Segundo dia do Sínodo Luterano, “Liberdade e responsabilidade”

Segundo dia do Sínodo Luterano, “Liberdade e responsabilidade”

Roma (NEV), 29 de abril de 2022 – Após o primeiro dia, com o culto de abertura e a saudação de Daniele Garrone, presidente da FCEI, a terceira sessão da XXIII sessão do Sínodo da Igreja Evangélica Luterana na Itália concentrou-se hoje em relatórios, moções e uma mesa redonda sobre o tema “liberados à liberdade”. Após a intervenção do tesoureiro, Jens Ferstla discussão centrou-se na relação entre os recursos para o funcionamento da Igreja e a perspetiva de envolvimento futuro em diversas atividades eclesiásticas, administrativas e diaconais.

Precisamente sobre este último, iniciou-se uma reflexão sobre o compromisso social e diaconal da Igreja Evangélica Luterana na Itália.

Um empenho que se expressa tanto na participação em numerosas iniciativas locais como em projetos de envolvimento mais amplo e exigente: por exemplo na gestão do Hospital Evangélico de Nápoles, Villa Betania; o Hospital Evangélico Internacional de Gênova; mas também em termos de acolhimento de migrantes e refugiados ucranianos na sequência do conflito em curso.

“A diaconia do CELI – confirmou Cordelia Vitiellodo Consistório – é uma ponte de relação não só com a sociedade italiana, com as partes mais frágeis que nela vivem, mas também e sobretudo a resposta à vocação evangélica que nos é dirigida de nunca desviar o olhar de quem sofre, de quem está sozinho, de quem é vítima da violência ou da guerra e no cuidado da criação”.

A fala do representante estrangeiro da Igreja Evangélica Alemã (EKD), Frank Kopania, confirmou o desejo de igual colaboração com o CELI, especialmente no trabalho pastoral. O expoente da EKD sublinhou “a solidariedade que une a Igreja Luterana às Igrejas alemãs e que hoje encontra motivos renovados para continuar rentável”.

Pela manhã, entre outras intervenções, a do moderador da Mesa Valdense, Alessandra Trotta.

A sessão do Sínodo Luterano será retomada amanhã, 30 de abril, com saudações do diretor do escritório nacional para o ecumenismo e o diálogo inter-religioso da Conferência Episcopal Italiana, Juliano Savina E KG Haubelt do Sínodo da Igreja Evangélica da Baviera. À tarde, as eleições para a renovação do Reitor e Vice-Reitor do CELI.

admin

admin

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

As próximas parcelas do protestantismo

As próximas parcelas do protestantismo

Roma (NEV), 29 de julho de 2021 – O protestantismo retorna em 9 de agosto. Após o intervalo vinculado às Olimpíadas, os próximos episódios serão transmitidos na segunda-feira, 9 e segunda-feira, 16 de agosto, às 7h50, no RAIDUE. A programação normal - com a primeira emissão ao domingo de manhã e as duas reprises à noite, entre terça e quarta-feira, e no domingo seguinte - será retomada a partir de 22 de agosto. Assim, recomeçamos com a reportagem "Outro caminho", de Chloé Henry-Biabaud E Isabelle Vayron de La Moureyreque será transmitido na segunda-feira, 9 de agosto, às 7h50. Acusado do duplo homicídio da ex-namorada e do filho dela, Leonard é condenado à prisão perpétua. Agnes é mãe e avó das vítimas. Os dois, separados por dezenas de quilômetros e sem nunca se encontrarem, se escrevem há 11 anos. Da correspondência surge uma profunda amizade feita de perdão e fé em Deus... Os dois começam a praticar e tentar difundir a justiça restaurativa, na qual as vítimas e os perpetradores tentam juntos superar seus traumas. Segunda-feira, 16 de agosto, às 7h50, será a vez de "Amazzonia Calling" por Nadia Angelucci: “Existe uma terra maravilhosa e em certo sentido mítica – lê-se no texto de apresentação do episódio -, cujo ambiente natural e humano está em risco: a Amazônia. Na selva equatoriana, a exploração de petróleo, o esgotamento dos territórios e o descaso com as populações ancestrais colocaram em risco o ecossistema e a própria sobrevivência dos povos indígenas. Mas mesmo em condições tão difíceis há quem resista e tente salvaguardar este território tão vital para a sobrevivência do planeta”. Por fim, "Acreditar e resistir" é o título do conto de Matthieu Salmeron E Theo Lombardoque estará disponível em 22 de agosto por volta das 8 da manhã. Em Riesi, na Sicília, há muitos anos o Serviço Cristão escreve uma história de resistência contra a máfia. Era 1961 quando Tullio Vinay criou esta obra diaconal da Igreja Valdense na Itália. O objetivo era dar testemunho da Boa Nova e dar novas energias aos jovens, muitas vezes atraídos pelo submundo. Hoje, mais de 60 anos após a sua criação, o Serviço Cristão tornou-se um lugar central na vida de Riesi. ...

