Notícias da Conferência das Igrejas Europeias (KEK)

Notícias da Conferência das Igrejas Europeias (KEK)

Detalhe da capa de uma das publicações da Comissão de Igrejas para Migrantes na Europa (CCME) – fonte

Roma (NEV), 19 de maio de 2022 – Estas são as últimas notícias da Conferência das Igrejas Europeias (KEK).


Igrejas são convidadas a homenagear refugiados que morreram nas fronteiras da Europa

Tendo em vista o Dia Mundial do Refugiado, que se celebra a 20 de junho, a Conferência das Igrejas Europeias (KEK), juntamente com a Comissão das Igrejas para os Migrantes na Europa (CCME), convida-nos a comemorar os milhares de migrantes e refugiados que perderam vida no Mediterrâneo, bem como noutras fronteiras, dentro e à volta da Europa. Para saber mais, leia o artigo em italiano em Riforma.it


Paris, maio de 2022. Treinamento para comunidades mais seguras e fortes na Europa (SASCE)

Igrejas francesas estudam como garantir comunidades seguras

Mais uma etapa, na França, do projeto de segurança e proteção de comunidades religiosas e locais de culto. O programa de treinamento conduzido pela Conferência das Igrejas Européias passou por Paris desta vez. O evento contou com a presença de líderes e funcionários da igreja francesa. Estamos a falar do projeto Comunidades Mais Seguras e Fortes na Europa (Comunidades mais seguras e fortes na Europa – SESA). A etapa francesa representa um momento particularmente significativo, já que o país sofreu vários ataques terroristas nos últimos anos. Algumas igrejas também foram diretamente afetadas. Durante o encontro, o Secretário Executivo de Direitos Humanos do CEC, Elizabeth Kitanovic, apresentou diversos materiais, incluindo guias práticos, vídeos e recomendações do SASCE para a construção de uma equipe de gerenciamento de risco para emergências. Leia mais clicando aqui.

Projeto SASE

O SASCE é um projeto dedicado à proteção de locais de culto e comunidades na Europa, fruto de uma parceria inter-religiosa entre o KEK e outras realidades. Entre eles: Centro de Segurança e Crise do Congresso Judaico Europeu, Assuntos de Fé e União Budista Europeia. A iniciativa é apoiada pela Comissão Europeia com uma subvenção de 3 milhões de euros.


Assembleia ECEN 2022: os desafios que vivemos

A próxima Assembleia da European Christian Environmental Network (ECEN – European Christian Environmental Network) decorrerá numa plataforma virtual de 13 a 15 de junho de 2022. Título desta edição: “Os desafios que estamos a viver”. Entre os temas: futuro sustentável, segurança energética, European Green Deal e vulnerabilidade climática do ponto de vista das igrejas. “Os impactos da pandemia não travaram as alterações climáticas nem a degradação ambiental – lê-se no relatório -. A Covid-19 trouxe à tona muitas preocupações relacionadas à dependência humana da criação”. Em suma, é preciso avaliar os novos dados científicos e oferecer espaços de participação, também para as comunidades de fé. “A troca de experiências é, nesta situação, mais importante do que nunca” escrevem os organizadores, que também trabalharão os temas da cooperação para a ecologia e o cuidado da criação, tendo em vista a Assembleia do Conselho Mundial de Igrejas (CEC ) previsto para setembro em Karlsruhe, Alemanha.

Para saber mais, clique aqui. Para se inscrever clique AQUI.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

XVII Dia do Diálogo Cristão-Islâmico: “Nenhuma mesquita é ilegal”

XVII Dia do Diálogo Cristão-Islâmico: “Nenhuma mesquita é ilegal”

