27/29 maio.  Na Ecumene a Consulta Metodista 2022

27/29 maio. Na Ecumene a Consulta Metodista 2022

Roma (NEV), 24 de maio de 2022 – A Consulta Metodista está de volta. Esta é a nomeação anual habitual da Obra para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI). Será um momento de encontro, troca de experiências e partilha, a partir do relatório de atividades, que será apresentado pela Comissão Permanente (OPCEMI).

A Consulta será realizada de 27 a 29 de maio no Centro Ecumeno de Velletri, na província de Roma. O presidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), Daniele Garroneele trará suas saudações.

Começará na sexta-feira com um jantar, seguido do culto de abertura e uma pequena reunião para ilustrar o horário e a ordem dos trabalhos. Terminará com o almoço de domingo.

a pastora Mirella Manocchiopresidente da OPCEMI, ilustra os temas e propostas de trabalho para esta importante nomeação metodista, novamente presente após dois anos de pandemia: Consulta Metodista. Redescobrindo tempos e espaços de ação, ecologia e música.

O Trabalho para as Igrejas Evangélicas Metodistas na Itália (OPCEMI)

A OPCEMI é membro da FCEI e é presidida pelo pároco Mirella Manocchio. As igrejas metodistas nasceram no século XVIII na Inglaterra a partir de um movimento de renascimento religioso, que mais tarde se espalhou para a América e outros países. Na Itália, grupos metodistas foram formados por pregadores ingleses e americanos no século XIX, no contexto do despertar cultural do Risorgimento. Durante os vinte anos de fascismo, a missão americana, duramente atingida pelo regime, foi incorporada à britânica. Em 1961 nasceu a Conferência Metodista da Itália, emancipada da Conferência Britânica. Atualmente existem cerca de 5.000 metodistas italianos, espalhados por todo o país, e fazem parte do Conselho Metodista Mundial, que tem cerca de 70 milhões de fiéis em 130 países. Os metodistas também são membros do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), da Conferência das Igrejas Européias (KEK) e da Comunhão das Igrejas Protestantes Européias (CCPE-Concord of Leuenberg). Desde 1979 os valdenses e metodistas estão unidos em um pacto de integração que deu origem à Igreja Evangélica Valdense (União das Igrejas Metodista e Valdense). As duas igrejas têm em comum a organização representativa sinodal, a administração (mesa valdense) e o corpo pastoral. Por outro lado, a representação ecumênica e a gestão patrimonial permanecem distintas. As relações com o Estado italiano são reguladas pelo Acordo de 1984.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

batistas europeus.  A reunião anual na Escócia chegou ao fim

batistas europeus. A reunião anual na Escócia chegou ao fim

Roma (NEV/Riforma.it), 2 de outubro de 2019 – O semanário Riforma publica um relatório detalhado, assinado pelo pároco batista Cristina Arquidiácona, na Assembleia Anual da Federação Baptista Europeia (EBF), que decorreu em Glasgow (Escócia) de 24 a 28 de setembro, e que contou com a presença de cerca de 170 representantes das diversas uniões da região da Europa, Médio Oriente e Ásia Central. Também esteve presente na Assembleia o presidente da União Cristã Evangélica Batista na Itália (UCEBI), John Archdeacon, que cumprimentou a EBF. Em seu discurso, Arcidiacono destacou a necessidade de uma lei sobre liberdade religiosa na Itália; falou sobre o projeto apoiado financeiramente pela UCEBI esperança médica, um projeto da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI) que oferece assistência médica às pessoas mais vulneráveis ​​que não podem enfrentar a jornada pelos corredores humanitários dos campos de refugiados do Líbano; pediu o estreitamento das relações com os institutos de formação teológica a nível europeu. Entre os temas debatidos na Assembleia, justiça social e justiça climática, liberdade e consciência religiosa, teologia da hospitalidade, relação entre igrejas, fé e nacionalismos, numa era de "polarização e fragmentação", como disse o secretário-geral da EBF Tony Peck no discurso de abertura. A Assembléia foi organizada pela União das Igrejas Batistas da Escócia, que este ano comemora seu 150º aniversário. Leia a reportagem completa no Riforma.it ...

