igreja luterana.  Tudo pronto para o #saledellaterratour

igreja luterana. Tudo pronto para o #saledellaterratour

Roma (NEV/CELI), 5 de abril de 2023 – Uma van está vagando pela Itália. Parafraseando um incipit muito famoso, poderíamos assim começar a história do caminho que parte do Evangelho de Mateus.

Você é o sal da terra

Mateus 5, 13

É um passeio que pára, este ano, em seis comunidades luteranas de norte a sul para descobrir aqueles cristais de sal que, fundindo-se nas realidades onde nos encontramos, de alguma forma devolvem sabor aos territórios e à vida das pessoas.

Territórios, línguas, lugares e, sobretudo, o compromisso de traduzir o Evangelho na vida cotidiana. A música, o apoio à fragilidade dos últimos, dos sem-abrigo como na recuperação de pessoas que tiveram de lidar com as prisões da sua pátria, a cultura e a arte, sinais desta prática.

[…]

O #saledellaterratour é uma viagem para descobrir o sabor e a luz que a palavra de Deus pode devolver à vida dos lugares. Regenerador, simples, imediato. De Génova para Milãode Ispra Varese para Nápolespassando através torre anunciada E Florença. Etapas de uma jornada de pesquisa e descoberta. E que você pode acompanhar nas redes sociais da Igreja Luterana: Facebook, IG e… em breve também em YouTube.

Leia tudo no site da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI).

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

O primeiro Dia Internacional da Fraternidade em 4 de fevereiro de 2021

O primeiro Dia Internacional da Fraternidade em 4 de fevereiro de 2021

Foto de @keviatan, unsplash Roma (NEV), 29 de dezembro de 2020 – A Assembleia Geral das Nações Unidas decidiu por unanimidade no dia 21 de dezembro que o Dia Internacional da Fraternidade Humana será comemorado em 4 de fevereiro de cada ano, a partir de 2021. A notícia foi anunciada no site do World Conselho de Igrejas (CEC). A iniciativa foi promovida pelo Comitê Superior para a Fraternidade Humana, do qual é membro o secretário-geral interino do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), padre Ioan Sauca. Membros do Comitê se reuniram com o Secretário-Geral das Nações Unidas António Guterres em dezembro de 2019 e apresentou um documento contendo a proposta para o dia reconhecido internacionalmente. O pedido foi então apresentado à Assembleia Geral em nome de 34 países, incluindo Bahrein, Egito e Arábia Saudita. A resolução final ganhou o apoio dos 27 estados membros da União Europeia e dos Estados Unidos. “Este dia – lê-se no comunicado da ONU – surge como uma proposta concreta da Assembleia em resposta ao crescente ódio religioso que surgiu nestes meses afetados pela pandemia do COVID-19. Em 4 de fevereiro de 2019, o Papa Francisco, o Grande Imã de Al Azhar e Sheikh Ahmed al-Tayeb assinaram o "Documento sobre a Fraternidade Humana" em Abu Dhabi. A resolução da Assembléia Geral da ONU, portanto, refere-se especificamente a esse evento como um momento significativo nas relações cristão-muçulmanas. Daí a inspiração para a data em que a irmandade será celebrada todos os anos. Além do secretário-geral interino do CMI, o Comitê Sênior para a Fraternidade Humana inclui cinco funcionários muçulmanos e dois católicos, um rabino judeu e um ex-secretário-geral da UNESCO. ...

