Se você quer paz, prepare-se para a paz

Se você quer paz, prepare-se para a paz

Roma (NEV), 20 de março de 2023 – Está tudo pronto para o 4º episódio da Rádio GLAM, uma iniciativa da Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI). Encontro Domingo, 26 de março de 2023, das 19 às 20. Desta vez, o tema é:

“Se você quer paz, prepare-se para a paz”

Convidados da noite Luciano Ardesijornalista e vice-presidente do Interfaith Center for Peace (CIPAX) e Simone Caccamopastor batista, em serviço na igreja batista na Via del Teatro Valle em Roma.

Reunião Zoom no seguinte link:

ID da reunião: 832 8945 3827

Senha: 683848

Para comunicações urgentes ligue: 335/7263374

Para marcar participação escreva para:[email protected]

A Rádio GLAM foi criada para coletar “Testemunhos e/ou informações de eco-comunidades, mas também de crentes individuais, ativistas, apoiadores da sociedade civil interessados ​​em questões relacionadas à espiritualidade e à proteção da criação que o GlAM apóia. Notícias, projetos e programas nacionais e internacionais…”



Quem ouve Rádio GLAM?

Todos aqueles que têm interesse em fazer parte desta comunidade, que questiona e une numa eco-comunidade ou que olha com curiosidade para conhecer, para propor, para participar até com um contributo criativo, música, leitura, partilha de materiais.

Por que o nome Radio GLAM?

Porque usa a linguagem direta e imediata do rádio, uma linguagem simples na qual jovens e adultos podem se reconhecer e se expressar.

Quando Rádio GLAM?

Todos os meses, um encontro de uma hora durante o qual haverá testemunhos e/ou informações de eco comunidades, mas também de crentes individuais, ativistas, apoiadores da sociedade civil interessados ​​em questões relacionadas à espiritualidade e proteção da criação que o GlAM apóia. Notícias, projetos e programas nacionais e internacionais…

Como assinar a Rádio GLAM?

Envie um e-mail para o seguinte endereço de e-mail [email protected] ou entre em contato com os representantes da comunidade ecológica. Até breve nessas frequências!


A Comissão de Globalização e Meio Ambiente

Comissão de Globalização e Meio Ambiente (GLAM) foi criada em fevereiro de 2001. Nasceu como uma evolução de uma Comissão anterior após a segunda Assembleia Ecumênica Européia em Graz, em 1998. Seu principal objetivo é sensibilizar as igrejas sobre os problemas que a injustiça econômica e a destruição da terra representam para o mundo e em particular à fé cristã.

A Comissão está ao serviço das comunidades e dos indivíduos que desejam abordar estas questões a partir de uma perspectiva de fé. O trabalho busca a rede dentro e fora das igrejas, nacional e internacionalmente. Um dos carros-chefe da GLAM é o trabalho de construção da rede comunidade ecológica.

Existem ecocomunidades “iniciadas”, “em andamento” e “graduadas”, com base na adesão a um determinado limite de 40 critérios ambientais relativas ao culto e outros momentos litúrgicos, trabalhos de manutenção visando a poupança de energia, eliminação do plástico, educação, implementação de comportamentos virtuosos na administração, nas compras, na utilização da energia, mobilidade e gestão de resíduos, até verificação da ética dos bancos em que são mantidas as contas correntes das igrejas. O comunidade ecológica em Itália, algumas dezenas candidataram-se ao diploma GLAM, num universo de mais de uma centena de simpatizantes.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