Ler artigo
#PapalVisit.  O CMI se veste de preto toda quinta-feira para dizer não à violência contra a mulher

#PapalVisit. O CMI se veste de preto toda quinta-feira para dizer não à violência contra a mulher

Genebra (NEV), 20 de junho de 2018 - Amanhã, quinta-feira, 21 de junho, para comemorar o 70º aniversário do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), Genebra é esperada Papa Francisco. Mas amanhã, para o movimento ecumênico mundial, haverá também a marcação semanal das “quintas-feiras negras”. quintas-feiras em preto é a Campanha de Conscientização, nascida dentro do WCC há vários anos, que se opõe ao estupro e à violência. Todas as quintas-feiras, aqueles que reconhecem a violência contra as mulheres como um flagelo de nossas sociedades – igrejas incluídas – são instados a usar preto. “A violência contra a mulher está generalizada, podemos falar em pandemia – disse a anglicana à NEV News Agency Agnes Abuom, moderador do Comitê Central do CMI, originário do Quênia -. É por isso que, com a nossa campanha, convidamos todos os homens e mulheres de boa vontade, independentemente da sua fé, a juntarem-se a ela vestindo algo preto”. “É uma questão que diz respeito a todos nós. Acontece em todo o lado, nas nossas sociedades, nas nossas famílias, nas igrejas, nas comunidades e nos espaços públicos”, acrescentou Abuom, confirmando que amanhã não seria exceção. Pelo contrário. Os 150 delegados de igrejas de todo o mundo que estão reunidos em Genebra nestes dias para os trabalhos do Comitê Central, o órgão de decisão entre as duas Assembléias Gerais do CMI, foram convidados não apenas a vestir preto, mas também a vestir o selo da campanha. As decisões do Comitê Central do CMI Durante uma coletiva de imprensa realizada hoje no Centro Ecumênico de Genebra, foram apresentadas algumas decisões do Comitê Central, em primeiro lugar a localização da próxima Assembleia Geral do CMI: a escolha recaiu sobre Karlsruhe (Alemanha), na fronteira com a França . O convite partiu da Igreja Evangélica da Alemanha (EKD). Satisfação foi expressa pelo bispo Petra Bosse-Huber, EKD responsável pelo ecumenismo e relações internacionais: “Faz cinquenta anos que uma Assembleia do CMI foi realizada no continente europeu. A escolha da Europa em um momento em que a falta de políticas de refugiados minam o valor da solidariedade e do acolhimento é um sinal significativo”. O pastor Olav Fykse Tveit, secretário-geral do CMI, listou as prioridades de trabalho resultantes do Comitê Central. Isso inclui o processo de paz entre as duas Coreias, um tema caro ao CMI há muitos anos. Nos últimos dias em Genebra, as delegações das igrejas da Coreia do Norte e da Coreia do Sul tiveram intensos intercâmbios. De acordo com alguns observadores amanhã Papa Francisco ele pode querer cumprimentá-los expressamente. Entre outras prioridades, o combate ao racismo com homenagem ao Martin Luther King; fluxos migratórios; a questão do estatuto de Jerusalém com uma clara condenação da mudança da embaixada dos Estados Unidos para a cidade que é expressão das três religiões monoteístas, decisão que tem causado mortes e violência. Finalmente, o Comité Central quis recordar que este ano não só se comemora o 70º aniversário do CMI, mas também da Declaração Universal dos Direitos do Homem, considerada mais necessária do que nunca, com um forte apelo lançado às igrejas: "Dar prioridade mais uma vez ao apoio dos direitos humanos”. #QuintasDePreto: Leia mais sobre isso aqui. Para mais informações sobre a visita do Papa amanhã, clique aqui. Para informações sobre o CMI e sua relação com o Vaticano, clique aqui. ...

Ler artigo
O pré-sínodo da Federação das Mulheres Evangélicas

O pré-sínodo da Federação das Mulheres Evangélicas

Roma (NEV), 5 de agosto de 2021 – O Sínodo das Igrejas Metodista e Valdense está de volta e os compromissos habituais que animam também os dias que antecedem o evento. A FDEI (Federação das Mulheres Evangélicas na Itália) organiza em especial o Pré Sínodo FDEI - FFEVM (Federação das Mulheres Evangélicas Valdenses e Metodistas) no dia 21 de agosto de 2021 às 17h na plataforma zoom da Reforma. A mesa redonda, explicam os promotores, “será um momento de reflexão e confronto com um olhar para o futuro”. O tema escolhido pela FDEI e pela FFEVM para o pré-sínodo é: “Mulher e trabalho, dignidade e desenvolvimento sustentável. Como proceder, que caminho seguir, num contexto em que o trabalho se transforma e se vislumbra um lento esvaziamento de direitos? Quais podem ser as novas formas de proteção e quais são os desafios que enfrentamos?”. Eles participarão do debate Shqiponja Dostichefe do departamento de imigração da CGIL Roma e Lazio, Simona Menghinidiretor de comunicação da Oracle Italia, Antonella Visintin, coordenador da GLAM, Comissão de Globalização e Meio Ambiente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália. Moderado Doriana Giudiciespecialista em direitos da mulher no mundo do trabalho e na sociedade. ...

Ler artigo

Otimizado por Lucas Ferraz.