Ler artigo
Dia de Martin Luther King Justiça racial, antimilitarismo, reconciliação

Dia de Martin Luther King Justiça racial, antimilitarismo, reconciliação

Roma (NEV), 13 de janeiro de 2023 – Em 15 de janeiro de 1929 nasceu Martin Luther King: Pastor batista, líder dos direitos civis, vencedor do Prêmio Nobel da Paz. Nos Estados Unidos, o Dia de Martin Luther King ocorre todos os anos na terceira segunda-feira de janeiro, justamente para lembrar sua figura e seus ideais. Entre os principais temas do chamado MLK Day estão a não violência e o antirracismo. Na comemoração do Igreja Batista Ebenézer em Atlanta, onde o próprio King foi pastor, o famoso cantor gospel estará presente Yolanda Adams. É também o momento de relançar a campanha #Nonviolence365, para um compromisso civil 365 dias por ano. “Seja um rei”, ele twittou Berenice Kingfilha mais nova de MLK, advogada, pastora, ativista, chefe do Centro que leva o nome do pai. Um apelo ao compromisso pessoal, como a mãe de Berenice, Coretta Scott Kingele definiu o comunidade amada: “uma visão realista de uma sociedade viável“. Uma cultura de “justiça, bondade e justiça que começa com cada um de nós no momento em que decidimos nos envolver com amor, dignidade e compaixão”. E ainda: "Na #BelovedCommunity, o cuidado e a compaixão orientam as políticas e práticas para a eliminação da pobreza, da fome e de todas as formas de fanatismo e violência em todo o mundo". “Na Amada Comunidade, o cuidado e a compaixão impulsionam as políticas políticas que apoiam a eliminação mundial da pobreza e da fome e de todas as formas de fanatismo e violência.” #CorettaScottKing pic.twitter.com/n9CxQDq3wP — Seja um Rei (@BerniceKing) 10 de janeiro de 2023 O mundo precisa de tantos MLKs? Precisamos de heróis? Para onde um Martin Luther King moderno levaria seu olhar, sua luta, seu corpo? Pedimos um comentário Paulo Nasoautor entre outras coisas do livro "Martin Luther King, uma história americana" (ed. Laterza). Paulo Naso escreve: “Pode ser que tenhamos que nos arrepender nesta geração. Não apenas pelas palavras mordazes das pessoas más e pelas ações violentas das pessoas más, mas pelo terrível silêncio e indiferença das pessoas boas que se sentam e dizem: “Espere na hora.” #MLK pic.twitter.com/hvNXW6UIFd — Seja um Rei (@BerniceKing) 12 de janeiro de 2023 Para saber mais: Acesse o NEV FACTSHEET sobre Martin Luther King e o movimento pelos direitos civis. Nesta página do Spotify, uma série de comícios e discursos públicos do pastor batista, ganhador do Prêmio Nobel da Paz. Aqui a entrevista de 15 de janeiro de 2021 a Paulo Nasopor ocasião da publicação do livro "Martin Luther King, uma história americana" (ed. Laterza). Paolo Naso é professor de Ciência Política na Universidade de Roma La Sapienza e coordenador do Conselho para as relações com o Islã no Ministério do Interior. Entre suas funções, também a de consultor de relações institucionais do Mediterranean Hope - Programa para Refugiados e Migrantes da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI) e Coordenador da Comissão de Estudos do Diálogo de Integração da FCEI. ...

Ler artigo
“Em outras palavras”, a conferência da Diaconia em Florença

“Em outras palavras”, a conferência da Diaconia em Florença

foto de Patrick Tomasso, de unsplash.com EVENTO CANCELADO Roma (NEV), 15 de fevereiro de 2020 – “Em termos simples. Novas e velhas palavras para superar a raiva e redescobrir o diálogo” é o título do encontro anual da Diaconia Valdense que acontecerá em Florença no sábado, 14 de março. O evento é organizado pela Comissão Sinodal para a Diaconia (CSD), o Conselho Valdense, a Faculdade Valdense de Teologia e a Federação da Juventude Evangélica na Itália (FGEI) e acontecerá no Instituto Gould na via de'Serragli 49. O programa do dia, ainda em fase de finalização, inclui uma meditação inicial do moderador da Mesa Valdense Alessandra Trottaseguido de um painel de discussão com Fulvio Ferrario sobre "Kurt Marti: palavra bíblica, palavra poética” e Cláudio Marazzini, sobre "Palavras que incluem, palavras que excluem". Uma performance seguirá David Riondino“Jogos de palavras (perigosos)”. A reflexão que se propõe, lemos na circular da Mesa valdense n.3, de 13 de fevereiro, "quer sugerir como é importante investir nas palavras, velhas e novas, para que o empobrecimento da linguagem não torne nos feios e para que se tornem uma ferramenta adequada para transformar a raiva expressa pela sociedade em um diálogo frutífero e redescobrir o valor libertador do conflito, especialmente se vivido corretamente". ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.