Ler artigo
Pequenos valdenses crescem – Nev

Pequenos valdenses crescem – Nev

Torre Pellice (NEV), 24 de agosto de 2023 – “Gostaríamos de uma igreja com escorregas e plantas no interior. Gostaríamos que todos pudessem dar a sua opinião, eliminação dos trabalhos de casa, cidades mais coloridas”. O “Sínodo para as crianças” reunido recentemente em Torre Pellice apresentou os seus pedidos precisos à assembleia homóloga dos adultos no final da tarde de 24 de Agosto. Sobre o que é isso? A carta com os pedidos do Sínodo das Crianças Traversari Gesine, coordenadora do grupo de trabalho para a organização do Sínodo sobre as crianças, nomeada pelo Conselho Valdense por mandato do Sínodo do ano passado, e mãe de três crianças que participaram no projeto, explica: “O grupo de trabalho era composto por 5 pessoas. A ideia surgiu do fato de uma menina, num sínodo passado, ter perguntado aos seus pais: “Mas onde está o meu sínodo?”. Daí a vontade de responder e organizar o Sínodo das Crianças. Procurámos, portanto, pensar no que poderia ser, promover um percurso que fosse mais do que babysitting, mas sim uma atividade pensada na perspetiva das crianças. Foram-lhes propostos temas como a participação democrática, falavam de direitos e liberdades, e também da comunhão entre eles. Para nós, adultos, que participamos no Sínodo Valdense é também um momento em que nos reencontramos e estamos juntos todos os anos, portanto paralelamente a iniciativa para os mais pequenos é um investimento nas relações entre eles e, mais importante ainda, neles gostam muito". Dezesseis crianças de toda a Itália, com idades entre 5 e 13 anos, participam do Sínodo para as crianças, pela manhã há "cultini", ou momentos de oração, depois visitas e itinerários: foram convidados da Rádio Beckwith, em Villa Holland, participou de diversas oficinas, visitou o museu valdense, jogou jogos e realizou inúmeras atividades práticas. Fizemos algumas perguntas aos pequenos participantes desta versão reduzida do corpo executivo das igrejas valdenses. O que é o Sínodo? “Um momento em que os adultos se encontram e discutem coisas importantes na igreja”, explica Matteo, 10 anos, de Veneza. Quem é Jesus? “Ele é o Filho de Deus, é como um amigo e nos protege e morreu por nós, para que sejamos livres”. Do que você gostou mais? “Encontrar as outras crianças”, acrescenta outro pequeno sinodal. Para Martina, 9 anos, de Verona, o Sínodo das crianças está indo “bem”, ela não sabe do que menos gostou porque “tudo é lindo”. Sobre os adultos, ele sabe que “eles trocam informações, escolhem se querem mudar algumas coisas ou não... Os bancos deveriam ser trocados, porque são assentos do século XIX”. Quem são os valdenses? “Outra religião que não tem Papa, não tem padres, a mulher pode fazer tudo... Uma pastora é como um padre, só mulher, e pode casar”. Voltando ao mundo dos adultos, “propusemos atividades adaptadas à idade das crianças, paralelamente ao Sínodo dos adultos, procurando seguir os temas propostos pela assembleia dos “grandes”, e os mais pequenos mostraram que saiba como se sentir bem todos juntos. É uma experiência muito positiva”, afirma Miriam Bufapsicoterapeuta, um dos animadores do Sínodo dos pequenos, junto com um grupo de voluntários. «No Sínodo anterior, em 2022, foi aprovado um ato em que era solicitada a organização deste espaço – acrescenta Daniele Parisiprofessora e membro do grupo de trabalho que idealizou a iniciativa - que já não se tratava apenas de uma babá para permitir que deputados, párocos e pastoras com crianças participassem no Sínodo, mas também uma forma de devolver às crianças e às meninas um momento central na vida da nossa igreja”. No final da tarde de quinta-feira, 24 de agosto, os meninos e meninas do Sínodo foram recebidos na sala sinodal, onde apresentaram a sua carta repleta de propostas. Resultado? Uma ovação de pé e uma moção votada em tempo recorde: o Sínodo das Crianças estará lá novamente no próximo ano. Para saber mais: Um Sínodo “amigo das crianças”, Reforma28/07/2023 As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo. ...

