Os Magos, imagem da universalidade do chamado divino

Os Magos, imagem da universalidade do chamado divino

Unsplash foto

Roma (NEV), 18 de janeiro de 2022 – Acabaram de terminar as festividades natalinas, mas de 18 a 25 de janeiro a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos nos oferece novamente um tema natalino, o da estrela avistada pelos Magos: “No oriente nós viu sua estrela aparecer e viemos aqui para honrá-lo” (Mateus 2:2). Por mais de meio século, o material para a Semana de Oração pela Unidade foi preparado conjuntamente por Protestantes, Ortodoxos e Católicos através do Conselho Mundial de Igrejas (CMI) e do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, em colaboração com as igrejas de um determinado país ou região do mundo. Este ano, a Semana foi preparada com a ajuda do Conselho das Igrejas Cristãs do Oriente Médio. E a escolha do tema não é acidental. Com efeito, como lemos na introdução teológico-pastoral, “enquanto no Ocidente muitos cristãos celebram solenemente o Natal, para muitos orientais a festa mais antiga, e ainda a principal, é a Epifania, ou seja, quando a salvação de Deus foi revelada aos as nações. Essa ênfase no teofaniaou seja, do evento [alle nazioni] é, em certo sentido, o tesouro que os cristãos do Oriente Médio podem oferecer aos seus irmãos e irmãs no mundo inteiro”.

A introdução destaca vários aspectos do tema da estrela da Epifania. Eu gostaria de levar dois. O primeiro é “a universalidade do chamado divino simbolizado pela luz da estrela que brilha do leste… Os Magos nos revelam a unidade de todos os povos queridos por Deus. Eles viajam de países distantes e representam culturas diferentes, mas todos são movidos pelo desejo de ver e conhecer o Rei recém-nascido”. Ao mesmo tempo, os Magos são símbolo da diversidade dos cristãos: “Embora pertençam a diversas culturas, raças e línguas” e – devo acrescentar – a diversas confissões – “os cristãos partilham uma comum busca de Cristo e um comum desejo de adorá-lo”, apesar de sua diversidade.

O segundo aspecto é a homenagem que os Magos prestam a Jesus, oferecendo-lhe vários dons que, “desde os primeiros tempos do cristianismo, foram entendidos como sinais dos vários aspectos da identidade de Cristo: o ouro pela sua realeza, o incenso pela sua divindade e a mirra que prenuncia a sua morte. Esta diversidade de dons dá-nos uma imagem da percepção particular que as várias tradições cristãs têm da pessoa e da obra de Jesus: quando os cristãos se reúnem e abrem os seus tesouros e os seus corações em homenagem a Cristo, enriquecem-se com a partilha dos dons de essas diferentes perspectivas. Por outras palavras, cada encontro ecuménico é semelhante à adoração dos Magos: oferecemos-nos a Deus e uns aos outros ao mesmo tempo, com os dons específicos que Deus concedeu a cada uma das nossas tradições cristãs.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Entrevista dupla sobre globalização e meio ambiente.  Com Lacquanites e Visintin

Entrevista dupla sobre globalização e meio ambiente. Com Lacquanites e Visintin

Roma (NEV), 1 de novembro de 2022 - Tendo em vista o 6º encontro nacional de ecocomunidades (Nápoles, 4/6 de novembro de 2022), publicamos a entrevista dupla com Maria Elena Lacquaniti E Antonella Visintin sobre ética, ecologia, estratégias anti-desperdício, campanhas de sustentabilidade ambiental. Lacquaniti é o novo coordenador da Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), que organiza o encontro. Visintin, coordenador cessante do GLAM, há anos lida com questões relacionadas à justiça, paz e integridade da criação. O título desta edição é "Plantando uma semente". Uma parte do programa também poderá ser usada remotamente. A GLAM convida todas as comunidades e indivíduos interessados ​​a se registrarem e participarem, presencialmente ou virtualmente. Entre outras coisas, está programada a conferência pública sobre ecoteologia (sexta-feira, 4 às 18h30). Uma mesa redonda sobre "Energia e transição alimentar - soberania alimentar e conversão do consumo". Um relatório sobre "O estado das escolhas energéticas para a indústria e os cidadãos". E novamente, insights sobre o tema fazendas, ração animal, importações; sobre "Animais e Guerra". Sobre “exportação, alterações climáticas e dependência alimentar”. Haverá também troca de experiências e serão apresentados os mais recentes projetos GLAM. Entre eles, a Campanha do plástico descartável e o projeto Corredores Ecológicos para insetos polinizadores. O programa termina no domingo, 6 de novembro, com o culto na igreja luterana de Nápoles. Para informações e inscrições escreva [email protected] A entrevista dupla é realizada em colaboração entre: NEV Agency, Radio Beckwith Evangelica (RBE) e Video Beckwith Studio (VIBES). [embed]https://www.youtube.com/watch?v=L_JA7z6kB4Y[/embed] GLAM e eco-comunidades A Comissão GLAM está a serviço de comunidades e indivíduos que pretendem abordar questões ambientais e ecológicas a partir de uma perspectiva de fé. Entre suas atividades, está a construção de redes, dentro e fora das igrejas, em nível nacional e internacional. Um dos focos da GLAM é o trabalho para mulheres comunidade ecológica. Existem eco comunidades "iniciadas", "em andamento" e "graduadas", com base na adesão a um determinado limite de 40 critérios ambientais sobre: ​​culto e outros momentos litúrgicos. Trabalhos de manutenção visando a economia de energia. Eliminação de plástico. Educação e implementação de comportamentos virtuosos na administração, compras, uso de energia, mobilidade e gestão de resíduos. Até a verificação da ética dos bancos em que insistem as contas correntes das igrejas. O comunidade ecológica em Itália, algumas dezenas candidataram-se ao diploma GLAM, num universo de mais de uma centena de simpatizantes. ...

Ler artigo
#PapalVisit.  Uma cruz para simbolizar a dignidade das pessoas com deficiência

#PapalVisit. Uma cruz para simbolizar a dignidade das pessoas com deficiência

Foto CEC/Albin Hillert Roma (NEV), 21 de junho de 2018 - Uma cruz de madeira decorada com símbolos de deficiência é o presente que Papa Francisco recebeu esta tarde durante sua visita ao Conselho Mundial de Igrejas (CMI) em Genebra. O escultor queniano fez isso Karim Okiki, surdo e mudo desde os três anos de idade. “Gostaria que esta cruz fosse não apenas um presente para o Papa Francisco, mas também um apelo a todos os cristãos para que mudem sua atitude em relação às pessoas com deficiência. Nós também somos de fato criados à imagem de Deus”, explicou o artista. Okiki reproduziu nos braços da cruz os símbolos dos cegos, surdos e deficientes físicos, e no centro o símbolo da língua de sinais. Artista Karim Okiki no trabalho. Foto WCC/Albin Hillert A troca de presentes aconteceu no início da tarde no jardim do Instituto Ecumênico de Bossey, onde o Papa Francisco almoçou junto com o secretário geral do CMI, pároco Olav Fykse Tveite aos membros do Comitê Central do organismo ecumênico mundial. O Bossey Ecumenical Institute é um centro internacional do CMI para a promoção do encontro, diálogo e formação, fundado em 1946. A cada ano, recebe estudantes e pesquisadores de todo o mundo para períodos de especialização em teologia ecumênica, missiologia e ética social . A visita do Papa Francisco ao CMI continua esta tarde, no Centro Ecumênico de Genebra, com um encontro oficial com os membros do Comitê Central do CMI. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.