agosto a 8 de setembro de 2022) abordou o tema da unidade dos cristãos e o testemunho comum das igrejas. “Unidos não para ser servidos, mas para servir”, introduziu o bispo luterano Heinrich Bedford-Strohm – delegado da Igreja Evangélica Alemã (EKD), nome também conhecido do público italiano, por ser um grande apoiador de projetos humanitários para migrantes no Mediterrâneo - referindo-se a Mateus 20: 20-28, texto bíblico do penúltimo dia de trabalho da Assembleia. O Arcebispo de Canterbury, Justin Welby, foto Hillert/WCC. Justin Welby, o arcebispo de Canterbury, primaz da Comunhão Anglicana, depois de se referir à XV Conferência de Lambeth, falou das muitas crises que afetam o planeta, desde as guerras até as mudanças climáticas: "estamos em um mundo de crises, especialmente para os mais pobres e fraco. Neste contexto, os cristãos são chamados a ser uma comunidade, um povo capaz de redescobrir a sua paixão espiritual, em solidariedade com os que sofrem. Devemos enfrentar nossos medos, ser corajosos em nossas decisões, amar uns aos outros, para uma unidade mais visível”. O pastor coreano também pediu maior coragem ecumênica Joseop Keum, secretário-geral do Council for World Mission: “o mundo em que vivemos não precisa de pequenos ajustes, mas de mudanças radicais. Como cristãos, acreditamos que o poder do amor de Deus é mais forte do que o poder do dinheiro, e agimos de acordo, juntos”. Jacqueline Grey, Pentecostal World Fellowship. Foto Hillert/WCC. a pastora Jaqueline Grey da Pentecostal World Fellowish interveio para explicar como o movimento a que pertence – “jovem, cheio de energia e visões”, como ela o definiu – tem cada vez mais interesse pelo discurso ecuménico, tanto que entre as novas igrejas membros de o CMI, vários são pentecostais. “Cristo nos chama a amar uns aos outros, não a tolerar uns aos outros”. Mons. Brian Farrel, secretário do Dicastério vaticano para a Promoção da Unidade dos Cristãos, expressou uma avaliação positiva do trabalho realizado pelo Grupo de Trabalho Conjunto CEC - Igreja Católica Romana e a Comissão Fé e Constituição, da qual fazem parte membros católicos. “O que conquistamos deve nos levar a trabalhar ainda mais juntos”. O Metropolita Trabalho de Psídia, delegado do Patriarcado Ecumênico, nos convidou a manter os olhos bem abertos sobre o que está acontecendo em nosso presente, enquanto a assembléia se reúne em Karlsruhe: “uma nação cristã atacou outra nação cristã. Cristãos matam outros cristãos”. Para isso sublinhou a urgência da reconciliação «nas Igrejas, entre as Igrejas, com toda a humanidade, com a criação». Bran Friesen da Igreja Menonita do Canadá, por outro lado, recordou a necessidade de reparação e reconciliação com as populações indígenas, antes de tudo as de seu país, pensando também no genocídio cultural das escolas residenciais em que meninos e meninas indígenas foram testados na sua língua e na sua cultura. Eles também participaram do plenário Lani Mireya Anaya Jiménez da Igreja Metodista no México (em vídeo), e Rosemary Muthoni Mbogosecretário provincial da Igreja Anglicana do Quênia, que destacaram a contribuição inovadora das novas gerações ao processo ecumênico. O encontro foi encerrado com uma apresentação do conjunto Oikoumene Pasifika. ...

