Naufrágio de Crotone, luteranos: “Não podemos nos calar”

Naufrágio de Crotone, luteranos: “Não podemos nos calar”

Desenho de Francesco Piobbichi, operador da Mediterranean Hope – FCEI

Roma (NEV), 1º de março de 2023 – “Como Igreja, sabemos como é complexo lidar com a questão da migração. No entanto, essa complexidade não pode ser traduzida em silêncio ou, pior, em negação”. A igreja luterana na Itália escreve isso em uma nota.

“A Igreja Evangélica Luterana na Itália – lê-se no comunicado de imprensa divulgado hoje – expressa suas condolências pelas vítimas do naufrágio ocorrido na costa da Calábria. As mais de sessenta vítimas recuperadas até agora, entre muitos meninos e meninas, somam-se a outras pessoas que, nos últimos anos, se lançaram ao encontro da Europa. Como cristãos, sentimos faltar-nos as palavras pela crueldade com que estas buscas de encontro, estes pedidos de ajuda, muitas vezes ficam suspensos, senão mesmo rompidos. Consideramos estas mortes, e as que as precederam, o sinal do pecado que nos diz respeito. Não no abstrato, mas no concreto. Podemos nós, como os justos do Evangelho de Marcos, perguntar: Senhor, quando te vimos como estrangeiro e te acolhemos? Podemos, olhando para estes nossos irmãos e irmãs, responder afirmativamente a esta pergunta? As viagens dos migrantes sinalizam a fragilidade de nossa sociedade. E da política muitas vezes até interessada em fazer dessas mortes a responsabilidade de quem morreu. É inadmissível que o pedido de dignidade humana, de encontro no caminho da solidariedade se simplifique a números, quotas, admissões. A complexidade não é uma equação a ser reduzida ao mínimo, nem as pessoas são variáveis ​​intercambiáveis. Nas nossas praias, essas mesmas praias para onde iremos daqui a alguns meses para refrescar o verão, o nosso tormento acende-se”.

O CELI, prossegue o texto, “juntamente com as suas profundas condolências deseja também manifestar o seu encorajamento para que o nosso país não se deixe desumanizar, não se acostume com estas como com as outras mortes que as precederam. Como cristãos, temos o dever de fazer parte dessa complexidade. Enfrentá-lo juntos, ecumenicamente. Acreditamos que a gestão dos fluxos migratórios é necessária e que, mesmo neste caso, a complexidade não pode e não deve ser reduzida ou banalizada dentro das típicas polarizações e explorações políticas. O que aconteceu diante de Cutro é um grito muito alto: ao céu, mas sobretudo à terra. E chama-nos cristãos a dar conta de sermos armas que acolhem, mas também vozes que intervêm, falam claramente tanto à sociedade como à política. A santidade da vida humana se aplica a todos os seres humanos em todos os lugares. Tanto na costa da Calábria como nos campos de migrantes. Campos que, também graças às políticas contraditórias implementadas nos últimos anos, continuam a fazer vítimas e a gerar desespero após desespero”.

A Igreja Evangélica Luterana na Itália espera, portanto, “com vigor, que pelo menos os cristãos, as pessoas de fé saibam falar juntas, em uma voz que contém uma pluralidade de tons. Harmonioso. Porque o Deus da Paz e da Vida nos deu voz para falar quando necessário”.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