A Semana Metodista e Valdense #semsínodo está se encerrando

A Semana Metodista e Valdense #semsínodo está se encerrando

Um dos momentos da Semana #semsínodo das igrejas metodistas e valdenses no Templo da Torre Pellice (Turim). agosto de 2020 Torre Pellice (To) (SSSMV/09), 29 de agosto de 2020 – A resenha “Gerações e Regeneração. Cuidar de pessoas, memórias e territórios”, que está a decorrer nos vales valdenses nos dias habitualmente dedicados ao Sínodo das Igrejas Metodistas e Valdenses, este ano adiado devido à covid-19. Saudações e discurso de encerramento do moderador da Mesa Valdense, diácono Alessandra Trottasão esperados no final do encontro das 16h00 na Casa Valdense, durante o qual serão apresentados os projetos Otto per mille das igrejas valdense e metodista para a emergência da covid-19. O montante total de Otto por mil fundos para a Igreja Evangélica Valdense – União das Igrejas Metodista e Valdense é, para 2020, de 42.839.013 euros. Estamos falando do ano fiscal de 2016, no qual 547.519 pessoas se inscreveram na associação Otto por mil valdenses. Os fundos serão alocados como todos os anos para programas educacionais, intervenções sociais e de saúde e projetos de cooperação na Itália e no exterior. Foram recebidos 4500 pedidos para 2020. Graças ao Otto per mille Waldensian, 8 milhões de euros já foram alocados em abril para a emergência do coronavírus. Nem um euro do Otto por mil às igrejas valdenses e metodistas vai para fins de culto, e boa parte dos fundos recebidos é investido em projetos geridos por associações não evangélicas e em grande parte atribuíveis a outros componentes do Terceiro Setor. A reunião de domingo, dia 30 de agosto, conta com a participação do diretor geral da ASL To3, médico Flávio Borasopelo diretor do distrito de Pinerolo ASL To3, médico Paula Fasanodo diretor da Diaconia Valdese Valli (DVV) Manuela Rivoirado membro da Comissão Sinodal para a Diaconia – Diaconia Valdense (CSD), diácono Máximo Longodo pastor da igreja valdense de Pinerolo Gênero Gianni e o diretor da Cáritas diocesana de Pinerolo Rocco Nastasi. NB As reuniões da semana #senzasinodo são realizadas ao ar livre, sob uma estrutura tensionada montada com total segurança e de acordo com as regras de distanciamento físico, no jardim da Casa Valdese na Torre Pellice. As reuniões públicas também estão disponíveis em streaming na página do Facebook da Igreja Valdense e no site www.chiesavaldese.org. Aqui está o programa completo e atualizado dos compromissos da Semana Metodista e Valdense Todos os insights desta semana estão disponíveis nesta página. FACTSHEET Igrejas metodistas e valdenses na Itália Parceiros de mídia: www.rbe.it – www.riforma.it A agência de notícias evangélica NEV-news estará presente como Assessoria de Imprensa a partir de segunda-feira 24 de agosto na “Casa Valdese” em Torre Pellice – www.nev.it – Twitter: @nev_it – FB: @AgenziaNEV – [email protected] (NEVCS/33) ...