Ler artigo
Convenção de Gana em Pordenone.  Estar e ir à igreja juntos

Convenção de Gana em Pordenone. Estar e ir à igreja juntos

Convenção 2023 - foto cedida pelo pastor Luca Anziani Roma (NEV), 4 de abril de 2023 - A Convenção do componente metodista de Gana foi realizada em Pordenone. Promovida por grupos ganenses ativamente envolvidos nas igrejas valdenses e metodistas locais, a convenção é normalmente realizada no Domingo de Ramos, para que o culto possa ser celebrado nas igrejas locais na Páscoa. o organizador, Richard Kofi AmpofoConselheiro da Federação das Igrejas Protestantes na Itália (FCEI), disse: “Redescobrimos a alegria de estarmos juntos, presencialmente, depois de três anos em que as convenções foram online por causa da covid. Após a pandemia, muitas pessoas do componente ganense foram para outras partes do mundo, mas a convenção teve boa participação. Este ano fomos 350 adultos batizados e 130 crianças”, continuou o Conselheiro. A celebração começa nos autocarros, acrescentou: «Desde a partida até à chegada, e também no regresso, prega-se o amor de Deus, canta-se, partilham-se momentos de meditação e oração. Em suma, é uma celebração que não começa no salão da igreja, mas nos acompanha ao longo de todo o percurso, que para nós durou três horas. Uma viagem passada com tranquilidade e alegria. Em Pordenone, compartilhamos hinos, danças, pregações e palestras de testemunho. Cada igreja prepara e traz comida e bebida para o almoço comunitário. Entre uma coisa e outra, a convenção durou das 10h45 às 15h45”. São 5 autocarros de diferentes regiões, cada um com cerca de 60/65 pessoas a bordo, que chegaram a Pordenone, entre outros, de Udine, Novara, Bérgamo, Brescia, Casalmaggiore, Milão, Bassano del Grappa, Conegliano, Pádua, Treviso, Verona , Vicenza, Bolonha, Mezzano, Modena e Parma. Um momento muito emocionante foi o dos testemunhos de adultos e jovens – disse novamente Richard Kofi Ampofo -. Além disso, foi preciosa a presença de idosos ganenses, irmãos e irmãs italianos, músicos e coristas. Entre os participantes, o pastor presbiteriano americano Ansah. A irmã Irene AbbraEmbaixador do Clima do Conselho Metodista Europeu Jovem. Annapaola Carbonato representando a Federação da Juventude Evangélica na Itália (FGEI). David Ollearopároco valdense de Vicenza, representando também a Comissão Executiva do II distrito. George Ennin, pastor metodista de Pordenone. A pastora de Como, Anne Zelltambém membro da comissão Ser Igreja Juntos (ECI) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). Gesine Traversaripastora em Veneza. Durante o culto, a santa ceia foi celebrada por todos os pastores juntos. Outro momento significativo foi o daApelo para fundos. O apelo para contribuir para as despesas da Convenção permitiu angariar 1.800 euros”. Próximo compromisso, o dos congressos de circuito, no domingo antes do Natal. Além disso, já começa a ser avaliada a próxima sede da Convenção de 2024, que também será escolhida com base na disponibilidade das igrejas para sediar o evento. A liturgia foi conduzida por Stella Baidoo, um jovem estudante da Faculdade Valdense de Teologia, aspirante a pastor. A pregação ficou a cargo do pastor Luke Elders, presidente da Obra das Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI). “O culto aconteceu em diferentes idiomas, italiano, twi e inglês. O sermão do Domingo de Ramos, sobre os textos indicados por 'Um dia, uma palavra', foi traduzido por Stella Baidoo – disse Anziani -. A liturgia, repleta de danças, cantos e testemunhos, é representativa de ser igreja unida”. No seu sermão, o presidente da OPCEMI referiu-se à “necessidade de resistir a todas as tentações, internas e externas, das coisas simples”, convidando-nos assim a “aceitar os desafios do presente, com vocação para as coisas difíceis”. Como crentes, de fato, "somos chamados a uma alta tarefa teológica e cultural", disse Luca Anziani, sublinhando o valor do projeto Ser Igreja Juntos, uma invenção criativa que, na Itália, trouxe e continua trazendo seus frutos de integração na Igreja e na sociedade. O moderador da Mesa Valdense, diácono, também voltou a este conceito Alessandra Trottaque fez um discurso de encorajamento, reafirmando com veemência "a escolha feita há muitos anos por nossas igrejas no caminho da Ser Igreja Juntos como caminho para ser plenamente a Igreja de Jesus Cristo”. O moderador destacou ainda como esta escolha “nem a mais confortável, nem a mais fácil”, oferece ao mundo dividido um “testemunho poderoso do amor que une, superando as barreiras de identidades fechadas e defensivas que separam e excluem”. É fundamental, segundo Trotta, “cuidar e nutrir constantemente o sentido dessa escolha. Responsabilidade que envolve a primeira geração que a fez, que deve estar sempre pronta para prestar contas desta escolha a quem olha de fora e nos julga dizendo que 'não é possível'. Uma importante responsabilidade também para a geração mais jovem, que cresceu neste caminho e encarna o seu valor e é chamada a assumir um papel dinamizador, trazendo o contributo de uma visão mais ampla, sem preconceitos e com uma energia de inovação e transformação de que muito temos necessário". Alessandra Trotta também pediu para rezar pelos dois jovens que vêm do caminho da ECI e estudam para ser pastores, com a esperança de que "outros jovens possam acolher a vocação para servir o Evangelho e a Igreja em um ministério pastoral ou diaconal ou nos ministérios locais em que a pluralidade e a variedade dos dons enriquecem a Igreja e a tornam competente para a sua missão de anunciar no tempo presente». Galeria de fotos (foto cortesia de Richard Kofi Ampofo) Convenção de Gana 2023 - foto de Richard Kofi Ampofo ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.