abre em Catânia a IV sessão do XXIII Sínodo Luterano

abre em Catânia a IV sessão do XXIII Sínodo Luterano

Catânia (NEV), 28 de abril de 2023 – Foram abertos em Catânia os trabalhos da IV sessão do XXIII Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI). foto CELI Entre os momentos significativos deste primeiro dia, o relato do Reitor, Pr. Carsten Gerdes. Retomando o versículo que acompanha o Sínodo, “Vós sois o sal da terra”, Gerdes sublinhou que párocos e pastores, leigos, voluntários, todos eles “são iguais. Nós somos aqueles que ouviram as boas novas. Um grão de sal por si só é imperceptível, mas se estivermos juntos tu estás, somos perceptíveis”. O Reitor exortou cada um a trazer a sua contribuição, hoje, para ser percebida pelo nosso meio. “O sal faz sentido em interação com outros ingredientes e em quantidades específicas”, disse ele. E ainda: "Você é o sal da terra" significa que nosso lugar não é o pote de sal. “A sua designação é para juntar, para dar forma a algo bom, eficaz, saboroso. Temos um lugar específico, uma tarefa. Assim entendida, a frase de Cristo nos conduz para fora, como comunidade e como CELI: no presente, no ambiente, para os desafios do mundo. Você precisa de sal em todas as panelas e em algumas panelas você precisa ser rápido para colocar”. Em seguida, o Reitor explorou o mérito de seu relatório, agradecendo e falando de muitas pessoas que colaboram de todo o coração para o presente e o futuro do CELI, com "afinidade, imaginação e convicção, de Siracusa a Merano, de Trieste a San Remo". Falou-se também dos ofícios pastorais, das tarefas que aumentam, diante dos problemas que hoje muitas igrejas têm em comum. Como reagir? "São muitas as novas perguntas que temos que responder", continuou Gerdes, encerrando seu discurso falando das comunidades, "Um lindo buquê de flores coloridas, que no entanto está unido em todos os lugares pela presença de cristãos comprometidos que querem viver sua fé e querem ajudar os outros a dar forma ao seu compromisso”. Durante o culto inicial, escreve o CELI, o Arcebispo de Catania, mons. Luigi Rennaele trouxe sua saudação. “O caminho sinodal é importante – começou Dom Renna – também os católicos, de fato, em breve celebrarão seu próprio sínodo: um sínodo sobre o caminho sinodal”. A Assembleia também ouviu o relatório do Presidente do Sínodo, Wolfgang Prader, que comemorou o 50º aniversário do Acordo de Leuenberg. E os 30 anos desde a assinatura do acordo com o Estado italiano, focalizando as realizações às quais o Sínodo será chamado: organização e reflexão sobre a Igreja. Você pode ser uma comunidade em qualquer lugar, se tiver cristãos comprometidos e convictos que desejam viver sua fé com convicção. Carsten Gerdes, Reitor do CELI Ao final deste primeiro dia, os delegados puderam conferir o primeiro curta-metragem da campanha oito por mil 2023 #saledellaterra. Campanha que em breve estará online nas redes sociais do CELI (Facebook e Instagram), YouTube e aqui. Para acompanhar as atualizações do Sínodo CELI 2023, clique aqui. Info: Os delegados presentes em Catania, das 15 comunidades luteranas da Itália, são 49 este ano. Turim, Milão, Verona, Veneza, Florença, Roma, Nápoles, Torre Annunziata, Sicília, Bolzano, Trieste e Merano. Você pode alcançá-los clicando aqui. ...