Ler artigo
um afresco de compromissos, orações e… música

um afresco de compromissos, orações e… música

Foto retirada de ems-online.org Roma (NEV), 14 de janeiro de 2022 – A Comunhão Mundial das Igrejas Reformadas (CMCR) tem suas raízes na Reforma do século XVI, em particular na teologia da João Calvino. Sua história organizacional remonta a 1875. A CMCR reúne 232 igrejas agrupadas em regiões geográficas, na África, Ásia, Europa, América Latina, Oriente Médio, América do Norte e Caribe, Pacífico. Em um artigo no site do CMCR, Phil Tanis desenha um afresco das atividades de várias igrejas membros ao redor do mundo. Iniciativas atuais e planejadas Em Camarões, por exemplo, o Serviço de Comunicação da Igreja Presbiteriana colabora com a Associação Mundial para a Comunicação Cristã (WACC) para combater o ódio contra os migrantes em Douala, a capital econômica de Camarões. No Uruguai, a Igreja Evangélica Valdense do Rio da Prata intervém nos incêndios florestais que consumiram mais de 20.000 hectares. Nos Estados Unidos, o "Union Presbyterian Seminary" destinou uma doação de quase 1 milhão de dólares. Esse valor será destinado a ajudar as igrejas a responder a questões que afetam as congregações e suas comunidades, incluindo racismo, pandemia e mudança climática. Na Holanda, para a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SPUC), a Igreja Protestante organiza um culto nacional de oração, focado na pandemia em curso e nas tensões que ela causou na sociedade. Entre outras iniciativas, Tanis destaca a do Instituto Ecumênico de Bossey, que oferece o curso online de 10 semanas intitulado “Juntos rumo à unidade. Ser Igreja em um mundo fragmentado”. As inscrições para participar devem ser recebidas até 15 de fevereiro de 2022. Por fim, a Missão Evangélica Solidária (EMS) comemora este ano seus 50 anos de atuação. Para a ocasião, o músico e pároco Fabian Vogt compôs a música "Together we are free", que será estreada no dia 16 de janeiro de 2022 a partir das 9h durante a festa em Landau. Além disso, todos os membros do EMS são convidados a fazer sua própria versão até a Páscoa. “O que acontece quando você manda uma música pelo mundo e convida 25 milhões de pessoas para fazer algo com ela?”. Leia aqui para saber mais. Outros eventos já concluídos Em 8 de janeiro, o Patriarca Inácio Afrém II realizou uma recepção em homenagem ao Bispo Zoltán Balog, Chefe da Igreja Reformada na Hungria, acompanhado por uma delegação húngara em visita à Síria para uma peregrinação a antigos locais cristãos. Enquanto na quarta-feira, 12 de janeiro, uma delegação húngara visitou o pároco Mgrdich Karagoezian e os membros do Comitê Central da União das Igrejas Evangélicas Armênias no Oriente Próximo (UAECNE) do Líbano e da Síria, juntamente com os diretores das Escolas Evangélicas Armênias do Líbano. Temas principais do encontro: solidariedade com as Igrejas da região, testemunho cristão e atividades de ajuda e desenvolvimento voltadas para crianças, adultos, idosos e comunidade. ...

Ler artigo
Centro Ecumênico Ágape reabre

Centro Ecumênico Ágape reabre

Roma (NEV), 5 de fevereiro de 2021 – Reabre o centro ecumênico Ágape. A histórica estrutura valdense, localizada a 1.600 metros de altitude em uma aldeia de Prali, a poucos quilômetros de Pinerolo, na área da cidade metropolitana de Turim, pode de fato reabrir suas portas, após semanas de fechamento devido às restrições contra o pandemia. O centro estará aberto nomeadamente de 13 a 17 de Fevereiro próximo, para o Carnaval, com serviço de meia pensão para os hóspedes. “Por enquanto – ele confirma Lúcia Leonardi, diretora do centro - o serviço que vai ser reativado é precisamente a hotelaria, no pleno cumprimento das normas em vigor, portanto com lotação reduzida. Prevemos reabrir então com todos os acampamentos de verão, sempre com número e dias de permanência limitados. Em particular, este ano daremos prioridade aos acampamentos para crianças e adolescentes”. Iniciativas como os acampamentos serão retomadas - compatível com o andamento da emergência sanitária e as medidas relacionadas - portanto, de maio a meados de setembro, o calendário detalhado será publicado em meados de março. Vários eventos online também serão organizados em preparação para os acampamentos de verão. Entre outras coisas, a Ágape completa este ano seus setenta anos. "Estamos pensando em vários compromissos para comemorar este importante aniversário, em particular com um evento de três dias em setembro", acrescenta Leonardi. Para ficar por dentro de todas as iniciativas da Ágape: Aqui na página do Facebook. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.