Ler artigo
Morreu Maria Vingiani, mestra de ecumenismo

Morreu Maria Vingiani, mestra de ecumenismo

Photo Agensir Roma (NEV), 17 de janeiro de 2020 – Morreu ontem à noite em Mestre Maria Vingianifundador da Secretaria de Atividades Ecumênicas (SAE), justamente às vésperas da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SPUC). O teólogo valdense Paulo rico lembre-se assim. “Maria Vingiani é sem dúvida a principal arquiteta do ecumenismo na Itália. Não há ninguém, nem homem nem mulher, que tenha contribuído tanto quanto ela para o nascimento do ecumenismo. Foi ela quem o concebeu, exatamente como quem concebe um filho, deseja-o, dá à luz, cria-o com amor, paciência e também com uma carga de amor única, excepcional, particular, como a de Maria Vingiani. Você tem sido um professor de ecumenismo, não só para a Igreja Católica, pelo que a Igreja Católica conseguiu assumir do ideal ecumênico. Mas, uma característica que me parece muito singular, mais única do que rara, é que foste mestre de ecumenismo não só, como disse, na Igreja Católica, mas também na Igreja Evangélica. Se devo dizer quem mais contribuiu para minha formação ecumênica, devo mencionar, por um lado, a experiência fundamental e inesquecível do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), em cuja comissão tive o privilégio de trabalhar por cerca de quinze anos , mas então ela. Considero Maria Vingiani minha mestra de ecumenismo. É ela quem me ajudou a vencer minhas resistências, porque todos inevitavelmente carregamos resistências conosco. Por isso tenho para com ele, também pessoalmente, uma grande e inesquecível gratidão”. o pastor batista Luca Maria Negro, presidente da Federação das Igrejas Protestantes da Itália (FCEI), acrescenta: “Somos gratos ao Senhor pela longa vida e compromisso ecumênico de Maria Vingiani. Maria nos ensinou muitas coisas: entre elas, que o ecumenismo exige um grande respeito pela identidade de todos os interlocutores e, para respeitar-se, é preciso conhecer-se de maneira não superficial; que está enraizado no diálogo entre as igrejas e o judaísmo, que é a nossa raiz; que o ecumenismo não pode ser explorado por nenhuma estrutura eclesiástica. Para isso ele queria fundar um movimento de 'leigos' no qual nenhuma igreja pudesse colocar seu 'chapéu'. Ainda hoje, numa Itália que ainda luta para se abrir ao diálogo ecuménico, a SAE, sobretudo com as suas formações ecuménicas (já na sua 56. países onde o diálogo ecumênico está muito mais avançado do que na Itália". Maria Vingiani (1921-2020), veneziano, de família meridional, cresceu em Veneza na pluralidade de Igrejas cristãs: ortodoxa grega, valdense, metodista, luterana, anglicana atuante no perímetro do centro histórico da cidade lagunar. A divisão entre católicos e protestantes foi o tema de sua tese de graduação, discutida na Universidade de Pádua em 1947. No pós-guerra envolveu-se na política, tornando-se assessora das Belas-Artes; foi nesses anos que seu compromisso com o ecumenismo encontrou apoio e força no encontro com o então patriarca Roncalli, futuro Papa João XXIII. Com o Concílio Vaticano II, Vingiani mudou-se para Roma e dedicou-se a tempo inteiro à sua 'paixão' pelo ecumenismo, fundando a SAE no início de 1963. Maria Vingiani presidiu a SAE até 1996. ...

Ler artigo
Kingston, apelo ecumênico pela paz

Kingston, apelo ecumênico pela paz

Kingston, Jamaica Roma (NEV), 23 de março de 2011 – Ao som de um hino composto para a ocasião, a cerimônia de lançamento da Convocação Ecumênica Internacional pela Paz, convocada na capital da ilha caribenha pelo Conselho da Conferência Ecumênica de Igrejas (CEC) de 17 a 25 de maio próximo. A cerimônia, organizada pelo Conselho de Igrejas da Jamaica e pela Conferência de Igrejas do Caribe (CCC), foi aberta pelo arcebispo católico Donald Reece, presidente do CCC: "A Jamaica é um lugar adequado para refletir sobre a paz, porque aqui sabemos bem o que significa marchar da violência para a paz”, disse Reece referindo-se à história de violência de toda a região do Caribe marcada pelo tráfico de escravos e pelos contratos de servidão. Apesar desta história passada, nenhum ser humano “é chamado ao ódio e à guerra, mas a experimentar a unidade e a paz”. No discurso principal da reunião, Mathews George Chunakara, diretor do programa de assuntos internacionais do CMI, destacou como a Convocação de Kingston está fortemente enraizada na experiência da Década para derrotar a violência (2001-2010), patrocinada pelo CMI. “Kingston representa o ápice da Década - sublinhou Chunakara -, bem como mais uma oportunidade para as igrejas renovarem seu compromisso com a não-violência e a paz justa”. , que recordou os muitos momentos que caracterizarão a Convocação de maio: não só conferências e grupos de estudo, mas também o plantio de árvores e um concerto pela paz. Um momento que vai unir as igrejas ao redor do mundo é o Domingo da Paz, convocado para o dia 22 de maio, durante o qual os cultos das igrejas de todos os continentes rezarão com as palavras de uma oração composta pelas igrejas caribenhas para a ocasião. Os protestantes italianos também estarão presentes na Convocação pela Paz em Kingston, representados pela Pastora Letizia Tomassone, vice-presidente da Federação de Igrejas Evangélicas da Itália. (www.overcomingviolence.org/). Tomassone também estará entre os palestrantes do seminário "Ousando a paz pela fé", que será realizado em Roma no sábado, 2 e domingo, 3 de abril, com o título "Além da violência". À margem do seminário, que também terá intervenções do teólogo adventista Hans Gutierrez e Tonio Dall'Olio da associação “Libera” e membro do conselho da Mesa da Paz, a reunião dos delegados italianos será realizada na Convocação de Kingston. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.