Ler artigo
Um verão protestante

Um verão protestante

Foto Rajiv Bajaj - Unsplash Roma (NEV), 22 de junho de 2022 – O verão começou. Nas últimas semanas, e até setembro, várias iniciativas culturais e comunitárias organizadas pelas igrejas evangélicas italianas. Na Agenda Evangélica e Ecumênica da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), você pode encontrar atualizações semanais com datas, locais e detalhes de apresentações, resenhas, conferências, concertos e outras iniciativas. Além disso, na mesma página, você encontra todas as informações sobre as transmissões de rádio e TV do "Culto Evangélico" com curadoria do pastor Luca Barattocom o Notícias Evangélicas e os destaques, e a veiculação do "Protestantesimo" na RAITRE, com os dias e horários das reprises. Abaixo, no entanto, uma visão geral do verão protestante com uma seleção de alguns dos eventos mais significativos. O 25 de junho realiza-se o dia de espiritualidade intitulado "A fé como caminho". Promovido pela Associação das Igrejas Evangélicas Batistas de Lazio, Abruzzo e Marche (ACEBLAM), inclui reflexões, orações e caminhadas imersas no verde das montanhas Cimini, no lago Vico, na província de Viterbo. Com a pastora Ana Rosa Pereira. Para informações e reservas: [email protected] O 30 de junho em Meana di Susa, no Piemonte, celebram-se os 100 anos do hinário cristão. Reserva obrigatória até 25 de Junho através do nº. 0122.39138 após as 21h00. De 3 a 9 de julho na Torre Pellice, no coração dos vales valdenses na província de Turim, é realizada a "Escola para a Democracia", exposição com curadoria e promoção da Fundação Centro Cultural Valdense que abre com a inauguração Louis Manconi, sociólogo e senador da República. O 4 de julhoa aula-concerto de Paulo Nasocom Alberto Annarilli e Elisa Biason Intitulado: “Martin Luther King. Uma história americana". Na Calábria, o albergue social abre suas portas para turistas solidários. Esta é a nova iniciativa da “Casa da Dignidade” inaugurada há alguns meses pelo Mediterranean Hope, o programa de migrantes e refugiados da FCEI. Entre julho e setembroAlém disso, os Museus Valdenses organizam 6 caminhadas históricas sobre a vida, cultura e história valdenses. Para informações: [email protected] nomeações institucionais Há dois compromissos institucionais de verão. A primeira, mano dDomingo 21 de agosto e terça-feira 23 de agosto, é representada pela chamada “Assembleia-Sínodo”, a 5ª sessão conjunta da Assembleia Geral da União Cristã Evangélica Batista da Itália (UCEBI) e do Sínodo das igrejas valdenses e metodistas. As igrejas batistas, metodistas e valdenses “BMV” se reúnem na Torre Pellice. Como de costume, seguirá o Sínodo valdense-metodista, que se encerra na sexta-feira, 26 de agosto. Por fim, para colocar em pauta, o 07 de setembrocom o tradicional encontro marcado em Veneza com o CircuitoCinema, patrocinado pela Associação de Cinema Protestante "Roberto Sbaffi" (mais informações abaixo). Para relatar compromissos, escreva para [email protected] ...

Ler artigo
A voz das mulheres afegãs contra a violência

A voz das mulheres afegãs contra a violência

Roma (NEV), 23 de maio de 2022 – A nova etapa do projeto promovido pela Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI) “Vamos começar com você” será realizada em Milão nos dias 27 e 28 de maio. Entre outras coisas, está agendada uma reunião com o ativista Batool Haidari (que também será a protagonista de uma entrevista que será transmitida no domingo, 29 de maio, no "Protestantismo", em Rai Due, ed) sobre "A voz das mulheres afegãs além do silêncio e da violência". A seguir, um espetáculo com as meninas da especialização contemporânea do Centro de Estudos Coreográficos do Teatro Carcano, intitulado "Hijab", com a coreografia de Jorge Azzone. A iniciativa "Recomeçar com você", também implementada em Nápoles, Gênova e Gravina, visa combater a violência contra as mulheres. Os destinatários também são os próprios homens. Importa actuar ao nível da prevenção do fenómeno, responsabilizando não só os potenciais actores da violência, mas também aqueles que a testemunham e aqueles que, por medo ou por ignorância, negam a sua dimensão social, cultural e significado psicofísico. A etapa de Milão conta com uma colaboração ecumênica, com a participação, entre outras coisas, da Caritas Ambrosiana, que colabora participando da mesa redonda de sábado à tarde intitulada "A resiliência é uma mulher". O projeto FDEI responde, entre outras coisas, a solicitações do Conselho Mundial de Igrejas (CEC), que desde 2015 incentiva igrejas e organizações a trabalhar nessas questões. Para superar as atitudes que predispõem à violência sexual e de gênero, segundo o FDEI e o CEC, é preciso envolver as realidades locais e os indivíduos. Para saber mais, baixe o flyer. Leia a análise aprofundada com o presidente da FDEI, pároco Gabriela Lio. Plano Sexta-feira 18h30, «A voz das mulheres afegãs para além do silêncio e da violência». Igreja Evangélica Batista (via Pinamonte da Vimercate 10), com Batool Haidari, ativista do movimento pelos direitos das mulheres. 19h45, «Hijab», do coreógrafo Giorgio Azzone com intérpretes femininas do Centro de Estudos Coreográficos do Teatro Carcano. Sábado 10h00, «Encontros de resiliência feminina», na CasArché (via Michele Lessona 70). 16h00, «Resiliência é mulher», mesa redonda. Igreja Metodista (via Luigi Porro Lambertenghi 28). Com Renata Rossi (Caritas Ambrosiana), Silvia Gissi (Radam Csd Project) e Massimo Aprile (pastor batista); moderado por Anna Maffei, pastora batista. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.