Roma (NEV), 23 de outubro de 2018 - "Nenhuma mesquita é ilegal", é o lema do XVII Dia Ecumênico do Diálogo Cristão-Islâmico, que será celebrado em toda a Itália no dia 27 de outubro. “Nossa sociedade – lê-se no apelo de 2018 – está permeada por uma feroz islamofobia. É racismo de base religiosa […] Queremos reafirmar que nenhuma mesquita é ilegal", dizem os promotores, lembrando que a liberdade religiosa também não pode ser "subordinada a normas urbanísticas" - como as recentes leis regionais significativamente denominadas "anti-mesquitas", e que na realidade atingem todos religiões sem distinção -, nem pode ser "submetida a referendo". As igrejas protestantes também participam do Dia, promovendo iniciativas em toda a Itália. Um dia que é “uma oportunidade para continuar e consolidar a compreensão mútua, a reflexão e o compromisso comum sobre várias questões que questionam a consciência dos cidadãos e dos crentes”, explicou. Pawel Gajewskipastor valdense em Terni e Perugia e coordenador da Comissão de Diálogo da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). “Muitas vezes – apontou Gajewski – nossas igrejas se encontram trabalhando lado a lado com as comunidades muçulmanas no campo da integração e inclusão. É uma experiência que também fortalece os laços ecumênicos com outras igrejas cristãs, em particular com as paróquias católicas presentes na região”. A Jornada nasceu da iniciativa de um grupo de intelectuais, religiosos e professores universitários que, em 2001, após a tragédia das Torres Gêmeas, decidiram lançar um apelo ao diálogo com o Islã. "Nós, cristãos de várias confissões e leigos, que há anos estamos engajados no árduo processo de diálogo com os muçulmanos italianos ou no trabalho cultural sobre o Islã - disse o primeiro apelo - acreditamos que o horrendo atentado em Nova York e Washington constitui um desafio não apenas contra o Ocidente, mas também contra aquele Islã, majoritariamente em todo o mundo, que se baseia nos valores da paz, da justiça e da convivência civil”. Os promotores pretendiam evitar "um alarme preocupante", nomeadamente que o sucedido poderia "pôr em causa ou travar o diálogo com os nossos irmãos muçulmanos, companheiros de viagem no caminho da construção de uma sociedade pluralista, acolhedora, respeitadora dos direitos humanos e dos valores democráticos ”. Esse convite deu vida ao primeiro dia nacional do Diálogo Cristão-Islâmico na sequência de dois documentos, o conciliar da "Nostra Aetate" e o da "Charta Oecumenica" assinado apenas alguns meses antes em Estrasburgo pelos cristãos europeus. Um Dia que este ano chega à sua décima sétima edição e que, já há alguns anos, se realiza a 27 de Outubro "no espírito de Assis": o primeiro e grande encontro mundial das Religiões pela Paz, desejado pelo Papa João Paulo II em 1986 na cidade úmbria. Entre as nomeações, destacamos as seguintes iniciativas. TURIM. Sábado, 27 de outubro de 2018, das 18h45 às 21h, encontro na Mesquita Mohammed VI organizado pela rede de diálogo cristão islâmico de Turim para o Dia do mesmo nome, ao qual também se juntaram as igrejas batistas de Turim-Lucento e Venaria. Via Gênova 268b. SÉRDIO (AC). Quinta-feira, 25 de outubro de 2018, a partir das 18h, reunião sobre "Direito de culto e boa cidadania: nenhuma mesquita é ilegal!" com o pastor batista Elizabeth Green E Omar Zaher, seguida de oração comum e momento de convívio. Localização S'Otta. ...

Ler artigo
Mattarella em Torre Pellice em agosto.  O sonho pró-europeu nasceu aqui.

Mattarella em Torre Pellice em agosto. O sonho pró-europeu nasceu aqui.

A placa será inaugurada na manhã de quinta-feira, 31 de agosto, na Torre Pellice, na presença do Presidente da República, Sérgio Mattarella, com um dia dividido em dois momentos distintos: um envolverá instituições civis locais e outro será dedicado à Igreja Valdense, realidade histórica do protestantismo reformado. À tarde continuaremos com uma conferência histórica promovida pela Prefeitura e pela Fundação Centro Cultural Valdense. A conferência, intitulada “A Europa de Altiero Spinelli. O importante legado de um federalista”, terá lugar no Teatro del Forte pelas 16h30. “Será um dia histórico não apenas para a comunidade de Torre Pellice, mas para toda a área de Pinerolo e os vales valdenses do Piemonte. – declara o Prefeito de Torre Pellice, Mark Cogno –. A presença e atenção do Presidente para pequenas comunidades como a nossa nos honra e nos fortalece em nossas ações diárias. Oitenta anos depois de 1943, a presença do Presidente adquirirá um significado ainda mais profundo para o nosso território graças aos valores democráticos e republicanos consagrados na nossa Constituição". "Estamos honrados com a visita do Presidente Mattarella em uma ocasião tão significativa para uma Igreja que sempre combinou uma fé vivida à luz do Evangelho de Jesus Cristo com um compromisso civil apaixonado – declara o moderador do Tavola Valdese, Alessandra Trotta –. Um tipo de compromisso que para toda uma geração de jovens valdenses em nossos vales e em outros lugares, exatamente oitenta anos atrás, também se tornou dramaticamente um compromisso de resistir ao nazifascismo, guiado por uma visão ampla de uma Itália e uma Europa fundadas em princípios de liberdade e a democracia, respeitadores da pluralidade de ideias e valores, amantes da paz e orientados para a promoção da solidariedade e dos direitos humanos". Recorde-se que entre 26 e 28 de agosto de 1943, a reunião de fundação da seção italiana do Movimento Federalista Europeu foi realizada na casa milanesa de Rollier, com a presença de Spinelli. O próprio Spinelli será então convidado de Rollier, alguns dias depois, na Torre Pellice onde, há oitenta anos, proferiu aquele primeiro discurso histórico. Uma utopia concreta e um projeto ainda por concretizar, portanto, a ideia de uma Europa federalista conheceu, de facto, um momento chave com o Manifesto Ventotene (escrito em 1941 por Ernesto Rossi e Spinelli), mas teve também uma passagem fundamental na Torre Fur. Alguns meses depois, em 19 de dezembro de 1943, encontramos Rollier em Chivasso, onde um grupo misto de antifascistas do Vale de Aosta e representantes dos vales valdenses se reuniram para redigir a chamada "Declaração de Chivasso". Reivindicava um federalismo que reconhecesse as pequenas autonomias culturais e linguísticas como expressões de liberdade face a uma visão autoritária e centralista do Estado. O mesmo grupo valdense que inspirou este documento desempenhou um papel importante na organização das "Jornadas Teológicas de Ciabàs" (1-2 de setembro de 1945) cujo tema era, precisamente, "Ecumenismo cristão e federalismo europeu". Leia Chiesavaldese.org ...

Ler artigo
Casais inter-religiosos e casamento.  A lei é igual para todos?

Casais inter-religiosos e casamento. A lei é igual para todos?

Foto de Fancy Crave - Unsplash Roma (NEV), 17 de fevereiro de 2023 – O pastor batista Gabriela Lio, presidente da Federação das Mulheres Evangélicas da Itália (FDEI), participou da apresentação do volume “Famílias e Religiões. Dos casamentos inter-religiosos à criação dos filhos: como a Itália está mudando hoje”. Ligando as considerações dos palestrantes, o pastor falou sobre dois assuntos. A primeira, pelo facto de não termos certos dados estatísticos, e de muitos casais mistos casarem apenas no Concelho e não realizarem casamentos inter-religiosos. “Isso depende da situação muito desfavorável de algumas religiões presentes na Itália, que não têm um entendimento com o Estado – disse o pastor Lio -. Portanto, mesmo em relação aos casamentos mistos, falta igualdade de direitos, apesar de estarmos em um estado inter-religioso". O segundo aspecto diz respeito às pessoas sem cidadania que, continua o pároco, “não aparecem, mesmo que estejam na Itália há muitos anos e, portanto, possam ser cidadãos italianos. Se fossem reconhecidos como tais, a lei italiana também seria aplicável em casamentos mistos entre pessoas de religiões diferentes. Em vez disso, atualmente eles encontram dificuldades, porque têm que apresentar documentos a serem produzidos em seu país de origem, onde esses documentos ainda estão presos a uma posição misógina e patriarcal de relações. Na Argélia, por exemplo, para casar é preciso pedir autorização ao pai para celebrar o casamento e, se o pai já não existir, ao irmão. Se não houver irmão, ao cunhado. Portanto, essas situações atropelam o direito da pessoa de poder celebrar um casamento, tanto secular quanto religioso”. O livro aborda vários temas, desde aspectos religiosos a dados estatísticos, passando por testemunhos. Sobre isso, comenta novamente Gabriela Lio, “muitos têm se concentrado nos testemunhos de casamentos mistos de forma positiva. A forma como criaram os filhos, a relação com a fé e com a diversidade, também celebrada em família. Respeito pela fé do outro, do outro. No entanto, a Itália carece de uma lei sobre liberdade religiosa e não há acordos com algumas expressões religiosas presentes no país – mesmo numericamente significativas, como o Islã. Por detrás desta situação, representada de forma tão feliz (pois é justo que se apresentem realidades interessantes e funcionais de casais inter-religiosos), existe na verdade um grande sofrimento. Sofrendo com a falta de liberdade e a impossibilidade de poder casar como gostaria e expressar-se livremente com a própria fé, mesmo no casamento. Sem falar no fenômeno das crianças contestadas”. O livro “Famílias e Religiões. Dos casamentos inter-religiosos à criação dos filhos: como a Itália está mudando hoje” é editado por Maria Rosa Ardizzone, Frances Baldini, Roman Bogliaccino (Palombi Editora, 2022). Foi apresentado no último dia 7 de fevereiro na Universidade LUMSA de Roma. O projeto editorial nasceu do encontro entre a Fundação Beato Federico Ozanam – San Vincenzo De Paoli (Ente Morale Onlus) com a rede Donne di Fede in Dialogo de Religiões pela Paz Itália e "do desejo comum de investigar como a família muda hoje à luz de uma sociedade globalizada e o quanto a presença de diferentes religiões pode afetar as uniões matrimoniais e conseqüentemente a educação dos filhos”, diz o convite para a apresentação. E ainda: “O livro tem uma intenção informativa e visa investigar, por meio de contribuições de natureza sociológica, pedagógica e jurídica, as causas e os efeitos de uma mudança social ligada à família. A pesquisa é enriquecida pela visão das religiões, com as contribuições de representantes religiosos, que oferecem um ponto de vista verdadeiramente único sobre os limites e oportunidades dos casamentos inter-religiosos. O volume também inclui testemunhos diretos de casais que vivem um casamento inter-religioso e de filhos nascidos em casamentos inter-religiosos”. Para maiores informações – Fundação Ozanam: [email protected];– Mulheres de Fé em Diálogo – Religiões pela Paz Itália: [email protected]. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.